Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Imagem: Agência Senado

Presidente do Senado defende votação de medidas estruturantes em ano eleitoral e diz que País precisa crescer

Por Redação

03 de fevereiro de 2022 : 07h31

O presidente do Senado e do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco, disse nesta quarta-feira (2) que o Congresso Nacional terá um ano difícil pela frente, marcado pela crise sanitária e pela agenda eleitoral, mas pediu prioridade para a votação das “grandes reformas estruturantes” do Estado, como a reforma administrativa.

Em discurso na sessão de abertura dos trabalhos legislativos do ano, a última da atual legislatura (2019-2023), ele também afirmou que os deputados e os senadores deverão manter o ritmo de trabalho do ano passado, quando Câmara dos Deputados e o Senado votaram mais de 300 projetos de lei.

“Precisamos romper com o paradigma de que, em ano eleitoral, há um engessamento do Poder Legislativo. Não podemos deixar questões urgentes em estado de latência. Que o País não duvide de nossa disposição para manter o ritmo de trabalho que marcou o ano passado”, disse Pacheco.

“A perspectiva do ano que se inicia, portanto, é de muito trabalho. Precisamos crescer. É inconcebível que pessoas passem fome no país com a maior produtividade agropecuária do mundo”, completou.

Pacheco também disse que o ano vai ser marcado pela defesa da democracia, cabendo ao Congresso Nacional buscar substituir a polarização da sociedade “pela união nacional em prol do bem comum”.

Adaptação
Falando aos deputados e senadores, o presidente do Senado afirmou que o Congresso soube se adaptar às circunstâncias impostas pela pandemia e conseguiu aumentar sua produtividade em 2021, trabalhando remotamente, presencialmente ou de forma híbrida.

“Fomos o primeiro Parlamento do mundo a implementar um sistema remoto de deliberação”, ressaltou.

Ele destacou matérias importantes aprovadas no ano passado, como o marco legal das startups, a Lei das Ferrovias, o projeto que suspende ordens de despejo em contratos de aluguel para a população mais vulnerável, e a proposta que estabelece nova meta de redução das emissões de gases de efeito estufa (PL 1539/21). Esta última foi aprovada pelo Senado e aguarda análise na Câmara.

Homenagem
A pedido de Pacheco, os congressistas fizeram, no início da sessão de abertura dos trabalhos legislativos, um minuto de silêncio em homenagem aos mais de 628 mil mortos pela Covid-19 no País e às vítimas das chuvas que afligiram recentemente alguns estados brasileiros, sobretudo Bahia (27 mortos), Minas Gerais (35) e São Paulo (27).

Fonte: Agência Senado

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Maranhão O Xadrez para Governador do Rio Grande do Sul O Xadrez para Governador da Bahia O Xadrez para Governador de Minas Gerais O Xadrez para Governador de São Paulo O Xadrez para Governador do Rio de Janeiro Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro