Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Presidente Jair Bolsonaro durante a apresentação do Planao nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19, no Palácio do Planalto. Sérgio Lima/Poder360 16.12.2020

Após não punir Pazuello, Exército impõe 100 anos de sigilo para processo administrativo

Por Redação

08 de junho de 2021 : 10h03

Após o comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira, decidir não punir o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, por participar de um ato político no Rio de Janeiro e receber uma honraria máxima das Forças Armadas por Jair Bolsonaro, a força também decidiu colocar 100 anos de sigilo sobre um processo administrativo contra o general da ativa.

Isso foi revelado após O Globo pedir respostas sobre o processo. Em resposta ao jornal, o Exército afirmou que a peça contra Pazuello contém informações pessoais e citou o dispositivo da Lei de Acesso à Informação (LAI) que garante, nessas situações, o sigilo por 100 anos.

“A documentação solicitada é de acesso restrito aos agentes públicos legalmente autorizados e à pessoa a que ela se referir”, afirmou o Serviço de Informação ao Cidadão do Exército.

Com isso, a instituição ignora os pontos firmados com a Controladoria Geral da União (CGU). A decisão do Exército ainda cabe recurso. Caso seja mantido a ordem de restrição de acesso existe a chance de interposição de apelação a CGU que possui inúmeros precedentes determinando a liberação da informação.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Valeriana

08 de junho de 2021 às 14h00

O Presidente da Republica é o chefe das forças armadas, por tanto Pazuello é um subordenado; o ato nao foi politico partidario.

Fim da narrativa.

Responder

dcruz

08 de junho de 2021 às 13h14

Conclusão: 100 anos é a duração para essa mancha se apagar. 100 anos de vergonha é um bom prazo para remissão de qualquer culpa.

Responder

    EdsonLuiz.

    08 de junho de 2021 às 16h57

    Comentário perfeito!

    Responder

Paulo

08 de junho de 2021 às 12h09

Ou seja, ninguém aqui viverá pra ver a abertura da “caixa de segredos” com os artifícios jurídicos, certamente de grande sabedoria, expostos pelo comandante do Exército pra justificar o injustificável…

Responder

Marco Vitis

08 de junho de 2021 às 11h33

Bolsonaro está contribuindo para revelar aos brasileiros o verdadeiro caráter dos militares.
Você acredita que os militares do Exército, Marinha e Aeronáutica colocariam a vida em risco para defender a soberania do Brasil ? Acredita nisso ?

Responder

Deixe um comentário