Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Queiroga sugere que brasileiros percam a vida em vez da liberdade

Por Redação

07 de dezembro de 2021 : 22h19

Nesta terça, 8, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga sugeriu que os brasileiros percam a vida em vez da liberdade. “Como diz o presidente, é melhor perder a vida do que perder a liberdade”, disse o titular da pasta ao justificar medidas tomadas pelo Governo Bolsonaro no que diz respeito ao combate a Covid-19.

“Nós queremos ser, sim, o paraíso do turismo mundial. E vamos controlar a Saúde, fazer com que a nossa economia volte a gerar emprego e renda. Essa questão da vacinação, como realcei, tem dado certo porque nós respeitamos as liberdades individuais. O presidente falou agora há pouco: ‘às vezes, é melhor perder a vida do que perder a liberdade'”, declarou.

O Governo Federal decidiu não adotar o passaporte de vacina para os turistas, seja estrangeiro ou nacional. Vale lembrar que a Agência Brasileira de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou que o governo brasileiro peça o documento aos turistas.

“Não se pode discriminar as pessoas entre vacinadas e não vacinadas e, a partir daí, impor restrições. Até porque a Ciência já sabe que a vacina não impedem totalmente a transmissão do vírus”, afirmou Queiroga.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

O 2021 de Ciro Gomes O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou?