Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Imagem: Reprodução

Ciro sobre artigo de Guido Mantega: “Carta aos Brasileiros envergonhada e desenvolvimentismo de araque”

Por Redação

05 de janeiro de 2022 : 08h54

O ex-ministro do Governo Lula e pré-candidato a presidência pelo PDT, Ciro Gomes, usou as primeiras horas desta quarta-feira, 5, para criticar duramente o artigo do ex-ministro da Economia, Guido Mantega, publicado na Folha.

Nas palavras do pedetista, o texto trata-se de uma “carta aos brasileiros envergonhada e desenvolvimentista de araque”. Ele também atacou Mantega ao dizer que o economista representa um pensamento pobre e cínico do que chamou de “lulismo”.

“A síntese do pensamento econômico do lulismo, pobre e cinicamente produzida por Guido Mantega, hoje na Folha, é uma das peças mais hipócritas e ambíguas já vistas. É uma mistura de “Carta aos Brasileiros” envergonhada e nacional desenvolvimentismo de araque”, escreveu.

“Se o Brasil depender destes senhores para sair do atoleiro, vamos afundar de vez. A questão central – mudança do modelo de econômico – vira uma pergunta minúscula e covarde”, completou.

No artigo, Mantega disse que no possível governo Lula, o Brasil retomará as políticas de incentivos industriais e os investimentos em tecnologia.

“O novo governo deve retomar as políticas industriais e as de investimento tecnológico, que devolvam a competitividade da indústria brasileira. Claro, sem esquecer as questões climáticas e ambientais”, declara.

Em outro trecho, o economista ressalta que o Governo Bolsonaro tem piorado a condição de vida dos brasileiros e que a política econômica de Paulo Guedes só levou o país a regressão social.

“Em vez de colocar o Estado em campo para socorrer as vítimas da crise e estimular a retomada do investimento, como fizeram os países do G20, o governo Bolsonaro reduziu o auxílio emergencial de 2020 para 2021, e vem diminuindo o investimento público desde o início do seu governo”, argumenta.

“Essa situação dramática, produzida pela política econômica do ministro Guedes, contrasta com o desempenho da política econômica social desenvolvimentista dos governos Lula e Dilma”, completou.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

06 de janeiro de 2022 às 18h20

Se Ciro fosse liberal (ou neoliberal, q seja) seria ótimo. Mas ele é progressista/desenvolvimentista/populista de araque. Um zero à esquerda.

Responder

Antonio

05 de janeiro de 2022 às 20h23

Ciro para com isso, sera que vc nao consegue perceber que mostra com esses ataques ao Lula e ao PT, que só ajuda a estimular o ódio que a direita faz questao de espalhar. Além disso vc nao ganha nada com isso, só perde simpatizantes

Responder

Paulo

05 de janeiro de 2022 às 15h34

Ainda bem q mais e mais as ideias sadias do livre mercado e da diminuição do Estado estão se espalhando pela sociedade. Logo logo não haverá mais chance para esses progressistas e desenvolvimentistas de meia tigela.

Responder

Guilherme

05 de janeiro de 2022 às 14h15

Recalque é grande. Foi ministro e nunca será presidente. Não tem cabeça para isso .

Responder

Walter

05 de janeiro de 2022 às 09h43

Ciro é um covarde, ele não assume que é neoliberal até a alma.

Responder

Duilio

05 de janeiro de 2022 às 09h35

A pandemia nao existiu…?

Responder

Deixe um comentário

O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro