Paris Café: O PT tem um projeto de governo? Qual é?

Convite de Dilma a Barbosa: proposta de paz, protocolo ou armadilha?

Por Miguel do Rosário

11 de junho de 2014 : 23h34

Joaquim Barbosa é um homem perigoso e violento, que não respeita as leis.

Comprou apartamento em Miami usando empresa (coisa que juiz não pode fazer), e usando apartamento funcional público como “sede” da empresa (o que nenhum servidor pode fazer, obviamente). E tudo fica por isso mesmo, porque ele é blindado pela mídia.

Escondeu provas essenciais, referentes à Ação Penal 470, dos réus e da opinião pública, como o Laudo 2828 e o inquérito 2474.

Quando perguntado pelos pares porque mantinha o 2474 em segredo de justiça, mentiu deslavadamente, falando que o Inquérito 2474 não “tinha nada ver” com o mensalão.

Toda semana há uma violência nova de Joaquim Barbosa. Ele não sai da mídia. Quando pensávamos que Gilmar Mendes como presidente do STF era o pior dos pesadelos, eis que aparece Barbosa.

Na verdade, a sua cadeira parece maldita. Talvez por conferir poder excessivo a uma pessoa sem nenhuma legitimidade democrática ou popular.

O fato de ser indicado pelo PT não significa nada para eles. Ao contrário, passam a agir de maneira deliberadamente contra quem o indicou apenas para provar à mídia que são “independentes”. O que lhes interessa, muito mais, é ficar bem na mídia.

Ministros do Supremo constituem um grupo humano facilmente manipulável pela imprensa, por razões óbvias. São elite sem serem ricos o suficiente para viverem nas nuvens, onde vive a elite da elite. Juízes perambulam o tempo inteiro junto aos setores que mais desenvolvem ódio ao PT: a classe média “meritocrática”, que despreza profundamente a democracia e seus representantes mais notáveis, porque é um sistema que premia não os melhores, os mais altos, mais inteligentes, mais cultos, mas simplesmente aqueles a quem a “massa ignara” outorga poder.

Joaquim Barbosa, infelizmente, ainda é o presidente do Supremo Tribunal Federal. Até final de junho, tudo pode acontecer.

Para mim, ele deveria ter sofrido impeachment há tempos, mas como fazê-lo num país onde a imprensa golpista conseguiu transformá-lo num “justiceiro popular”?

Vivemos tempos perigosos. A direita mostra os dentes, eriçada com o apoio de uma classe média que, até pouco, parecia indiferente à política, anestesiada pelos bons números do PIB.

Particularmente, acho um erro grosseiro do staff de Dilma, deixar que ela convide Joaquim Barbosa para ficar a seu lado no primeiro jogo da Copa.

Mas suponho que a presidenta deve ter suas razões “republicanas”, talvez mesmo políticas.

Joaquim Barbosa acabou de dar uma declaração de neutralidade nas eleições deste ano.

Não me surpreenderia se ocorreu um acerto político entre Barbosa e Dilma. Ele sai de campo, não apoia ninguém este ano, e Dilma o convida, como um gesto de paz, para assistir ao jogo com ela no Itaquerão.

Como se ele fosse o “Maluf” de Dilma. Não tem tempo de TV, mas tem influência eleitoral. E quer sair por cima, quer sair ao lado da presidenta. Uma chantagem básica, bem típica da política brasileira (e mundial).

Decerto os conselheiros de Dilma já se precaveram contra o risco de um factóide eleitoral antes do jogo, como vaias para Dilma e aplausos para Barbosa.

Entretanto, o jogo é arriscado para Dilma.

Se ela não tomar cuidado, pode transferir credibilidade e capital político para seu inimigo mais perigoso, o personagem que mais tem poder de influenciar votos depois de Lula.

Mas os conselheiros de Dilma devem ter pensado nisso também. E aviso logo, estou sendo irônico.

Outra coisa. Para a Globo, “opinião pública” só vale quando é contra o PT; quando é contra Joaquim Barbosa, são “hordas do petismo e blogs sujos financiados com verba pública”.

A “opinião pública” apoia Barbosa. As “hordas petistas”, não.

Espero que Dilma não partilhe desse pensamento. Barbosa não é execrado apenas junto ao “petismo”, mas junto a todos os setores esclarecidos da sociedade brasileira.

Espero também que Dilma e seu staff não alimentem a ideia – absurda – de que a proximidade de Barbosa possa ajudar a “redimir a imagem da presidenta”.

Espero que Dilma seja uma ingênua solitária, e não alguém sob influência de um Frank Underwood de estrelinha no peito, de alguém, enfim, que montou mais uma armadilha para a presidenta, seja lhe dando a ideia de convidar Barbosa, seja aprovando alguma ideia que ela tenha tido nesse sentido.

Ela tem uma justificativa boa. Como chefe de Estado, não lhe interessa uma crise institucional entre a presidência e o STF, nem que prospere, na sociedade, qualquer sentimento de desconfiança em relação à harmonia entre Executivo e Judiciário. Ambos são órgãos do Estado democrático e seus chefes tem obrigação de zelar pela paz e pela harmonia entre os poderes.

Barbosa não se preocupa com isso, Dilma sim.

Nesse aspecto, o convite à Barbosa tem o poder de desmontar o clima pesado de golpe que o próprio Barbosa ajudou a criar, quando, após sua derrota na votação do crime de quadrilha, lançou um “alerta à nação”.

Dilma talvez esteja articulando uma despedida amigável de Barbosa.

Dilma talvez queira ensinar a Barbosa que política de Estado se faz sem ódio e sem rancor, pensando exclusivamente no interesse da maioria.

É tarde para ele usar isso no STF, e pelo que temos visto de Barbosa, é tarde para ele em todos os sentidos.

Mas Dilma, ao menos, dá seu recado: como presidenta, defende a paz, sempre.

Em resumo, não tenho certeza se Dilma caiu numa armadilha montada por sua própria ingenuidade; se caiu no conto de seu Frank Underwood particular (a ideia é típica de Mercadante, que não quer se queimar junto à classe média barbosiana de São Paulo, seu eleitorado); se está dando uma lição de magnanimidade republicana; se está sendo incrivelmente tola ou incrivelmente genial.

O que eu sei é que vou torcer pelo Brasil e sonhar com uma democracia de ideias, não de condenações sem provas; com uma democracia costurada com debates populares, pluralidade de opiniões e participação social, não com editoriais golpistas e pancadas na mesa; uma democracia, enfim, decidida nas urnas, não nas barras de um tribunal.

aa111

Atualização: O mais provável é que tenha sido mero “protocolo”, embora isso não sossegue em nada meu coração.Para mim, presidente é o chefe máximo do serviço público, pode quebrar qualquer protocolo, sobretudo um como esse. Mas entendo, como já disse, que a presidenta preferiu erguer a bandeirinha branca da paz. É copa, tempo de pôr as discórdias de lado e celebrar. O mundo inteiro estará de olho no Brasil. É importante mostrar uma democracia madura, que sabe separar as brigas políticas do respeito às regras básicas institucionalidade, entre elas a relação harmônica e cordial entre os poderes.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

42 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Manoela Melendez

13 de junho de 2014 às 19h32

Aline fale me mais sobre o mensalão do PSDB, do DEM, sobre o propinoduto, sobre o helicoptero do Aécio, sobre a plataforma que afundou na era FHC… conte me sobre como a justiça foi aplicada nesses casos…

Responder

Arlete Nieviadomski

13 de junho de 2014 às 05h50

Aline, vc não entendeu nada é do processo contra os réus, como se deu o espetáculo e para onde foi o mensalão do PSDB.

Responder

enganado

12 de junho de 2014 às 19h51

A Dama e o Vagabundo.

Responder

Leandro Gonçalves

12 de junho de 2014 às 22h42

como o Collor, ele também nunca me enganou!!!!

Responder

Aline Rezende Parker

12 de junho de 2014 às 19h48

Para mim ele eh um grande exemple a ser seguido. Nao entendo brasileiro que defende mensaleiro!

Responder

    Adma Viegas

    12 de junho de 2014 às 19h39

    Aline Rezende Parker, você precisa procurar outras fontes de informação, não se fiar no que a grande mídia (Estadão, Folha, rede Globo, Veja) diz para você. Ela tem lado, mente, manipula para defender seus interesses. Procure outras fontes de informação sobre o que foi esse julgamento da AP 470. Além do Miguel leia o Diário do Centro do Mundo, Tijolaço, Nassif, Você vai se surpreender e descobrir que foi enganada. Abs.

    Responder

Batista Andrade

12 de junho de 2014 às 18h26

Mas toda blindagem um dia enferruja!

Responder

leonardo

12 de junho de 2014 às 14h59

por que meu comentário foi excluído só pq não é favorável um bom blogueiro tem reconhecer quando não e favorável

Responder

Messias Franca de Macedo

12 de junho de 2014 às 14h44

… ‘Sujeitim’ descompreendido! E ainda vai fazer “caras & bocas” para a presidente Dilma Rousseff! Certamente, irá destratar os demais representantes do governo federal!… E o fígado dele irá torcer pela seleção da Croácia!..

Responder

Geuesle Gomes da Mata

12 de junho de 2014 às 14h41

Tá certo Joaquim Barbosa, se dever tem q pagar seja lá quem for, o Brasil tá acostumado com “passar a mão na cabeça”, mete todos na cadeia

Responder

    Miguel do Rosário

    12 de junho de 2014 às 12h27

    Certo tem que pagar, o Joaquim Barbosa tem que pagar pelos crimes que está cometendo contra os direitos dos réus da AP 470. Não estamos na Idade Média.

    Responder

      Renato

      12 de junho de 2014 às 15h54

      Deixa se babaca rapaz, vc não é bacharel em direito, não é advogado e muito menos leu qualquer mísera lauda da processo.Basei-se em “ouviu falar” ou no falatório dos riquíssimos advogados dos réus, que mesmo contra todas as provas nos autos, estão ali ganhando rios de dinheiro para dar sempre a versões mais inverossímeis para fatos inconstáveis. Além do mais, boa parte do seu sustento vem do dinheiro do contribuinte, pago pelo petê, via Barão do Itararé. Você só está restribuindo o favor de ser sustentado pela corja petista.

      Responder

        Miguel do Rosário

        12 de junho de 2014 às 19h55

        Você é um exemplar modelo da degeneração mental e moral provocada
        pela leitura da grande mídia.

        Eu li o processo inteiro. Escrevi centenas de textos sobre o processo.

        Não recebo um centavo do PT.

        Você é um merda total.

        Cordialmente,
        Miguel

        Responder

          Henrique

          14 de junho de 2014 às 08h21

          Mentira sua , vc não tem os mais de 200 volumes e as cerca de 50 mil páginas. O que você pode ter lido foino máximo um resumo feito por advogados de defesa; uma peça que obviamento tentava burlar e enganar os ministros do Supremo.

          Miguel do Rosário

          14 de junho de 2014 às 13h14

          Não. Li tudo.

Nadja Chediak

12 de junho de 2014 às 11h22

O convite, penso eu, foi uma OBRIGAÇÃO pelo cargo que o Ministro ocupa no STF. Todos nós sabemos de que existe um protocolo a ser seguido quando se trata de alguém importante dentro do governo. O JB é Presidente do STF. A nossa Presidenta Dilma Rousseff tem a sua posição particular, é claro, não deve ter aprovado essa atitude autoritária do Ministro. Não devemos julgá-la por esse convite.

Responder

Joao Appratto Appratto

12 de junho de 2014 às 13h53

E PODE BATER EM MULHER DE MANEIRA COVARDE !!!!! NÃO É SR EDMILSON ????? BONZINHO !!! KKKKKKKK !

Responder

Edmilson Pinto

12 de junho de 2014 às 12h14

É verdade Joaquim é um homem PERIGOSO , mas tb é Um homem decente , corajoso , esforçado, de boa fama , trabalhador … Em contraste : presidentes , presidentas e seus pares no congresso são BONZINHOS SÃO ex terroristas , inescrupulosos , de má fama( falando o mínimo) , vagabundos de sindicatos , mas esforçados em enriquecer os cubanos , bolivianos , venezuelanos , angolanos , e os mensaleiros e os Vargas, os Dirceus, os Genoinos, e outros marginais …

Responder

    Pereio

    13 de junho de 2014 às 14h42

    E você um imbecil. Nada além.

    Responder

Gisele Vieira

12 de junho de 2014 às 12h13

Lamentável!

Responder

Luzeneide Fernandes

12 de junho de 2014 às 11h32

o pior é que todos os tucanos são blindados pela MIDIA e pela a JUSTIÇA .. e Barbosa não é diferente….

Responder

Vera Borda Candido Pereira

12 de junho de 2014 às 10h47

Obrigação institucional.

Responder

Odenir Batista

12 de junho de 2014 às 10h22

ELE É BLINDADO PELA MÍDIA !!! O Poder dele emana da Mídia que faz a cabeça do Povo. Ele pode colocar em Julgamento diversos processos parados e engavetas de grandes figurões donos de muitas empresas de comunicação inclusive.

O poder dele é o mesmo do Presidente da Câmara e do Senado, porém o poder dele manda pra cadeia ou retira a posse de grandes propriedades que eram do POVO (CVRD). Isso é o que temos em nosso País, enquanto a Globo for do jeito que é JAMAIS teremos um Pais sério !!!

Responder

Pafúncio Brasileiro

12 de junho de 2014 às 06h15

Que situação complicada, não é ?

Responder

Luciano Fernandes Bezerra

12 de junho de 2014 às 08h54

Atribui-se a Luis XIV, Rei da França, conhecido por ‘REI SOL’, esta famosa frase, agora seguido por sua ‘inçelença’, Barbosinha: “L’État c’est moi” (em português: O Estado sou eu).

Responder

Renecéya De Mello Assis

12 de junho de 2014 às 07h22

O “valente, não tira o cortês”.

Responder

Carlos Dias

12 de junho de 2014 às 02h47

Dilma fez certo… O Barbosa na Copa desarma muito coxinha que é fã do psicótico. e fica sem munição pro nãovaitercopa….

Responder

Socrates Niclevisk

12 de junho de 2014 às 05h39

Bola fora histórico. JB será a vergonha da nossa história.

Responder

Miguel Do Rosario

12 de junho de 2014 às 05h06

Eu digo isso no texto, Iracema, mas alerto para os riscos.

Responder

Iracema Leal

12 de junho de 2014 às 04h10

É só uma questão de protocolo. Não se pode fugir dele. O sujeito (infelizmente) ainda é o presidente de um dos poderes da república e, por causa disso, tem de ser convidado. Não fica ao talante da presidente da república convidá-lo ou não. Sou sua fã, Miguel. Muito fã. Mas esta coluna toda é um erro, pois parte de uma premissa equivocada.

Responder

Salette Darwich Soares

12 de junho de 2014 às 03h35

Se isso for uma regra protocolar, como presidenta eu quebraria esta regra e nunca ficaria ao lado desse homem, nem que fosse na fila do pão.

Responder

JuNinho da Adelaide

12 de junho de 2014 às 00h29

Dar a mão a esse sujeito é o caminho mais rápido e seguro para direto para o ralo do Umbral. Equívoco total se for verdade!

Responder

Ivonete

12 de junho de 2014 às 00h28

É de fato uma situação temerária, espero que a Dilma saiba o que está fazendo. Os bravos, como Dilma, geralmente são fulminados pelos pérfidos, como Barbosa. Os bravos lutam de frente, olho no olho, peito aberto. Os pérfidos agem na sombra, sua arma é a traição.

Responder

Isabelle Truda

12 de junho de 2014 às 03h21

Não seria formalidade? Porém, se aceitar, ele ficará com mó cara de cuzão já que resolveu falar mal da Copa pra imprensa.

Responder

Cláudio Ferraz

12 de junho de 2014 às 00h16

Meu caro Miguel, há uma outra hipótese: a de que muita coisa que aconteceu no julgamento do dito mensalão teve a ver com fogo amigo, e o Barbosa sabe disto, não sendo conveniente deixá-lo encurralado. Bem sabemos que o mais dócil animal quando encurralado vira uma fera.

Responder

Franckilin Freire

12 de junho de 2014 às 03h04

sempre tem a oposição pra se incomodar… queria ver se outro faria o que ele fez. pelo menos colocou alguns safados na cadeia.

Responder

Alonso José Almeida Júnior

12 de junho de 2014 às 03h02

Eu não entraria nesta. Sozinha em SP já não é brinquedo. Com o quinzim, sei não.

Responder

Bruna Paoletti Fernandes

12 de junho de 2014 às 03h01

É o poder nas mãos da pessoa errada!!!!!

Responder

José Mário Gonçalves

12 de junho de 2014 às 03h00

O representante do poder legislativo vai estar presente também? Se a resposta for sim, considerarei o convite apenas um ato protocolar.

Responder

Judith Godinho

12 de junho de 2014 às 02h59

Fiquei desconfiada, não gostei. Pode ser armadilha para Dilma. E, se começarem a vaiar a Dilma, e ovacionar o outro? Não entendi a razão do convite, quer dizer pelo protocolo seria necessário, ou são razões ocultas? Vou aguardar, depois tiro conclusões.

Responder

Roseana Bezerra Melo

12 de junho de 2014 às 02h55

O convite é para o presidente do STF e não para o Joaquim Barbosa.

Responder

Joelson Mendonça

12 de junho de 2014 às 02h36

Nenhuma das duas.

Responder

Deixe uma resposta