Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Globo persegue os pedalinhos das crianças (parte 2)

Por Redação

01 de março de 2016 : 22h32

O Globo e os pedalinhos 2: jornal questiona Lula por cargo criado por FHC

no Instituto Lula

A reportagem de O Globo segue acompanhando atentamente cada movimento dos pedalinhos no sítio de Atibaia. Para conhecimento público, copiamos, abaixo, nova troca de e-mails entre a reportagem e a assessoria de imprensa do Instituto Lula sobre o assunto:

***

Em 1 de março de 2016 16:12, @sp.oglobo.com.br escreveu:

Boa tarde

Estamos fazendo matéria sobre como se deu a compra dos pedalinhos e que estão no sítio de Atibaia. Notas fiscais apontam que os produtos foram comprados pelo subtenente Edson Antonio Moura Pinto, que é funcionário da presidência. Seria atribuição dele esse tipo de tarefa?

Aguardamos uma resposta

***

De: @institutolula.org
Data: 1 de março de 2016 17:15
Assunto: Re: Compra de pedalinhos por assessor da presidência
Para: @sp.oglobo.com.br

Boa tarde Luiza,

Os ex-presidentes brasileiros têm direito a alguns cargos de livre provimento, conforme estabelecido pela lei 7474 de 1986 (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7474.htm). Logo, ele é um funcionário cedido ao ex-presidente.

Como pode ver no link indicado acima, a última alteração dessa lei aconteceu no governo FHC, em 20 de dezembro de 2002, ou seja, 11 dias antes de Fernando Henrique Cardoso deixar seu cargo, quando aproveitou a oportunidade e criou dois cargos extras de servidores de livre provimento para ex-presidentes. O referido subtenente ocupa esse cargo, que é o de um assessor pessoal do ex-presidente para a função que ele indicar.

Resumindo: sim, ele pode fazer esse tipo de tarefa, porque a lei estabelece que o papel dos funcionários é de segurança e apoio pessoal, e mais ainda porque FHC criou dois cargos de absoluto livre provimento para ex-presidentes 11 dias antes de deixar o cargo.

Para, no que espero encerrar esse capítulo da história do jornalismo investigativo brasileiro, digno de um filme que mereceria o Oscar (“Os pedalinhos”), os pedalinhos foram adquiridas por Dona Marisa, que também adquiriu uma canoa de alumínio. Lula e Dona Marisa não são donos do sítio, propriedades de amigos que ofereceram ao ex-presidente e dona Marisa um local e descanso que pudessem frequentar. Não faz sentido guardar pedalinhos ou canoas de alumínio em um apartamento em São Bernardo do Campo.

Aproveito para registrar que o Globo não registrou a minha pergunta sobre a propriedade de Paraty no outro lado da minha resposta anterior.

Atenciosamente

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Vitor

02 de março de 2016 às 09h17

É um exercício de lógica muito interessante.
Não, não faz sentido guardar pedalinhos em apartamentos. Assim como não faz sentido comprar pedalinhos se você não tiver um sítio com lago.
O problema é que a lógica das coisas nem sempre é respeitada…

Responder

Enio

02 de março de 2016 às 08h37

Seu Boneco manda lembranças ao Alkimin e a todos os tucanos:
“Ligadão nas quebradas, chefia, mas… que hora é a merenda?”

Responder

renato andretti

01 de março de 2016 às 23h57

XUPA que é de CHUCHU..

Responder

Messias Franca de Macedo

01 de março de 2016 às 22h53

Antony Garotinho detona os donos da Rede Globo
– em discurso memorável proferido da tribuna da Câmara dos Deputados

“(…)
Irmãos Marinho, quem comprou a TV Globo de São Paulo com uma procuração falsa foi o pai de vocês, o pai de vocês [o “dotô” Robert(o) Marín(ho), adendo do matuto!].
E ninguém toma atitude contra vocês porque neste país a Justiça tem medo das organizações Globo! Compraram, e o processo se arrasta a anos, trocando de juiz pra juiz, de desembargador para desembargador, e ninguém dá a sentença de uma emissora de televisão comprada com procuração falsa.
(…)
E mais, o senhor João Roberto Marinho deveria se explicar porque no ano de 2006 ele tinha uma conta em paraíso fiscal não declarada à Receita Federal do Brasil com mais de R$ 100 milhões – e por que a Receita Federal não fez nada em 2006!
Deveria explicar mais: o senhor Ali Kamel estava com dinheiro na lista do escândalo do Banestado!
Olhem o rabo de vocês!
Vocês não têm autoridade moral para criticar ninguém neste país!
(…)”

Responder

Deixe um comentário