Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Datafolha mostra dificuldade de Dilma entre jovens

Por Miguel do Rosário

19 de setembro de 2014 : 08h39

A mídia está lançando tanta pesquisa, que não está dando tempo de analisar tudo. Mas eu deixo o link para quem quiser fazê-lo por conta própria. Neste aqui, você encontra a pesquisa Datafolha do dia 09 de setembro; neste outro, a do dia 18 de setembro (divulgada hoje).

Dilma cresceu em todas as faixas, e já lidera praticamente em todas as regiões do país, com exceção do Sudeste, onde atingiu empate técnico com Marina.

ScreenHunter_4897 Sep. 19 14.57


 

1426239


O Fernando Brito, meu colega de Tijolaço, suspeita que a mídia ensaia largar Marina na estrada e apostar tudo em Aécio.

Porque, se Dilma ganhar de Marina no segundo turno, o PSDB terá perdido duas vezes, e fatalmente.

A teoria faz sentido, mas eles agem com muita prudência, visando o objetivo maior, que é derrotar Dilma.

Os números do Datafolha, contudo, trazem boas notícias para Dilma e péssimas para Marina.

Aécio ganhou 2 pontinhos no Sudeste e no Sul, dentro da margem de erro, e cresceu bem no Centro-Oeste; mas ficou parado no Nordeste e caiu no Norte.

Marina perde densidade em todas as faixas, inclusive junto ao eleitorado onde ela encontrava mais força: classe média e ricos.

(Obs: deixo claro que o termo “ricos” é só força de expressão, para designar a faixa superior das pesquisas; classe média, da mesma forma, é a faixa intermediária).

Dilma se consolida entre os pobres e avança rapidamente sobre a classe média. Entre quem ganha até 2 salários, a vantagem de Dilma passa de 14 para 18 pontos.

Na faixa de renda seguinte, de 2 a 5 salários, a vantagem de Marina sobre Dilma, que na pesquisa anterior era de cinco pontos, chegou a zero. As duas agora estão empatadas com 34%.

Marina também perdeu 7 pontos na faixa com ensino superior, caindo para 37% (tinha 42% na pesquisa anterior), 14 pontos à frente de Dilma (antes eram 20).

dilma_2turno


O segundo turno mostra uma eleição marcadamente classista.

Mas também revela a dificuldade do governo de se comunicar com os mais jovens, que não tem recordações do pesadelo neoliberal.

Esse é um ponto que depois eu gostaria de discutir melhor com vocês.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

24 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

laura

20 de setembro de 2014 às 20h59

O problema é quer o PT não teve proposta para o jovem de classe media recem saido do ensino superior. ESTE JOVEM É INVISIVEL PARA A CAMPANHA, OU ESTAVA INVISIVEL. Agora esta visivel pela sua ausencia de voto.
E o ensino superior não esta garantindo bons empregos para esses jovens. Dou aulas em Universidade pública e sei disso.
O problema é mais amplo e compreendo que envolve a economia( deseindustrialização), precarização de serviços( contratos precarios), exercito de serviços de reserva( a universidade). Não basta dizer que na europa é pior.
Há que se pensar em politicas publicas para esse jovem( INVISIVEL até agora) e claro,resolver o nó economico do país. Além do mais há que se ter novas lideranças jovens no PT e com questões mais próximas da realidades presente.
VOTO no PT( esclareço). Mas vejo muitas deficiencias no mesmo.
Marina oferece uma MIRIADE de futuro, mas é uma imagem de futuro. O que se faz necessario é o PT ter um programa e propostas NOVAS de futuro. E se formos ver,a plataforma Dilma, sob certos aspectos NAO TEM.
Pelo que pude apurar, parece que a campanha dela começa a se dar conta disso. ESPERO.

Responder

mauricio

20 de setembro de 2014 às 17h39

Agora eu pergunto. Esses caras gentili, felipe neto e cia estao fazendo isso de graça? Hulk nem falo pq sonega um imposto besta, so fazendo essas propagandinhas do itau que financia marina… palhaçada!!!

Responder

Luciano Caldas

20 de setembro de 2014 às 12h42

Responder

sergio

20 de setembro de 2014 às 03h12

Estes jovens com um celular na mão e nada na cabeça tinham que ficar meia-hora lendo jornais anteriores a 2003 para perceberam a tragédia que era País antes do PT.
Quem sabe passariam a ser mais críticos, criteriosos e dar mais valor a tudo que já foi conquistado.

Responder

Denise Vírgula

20 de setembro de 2014 às 02h06

Os jovens não sabem que Marina é um Mephisto

Responder

Newton Aulas História

20 de setembro de 2014 às 01h27

Não se pode negligenciar uma realidade preocupante: aqueles que mais tem acesso às “novas mídias”, como as redes sociais, são justamente os que estão mais vulneráveis a propaganda de massas reacionária e desqualificada. Mas permanente. É o Matrix! A realidade e o que é filtrado e mostrado como realidade nunca estiveram tão deslocadas uma da outra, mesmo na época de predomínio absoluto da mídia televisiva. Em todos os cantos do mundo onde os sistemas de comunicação virtual se instalam, centrados nos EUA, não nos esqueçamos, disparam as posturas conservadoras, reacionárias e mesmo neonazistas.

Responder

Henrique

19 de setembro de 2014 às 22h17

Vou citar apenas 1 exemplo de como é a cabeça de um coxinha. O filho de minha ex faxineira é vem tipico. Com a melhoria de renda da família, ele tem smartphone, roupas da moda e frequenta shoppings. Pega todo o lixo que a direita joga na rede, absorve e retransmite. Odeia o Pt, a quem atribui todos os males do mundo. Vota Marina ou Aécio. E nao há argumentos que o faca mudar. Acho que Lula e o PT erraram feio ao nao processar os que lançavam criminosas calúnias contra eles nos sites de ultra-direita. Agora esta difícil nessa faixa de eleitores. Só esperando que cresçam e que a mente evolua. Ou estou sendo só esperançoso? Vejo tanto velho burro.

Responder

Roosevelt Rodrigues Barbosa

19 de setembro de 2014 às 23h57

Coxinhas endinheirados ou pior ainda, pobre de direita ( quer pior que essa contradição ? ). Manipulados pela mídia arrogante .

Responder

Maurilio Costa

19 de setembro de 2014 às 22h12

Os que mais foram beneficiados com programas do Governo foram os Jovens..

Responder

realista

19 de setembro de 2014 às 18h57

jovem brasileiro = merda

Responder

Alice Ines Silva

19 de setembro de 2014 às 20h06

É facil de entender, os jovens não tem parâmetros anteriores para avaliar o quanto a situação do Brsil melhorou muito. E ainda vivem ouvindo o dia ineiro o PIG dizendo que tudo está péssimo…estou repetindo o óbvio, que já foi dito por gente mais gabaritada antes.

Responder

Ricardo Edmundo Cecconello

19 de setembro de 2014 às 19h56

PASMEM! COORDENADORA DE ASSUNTOS AFRICANOS DA CAMPANHA DE MARINA SILVA, ambas evangélicas, DIZEM TER “ESQUECIDO” DE PRIORIZAR RELIGIÕES AFRO NO PROGRAMA DE GOVERNO DE MARINA jiboia SILVA.
Esqueceram dos afro religiosos? Ou jogaram as religiões candomblé e umbanda e espíritas para a lata de lixo, por serem fundamentalistas evangélicas ferrenhas e fanáticas?
Claro que TODOS SABEMOS que os evangélicos são ferrenhos lunáticos fanáticos contra os centros terreiros de UMBANDA e CANDOMBLÉ. Estão cada dia mais comuns ataques de “evangélicos” alucinados depredando centros espíritas, terreiros da religião de raiz africana e até imagens dentro da igreja católica.
Claro que TODOS SABEMOS que os fundamentalistas evangélicos são ferrenhos perseguidores da nação LGBT, como o guru de Marina jiboia silva, silas malafaia, que incita os evangélicos a perseguir a causa gay, e “sentar pauladas” nesses gays, como ele mesmo, Malafaia, incitou em vídeo.
MARINA SILVA NÃO QUER SABER NEM DE GAYS, NEM DE ATEUS, E MUITO MENOS DA NAÇÃO DE RAIZ AFRICANA.
ISSO TUDO É CONVERSA FIADA DA CAMBADA RELIGIOSA, que não consegue explicar nada, nem sequer o jatinho fantasma.
Não dá para confiar em Marina jiboia Silva, a fundamentalista evanjégue das assembleias fanáticas de deus.
http://www.brasil247.com/+018dh

Responder

Clara

19 de setembro de 2014 às 16h55

Tenho 18 anos e é incrível o tamanho do receio dos jovens em relação ao PT. Apesar da internet, são bem reféns da Veja e da velha mídia em geral. Julgam FHC como bem preparado e com um sucesso “exemplar” no plano real ,enquanto insistem em achar que o PT é um poço de corrupção e que seu eleitorado baseia-se na alienação da classe média baixa. Tinha mais expectativa quando tais opiniões eram encontradas por entre a classe mais favorecida e que , consequentemente, os jovens eram guiados pelo ponto de vista dos pais, mas , ontem mesmo, deparei-me com beneficiários do programa de cotas e do Bolsa Família (“acreditem se quiserem”) totalmente persuadidos pela “nova política” de Marina, como saída para “um governo mais sério”. Grande parte desconhece os escândalos envolvendo outros partidos e o que mais me assusta é a incompreensão ao ver outro jovem se declarar eleitor do PT. Bom,apesar de ser uma informação informal é o que eu tenho encontrado , infelizmente, no cotidiano.

Responder

Roger Araujo

19 de setembro de 2014 às 19h23

a web é um instrumento fantastico de conhecimento, mas apesar disso os jovens seguem, como piolhos, seguimentos ultrapassados, rancorosos. falam muito e nao dizem nada.

Responder

Inês

19 de setembro de 2014 às 16h20

É importante fazer recorte, q jovens são esses? a juventude não é um grupo homogêneo, há várias juventudes. Meus alunos, de universidade pública do interior da Bahia, negros em sua maioria, são Dilma, pela melhoria das condições de vida de suas famílias, pq são a 1a geração no ensino superior. Jovens com acesso a Fies e Prouni são diferentes das federais. De q cidades? é engano tomar um todo, tem políticas pra vários grupos de jovens, precisaria trabalhar o diálogo nisso. Um tema universal é o acesso à internet, todos amam e nesse país nem todos têm com qualidade. Muitos jovens da periferia de SP e Salvador e outras capitais e grandes cidades, q não participam de grupos tipo rap, querem lazer, lugar para passear, lugar bacana, com qualidade, que políticas culturais podem oferecer, colocando-os em contato com cultura moderna, internacional. Oportunidade de curso de inglês e ligados à computador e coisas assim. Universal mesmo só vejo essas 3 entradas, além de emprego, pq todo jovem gosta de ter seu dinheiro e perspectiva de emprego com qualidade,no qual eles possam ser criativos. Acho q hoje os jovens sofrem demais com a questão de emprego, pois são de péssima qualidade. Que tal mostrar a dura realidade dos jovens na Europa e EUA, q viram adultos sem trabalhar e aqui, bem ou mal, há alguma esperança.
Já deveriam ter colocado entrevista com jovem que usou o ciência sem fronteira, mostrando a experiência de estar no exterior, é um trunfo essa oportunidade

Responder

Valter Battistin

19 de setembro de 2014 às 19h13

A mentalidade “coxinha” e crescente entre os jpvens

Responder

Ines Ferreira

19 de setembro de 2014 às 19h09

Já deveriam ter colocado entrevista com jovem que usou o ciência sem fronteira, mostrando a experiência de estar no exterior, é um trunfo essa oportunidade

Responder

Ines Ferreira

19 de setembro de 2014 às 19h08

É importante fazer recorte, q jovens são esses? a juventude não é um grupo homogêneo, há várias juventudes. Meus alunos, de universidade pública do interior da Bahia, negros em sua maioria, são Dilma, pela melhoria das condições de vida de suas famílias, pq são a 1a geração no ensino superior. Jovens com acesso a Fies e Prouni são diferentes das federais. De q cidades? é engano tomar um todo, tem políticas pra vários grupos de jovens, precisaria trabalhar o diálogo nisso. Um tema universal é o acesso à internet, todos amam e nesse país nem todos têm com qualidade. Muitos jovens da periferia de SP e Salvador e outras capitais e grandes cidades, q não participam de grupos tipo rap, querem lazer, lugar para passear, lugar bacana, com qualidade, que políticas culturais podem oferecer, colocando-os em contato com cultura moderna, internacional. Oportunidade de curso de inglês e ligados à computador e coisas assim. Universal mesmo só vejo essas 3 entradas, além de emprego, pq todo jovem gosta de ter seu dinheiro e perspectiva de emprego com qualidade,no qual eles possam ser criativos. Acho q hoje os jovens sofrem demais com a questão de emprego, pois são de péssima qualidade. Que tal mostrar a dura realidade dos jovens na Europa e EUA, q viram adultos sem trabalhar e aqui, bem ou mal, há alguma esperança.

Responder

Antonio Candido Camargo Guimarães

19 de setembro de 2014 às 19h02

Talvez os jovens não tenham a memória do que havia antes e do progresso que significou esse governo. Ironicamente, os jovens talvez tenham sido os mais beneficiados pelos governos Lula e Dilma: aumento imenso do acesso ao ensino (técnico e superior), mais empregos e maiores salários.

Responder

Antonio Candido Camargo Guimarães

19 de setembro de 2014 às 19h02

Talvez os jovens não tenham a memória do que havia antes e do progresso que significou esse governo. Ironicamente, os jovens talvez tenham sido os mais beneficiados pelos governos Lula e Dilma: aumento imenso do acesso ao ensino (técnico e superior), mais empregos e maiores salários.

Responder

    Inês

    19 de setembro de 2014 às 16h24

    Mas os melhores empregos e salários não são para jovens, pesquisas do IBGE vem mostrando grande grupo de jovens que não trabalham, só estudam, e com baixa renda, porque como os salários pagos pra jovens é muito, mas muito baixo, eles têm preferido sem manter só estudando, mas certamente prefeririam estar trabalhando, ganhando seu dinheiro, pelo menos os de classe média. Os jovens gostam de trabalhar para terem independência financeira em relação aos pais. Pochmann já publicou trabalhos indicando baixos salários nos empregos criados recentemente no país, esse é um problema. Mas se formos ver, na Europa e EUA os jovens não têm nem o q existe aqui. Embora seja importante rever elementos da política econômica de Dilma num segundo mandato, sem dúvida, para melhorar.

    Responder

Guilherme Cé

19 de setembro de 2014 às 18h46

Essa geração Felipe Neto, Gentili, Huck, Panico e CQC tá fudendo com a minha paciência e atrapalhando o Brasil!

Responder

    Maria Helena

    19 de setembro de 2014 às 17h19

    Concordo com você. Boa parte dos jovens tomaram esses lixos como ídolos e para se mostrarem irreverentes, vão na onda deles.
    É uma pena que essas pessoas tão reacionárias e inconsequentes se tornaram exemplos para os nossos jovens.

    Responder

Deixe um comentário