Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

A vergonhosa banalização da deduragem

Por Redação

05 de julho de 2016 : 20h39

Charge: Tacho/ Jornal VS (Vale dos Sinos)

por Bepe Damasco, no Blog do Bepe

Matéria de capa da revista CartaCapital desta semana mostra “la dolce vita” levada pelos criminosos que deduraram gente ligada ao PT e ao governo na Lava Jato, pois, decididamente, o juiz de 1ª instância Sérgio Moro e a força-tarefa da República de Curitiba não se interessam quando o dedo acusador dos corruptos mira tucanos de alta plumagem.

Um delator chegou a ouvir ao citar Aécio a resposta cortante :”isso interessa, mas não agora.” E quem ousou inocentar o presidente Lula da acusação ridícula sobre as obras no apartamento do Guarujá e o sítio em Atibaia se deu deu mal. É o caso de Léo Pinheiro, executivo da empreiteira OAS, que teve a delação premiada anulada e não escapou da volta para a cadeia.

Grande parte do conteúdo da deduragem de corruptos confessos como Paulo Roberto Costa, Nestor Cerveró, Sérgio Machado, Ricardo Pessoa e Pedro Barusco sequer restou comprovada pelos investigadores. Isso não impede esses senhores de levar vida nababesca em casas e condomínios de luxo, principalmente na Barra da Tijuca, Petrópolis, Angra dos Reis, e de frente para uma praia paradisíaca, no Ceará, como mostra a reportagem.

A única exigência de Moro é que usem tornozeleira eletrônica, incomodo que esses sessentões devem tirar de letra, afinal, embora tenham devolvido alguns milhões por conta do acordo judicial, certamente ainda lhes sobrou o suficiente para manter “o boi na sombra.” Não pode haver exemplo mais acabado de como o crime pode compensar no Brasil.

Desde menino sempre tive ojeriza a dedo-duro. Seja em casa, quando eu e meus quatro irmãos nos protegíamos uns aos outros da punição para as nossas travessuras através do pacto “vamos negar até a morte”, ou nas turmas de rua que condenavam ao isolamento quem dedurasse alguém, não denunciar os outros sempre foi visto como questão de princípios e revelador de caráter.

Por isso, estou de pleno acordo com a avaliação severa feita pela presidenta Dilma em relação à figura do dedo-duro : “Não respeito delator.” Palavra de quem enfrentou bárbaras torturas por parte de verdugos em busca de delação. Nos tempos de trevas em que vivemos no Brasil, a deduragem está banalizada, protegida pelo eufemismo “contribuição com a justiça.” Alguns dirão, “ora, mas a delação está prevista em lei”. Sem nem entrar no mérito de como as delações na Lava Jato são arrancadas, eu respondo : “e daí, nem tudo que é legal é moral.”

O fato é que Lava Jato criou um fórmula imbatível a ser seguida de agora em diante pelos corruptos : depois de roubar à vontade, para garantir o desfrute de tudo que foi amealhado de maneira criminosa, basta um acordo de delação premiada com a justiça. Desde, é claro, que o dedo seja apontado na direção correta.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Claudia Simao

09 de agosto de 2016 às 18h33

A verdade é que a delação tem grande importância nas investigações.. assim pensa também o Janot! http://www.valor.com.br/politica/4663973/rodrigo-janot-defende-beneficios-delatores

Responder

Sérgio Silveira

06 de julho de 2016 às 13h25

E segundo consta o macartismo que imperou nos EUA foi devidamente ensinado pelos americanos/cia/fbi à moro em seus cursos: a deduragem pura e simples ao sabor da conveniência do governo americano, gerando um clima de medo e insegurança…
É o método moro que estamos vivendo, com um único intuito: Extirpar do poder, através de golpe, um partido de esquerda de maior sucesso no continente americano e eleito democraticamente.
O PT fez os americanos tremerem, daí o ódio…

Responder

    Carlos

    06 de julho de 2016 às 13h38

    Se o pt fez os americanos tremerem foi na terra do nunca. Kkkkkkk

    Responder

Pinheiro CFC

06 de julho de 2016 às 09h29

{…Um delator chegou a ouvir ao citar Aécio a resposta cortante :”isso interessa, mas não agora.”…} De quem foi essa delação? Baseado em que você acusa isso, caro autor? Não argumento fatos inveridicos

Responder

marco

06 de julho de 2016 às 07h18

Ora,a tal LAVA A JATO,é o disfarce do JUDICIÁRIO BRASILEIRO,que tem a finalidade de acabar com as políticas nacionalistas,implementadas pelos últimos governos.O resto é PROSÓDIA.

Responder

    Carlos

    06 de julho de 2016 às 13h39

    Nacionalista do bolso do molusco. Kkkkk

    Responder

JOHN J.

06 de julho de 2016 às 01h07

MORO, MP E AS DELAÇÕES NA LAVA JATO
ALEXANDRINO DE ALENCAR, EX EXECUTIOVO DA ODEBRECHT, QUERIA CONTAR TUDO,
MAS O MP SÓ QUER SABER DO PT.
Alexandrino de Alencar, ex-executivo da Odebrecht preso por quatro meses na 14ª fase da operação Lava Jato e libertado há cerca de um mês, tem confidenciado a amigos que, em seus depoimentos na prisão, propôs contar tudo o que sabia sobre as relações da companhia com os governos brasileiros ao longo de mais de 20 anos como funcionário de carreira do grupo. “MAS, NÃO SE INTERESSARAM EM SABER TUDO. SÓ QUISERAM INFORMAÇÕES DOS ÚLTIMOS 12 ANOS”, assim Alexandrino tem dito
“MAS, NÃO SE INTERESSARAM EM SABER TUDO. SÓ QUISERAM INFORMAÇÕES DOS ÚLTIMOS 12 ANOS”;
Alexandrino foi diretor de Relações Institucionais da Odebrecht e ex-vice-presidente da Braskem;
Declaração evidencia que houve malfeitos também nos dois governos de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).
http://istoe.com.br/441120_ALEXANDRINO+QUIS+CONTAR+MAIS/

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/parabens-entusiasmados-a-marilena-chaui-por-desconstruir-moro-e-a-lava-jato-por-paulo-nogueira/
. . .
As delações recentes — sobretudo a de SÉRGIO MACHADO — revelaram o que a Lava Jato nunca pretendeu: O PT É MIRIM EM CORRUPÇÃO DIANTE DOS PROFISSIONAIS DO PMDB E DO PSDB.
Pior do que não fazer nada contra a corrupção é fazer alguma coisa apenas contra um alvo. Isso é demagogia, manipulação, enganação. VOCÊ FINGE QUE ESTÁ LIMPANDO O PAÍS QUANDO NA VERDADE ESTÁ DEIXANDO AS PORTAS ABERTAS PARA OS GATUNOS DE SEMPRE. . . .

Responder

js

05 de julho de 2016 às 23h52

O Moro perdeu a aula na CIA q explicava q delator, continua criminoso, e q ele tem q se entregar e o outro. Vc nao pode sair a procurar delator, dai a distorcida visão e resultado das ações dele.

Responder

Deixe um comentário