Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Imagem: Reprodução

Viúva de miliciano fala sobre esquema de Flávio Bolsonaro na ALERJ

Por Redação

08 de abril de 2022 : 08h54

Uma conversa gravada pela Polícia Civil do Rio de Janeiro revela que o senador Flávio Bolsonaro mantinha como funcionário fantasma a ex-mulher do miliciano Adriano da Nóbrega.

A confirmação foi feita pela viúva do ex-PM, Júlia Lotufo, em julho de 2019, quando ela fala para uma amiga que está incomodada com as cobranças de Danielle Mendonça da Nóbrega, ex-mulher de Adriano, sobre as investigações de peculato na ALERJ. Ela foi nomeada justamente para o gabinete de Flávio, então deputado estadual.

“Ela foi nomeada por 11 anos. Onze anos levando dinheiro, R$ 10 mil por mês para o bolso dela. E agora ela não quer que ninguém fale no nome dela? […] Bateram na casa dela porque a funcionária fantasma era ela, não era eu”, revela.

As gravações fazem parte da Operação Gargula, que a Folha teve acesso, que tem como objetivo investigar a lavagem de dinheiro do patrimônio do miliciano e sua estrutura de fuga. Vale lembrar que Adriano era o líder da principal milícia na Zona Oeste do Rio.

Em outro momento, Júlia Lotufo detalha que “aí vem a Danielle e dá ataque que bateram na porta da casa dela e ela não está mais casada com ele. Ahn, mas e aí? Não estava levando dinheiro lá? Não quer que bata na porta dela? Errado seria se ela tivesse fodida, sem ganhar R$ 1. Ela sabia muito bem qual era o esquema. Ela não aceitou? Agora é as consequências do que ela aceitou”.

Ainda segundo a viúva, a ex de Adriano responsabilizava o miliciano por seus problemas com a justiça.

“Ela [fala]: ‘Ai, eu faço tudo na minha vida para viver direito e o Adriano tem essa vida errada que eu não escolhi’. Se eu fosse ela, a minha vida direita: ‘Olha só, Adriano. Não é direito eu estar num gabinete sem trabalhar. Não quero mais participar disso, não’. Mas estava entrando R$ 10 mil na conta dela. Ela não falar isso, né?”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

08 de abril de 2022 às 22h14

Sérgio Araújo, Sérgio Araújo! Não tente dourar a pílula…Você é inteligente e perspicaz o suficiente para isso…

Responder

Zulu

08 de abril de 2022 às 11h58

Os funcionarios aos quais os vereadores tem direito nao tem obrigaçào de aparecer em lugar nenhum e nem de trabalhar pois quem decide o que devem fazer é o vereador, a responsabilidade é dele).

Os funcionarios podem até residir a milhares de quilometros do local e receber do mesmo jeito; uma vèz nomeados devem ser pagos.

O problema nao é quem faz isso o problema é quem permitiu que isso fosse possivél…alguém votou a aprovou esse desperdiço de dinheiro publico e até nao mudar as regras fica do jeito que tà.

Responder

Galinzé

08 de abril de 2022 às 10h06

Esse tal de Adriano da Nóbrega nao tinha uma sequer condenaçào penal…ficha limpa, igual ao Lula.

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador da Bahia O Xadrez para Governador de Minas Gerais O Xadrez para Governador de São Paulo O Xadrez para Governador do Rio de Janeiro Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes