Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Bahia: Com apoio de Lula, Jaques Wagner empata com ACM Neto apoiado por Moro

Por Redação

02 de dezembro de 2021 : 16h27

O Paraná Pesquisas também divulgou pesquisa para intenção de votos para o governo da Bahia e nos aponta que com o apoio do ex-presidente Lula (PT), o senador Jaques Wagner sai da segunda colocação e empata com o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil), apoiado pelo ex-juiz Sérgio Moro (Podemos).

Com o apoio de Lula, Jaques sai de 23% para 36,8% das intenções de voto para o governo da Bahia.

Neste cenário, Neto também fica 36,6% da preferência dos eleitores recebendo o apoio do ex-juiz. Contudo, o ex-prefeito de Salvador lidera com folga com 54,8% quando não recebe apoio de nenhum candidato.

Já ministro da Cidadania João Roma (Republicanos) cresce nas intenções de voto quando recebe apoio de Jair Bolsonaro (PL). Com apoio do Planalto, o ministro salta de 3,9%, para 13,6%. Os eleitores que não responderam são 4,4% e branco ou nulo 8,6%.

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2021/12/psb-diz-a-alckmin-que-lula-pode-vencer-em-1o-turno-caso-o-tenha-como-vice.shtml?utm_source=twitter&utm_medium=social&utm_campaign=twfolha

Baixe a pesquisa completa clicando aqui.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

O 2021 de Ciro Gomes O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou?