Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Brasília - DF, 26/07/2016. Presidente em Exercício Michel Temer durante reunião com ministros do Núcleo de Infraestrutura. Foto: Beto Barata/PR

Temer planeja desmantelar EBC após Olímpiadas, denuncia Federação Internacional de Jornalistas

Por Redação

05 de agosto de 2016 : 12h25

Foto: Beto Barata/ PR

IFJ denuncia “jogos políticos” de Temer para desmantelar EBC após Rio 2016

no Terra

A Federação Internacional de Jornalistas (IFJ) denunciou nesta quinta-feira as tentativas do governo interino de Michel Temer de “desmantelar” a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) após os Jogos Olímpicos e pediu à imprensa internacional que também informe sobre esses “jogos políticos”.

A IFJ, junto com os representantes regionais da Federação de Jornalistas da América Latina e o Caribe (FEPALC) e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), declarou em comunicado que foi feita “uma série de mudanças perturbadoras” na EBC desde que Temer assumiu o poder.

A entidade jornalística também afirmou que escreveu à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) para que “atue para defender e promover a democracia” no Brasil em relação aos veículos de imprensa.

De acordo com a IFJ, a “interferência” do governo interino de Temer alcançou seu “auge” em maio com a exoneração do presidente da EBC, Ricardo Melo, a demissão repentina de jornalistas considerados críticos ao governo e o cancelamento de vários programas de televisão.

Segundo a Federação Internacional de Jornalistas, o governo interino “continua a colocar pressão sobre a EBC e anunciou planos para fechá-la ou pelo menos modificar sua missão logo depois dos Jogos Olímpicos” no Rio de Janeiro.

A entidade também criticou a intenção de desmantelar o conselho de administração, que garante a independência da EBC perante interesses privados e políticos, e informou que a ONU e a Organização dos Estados Americanos (OEA) também consideraram as interferências do governo interino como “passos negativos”.

IFJ, FEPALC e FENAJ, assim como a Frente em Defesa da EBC, “instam a jornalistas estrangeiros que cobrem os Jogos Olímpicos que falem destes ataques ao serviço público de radiodifusão do Brasil e dos perigos que representa uma indústria de veículos de imprensa cada vez mais concentrada, uma das maiores barreiras à democracia real”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Esther

06 de agosto de 2016 às 01h43

lastimável, a rádio Mec é excelente, tem boa audiência. A única que toca música clássica. Todo governo autoritário desmonta aparelhos culturais #foratemer

Responder

Alexandre Oliveira

05 de agosto de 2016 às 14h56

Pode desmontar á vontade, Ninguém vai sentir falta da tal EBC !

Responder

Deixe um comentário