Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Moro tenta se distanciar de Mamãe Falei: “inaceitável”

Por Redação

05 de março de 2022 : 10h41

Na noite desta sexta-feira, 5, o ex-juiz parcial Sergio Moro tentou se distanciar do seu aliado, o deputado estadual Mamãe Falei (Podemos-SP), após o parlamentar ter dito em áudio que circula nas redes sociais que as mulheres ucranianas são “fáceis porque são pobres”.

No Twitter, Moro disse que a posição do seu aliado é “inaceitável em qualquer contexto” e que as declarações do deputado paulista são “incompatíveis com qualquer homem público”.

O ex-juiz parcial, investigado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), também disse que tem “uma vida pautada pela correção e pelo respeito a todos –tanto no campo público quanto na vida privada”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Charles Harnack

06 de março de 2022 às 10h14

Mais uma vez alcançamos nossa meta. PHODEMOS… kkkk

Responder

Alexandre Neres

05 de março de 2022 às 13h13

Os incautos são ludibriados muito facilmente. Olhem o naipe das figuras que tomaram o país de assalto para desferir o golpe contra a democracia: Serjo Morto, Tantã Dinheirol, Mamãe Falei, Holiday, Kinta Katiguria, Monark e quejandos. Com supostas lideranças e liberais assim, estavam propiciadas as condições e circunstâncias para guindar ao Palácio do Planalto Jair Messias Bolsonaro.

Mas não pensem que tamanhos absurdos são exclusividade brasileira. Na Ucrânia, um governo democraticamente eleito, aliado de Moscou, foi derrubado por meio de uma guerra híbrida (protestos de rua, denúncias de corrupção, campanha de mídia contra o governo) e substituído por outro, com o apoio dos Estados Unidos. O atual ocupante da presidência, durante a campanha eleitoral, apresentou-se portando armas e defendendo a morte de todos os congressistas e políticos de seu país. Alguém já viu este filme?

Pobre Moro, que inferno astral! Numa mesma semana, eis o que aconteceu: vai visitar uma Cooperativa em sua terra natal e dois trabalhadores morrem em uma explosão enquanto estava lá, interrompendo o evento; Lula completamente livre, leve e solto, caindo a última acusação que pesava contra ele na Justiça; e, por fim, o único palanque que tinha conseguido acertar, o de São Paulo com Mamãe Falei, se esboroou depois deste último ter sido flagrado dizendo disparates, mas que não chegam a surpreender qualquer um com tino. Será que mais uma vez o marreco se deixou enganar?

A pergunta que não quer calar: até quando vai durar essa pré-candidatura farsesca? Estou colhendo apostas. Aqui se faz, aqui se paga.

Responder

EdsonLuíz.

05 de março de 2022 às 11h36

A fortuna desse cara:

Acidente em fábrica que ele visitava, declarações abusados do aliado (mas, reconheça-se, ele rompeu imediatamente e repudiou sem tergiversar).

Que má fortuna, tem tido esse cara!

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador de Minas Gerais O Xadrez para Governador de São Paulo O Xadrez para Governador do Rio de Janeiro Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes Os Principais Eleitores de Bolsonaro