Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Secretário de Segurança de GO afirma que antes de ser morto, Lázaro ameaçou os agentes

Por Redação

28 de junho de 2021 : 12h17

Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta segunda-feira, 28, o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, disse que as forças policiais do estado monitorava os passos do serial killer Lázaro Barbosa de Sousa, 32, e que antes de ser morto, o criminoso ameaçou “atirar na cara” dos agentes.

“Ele foi para encontrar com elas [ex-mulher e ex-sogra]. Nós estávamos monitorando, estávamos tentando pega-lo. Ele chegou a ameaçar alguns policiais, se entrassem na mata atrás dele, ele atiraria na cara”, afirmou o secretário.

Miranda também disse que provavelmente o criminoso planejava fugir para outro estado e que tinha uma rede de apoio que o auxiliava na fuga que durou mais de 20 dias.

“Possivelmente planejava fugir. Não tem indicativo de carro, ele andava a pé pelos canais. Dinheiro no bolso era indicativo de que queria sair do estado ou até do país. Teve mais de uma troca de roupa, o que confirma que ele tinha uma rede que o acobertava”.

O secretário deixou claro que nenhum policial goiano foi ferido. Durante a troca de tiros, o serial killer foi baleado e socorrido com vida pelos agentes. Porém, antes de chegar ao Hospital Bom Jesus, em Águas Lindas de Goiás, não resistiu aos ferimentos e morreu.

“Ele descarregou uma pistola, possivelmente 380, em cima do policiais”, revelou o secretário de segurança pública de Goiás.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário