Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Cobiçada pelo capital estrangeiro, Refinaria Abreu e Lima bateu novo recorde de produção

Por Redação

24 de maio de 2021 : 08h29

Na mira da Petrobrás para ser vendida para grupos estrangeiros, a Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco, acaba de bater um novo recorde de produção de óleo combustível

Ao todo, a unidade registrou um volume de 211.139 m³ do produto em abril, 16,8% a mais que o mês anterior. Este foi o segundo recorde registrado pela refinaria neste ano. Em março, a RNEST já tinha alcançado o marco de 180.725 m³, volume 7,3% acima do recorde anterior, de 168.365 m³, apurado em maio de 2020.

“O óleo combustível produzido na RNEST é utilizado em grandes motores por setores da Indústria, termoelétricas e navios. Além disso, o produto serve como matéria prima na formulação do Bunker 2020 – combustível marítimo com baixo teor de enxofre. O produto é exportado principalmente para Cingapura”, detalhou a Petrobrás, em comunicado.

Para lembrar, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) concedeu, recentemente, um novo prazo para a venda da RNEST. Agora, a Petrobrás tem até o dia 30 de outubro para concluir a transação do ativo.

Fonte: Petronotícias

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Eurípedes Elias da Silva Júnior

24 de maio de 2021 às 15h31

Caros, a refinaria Abreu e Lima tem coqueamento retardado como unidade de conversão, o que significa que quanto mais óleo combustível produziu menos óleo diesel foi produzido. E isso é uma variável operacional definida pela empresa, produzir mais ou menos óleo diesel ou óleo combustível. Então a pergunta que fica é porque escolheram produzir mais óleo combustível ao invés de óleo diesel, sendo que o segundo tem retorno financeiro mais alto? Enfim, a notícia a meu ver é ruim e não boa…

Responder

Deixe um comentário