Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Imagem: Divulgação

FUP: Bento Albuquerque é o novo bode de Bolsonaro

Por Redação

12 de maio de 2022 : 08h01

Presidente busca culpados e finge não ser responsável
por sua própria política de preços perversa

FUP – “Mais uma vez Bolsonaro continua buscando um bode expiatório para uma decisão que cabe somente a ele, que é mudar a perversa política de preços dos combustíveis”, afirmou o coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Deyvid Bacelar, ao comentar a exoneração de Bento Albuquerque do comando do Ministério de Minas e Energia (MME) e sua substituição por Adolfo Sachsida, aliado de Paulo Guedes.

“Bolsonaro finge não ter responsabilidade pelo preço dos combustíveis. A União é a acionista controladora da Petrobrás e se o presidente da República quisesse, poderia mudar a política de preço de paridade de importação (PPI). O PPI não é lei; é decisão do Executivo”, disse Bacelar, questionando:

“Se Bolsonaro está tão incomodado, porque ainda não anunciou um subsídio de estabilização usando os dividendos bilionários que o governo ganhou como acionista da Petrobrás no lucro recorde da companhia?”

Inflação de abril

“Enquanto isso, a inflação continua a disparar, atingindo em abril o maior índice do mês, desde 1996, e condenando o trabalhador brasileiro ao sacrifício, à insegurança alimentar. Os combustíveis e alimentos puxam a alta de preços. Em doze meses, a inflação bate 12,13% e o salário mínimo, na gestão Bolsonaro, continua sem aumento real. Já a Inflação, juros e desemprego, todos de dois dígitos, seguem em disparada”, disse o dirigente da FUP sobre o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de abril, anunciado nesta quarta-feira,11, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Fanta

12 de maio de 2022 às 08h50

É óbvio que não é tão simples assim como as inutilidades dos sindicalistas dizem.

Bolsonaro sabe que está perdendo votos com os preços dos combustíveis e se fosse tão fácil meter as mãos na Petrobras o faria e já estaria reeleito.

Tratando se de um monopólio quem deve se dar um limite no lucro e achar um equilíbrio entre os preços dos combustíveis e o lucro dos acionistas é a própria Petrobrás.

Se não fosse um monopólio mas um livre mercado o problema não existeria.

A política de preço atual é a única possível pois o mundo hoje é um só e todas a petroleiras de países normais trabalham dessa forma…aberração da Venezuela a parte.

O resto é populismo rasteiro eleitoreiro de quinta categoria que nada mais sabe fazer que prometer dinheiro fácil para todo mundo em troca de poder.

Responder

Deixe um comentário

Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes Os Principais Eleitores de Bolsonaro Janela Partidária 2022: Quem ganhou, quem perdeu? Caro? Gasolina, Gás e Diesel: A atual política de preços da Petrobrás As Maiores Enchentes do Brasil