Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Imagem: Divulgação

Janones detona véio da Havan no Twitter

Por Redação

19 de agosto de 2022 : 12h09

O deputado federal André Janones (Avante-MG) detonou o empresário Luciano Hang, conhecido como “véio da Havan”, após ser escrachado pelo bolsonarista por não ter conhecimento, durante uma entrevista, sobre quem seria o presidente da Argentina.

Nas redes, Hang disse que aquela postura de Janones era “vergonhosa”. “Vergonha alheia. Deputado Federal André Janones agora amigo do Lula e ex candidato a presidente da República do Brasil”, escreveu o bolsonarista. 

Como resposta, Janones disse que isso não era motivo de vergonha e lembrou que o bolsonarista “ajudou” a matar a própria mãe com cloroquina.

“Vergonha é ajudar a matar a própria mãe incentivando ela tomar cloroquina, e depois esconder a causa da morte. Conhecer o presidente da Argentina tá fácil pra mim, agora que caminho ao lado de um Estadista como o Lula. Já a sua mãe, vitimada pelo bolsonarismo, não volta mais”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

10 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marco simas

12 de setembro de 2022 às 12h19

Seu Kledir tah de Parabens pela inspirada combinaçao que fez do Cramulhao com suas Xucrices.
O Pantanal tao maltratado por essa turba agradece.

Responder

EdsonLuíz.

19 de agosto de 2022 às 20h40

Já vamos para a virada de 2023. Desde 2013/2014 o Brasil está nesse buraco em que estamos.

Para cair em um buraco desses não é do dia para a noite que se cai, tem que errar muito e por muito tempo, o tempo que se leva para cavar um buraco muito grande e muito fundo.

Esse buraco atual começou a ser cavado em 2006/2007, primeiro devagarzinho, depois os erros foram sendo acelerados em 2009/2010 e em 2011 destrambelharam a aplicar o populismo mais irresponsável e infame de vez: Leia-se Lula1 eLula2 e depois Dilma1 e Dilma2.

Cavaram, cavaram, até destampar a tragédia em que estamos, que é uma continuação do trágico filme de ação política malífica anterior a 1964, que resultou na Revolução/golpe que colocou os militares no poder.

Na política pós-1964, faziam repressão e repressão! Faziam em 64 a mesma repressão autoritária e infame que vemos aplicada hoje em Cuba, na Venezuela, nas Filipinas, na China, etc.

Na economia da ditadura militar de 64, o que fizeram foi intervencionismo do Estado, um amontoado de empresas estatais deficitárias ou monopólios estatais ineficientes e, como resultado, altíssima infração, desemprego e miséria.

Para superar as consequências do “desenvolvimentismo nacional-militar”, tivemos que ficar engasgados com Sarney, Collor e com metade do período Itamar Franco.

Em certa altura do governo Itamar Franco, Fernando Henrique assumiu o Ministério da Fazenda, domou a hiper-infração herdada dos “desenvolvimentistas” do exército de 1964 e, com aplicação competente de distintas ferramentas da ciência econômica –ferramentas clássicas, neo-clássicas (neo-liberais?), keinesianas profissionais e consequentes, etc– e o país ganhou um esboço para retomar seu desenvolvimento e resgate de sua maioria excluída. Era só continuar!

Para revolucionar o quadro material herdado dos militares, Fernando Henrique e seu PSDB tiveram que tomar medidas super necessárias que precisaram ser duríssimas. Deu certo! Deu muito certo para os objetivos daquele momento e os resultados foram aparecendo no último final de 1999 e início de 2000. Os bons resultados (relativos ao quadro interno e internacional da época) das mudanças do período Fernando Henrique começaram a aparecer no final de seu governo e se estenderam até 2012/2013, mas aí com o quadro já atingido pelas asneiras “desenvolvimentistas” aplicadas pelo PT de Lula e Dilma, que estragaram tudo e esse estrago resultou na grande -gigante- recessão econômica de 2014 a 2016.

Em 2013 o Brasil esteve conflagrado contra o PT, que estava no poder e havia reconstruído a tragédia, o buraco do qual pensávamos ter saído a partir de Fernando Henrique.

Lula, no seu primeiro governo, se comprometeu a manter a política que herdaria e manteve. Até o fim desse seu mandato. Lula e o PT, que xingavam Fernando Henrique e o PSDB todo dia e chamavam de “herança maldita” o doce que receberam como país, comparado ao que era antes de FHC e seu PSDB, mas mantiveram as coisas em Lula 1,

Só que Lula e o PT começaram a mudar as coisas no final de Lula1, aumentaram a mudança em Lula2, aceleraram em Dilma 1 e a coisa toda se perdeu, como todo mundo sabe, menos os “devotos” petistas. Não é, devoto?

Em 2014 veio a maior recessão de nossa história, veio o aumento do desemprego, veio o desinvestimento, veio de carona na tragédia o “espectro/64” chamado jair bolsonaro e até o aumento da fome no Brasil, que nunca acabou, veio de novo também.

jair bolsonaro tem muitos erros morais e humanos em seu governo, na minha opinião, mas os problemas econô.icoa que vivemos vieram do PT e de Lula.

Em tempo: com o PT,o ódio gigantesco veio de nascença, e esse ódio se multiplicou com jair bolsonaro. Agora, temos duas usinas de ódio em funcionamento no Brasil. E essa é a única indústria que melhor funciona aqui.

Vamos dar um fim a isso tudo, pessoal, ou não teremos país! Se ganhar Lula, o bolsonarismo fanático fará como o PT fazia e tentará não deixar nada funcionar ; se jair bolsonaro ganhar, é o PT que voltará ao método destrutivo e antipolítico que sempre foi sua marca, para não deixar nada funcionar.

O racional hoje é impedir os dois!

Há bons petistas, mas parece que eles, para serem aceitos no próprio PT, passaram a funcionar como os outros, ou passaram a se omitir ainda mais, quando antes até se movimentavam para barrar muitas asneiras do PT.

Não é com esse ódio e despreparo e desentendimento que podemos ler aqui mesmo, em ‘ocacezinho’, muitas vezes nas respostas e algumas vezes nos post’s, que melhararemos o Brasil. Se o boicote não for por nada, será pela raiva intestina que um polo tem pelo outro.

Olhem outros candidatos! Eu acho a Simone Tebet e o Ciro Gomes muito mais bem preparados e não vejo nenhum preparo em jair bolsonaro e Lula. São pelos números, dados e resultados que eu não vejo preparo, e não porque eu não queira ver.

Nós podemos mudar esse caminho super-esburacado em que estamos. Precisamos mudar pelo Brasil!

Ciro ou Simone Tebet!
Lula e bolsonaro, NÃO!

Edson Luiz Pianca.
edsonmaverick@yahoo.com.br

Responder

Paulo Ziggy

19 de agosto de 2022 às 20h10

Thcuchuca do centrão….. ou seria Tchuchuca do Aristides?????

Responder

Paulo Ziggi

19 de agosto de 2022 às 20h07

Ajudou a matar a mãe, sim!!! tomou a resposta que merecia… Em 2023 teremos uma devassa nas contas do biscateiro “patriota” que só vende produtos made in RPC. #forabozo

Responder

Ugo

19 de agosto de 2022 às 17h23

De onde escapou este troglodita ?

Tudo que é imundícia se atrai inseravelmente, é o destino.

Responder

Dudu

19 de agosto de 2022 às 13h44

Este é o que conseguiu juntar 19.000 pessoas na live com o lavador de dinheiro público e do outro lado tinha Bolsonaro com quase 500.000 ?

Por a morte de alguém no meio da qualquer coisa é algo repugnante, bem no nível animalesco da Pindorama.

Responder

Luan

19 de agosto de 2022 às 13h39

Pelo que se sabe até hoje quem usou a política para lavar dinheiro foi outro alguém…

Responder

Fanta

19 de agosto de 2022 às 13h38

Não conhecia este tal de Danone mas tudo indica que o alistamento de retardados (quando não são bandidos) contínua firma e forte… !!

Responder

Kleiton

19 de agosto de 2022 às 13h26

…. ajudar a matar a própria mãe…? É o que eu li mesmo ?

O brasileiro médio não passa de um animal, não tem respeito por nada e ninguém, nem da morte da mãe de uma outra pessoa exclusivamente pela diferença de uma escolha política.

E essa são os que se querem passar como paz e amor, como empáticos, solidários… não passam de vermes.

Eterna Latrina !!

Responder

    Kledir

    19 de agosto de 2022 às 14h30

    Se a 43 dias do desenlace e retorno à cripta da nulidade fascista sem noção, de onde jamais deveriam ter escapulido, escoiceiam desesperados e destemperados como se não houvesse amanhã (e não haverá), imagine-se então, às 19 horas, em 02 de outubro de 2022, quando a estaca da soma das urnas verde-amarelas cravar no peito do devotado cramulhão, o começo do fim do festival de mediocridade, xucrice & incompetência que assolou o país por longos e intermináveis 3 anos, 9 meses, 1 dia e 19 horas, com barbaridades, ignorância, desinformação, destruição e, sobretudo, de terra, esperança e almas, imbecilmente arrasadas?

    Responder

Deixe um comentário