Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Cardozo vai ao STF contra desvios no processo de impeachment no Senado; façam suas apostas

Por Miguel do Rosário

03 de junho de 2016 : 19h58

Charge: Fernando Vasqs

Cardozo vai ao STF questionar prazo de defesa e pedir mudança de relator

Na Rede Brasil Atual

O advogado da presidenta Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo, anunciou hoje (3) que vai entrar com quatro recursos no Supremo Tribunal Federal (STF) em relação ao processo de impeachment que tramita no Senado Federal. Cardozo frisou que eles serão entregues diretamente ao presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski, em resposta ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que pediu para evitar a judicialização do processo.

O advogado também afirmou que a presidenta não está interessada em protelar o prazo de julgamento, mas também recusa a antecipação anunciada pela comissão especial do impeachment. Cardozo alega que o tempo correto do processo é essencial para a prática da ampla defesa.

Em relação aos recursos, eles se referem a: que os requerimentos apresentados pela comissão sejam apreciados um a um, e não em bloco; que seja avaliada a suspensão do relator, Antônio Anastasia (PSDB-MG), por ser de partido de oposição e presidente da legenda em seu estado; que a comissão aceite a inclusão dos áudios envolvendo o senador Romero Jucá e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado; e que a antecipação do processo seja cancelada, respeitando o devido processo legal.

Em relação aos áudios, a defesa da presidenta afirmou que aceita a inclusão de outros materiais de qualquer espécie, desde que sejam incluídas as conversas de Jucá com Machado.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Maria Aparecida Lacerda Jubé

04 de junho de 2016 às 11h26

O problema é que, o STF tem mais dois anos de aumentos salariais garantidos, se o Temer permanecer ocupando a cadeira de presidente, fica difícil pensar em Constituição, leis, legalismos, quando o interesse financeiro se sobrepõe a tudo isso.

Responder

Daniel

04 de junho de 2016 às 08h37

Aonde fica este circo, o STF? O que temos para o show? Palhacos, domadores, trapezistas, malabaristas e magicos, todos de togas. Tem apenas um que nao participa do circo, pois ele e’ o coronel de toga do PSDB-MT.

Responder

Rita Lama

04 de junho de 2016 às 06h31

Acho que a Presidente Dilma nao tem nenhuma chance com essa corja…

Responder

Maria Helena

03 de junho de 2016 às 20h57

Com um STF comprado que legisla a favor de um certo grupo, pode ser que seus recursos sejam atendidos. Infelizmente não tenho esperanças que se faça justiça.

Responder

    Maria Aparecida Lacerda Jubé

    04 de junho de 2016 às 11h32

    Por quê eles iriam trocar um presidente liberal, com o dinheiro público, quando é para beneficiar os ricos, por uma presidenta mão de vaca que lhes negou um belo aumento de salário, só porque o país está passando por uma grave crise financeira?

    Responder

Marivane

03 de junho de 2016 às 20h52

A APOSTA É O STF ESTÁ BEM PAGO

Responder

    Octavio Filho

    04 de junho de 2016 às 00h14

    “NÃO FALE EM CRISE (pois com 41% de aumento num salário que já é alto não há crise), TRABALHE (já era tempo de parar de enrolar)”
    Esta frase colocada nos outdoors pela direita cabe direitinho no Judiciário.

    Responder

Deixe um comentário