Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Rio de Janeiro- RJ- Brasil- 27/02/2016- O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve da festa de 36 anos do Partido dos Trabalhadores, no Rio de Janeiro, neste sábado (27). A festa contou com a apresentação de Diogo Nogueira e a bateria da Portela, além de homenagem especial ao ex-presidente, a quem foi dedicada a música “Ser Humano”, de Zeca Pagodinho. Houve ainda homenagem a Carlos Manoel, ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro e secretário de finanças do PT fluminense, falecido na última terça-feira (23). Em mensagem aos militantes, Lula reafirmou que é necessário defender e ajudar o governo federal a retomar um ciclo de crescimento com inclusão social. “O problema é nosso. É meu, é seu, e todos os brasileiros. Temos de assumir essa responsabilidade. Falar o que tem de falar, porque partido não precisa concordar sempre com governo. Mas saber que estamos juntos. Por mais que haja discordância de alguma coisa, o lado da Dilma é o do povo”, ressaltou o ex-presidente, saudado com gritos de: “não vai ter golpe”. “O povo brasileiro quer emprego, salário, inflação baixa e ter um dinheirinho pra gastar com a família. E nós estamos vivendo um momento difícil. A culpa não é do governo, é de uma conjuntura mundial”, ponderou Lula. “O povo sabe que foi o PT que levou a tantas conquistas na última década. Foi o projeto que mais investiu em educação, que mais pôs comida na mesa do povo, que fez 40 milhões ascenderem socialmente, levou energia a 12 milhões de brasileiros”, relembrou. O ex-presidente afirmou ainda que, para sair da conjuntura de crise, “temos de olhar ainda mais para o povo pobre. O pobre não é problema. É solução. Se o mundo rico tivesse feito desde 2007 investimentos para ajudar os países pobres a se desenvolver, estariam vendendo para o continente africano, para a america latina, e a gente teria deixado de ser pobres. Mas colocaram 12 bilhões de dólares para salva

Lula: “Se quiserem me derrotar, vão ter que me enfrentar na rua”

Por Redação

28 de fevereiro de 2016 : 11h54

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

no Instituto Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve da festa de 36 anos do Partido dos Trabalhadores, no Rio de Janeiro, neste sábado (27). A festa contou com a apresentação de Diogo Nogueira e a bateria da Portela, além de homenagem especial ao ex-presidente, a quem foi dedicada a música “Ser Humano”, de Zeca Pagodinho.

Houve ainda homenagem a Carlos Manoel, ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro e secretário de finanças do PT fluminense, falecido na última terça-feira (23).

Em mensagem aos militantes, Lula reafirmou que é necessário defender e ajudar o governo federal a retomar um ciclo de crescimento com inclusão social. “O problema é nosso. É meu, é seu, e todos os brasileiros. Temos de assumir essa responsabilidade. Falar o que tem de falar, porque partido não precisa concordar sempre com governo. Mas saber que estamos juntos. Por mais que haja discordância de alguma coisa, o lado da Dilma é o do povo”, ressaltou o ex-presidente, saudado com gritos de: “não vai ter golpe”.

“O povo brasileiro quer emprego, salário, inflação baixa e ter um dinheirinho pra gastar com a família. E nós estamos vivendo um momento difícil. A culpa não é do governo, é de uma conjuntura mundial”, ponderou Lula. “O povo sabe que foi o PT que levou a tantas conquistas na última década. Foi o projeto que mais investiu em educação, que mais pôs comida na mesa do povo, que fez 40 milhões ascenderem socialmente, levou energia a 12 milhões de brasileiros”, relembrou.

O ex-presidente afirmou ainda que, para sair da conjuntura de crise, “temos de olhar ainda mais para o povo pobre. O pobre não é problema. É solução. Se o mundo rico tivesse feito desde 2007 investimentos para ajudar os países pobres a se desenvolver, estariam vendendo para o continente africano, para a america latina, e a gente teria deixado de ser pobres. Mas colocaram 12 bilhões de dólares para salvar o mercado financeiro, e não adiantou”.

Campanha de difamação e 2018

Lula falou ainda sobre a campanha empreendida por parte da mídia e setores do judiciário contra o PT e a honra do próprio ex-presidente. “Não podemos criminalizar qualquer pessoa que seja por causa de manchetes. Hoje, neste país, há um partido que se chama Globo, um partido que se chama Veja. Mas se eles quiserem voltar ao poder, tem de aprender a ser democráticos e respeitar os resultados das eleições”. Lula, que relatou os ataques diários sofridos por ele desde janeiro do ano passado, garantiu que não se intimidará. “se for necessário, se vocês entenderem necessário para defender este projeto, que está sob ataque, em 2018, eu, com 72 anos, volto a disputar a eleição”.

Ouça o discurso do ex-presidente Lula:

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/tracks/249246467″ params=”color=ff5500″ width=”100%” height=”166″ iframe=”true” /]

 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Fábio Lima

28 de fevereiro de 2016 às 21h41

““Se quiserem me derrotar, vão ter que me enfrentar na rua”. Lula na rua ? kkkkkk. Nem em voos regulares Lula viaja com medo de ser hostilizado , que dirá andar pelas ruas ! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Messias Franca de Macedo

28 de fevereiro de 2016 às 15h59

‘A MAGNÍFICA’ NOCAUTEIA A ‘URUBÓLOGA’ “DOS MARÍN(HO)”!

https://www.facebook.com/PedalaDireita/videos/615928381851900/

A dica é de Dona Mancha

em
http://www.conversaafiada.com.br/politica/lula-prendeu-o-moro-no-triplex

Responder

Irion

28 de fevereiro de 2016 às 12h46

Dê-lhe, Lula! O fascismo da Vaza-Jato & Rede Goebbels não passará!!!

Responder

renato

28 de fevereiro de 2016 às 12h42

Desanimada tava a festa, vaziiiiia…

Responder

Vitor

28 de fevereiro de 2016 às 12h26

Engraçado que nos anos bons, não se fala nada da conjuntura mundial. Foi o PT sozinho que trouxe bons resultados na economia. Já nos anos ruins, o governo não tem culpa alguma. Está tudo nas costas da economia mundial (mesmo o Brasil sendo um dos países que menos cresce no mundo – na verdade com uma das maiores recessões). Simplesmente não dá pra acreditar. Lula mente descaradamente pra alegria de um bando de puxa-saco. Seja honesto Lula.
Todo mundo sabe que seu governo potencializou o bom momento do mundo, enquanto Dilma potencializa a crise. Essa hipocrisia desanima…

Responder

    José Marcos

    28 de fevereiro de 2016 às 13h50

    Hipocrisia!?
    Então, tá: o pobrezinho do FHC só governou o Brasil em conjuntura mundial ruim?
    É, porque não fez nada, quebrou o país três vezes, entregou tudo que pode e ainda roubou escancaradamente, para si e para toda sua turma, sem nunca ser incomodado nem pelo MPF, nem PF , muito menos pela imprensa, que de uns anos para cá, em vez de fazer notícia, só faz oposição, e incentiva golpes.
    A economia mundial está em crise desde 2008.
    Há mais de cinco anos o PT vem conseguindo poupar os trabalhadores dos efeitos mais maléficos da crise. Se não consegue agora, é porque as forças golpistas partiram para o tudo ou nada. Perderam de vez a postura e a compostura. E a vergonha, também! Portanto, me poupe, coxinha. Hipócritas são vocês!

    Responder

      Vitor

      29 de fevereiro de 2016 às 08h40

      Engraçado você (para não dizer outra coisa)…
      Começa o comentário com uma série de críticas ao FHC (muitas pertinentes, aliás), como se eu tivesse em algum momento falado dele ou mesmo dado qualquer indicação que o apoie. E a partir dessa premissa desonesta, tece um comentário que não faz muito sentido lógico…
      A segunda metade do primeiro mandato de FHC e todo o segundo governo estão entre os piores da nossa história. Isso é fato! Também acho. Agora isso não isenta Lula de falar as barbaridades que fala! E chamar alguém de Coxinha pode até funcionar com uma certa platéia, mas aqui não muda muito não…
      Dilma cometeu uma série de barbeiragens na economia. É outro fato! Gastou os tubos com BNDES e subsídios tributários aos “pesos pesados do PIB” a troco de adiar a crise. Só que essa ‘barrigada’ custou muito caro, pois quando a crise chegou, chegou muito mais forte. Até ela mesmo admite isso (do jeito dela). Se vc quiser continuar a brigar com a realidade, eu não posso fazer nada, mas está bem claro que é o hipócrita aqui…

      Responder

      Vitor

      01 de março de 2016 às 15h13

      Calou-se?

      Responder

Deixe um comentário