Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Foto: Agência Câmara

Câmara cassa mandato de Flordelis

Por Redação

12 de agosto de 2021 : 09h55

Na noite desta quarta-feira, 11, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), colocou em votação a cassação da deputada Flordelis (PSD-RJ), acusada de ser a mandante do assassinato do próprio marido, o pastor Anderson Gomes em junho de 2019.

Ao todo, foram 437 votos favoráveis, 7 contrários e 12 abstenções. Entre os que votaram contra a cassação da parlamentar está o deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ).

Além do psolista, também votaram contra a medida os deputados governistas Carlos Gaguim (DEM-TO), Dimas Fabiano (PP-MG), Fausto Pinato (PP-SP), Jorge Braz (Republicanos-RJ), Leda Sadala (Avante/AP) e Maria Rosa (Republicanos-SP).

Imagem: Painel Eletrônico/Câmara dos Deputados

Nas redes sociais, o deputado do PSOL justificou seu voto afirmando que a parlamentar deveria ir a júri popular e que seria uma “controvérsia de minha parte” votar pela cassação de uma deputada sem um julgamento definitivo.

O voto do parlamentar foi contrário a orientação da bancada do PSOL, que votou favoravelmente ao impedimento do mandato de Flordelis. No Plenário, a então deputada do PSD disse que é inocente.

“Caso eu saia daqui hoje, saio de cabeça erguida porque sei que sou inocente, todos saberão que sou inocente, a minha inocência será provada e vou continuar lutando para garantir a minha liberdade, a liberdade dos meus filhos e da minha família, que está sendo injustiçada”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

EdsonLuiz.

12 de agosto de 2021 às 14h22

Esse cara, o deputado federal Glauber Braga, do PSOL, é um cara completamente coerente.

Tenho, talvez, uma discordância de política, na forma de seu exercício e nos pressupostos e ideologia, quase total com o Glauber, embora nos objetivos e desejos, as posições dele e a minha possam coincidir muito. Nós dois queremos em grande parte as mesmas coisas, mas discordamos quase totalmente na forma de construir nossos objetivos políticos.

Agora, estar diante de uma decisão crucial sobre alguém – e esse alguém detendo um mandato de deputado e sendo acusada de assassinato, que é o caso dessa Flordelis – com quase a totalidade dos deputados e da opinião pública se posicionando por uma condenação política sumária, sendo que não há ainda um julgamento pela instância própria para fazer o julgamento, a justiça comum, … e ele, o deputado Glauber, que sabidamente não tem qualquer identificação ideológica com essa Flordelis, não tem com ela qualquer proximidade afetiva e com ela não divide qualquer interesse eleitoral ou de outra ordem, e já não é mesmo o perfil do Glauber se aliar por interesses pessoais, porque ele só o faz por princípios e valores, e mesmo assim, e sabendo como as pessoas formam opinião “nas coxas” e espalham para o mundo a opinião mal formada que criam, MESMO ASSIM, o deputado Glauber não se investiu do papel de julgador que não tem. Glauber nåo condenou a deputada sem ter direito de fazê-lo

Para Glauber seria fácil dar um voto para retirar o mandato dessa deputada. Todos estavam previamente condenando, e dos que votariam para não cassar o mandato, a maioria não é boa companhia para quem exerce mandato por princípios e valores, como Glauber exerce. Ele próprio, pessoalmente, assim como eu, pode ter, provavelmente o tenha, uma percepção a mais negativa dessa deputada. Seria fácil para Glauber condená- lá. Não o fez, mesmo com tudo isso.

Glauber é corajoso e magnânimo. Glauber é coerente.

Deixemos que a justiça faça o seu papel primeiro. A questão dessa mulher é para ser dirimido e julgado pela justiça. Deixemos que a justiça faça o seu papel primeiro.

Meu muito respeito, deputado Glauber Braga. Mesmo com toda a minha discordância política com você, meu muito respeito por sua coerência e magnanimidade, exercida até mesmo sob risco de perdas pessoais, mas com a coragem de afirmar seus valores e princípios.

Deixassem que a Justiça cuidasse do que é da Justiça cuidar. Quando, com condenação, o caso se tornasse uma questão de conduta política, com certeza o deputado Glauber condenaria, mas não antes.

Parabéns, deputado Glauber!

Responder

Alexandre Neres

12 de agosto de 2021 às 11h33

Gosto do deputado Glauber Braga.

Neste caso específico, acho sua posição equivocada.

Acho até um ato de coragem se posicionar desta forma, votando a favor de quem está sendo linchada.

Seu voto pode ser objeto de crítica, mas o deputado não merece ser demonizado por causa disso. Prefiro quem age assim do que aqueles que se aproximam e se afastam ao sabor das conveniências, dos holofotes, pra não se indispor com a opinião pública. Os espertos compõem a grande maioria. São hábeis na hora de abandonar o barco.

Responder

Alan C

12 de agosto de 2021 às 10h51

Trump tb nunca foi julgado, injustiça ele não ter sido reeleito, né?

Os bozofilhos tb nunca foram julgados, então são todos inocentes, gente de bem…

Glauber, faça-me um favor…Cale a boca!

Responder

Deixe um comentário