Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Imagem: Ricardo Stuckert

O Movimento Social e o Receituário Liberal Neolulista

Por Gabriel Barbosa

08 de dezembro de 2022 : 08h32

O ex-presidente Lula (PT) começa a montar o seu estilo liberal social, no lugar da socialdemocracia conservadora outrora usada para as classes médias tradicionais, nos serviços públicos e nos setores industriais, como também nas áreas de serviços do início do século XXI.

Lula dialoga diretamente com os setores pobres da sociedade civil, sem preocupação, com os setores organizados das classes médias tradicionais ( Conservadoras Cristãs). A Consultoria LCFB acredita que o lulopetismo vai governar para uma parte da sociedade brasileira, porém, com o discurso de governabilidade universal.

A essência econômica neoliberal social da Frente Ampla está mais próxima das futuras diretrizes do terceiro mandato presidencial do Lula do que o receituário econômico social – ecologista da federação partidária lulopetista (PT, PC do B e PV) e dos seus aliados: Avante, Solidariedade, PROS e outros.

O teto de gastos é um enorme empecilho para o futuro presidente Lula fazer um novo pacto social, com as classes médias, e por isso o novo pacto econômico social, com os brasileiros mais próximos e bem abaixo da linha da pobreza. Teremos  a criação de vários mecanismos de distribuição de renda via o Governo Federal.

A Consultoria LCFB acredita que o lulopetismo não tem como reconquistar uma parte da classe média tradicional das regiões Sul, Sudeste e Centro – Oeste, nos próximos quatro anos. O lulopetismo vai fazer uma opção política – administrativa pelos que exercem trabalhos precarizados, profissionais informais e os excluídos do mercado de trabalho. A Frente Ampla também será um aliado com tempo de validade, como aliado do ex-presidente Lula e do Partido dos Trabalhadores.

Anexo:

O governador eleito cearense, o petista Elmano de Freitas, deve começar a remodelar o modelo administrativo camilista-izoldista, para o biênio 2023 – 2024. Elmano de Freitas vai manter o grupo do presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, Evandro Leitão (PDT), em postos chaves, no primeiro e no segundo escalão do Governo Estadual. Os nomes indicados do grupo do senador eleito, Camilo Santana, para o Governo do Estado do Ceará, com certeza vão estar na cota lulopetista de mais de 50% dos cargos, na máquina administrativa do período de Elmano de Freitas (2023-2026), à frente do poder executivo. 

O camilismo vai se diluir no lulopetismo, contudo, o grupo do deputado estadual Evandro Leitão (PDT), com certeza será o principal parceiro político-administrativo do governador Elmano de Freitas (PT), nos próximos dois anos. A Consultoria LCFB acredita que o deputado estadual, Evandro Leitão, poderia procurar a executiva nacional do Partido Verde, como uma futura alternativa dos seus aliados, para as eleições municipais de 2024. O Partido Verde faz parte da federação partidária lulopetista a nível nacional e a nível local. 

Luiz Cláudio Ferreira Barbosa é diretor – executivo da Consultoria LCFB

Gabriel Barbosa

É jornalista com passagens pelo Grupo de Comunicação O POVO (Ceará), RedeTV! e Band News FM. Atualmente é Chefe de Redação do Cafezinho e pós-graduado em Comunicação e Marketing Político.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

09 de dezembro de 2022 às 00h06

“A Consultoria LCFB acredita que o lulopetismo não tem como reconquistar uma parte da classe média tradicional das regiões Sul, Sudeste e Centro – Oeste, nos próximos quatro anos. O lulopetismo vai fazer uma opção política – administrativa pelos que exercem trabalhos precarizados, profissionais informais e os excluídos do mercado de trabalho. A Frente Ampla também será um aliado com tempo de validade, como aliado do ex-presidente Lula e do Partido dos Trabalhadores.”

Concordo com o articulista em tudo, nesse trecho – ou deveria dizer concordo com tudo que foi prognosticado pela tal Consultoria, nesse postulado acima?

Seja como for, acredito que Lula vai se inclinar – não sem alguma relutância e até advertência de figuras graúdas da esquerda, inclusive petista – por um cavalo de pau, nas áreas social e econômica, e isso vai semear o caos, na sociedade brasileira, pois vai fragmentá-la ainda mais…Lula subestima o conservadorismo do povo brasileiro e superestima a divisão sectária, ou os resultados políticos que ele acredita poder colher, advindos dessa divisão…

Responder

Paulo Werneck

08 de dezembro de 2022 às 20h57

Belíssimo artigo sem sentido nem base científica. A consultoria usa termos como lulopetismo, liberal social, socialdemocrata conservador. Ah, e dialoga diretamente com os setores bem abaixo da linha de pobreza. Como? Esses setores estão organizados em comitês? Estão sindicalizados? Estão filiados a partidos?

Lula continuará dialogando com as lideranças partidárias, que são quem define as votações do Congresso, continuará dialogando com os setores organizados da sociedade, MST, MTST, sindicatos, órgãos partidários.

E quem deu a vitória para Lula foram os setores organizados da sociedade, inclusive as classes médias e mesmo altas, pois nem todo mundo é egoista neste país.

Talvez a consultoria possa começar a achar coisas usando os conceitos utilizados por economistas, sociólogos, politicóligos em vez de chavões vazios.

Pergunto: porque Lula não tem como reconquistar pessoas classe média?

Responder

Deixe um comentário