Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

52% querem nova eleição, diz Ipsos

Por Redação

26 de julho de 2016 : 12h14

no Valor

Confrontados com a possibilidade de novas eleições, manutenção de Michel Temer na Presidência ou volta de Dilma Rousseff ao cargo para cumprimento de seu mandato até 2018, pouco mais da metade dos brasileiros (52%) optam por novas eleições. A constatação é de uma pesquisa realizada pelo instituto Ipsos entre os dias 1º e 12 de julho em todo o país

A constatação é de uma pesquisa realizada pelo instituto Ipsos entre os dias 1º e 12 de julho em todo o país, parte da série “Pulso Brasil”, feita mensalmente pela empresa. Foram ouvidas 1.200 pessoas, o que resulta numa margem de erro de três pontos para mais ou para menos.

A pesquisa mostra também que o “volta, Dilma” tem ligeira vantagem em relação ao “fica, Temer”. Diante da mesma questão, 20% dos entrevistados afirmaram que preferem o retorno da petista à Presidência para o cumprimento de seu mandato até o fim de 2018. Os que optam pela permanência de Temer somam 16%. Considerando a margem de erro, trata-se de um empate técnico.

(…)

Conforme a pesquisa, a administração Temer tem sete vezes mais reprovação do que aprovação. Para 48%, ele faz uma gestão ruim ou péssima, uma taxa cinco pontos superior à observada em junho. Os que avaliam a administração como ótima ou boa somam 7%. Outros 29% a classificam como regular.

Já a figura do próprio Temer tem 68% de desaprovação ante 19% de aprovação. Um grupo de 13% informou que não o conhece o suficiente para opinar.

Dilma, que alcançou 90% de desaprovação em setembro de 2015, foi desaprovada por 71% no último levantamento. Os que a aprovam agora são 25%.

O Ipsos é uma empresa francesa de capital aberto presente em 87 países. No Brasil, onde atua desde 1997, monitora questões políticas e econômicas para clientes da iniciativa privada. Não trabalha para partido atualmente. Essa última rodada sobre cenário político, segundo a empresa, foi financiada pelo próprio instituto.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Canhoto

26 de julho de 2016 às 20h51

Qual a credibilidade desta pesquisa? Por mais especializadas que as agências ou institutos sejam, um universo de 1.200 eleitores, num país com tanta diversidade de opiniões, num momento pos golpe, com tanta instabilidade, não tem a menor condição de ser confiável. Não pelo instituto que não conheço, mas pela situação e histórico de pesquisas que a imprensa apresenta, cheia de manipulações. Mais uma pra ler e esquecer. O golpe continua……………….. E nós aqui embaixo esperando o que caia na nossa cabeça.

Responder

renato andretti

26 de julho de 2016 às 13h52

Louvável.
eu tambem quero de volta meu direito de votar
e não ter o meu jogado fora no lixo..
não há mais urnas..há lixeiras..
e só voto depois que DILMA voltar e LULA concorrer
para 2018.
Inclusive quero saber como deixo de votar sem ser
roubado com multas depois.!!

Responder

Deixe um comentário