Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

A Globo e a entrevista dos camaradas

Por Miguel do Rosário

17 de abril de 2014 : 13h19

Eis que os blogueiros ficaram famosos! Página inteira no jornal O Globo de hoje. Foi uma decisão editorial de última hora, porque até então pensávamos que a matéria seria relegada ao Caderno Mais, restrito ao site e a assinantes. Não, fomos para o centro do palco.

É uma matéria incrivelmente venenosa, embora não tenham conseguido achar nenhuma nódoa na blogosfera. Bem que tentaram, mas ficou só no veneno mesmo.

O problema maior está no conceito da matéria. Ela foi feita para desqualificar. O tom é machartista, tipo assim: fulano tem essas e aquelas ligações com o comunismo internacional. A ligação seria um bannerzinho de uma prefeitura aqui, de outra ali, como se a gente não soubesse que a Globo tem recebido, ao longo das últimas décadas, bilhões, bilhões e bilhões de dinheiro público. Aliás, ao lado da nossa entrevista, o que vemos? Uma página inteira comprada pela Petrobrás, esclarecendo alguns fatos sobre a compra de Pasadena.

ScreenHunter_3632 Apr. 17 12.53

É irônico ou não é?

É assim, a Globo mente, calunia, distorce, e depois vende uma página para que a Petrobrás tente defender a sua versão dos fatos.

E quem ganha dinheiro é a Globo, como sempre, que aí vai atrás do blogs porque um ou outro tem bannerzinho de uma prefeitura.

Ou seja, o contribuinte brasileiro paga para a Globo atacar os blogs e contar mentiras sobre a Petrobrás. Aí a Globo fica cada vez mais forte, e pode cobrar mais caro.

Por outro lado, há um lado útil nessa história. A podridão se tornou mais evidente que nunca. E cresceu a consciência política dos leitores. Quanto mais a Globo desanca o blogs, mais aumenta a admiração das pessoas por eles, porque as pessoas, cada vez mais, vêem a mídia como um partido político que representa tudo que existe de atrasado, reacionário e truculento no país. Se esta mídia não gosta da gente, é porque alguma qualidade a gente deve ter.

Os caras são malandros, porém. Eles sabem que a melhor maneira de aniquilar a opinião alternativa, agora que não existe mais um regime ditatorial para matar quem pensa diferente, é nos asfixiando financeiramente.

Aí temos esta situação complicada. Os blogs já tem centenas de milhares de leitores, em alguns casos até mais que a grande mídia, mas ainda continuam mortos de fome, porque as agências de publicidade privadas são acorrentadas aos bônus de volume que a Globo lhes oferece. E os governos continuam sob chantagem pesada.

Fazer um bannerzinho num blog é considerado crime hediondo, e as secretarias de comunicação morrem de medo de serem agredidas pela grande mídia.

Se estivéssemos na ditadura, seríamos todos presos, com “apoio editorial” da Globo, e o silêncio cúmplice dos burocratas.

Enquanto isso, não se aprova reforma política porque a Globo não apoia.

Não se faz trem-bala porque a Globo não apoia.

E agora o governo vai ter de gastar uma baba para convencer os brasileiros – os brasileiros, que sempre foram apaixonados por futebol e copas do mundo! – de que Copa do Mundo no Brasil é legal, porque a Globo também mente sobre isso.

Enfim, a Globo se tornou um fardo extremamente pesado para o Brasil. Alguém tem de quebrar esse ciclo vicioso! Nenhum país do mundo tem uma mídia tão desproporcionalmente concentrada, e com tão grande poder de chantagem sobre empresas e governos. Isso está prejudicando o desenvolvimento econômico do país. Está atrasando a evolução do próprio capitalismo, que precisa de concorrência, nem que essa concorrência seja forçada através de leis antitruste.

Não estou dizendo que o trabalho dos jornalistas da Globo não tem qualidade. Meu pai trabalhou no Globo nos anos 80. Era um grande jornalista. Ainda há bons repórteres e jornalistas na Globo, assim como excelentes roteiristas e profissionais de todos os tipos.

Eu já li o clássico A cultura do Renascimento na Itália, de Jacob Burckart. Os tiranos mais cruéis e inescrupulosos da história da Itália foram aqueles que mais patrocinaram as artes, porque a concentração financeira em suas mãos era tão brutal que eles podiam comprar os melhores artistas, e exterminar aqueles que se recusassem. É isso que a Globo faz. A concentração financeira em suas mãos é tão brutal que ela não deixa nenhuma flor vicejar fora de seu jardim. Ou ela esmaga, ou ela compra, quando não mata simplesmente pelo fato de bloquear a luz do sol.

*

ScreenHunter_3631 Apr. 17 12.37

Reproduzo abaixo a matéria, para registro histórico:

*

A entrevista dos camaradas: saiba mais sobre os ‘blogueiros progressistas’

Quem são os selecionados pelo Instituto Lula para a conversa com o ex-presidente, realizada na semana passada

Por BARBARA MARCOLINI E THAIS LOBO, no Globo

20140416190458-88019

O ex-presidente Lula com os blogueiros que o entrevistaram na semana passada. Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula

RIO — Por mais de três horas, na terça-feira da semana passada, o ex-presidente Lula deu entrevista a nove interlocutores escolhidos pelo instituto que leva seu nome. Suas declarações repercutiram por toda a imprensa nos dias seguintes. Oito dos eleitos para o encontro, em São Paulo, integram um grupo que atua em rede e se autodenomina “blogueiros progressistas”. Trajetórias profissionais diversas levaram os integrantes desse grupo a atuar no mesmo nicho: blogs que polarizam, invariavelmente, à esquerda, e são cada vez mais usados como munição na disputa eleitoral.

Para contar quem foram os eleitos para a conversa com o ex-presidente, “O Globo a Mais”, revista digital do GLOBO para celulares e tablets, procurou os nove participantes do evento, mas apenas quatro deles aceitaram ser entrevistados: Renato Rovai (Blog do Rovai), Eduardo Guimarães (Blog da Cidadania), Kiko Nogueira (Diário do Centro do Mundo) e Miguel do Rosário (Cafezinho).

Fernando Brito (Tijolaço), Marco Weissheimer (RS Urgente), Rodrigo Vianna (Escrevinhador) e Conceição Lemes (Viomundo) se negaram a falar, mas publicaram em seus blogs críticas à reportagem antes mesmo de sua publicação. Já Altamiro Borges (Blog do Miro) não respondeu aos contatos.

A entrevista coletiva, definida por Eduardo Guimarães como “uma conversa entre camaradas”, repete os moldes do encontro com Lula em 2010. Na ocasião, o então presidente recebeu dez blogueiros para entrevista no Palácio do Planalto. Quatro dos nove blogueiros da semana passada estiveram no encontro em Brasília: Borges, Rovai, Vianna e Guimarães.

Desde aquele ano, são realizados encontros nacionais dos chamados “progressistas”. Na segunda edição, em 2011, por exemplo, o evento contou com a participação de Lula, do então ministro da ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, e do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, além de ter sido patrocinado por Petrobras, Fundação Banco do Brasil, Itaipu Binacional e governo do Distrito Federal, entre outros. Em 2012, o ex-ministro da Secom Franklin Martins, hoje conselheiro do Instituto Lula, abriu o evento.

— Alguns blogueiros decidiram fazer um movimento, algo legítimo no processo democrático. O encontro dos blogueiros é um espaço de muitas personalidades e pensamentos diferentes. A única coisa que, ao meu ver, une esse grupo é a discussão, a defesa da democratização da comunicação e de uma nova legislação para o setor. Esse é o grande guarda-chuva ideológico — responde o jornalista Renato Rovai, de 46 anos, quando questionado sobre o posicionamento político do grupo “blogueiros progressistas”.

Outro articulador do grupo dos “progressistas” é o representante comercial Eduardo Guimarães, que começou a escrever sobre política na década de 1990, quando enviava, diariamente, cartas aos jornais “Estado de S. Paulo” e “Folha de S.Paulo” com críticas à linha editorial. Fundador da ONG Movimento dos Sem Mídia, Guimarães, de 55 anos, admitiu que a entrevista com o ex-presidente Lula foi feita em “clima de camaradagem, sem perguntas incômodas”.

— Foi uma entrevista entre camaradas, isso é óbvio. Na verdade, fomos perscrutar a opinião do Lula sobre temas que interessam ao nosso público. Ninguém teve a intenção de ser isento. Eu digo que não existe jornalista isento, existe jornalista mentiroso — disse Guimarães, que, após a entrevista, postou no Twitter que havia gravado o diálogo com a repórter.

Criado em 2005, o blog de Guimarães exibe um banner publicitário da prefeitura de Guarulhos, administrada por Sebastião Almeida (PT). Ao escrever sobre a entrevista da semana passada, o blogueiro se referiu a Lula como “presidente emérito da República” e disse ter descoberto o segredo do êxito do ex-presidente na política: “Lula não se deixa embriagar pelo rancor. Ele se diverte com os ataques que recebe, mas não nutre sentimentos negativos”.

Já Rovai, professor de Jornalismo Digital na Faculdade Cásper Líbero e autor do livro “Midiático poder: o caso Venezuela e a guerrilha informativa”, comparou Lula a Fidel Castro em um texto em seu blog: “Ele falou como um Fidel Castro. Fez análises como há muito tempo não fazia sobre todos os temas. Provocou a oposição, cobrou o PT, defendeu seu governo e o de Dilma, fez piadas e não teve medo de enfrentar temas polêmicos como a regulação da mídia. Lula foi Lula em sua melhor forma”, escreveu ele, que já cobriu política em veículos de comunicação como “Diário do Grande ABC” e TV Gazeta.

A página, hospedada no site da revista Fórum, também tem um anúncio da prefeitura de Guarulhos, além de banners da prefeitura de São Paulo (administrada por Fernando Haddad, do PT), da Câmara Municipal de São Paulo (presidida pelo vereador José Américo, do PT), e do Museu de Arte Moderna (MAM) paulista, que tem gestão privada.

Exceção no grupo selecionado pelo instituto, o jornalista Kiko Nogueira não faz parte dos “progressistas”, grupo que, aliás, diz desconhecer. Fundador da revista “Alfa”, com passagens pelas publicações “Viagem e Turismo”, “Guia Quatro Rodas” e “Veja SP”, todas da Editora Abril, Nogueira fundou o site Diário do Centro do Mundo no ano passado, junto com seu irmão Paulo Nogueira. Entre os banners publicitários da página, há um da prefeitura de São Paulo. Kiko admite que começou a cobrir política há pouco:

— Para nós, foi legal sermos convidados para a entrevista. E surpreendente, porque não temos relação direta com o PT.

Fernando Brito, por sua vez, fez parte do governo Dilma Rousseff como chefe de gabinete do Ministério do Trabalho, liderado por Brizola Neto (PDT), entre 2012 e 2013. Após deixar Brasília, Brito reativou o blog “Tijolaço”, antes mantido por Brizola Neto. O nome da página, que conta com um banner do governo federal, faz referência às colunas publicadas na imprensa do Rio pelo então governador Leonel Brizola, de quem Brito foi assessor de imprensa por vários anos.

Antes mesmo de ser procurado pela reportagem, Brito publicou um texto em que afirma que O GLOBO estaria em busca de uma “associação entre o blog e publicidade oficial ou financiamento por órgão público, empresa ou político”. Até aquele momento, a reportagem só havia contatado o Instituto Lula e a empresa MPI Digital, questionada sobre se já prestara serviços de gestão de conteúdo ao Tijolaço. A companhia atua com marketing digital e prestou serviços ao Instituto Lula em 2011, e a políticos, inclusive na campanha presidencial de Dilma.

“Lula não nos convidou a uma entrevista por sermos neutros. Não somos, temos lado e deixamos isso claro. Mas não ocultamos nossa posição sob uma falsa capa de neutralidade. Os blogs ditos ‘sujos’ jogam limpo. Lula falou aos blogueiros porque queria falar, não ser ‘interpretado’”, escreveu Brito sobre a entrevista em seu blog. Na única resposta que se permitiu dar ao “Globo a Mais”, foi lacônico sobre uma eventual ajuda de custo do Instituto Lula: “Recebi cafezinho e umas bolotas de pão de queijo”.

Sócio de Brito no Tijolaço, Miguel do Rosário, formado em Relações Públicas na Uerj, atuou 15 anos na “Coffee Business”, publicação sobre o mercado de café criada pelo pai, o jornalista José Barbosa do Rosário. Nos últimos 12 anos tem atuado em blogs — primeiro no “Óleo do Diabo”, e mais recentemente no “O cafezinho”. Desde o início do mês, publicou 12 textos em defesa da compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras, que pode ser tema de uma CPI no Congresso.

— Os blogs são diferentes da grande mídia. A pluralidade não está no fato de ter opiniões múltiplas, mas de ter opinião formada sobre os assuntos. Eventualmente, um blog vai apoiar o governo — defendeu.

Rodrigo Vianna e Marco Weissheimer não aceitaram falar. Procurado, Vianna pediu que as perguntas lhe fossem enviadas por e-mail, mas não respondeu, publicando um texto em seu blog em que acusa uma “suposta jornalista” de tentar intimidá-lo. No e-mail, a repórter solicitava uma entrevista a ele, que já trabalhou em veículos como “Folha de S. Paulo”, TV Cultura, TV Globo, e, atualmente, está na TV Record. Seu blog é outro que tem um banner da prefeitura de Guarulhos.

Já Weissheimer negou-se, por e-mail, a falar com a repórter e publicou o que chamou de sua “exclusiva desentrevista”: o e-mail enviado pela reportagem e sua resposta “Não!”. O blogueiro e filósofo é filiado ao PT desde março de 2001. Em 2006, publicou um livro intitulado “Bolsa Família — Avanços, limites e possibilidades do programa que está transformando a vida de milhões de famílias no Brasil”, pela Editora Fundação Perseu Abramo, criada pelo Diretório Nacional do PT em 1996.

No mês passado, o blogueiro publicou um texto em que descreve com detalhes as atrações da festa de aniversário do governador do estado do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), publicado no portal Sul21. Tanto os sites Sul21 como Carta Maior, do qual é editor, têm banners com propaganda do governo do Rio Grande do Sul. O último também conta com um banner da prefeitura de São Paulo.

A jornalista Conceição Lemes, especializada na área de Saúde, não respondeu às perguntas enviadas por e-mail, mas publicou-as no site Viomundo, do qual é editora. No texto, a autora do livro “Saúde — A hora é agora” afirma que os questionamentos feitos pela reportagem assemelham-se aos interrogatórios da ditadura.

Até o fechamento desta edição, o jornalista Altamiro Borges, membro do Comitê Central do PCdoB e presidente do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, que organiza os encontros dos “blogueiros progressistas”, não havia respondido.

O Instituto Lula afirmou que os blogueiros foram selecionados por sua atuação na internet e que não ofereceu auxílio para os gastos de deslocamento e estadia. Também foram convidados para a entrevista Maria Fro, P.C. Siqueira, Cynara Menezes, Emilio Gusmão e Rene Silva. Os blogueiros, entretanto, não puderam comparecer.

A prefeitura de São Paulo informou que o valor pago pelos anúncios nos blogs é uma informação comercial que não costuma ser divulgada para veículos concorrentes. Já o MAM-SP informou que os banners são resultado de uma parceria, e a entidade não paga por eles.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Gilberto José Muniz

17 de abril de 2014 às 23h59

Penso que é chegada a hora de parar de rezar e partir para o Poder Judiciário, para se ouvir o direito das partes – atuação política, no lugar da informação, por violação da Globo e as mentiras, manipulações, malandragens e outros expedientes cavilosos x o direito dos brasileiros.

Responder

Ronise Andrade

18 de abril de 2014 às 02h20

Amo o jornalismo que praticam.

Responder

Lulu Pereira

18 de abril de 2014 às 02h19

bicho, vamos acabar com a globo, sem dó nem piedade

Responder

Chico Melo Melo

18 de abril de 2014 às 00h23

RECALCADA, A PLIN-PLIN, BUSCA UMA FÓRMULA PARA ATRAIR A ATENÇÃO DO LULA KKKK ELA, A PLIN-PLIN NÃO CONFORMA

Responder

beto

17 de abril de 2014 às 20h15

o gesto da globo demonstra que os blogs “progressistas” estão desqualificando-a, já há uma parcela muito grande da população, com nível de escolaridade mais elevado do que a média, que não engole suas mentiras mais; o grande satã sente a porrada

Responder

Zuzu

17 de abril de 2014 às 20h14

bobinho, véspera de feriados entre outras datas eles publicam o que não querem que o povo leia.

Responder

Fernando Cesar Magalhaes

17 de abril de 2014 às 21h06

Verdade.

Responder

Liza Moretti

17 de abril de 2014 às 19h18

Que foto linda dos camaradas como o Lula! hahaha

Responder

Celso Orrico

17 de abril de 2014 às 15h25

Miguel, caiu o que restava da máscara da Globo..agora vamos ver se vcs conseguem uma entrevista com a Dilma, aí eles vão se estribuchar..

Responder

Patricia Angelica Machado

17 de abril de 2014 às 17h24

vale ler cada palavra desta matéria , para vc entender com o que estamos lidando .

Responder

Omar Gonçalves

17 de abril de 2014 às 17h12

Realmente os Incansáveis incomodam !!!
Baita incoerência a Petrobras comprar aquele espaço, os blogueiros terem seu profissionalismo sob suspeita e O Globo faturando alto com publicidade estatal… Definitivamente é um jornal que serve a quem não sabe ler !

Responder

Marcos Pecci

17 de abril de 2014 às 17h11

globo fede!

Responder

Carlos Veloso L Figueiredo

17 de abril de 2014 às 13h38

“Si prevalecen los monopolios midiaticos, la guerra está perdida” Ernesto Laclau

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?