Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Imagem: Reprodução

Vereador bolsonarista é acusado de assédio moral e estupro

Por Redação

28 de março de 2022 : 08h22

Na noite deste domingo, 28, o programa Fantástico, da Rede Globo, exibiu uma reportagem com os relatos de cinco ex-servidores e ex-funcionários que denunciam o vereador do Rio, Gabriel Monteiro (sem partido), aliado de Jair Bolsonaro, de assédio moral e sexual.

A reportagem também mostra o bolsonarista forjando cenas de vídeos para o seu canal no YouTube. Em um dos episódios, ele manipula uma criança carente e outra postagem em um suposto tiroteio. Além disso, o vereador comete diversas irregularidades no funcionamento de seu gabinete na Câmara.

Uma das ex-funcionárias, que foi chamada na reportagem de Luiza, que auxiliava o vereador nas produções dos vídeos, acusa o bolsonarista de assédio sexual.

“Ele me abraçava assim por trás, ‘te amo’ e não sei o que, ‘você é minha amiga’. Beijava o meu rosto, saía de pênis ereto e ia mostrar para o segurança. Uma vez, foi no carro que ele começou pedindo para fazer massagem no meu pé. Puxou meu pé e fez massagem. Eu tentava tirar o pé e ele segurava. Aí foi começando a passar a mão nas minhas pernas. Foi para o banco de trás e começou a me agarrar, me morder, me lamber”, disse.

Ela confirma que era tocada pelo vereador sem consentimento.

“Dá pra ver que ele chegava a passar (a mão). Eu falava: Gabriel, não gosto de gravar esses vídeos, você sabe. E toda vez ele ficava descendo a mão. Cansou de passar a mão na minha bunda. E eu segurando a mão dele. Pedindo e pedindo”.

Por fim, ela disse que chegou a procurar um psiquiatra devido aos assédios do bolsonarista. “Eu queria tirar minha própria vida, porque eu me sentia culpada. Será que estou usando alguma roupa que está causando isso? Será que a culpa é minha de alguma forma? Aí eu começava a pedir a deus para me levar”.

Outra mulher, que não quis se identificar, diz que chegou a consentir as relações sexual com o vereador. Mas no meio do ocorrido, o ato evoluiu para um estupro porque o bolsonarista ignorou o pedido de parada.

“Teve um momento que ele usou força. Me segurou e foi com tudo. Me deixou sem saída. Eu pedindo para ele parar, ele não respeitou o momento em que eu pedi para ele parar. E ele rindo, ‘é uma brincadeira. Não leva a sério, não. Não fica chateada”.

“Super abusada. Ele me machucou, agiu com agressão e força física”, completou.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Sebastião

28 de março de 2022 às 15h43

Que ele faz vídeos manipulados? Faz. Que ele é demagogo? É. Contudo, os depoimentos dos denunciantes a mim, não convenceu.

Sinceramente! Nesse mundo político e artístico, fazem o diabo pra se manterem.

Responder

carlos

28 de março de 2022 às 09h31

O Brasil virou terra arrasada , nas mãos desse incapaz , psicopata que semeia discórdia, se Deus quiser ele vai plantar o que colheu, é a lei da semeadura. Quem planta vento colhe tempestade.

Responder

Kleiton

28 de março de 2022 às 08h36

E fizeram denuncia a polícia o foi mais “oportuno” ir pra Globo ?

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Maranhão O Xadrez para Governador do Rio Grande do Sul O Xadrez para Governador da Bahia O Xadrez para Governador de Minas Gerais O Xadrez para Governador de São Paulo O Xadrez para Governador do Rio de Janeiro Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro