Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

“No Brasil temos um povo maravilhoso, mas uma elite de merda”

Por Redação

05 de outubro de 2016 : 14h50

por Carlos Eduardo, editor do Cafezinho

O jornalista, advogado e professor, Francisco Clementino de San Tiago Dantas, ex-ministro de Relações Exteriores nos governos de Jânio Quadros e João Goulart, entre 1961 e 1963, disse certa vez:

“a Índia tem uma elite maravilhosa, mas um povo de merda. No Brasil nós temos um povo maravilhoso, mas uma elite de merda” — San Tiago Dantas

A frase de San Tiago Dantas define perfeitamente o que estão fazendo com a Petrobras. Nossa elite de merda está destruindo uma empresa que foi construída com o suor do povo brasileiro.

Isso me lembra uma matéria da BBC Brasil, publicada em 2012, que explicava como cada país destinava seus royalties do petróleo.

Na Noruega, os royalties sustentam a previdência social; na Venezuela, parte é aplicada em moradias e urbanização das favelas; e nos Estados Unidos financia a perfuração de novos poços, com o intuito de manter o preço da gasolina sempre baixo, afinal o país inteiro vive de automóveis.

No Brasil, a proposta da presidenta Dilma Rousseff foi destinar os royalties para educação. Mas, infelizmente, o governo golpista acabou com tudo.

Soa até irônico ver o governo de Michel Temer cobrar pela reforma da previdência social; anunciar o fim do programa Minha Casa Minha Vida; aumentar os impostos sobre a gasolina; e cortar gastos com educação, ao mesmo tempo em que Pedro Parente entrega o pré-sal de bandeja.

***

Parente e a farsa para justificar a desintegração da Petrobrás

por Roberto Requião

Um dia um dos maiores geólogos americanos afirmou em um estudo que não havia muito petróleo no Brasil.

Nosso povo, teimosamente, não acreditou. Foi para as ruas, com a liderança de Getúlio Vargas, e criou a Petrobrás em 1953. O povo imaginou que esse estudo era mais uma mentira para nos fazer acreditar que não era possível nosso antigo sonho de acabar ou ao menos reduzir significativamente a pobreza.

Sim, um dia os brasileiros sonharam. Um dia o Brasil sonhou junto o mesmo sonho. Nosso sonho mais ambicioso foi a Petrobrás.

Naquela época, ninguém no Brasil entendia de petróleo, refinarias, maquinário pesado. Mas havia muita fé, coragem na população. Havia também um líder que conduziu esse objetivo até o martírio da sua própria vida.

A Petrobrás foi a principal base para nossa industrialização pesada de navios, sondas, plataformas, refinarias. Foi a base do mais ambicioso projeto de combustíveis renováveis do planeta.

Nosso povo, através da Petrobrás, achou e conseguiu explorar um mar de petróleo barato em uma profundidade que muitos achavam impossível alcançar. O pré-sal é provavelmente a maior reserva de petróleo do mundo. E isso explica muita coisa…

Está em prática pela atual direção da Petrobrás um plano de privatização fatiada da empresa que visa a ir muito além de doar essa gigantesca reserva a estrangeiros a preço de fim de feira.

O plano vai além de doar o pré-sal às nações “amigas”, como fez o Rei de Portugal quando aqui aportou fugido de Napoleão e sob a proteção da Inglaterra. Querem destruir a Petrobrás, como já destruíram a Eletrobrás, através da desintegração da empresa.

A Petrobrás é uma potência, porque é uma empresa integrada de petróleo. Sua rede de poços, oleodutos, gasodutos, usinas elétricas, tanques, fábricas, postos, refinarias, portos, frotas de navios, trens e caminhões é interligada em todo território nacional.

Ela funciona como um sistema circulatório que leva energia para toda economia nacional e para todas as famílias. E, como se diz tecnicamente, é uma empresa integrada do poço ao posto.

Esse papel social e econômico da Petrobrás como empresa de infraestrutura integrada tem um valor para o povo brasileiro muito maior do que as maiores reservas de petróleo do mundo.

Sem essa infraestrutura, nosso PIB, a economia brasileira não sobreviveria, nossas empresas não teriam competitividade, o povo não teria empregos e o governo não teria arrecadação para manter os serviços públicos essenciais para nossa sobrevivência e qualidade de vida.

É essa infraestrutura integrada que agora os traidores querem desmontar, vender e sucatear. O objetivo disso vai muito além de dar aos vencedores o butim, o espólio, dessa guerra política semi-subterrânea que estamos vivenciando.

O objetivo é quebrar as pernas e colocar de joelhos o Brasil, o B dos Brics que tanto assustam os senhores do mundo.

O objetivo é destruir a auto-imagem do nosso povo para que nunca mais tenhamos a ousadia de desobedecer e desafiar tecnologicamente, economicamente ou diplomaticamente, em nenhum campo, certas potências que manipulam aqui dentro, como se fôssem marionetes, a mídia e diversas correntes políticas.

Desmontada a Petrobrás, demoraríamos décadas para voltarmos a ter a empresa poderosa que temos hoje e que causa admiração, respeito e temor em todo mundo. Demoraríamos muito tempo só para voltar a ter autoestima suficiente para enfrentar novamente esse desafio.

Desde a sua criação, a história da Petrobrás foi marcada por duras provações, mas também por perseverança e sucesso. Ao iniciar suas atividades, a empresa dependia, quase que exclusivamente, da importação de materiais, equipamentos, serviços e recursos humanos especializados. Essas dificuldades estimularam o exercício de nossa determinação.

A Petrobrás acabou sendo o polo indutor da formação de mão de obra qualificada e de desenvolvimento de produtos e serviços no território nacional, tornando-se, dessa maneira, o grande epicentro de progresso tecnológico e produtivo no Brasil.

A indústria petrolífera brasileira acabou sendo a impulsonadora de um projeto de desenvolvimento nacional que tinha como elemento central as políticas setoriais de substituição de importações e o enfrentamento à industrialização tardia do País.

Até o governo FHC, a Petrobrás manteve-se como executora do monopólio estatal do petróleo. Porém, o fim do monopólio da Petrobrás não representou o fim da importância da empresa.

O estabelecimento da concorrência a partir do regime de concessão não inibiu as atividades da integrada e competente estatal, construída ao longo do período do monopólio.

A gestão competente da sua infraestrutura integrada manteve a Petrobrás como uma das mais lucrativas petrolíferas do mundo e uma concorrente imbatível no mercado brasileiro.

A excelente infraestrutura de processamento e distribuição de petróleo centralizadas no Rio e em São Paulo serviram de retaguarda financeira e, principalmente, operacional para a descoberta e a incrivelmente rápida colocação do pré-sal como maior ameaça e oportunidade para toda indústria petrolífera mundial.

Graças a essa infraestrutura fabulosa, a Petrobrás transformou o pré-sal de descoberta teórica a produção efetiva em uma velocidade que muitos diziam ser impossível. E, contra todos os prognósticos, fizemos isso com equipamentos e tecnologias construídas no Brasil.

Essa realização foi uma ofensa considerada imperdoável para aqueles querem ver nossa Nação de joelhos. Um plano foi tramado para tirar das mãos dos brasileiros o controle e os frutos dessa imensa riqueza.

Assim como 1953, o ano de 2016 pode ser considerado um novo marco histórico. Em setembro deste ano, foi apresentado pelo governo Temer o Plano de Negócios e Gestão – PNG 2017-2021. O primeiro plano sob a presidência do Sr. Pedro Parente.

Esse “plano” é a justificativa teórica do maior assalto já tramado contra nossa Petrobrás. É nossa obrigação estudá-lo e desmascará-lo. O Plano se baseia em três falsas premissas:

1) Se a relação dívida/geração de caixa (EBITDA) não mudar de 5,3 para 2,5 rapidamente, um “desastre” poderia acontecer

2) Essa relação dívida/geração de caixa não poderia se reduzir com os resultados da própria empresa e em um horizonte mais longo

3) O governo brasileiro não poderia fazer como o governo de outros grandes exportadores de petróleo, como Noruega, e assumir parte dos investimentos da empresa, deixando que a relação de endividamento da empresa melhore imediatamente

As premissas são falsas porque o endividamento da Petrobrás está em um nível saudável, não sendo preciso à empresa vender seus bens mais precisos, para pagar a dívida.

São falsas porque os resultados operacionais da empresa já são robustos o suficiente para melhorar essa relação naturalmente sem vender nada precioso.

São falsas também porque a Petrobrás não se endividou porque teve dificuldades financeiras, mas porque assumiu um plano de investimento muito grande e que em outros países seria assumido ao menos parcialmente pelo Estado Nacional, porque é o Estado Nacional o maior beneficiário e o mandatário real deste plano de investimento ambicioso.

Não deve a responsabilidade, portanto, recair integralmente numa empresa regulada pelo direito privado e que tem que cumprir regras financeiras privadas e atender ansiedades típicas e investidores privados de curto prazo.

O grande crime que este plano – PNG 2017-2021 – comete contra a verdade, contra a boa fé das pessoas é dizer que a tal meta de redução do endividamento é sagrada, incontestável e só pode ser realizada de uma única forma: a forma que interessa àqueles que querem desintegrar a Petrobrás e privatizar ativos únicos e valiosíssimos a preço de banana.

Aliás, essa mesma premissa falsa de que existe uma meta de endividamento sagrada e uma única solução sagrada para atingi-la também está sendo usada para justificar a PEC 241 que o governo Temer quer impor ao Congresso para congelar os gastos públicos e sociais por 20 anos.

O Plano do Sr. Parente e do Sr. Temer para a Petrobrás se baseia fundamentalmente na falsa necessidade de pagar R$ 238 bilhões em amortizações nos próximos anos.

Ora, quem conhece o capitalismo sabe que a dívida de uma grande empresa existe para ser rolada e renovada indefinidamente, ao menos até que a geração de caixa seja tão robusta e as oportunidades de investimento tão pobres que não haja nada melhor a fazer com o dinheiro do que pagar amortizações.

Sabemos que esse não é o caso da Petrobrás. Seus ativos geram uma rentabilidade muitas vezes maior do que os 8% em média que ela paga em sua dívida.

O pior investimento no mundo hoje é pagar dívida internacional em dólares no momento em que as taxas de juros em dólares são as menores da história e muito menores do que a inflação. Mas não para o plano “genial” dos Srs Parente e Temer.

Elementar meu caro Watson, alguma justificativa precisa ser encontrada para entregar as maiores joias da Coroa da Petrobrás: a infraestrutura, os gasodutos, a BR Distribuidora, e o pré-sal no momento em que o petróleo está artificialmente no valor mais baixo em muitos anos, em razão de uma disputa geopolítica contra Rússia, Irã, Venezuela e, por que não, Brasil.

Para isso, inventaram que é sagrado amortizar 238 bilhões de reais em dívida no momento em que ela está com o custo mais baixo em toda história, desde os anos 30, e os credores internacionais imploram para que alguém pague uma taxa de juros que não seja negativa.

A privatização da BR Distribuidora e da Nova Transportadora do Sudeste – NTS, além da venda de Carcará, significa abrir mão de ativos rentáveis e estratégicos para a Petrobrás e para o País.

Não há necessidade de se vender esses e outros ativos. Em vez de se gerar meros de US$ 19 bilhões com a venda desses tesouros estratégicos, seria muito melhor rolar o mesmo valor em dívidas enquanto os imensos investimentos no Pré-Sal e nas refinarias feitos nos governos anteriores continuem a maturar de forma rentável como já tem acontecido.

Basta que alguém veja no Balanço da empresa. É público! Os 8% de juros que essa dívida paga são menos que a rentabilidade de ativos estratégicos como a BR Distribuidora e a NTS. Ativos esses que tem um valor muito maior do que sua já alta rentabilidade de curto prazo.

Não se tem notícia da venda de gasodutos e da perda do controle acionário de empresas distribuidoras de grandes grupos como a Shell, Total, BP e ExxonMobil.

As distribuidoras são fundamentais para as petrolíferas mundiais tanto do ponto de vista financeiro quanto estratégico. É a partir das distribuidoras que as empresas mostram sua marca para o público.

A desintegração pode ser o fim da empresa estatal que foi o principal projeto nacional e que custou a vida do então Presidente Getúlio Vargas.

A existência da Petrobrás deve ter como base o interesse público, não interesses escusos. Se erros foram cometidos, eles devem ser corrigidos. Erros passados não devem servir de pretexto para a desintegração e a verdadeira destruição da Petrobrás.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

32 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

MARIO FONTES

24 de janeiro de 2018 às 16h12

Galthana, ou Gatuno,

50 % dos impostos arrecadados proveem do consumo, portanto pago pelo povão.
50 % dos é para pagar a divida que tem os juros mais altos do mundo.
O estado não ajuda o povo porque é um Robin Hood ao contrario.
Rouba do pobre para favorecer aos ricos ladrões incompetentes como você.

Responder

leonardo couto

22 de abril de 2017 às 04h00

Resolver o problema do Brasil ajuntar todo tipo de progressista a direita e esquerda e derrubar este modelo que está ai na verdade defendo algo entre marxismo com liberalismo com social democracia, e destruir este modelo imposto por um capitalismo depredador e cruel por algo mais humanitário e social,e assim consolidar uma intensa mobilização social-econômica para América Latina,e de modo geral para o mundo.

Responder

Mats

06 de janeiro de 2017 às 23h40

O Brasil nunca esteve sob controle do povo. Ainda não está. Num país sujo desses acha que a urna eletrônica é segura? Nem a pau. Uma fraude completa.

Responder

Lafaiete

06 de outubro de 2016 às 20h53

Como governar com um Congresso que representa a Casa Grande?
Como mudar o Brasil sem investir alto na educação básica?
O povo precisa participar:
https://www.facebook.com/LafaieteDeSouzaSpinola/posts/376383689185712

Responder

Garru João Luiz Garrucino

06 de outubro de 2016 às 13h04

Me poupem com este discurso tentando dourar a pílula se vimos claramente como este povo foi otário e aceitou a manipulação das elites e suas mídias sem pensar ou questionar, agindo de forma covarde e traiçoeira ou dando tiro no pé e temos que mudar este discurso de que o povo é coitadinho ou vítima pois é ele mesmo que tem permitido a situação e cada povo tem o governo que merece e não existe santinhos ou inocentes ou vítimas nesta história não e existe sim cumplicidade entre o opressor e o oprimidio e o texto em linkado numa relação de textos analisando a crise desde o ano passado na foto de perfil e de capa de nossa página do face esclarece bem as razões pelas quais o povo brasileiro é otário mesmo ou burro, tapado, dominado, manipulado, e falamos do texto “A CORRUPÇÃO AS IGREJAS E O CABRITO TOMANDO CONTA DA HORTA NO BRASIL”. VAMOS CAIR NA REAL E TEMOS QUE SER ASSERTIVOS COM O POVO PARA ELE ACORDAR E CRESCER OU AMADURECER SEM CONTINUAR PASSANDO A MÃO NA CABEÇA DELE COMO SE FOSSE VÍTIMA OU COITADINHO QUEM TEM GERADO TUDO ISTO ATÉ AGORA.

Responder

Rodrigo Lima

06 de outubro de 2016 às 09h47

Infelizmente vou discordar. Ser elite é a aspiração dos pobres. Sempre foi assim, mas espero que a história mude. Portanto, se temos uma elite de merda, também temos um povo de merda. Nossa classe política, legítima representante desse povo, é a evidência disso.

Responder

Fernando Santos

06 de outubro de 2016 às 01h17

o povo maravilhoso, votou em peso na direita a mando da globo…só respeito que vota na esquerda..povo que vota na direita é tão merda quanto a elite brasileira!!!

Responder

    Leandro Rosendo Francisco

    06 de outubro de 2016 às 15h23

    Chola mais que tá pouco. PT erradicado do Br.

    Responder

9 dedos na bunda dos coxas

06 de outubro de 2016 às 00h22

Engano! A elite é de merda, mas o povo é de merda tb. Nunca nos sentimos como nação, qualquer idiota pobre de sp fala de forma jocosa contra um cearense. Vejam quantas pessoas batem palmas para o temer só pq ele está no lugar da Dilma. Quantas pessoas batem palmas para o moro que destruiu milhares de empregos só nas primeiras fases da lava jato. Quantos imbecis uteis batem no peito e dizem que privatizar tudo é a solução sem nem entenderem o que é privatizar. O nosso povo não se acomodou como nação, somos um bando de gente egoísta que só pensa em sí mesmos.

Responder

    Leandro Rosendo Francisco

    06 de outubro de 2016 às 15h19

    Pronto…. temos aqui o salvador da pátria…. só ele e o lulla são capazes de levar esse país nas costas.

    Responder

      Michel Moreno

      15 de dezembro de 2016 às 00h42

      Lula é o Melhor Presidente da História do Brasil justamente porque foi capaz de construir uma Sociedade Harmônica!

      Responder

Mario Fontes

05 de outubro de 2016 às 18h24

Até agora só ganharam medalhas os atletas de origem pobre.

Creio que vai continuar assim porque a elite brasileira só sabe mesmo é roubar e viajar pelo mundo com nosso dinheiro, não se esforçam para nada.

As únicas coisas que que os ricos da elite brasileira sabem fazer bem é:

Dar Golpe assassinando a Democracia

Usurpar o poder para assaltar o Estado brasileiro

Promover a concentração de renda pelo Patrimonialismo (roubo e ofertas de favores e privilégios e altos cargos aos amigos e comparsas)

Esta elite de rapina que quer roubar o trabalho de todos é vagabunda e corrupta não consegue ganhar dinheiro se esforçando estudando empreendendo e trabalhando e inovando.

Só sabem promover o arrocho salarial retirar direitos trabalhistas e obter propina pela entrega dos recursos do pais, saquear as riquezas j pais para o bolso de meia dúzia e depois ficar reclamando da violência dos favelados e dizendo que prefere morar em Miami.

Esta elite podre que comanda o pais há 500 anos são descendentes da
ociosa corte Portuguesa, fugida com medo da Invasão Napoleônica, que
matava os nobres inúteis como eles.

Pergunta como vamos nos livrar destes exploradores golpistas que não trouxeram nada de bom, sem encosta-los no paredão e fuzila-los Pó, ou guilhotina-los como fizeram os Franceses, para se livrarem das elites inúteis deles, para podermos evoluir socialmente em direção a uma sociedade mais avançada e justa?

Nada de novo nos últimos 500 anos:

Perdemos a Floresta de Pau Brasil e a Mata Atlântica e sobraram muitos Índios e mestiços a serem educados.

Perdemos o ciclo do ouro das pedras preciosas do açúcar da borracha e sobraram mais escravos negros e mulatos e favelados e explorados, verdadeiros parias
sociais, com propensão a violência devido a miserabilidade, para serem
inseridos na economia do pais.

Após o Petróleo haverá um grande déficit ecológico com poluição e desempregados despreparados para um mundo tecnológico que exige muitos anos de estudo para conseguir um emprego e uma pequena elite, cada vez mais rica, pensando em morar em Miami para fugir da violência.

Vocês que defendem mais capitalismo para resolver os problemas sociais; de onde acha que vieram essa massa enorme de pessoas em situação desprivilegiada, sem educação e com grande propensão para violência devido a condição de risco de miséria?

Pergunto, esta população toda de miseráveis e analfabetos veio de 500 anos de exploração Capitalista ou de 10 anos do governo de Centro-Esquerda do PT?

Interessante notar que a Estatal Norueguesa explora Petróleo no Pré-sal, faz isto para manter o já elevado nível de vida, educação e Bem Estar Social seus compatriotas. Fundo de Investimento social da Noruega já atingiu um trilhão de Dólares quase
Existência de petróleo no Brasil é conhecida antes da república.Antes da república o nosso país foi colônia, império e depois passou a ser governado por presidentes. O nome deste regime político é República. Durante a colônia – antes da independência política do Brasil – em Maraú, no atual estado da Bahia, o petróleo aflorava e era utilizado como fonte para iluminação nas residências. Mais tarde, ainda durante o império, D. Pedro II autorizou a exploração comercial na região. Essa exploração não foi adiante, pois a concorrência desleal dos produtos chegados dos EUA ( prática de preço negativo) , inviabilizaram a continuidade comercial da iniciativa particular de Maraú. Durante a república momento que passamos a ter presidentes – iniciada em 15 de novembro de 1889 – a Standard Oil ( a maior empresa do mundo no setor petrolífero) comprou varias áreas com potencial produtivo e impediu a exploração exatamente para continuar vendendo a gasolina – isso mesmo gasolina – ao Brasil. Quem denunciou essa situação foi o escritor Monteiro Lobato em seu livro: O escândalo do petróleo e do ferro. Durante a II Guerra Mundial o Brasil ficou sem combustível revelando a nossa fragilidade e dependência dos trustes internacionais. Veja que narrei de forma abreviada um período que começa no século XVIII e vai até 1953 quando após uma campanha popular envolvendo patriotas civis, militates e de modo decisivo os trabalhadores o presidente Getúlio Vargas assinou a lei que criou a Petrobras. Existe na internet vasta literatura gratuita e você pode pesquisar.

Não vivemos mais uma democracia e nem mesmo no estado de direito vivemos numa ditadura que está disfarçada pelo Judiciário é uma espécie de teatro maquiado pela imprensa enquanto estiver assim não farão grandes repressões a população através da violência quando não puder esconder mais passaram agredir bater e torturar e matar

Uma realidade que precisamos compreender
Um golpe de Estado promovido por um bando de escroques do legislativo, um grupo de elite absolutista de um judiciário fascista, com a propaganda cotidiana de um midia imperialista….e uma população alienada que vai para as ruas contra si mesma.
E o STF ainda questiona Dilma, a vítima ?!
Olha bem, quem está sendo impedida não é apenas a Dilma, o governo dos trabalhadores e a democracia formal !!
O golpe em curso atinge a nossa dignidade humana e toda a população miserável desse país de elites hipócritas e cruéis. Um bando de corruptos históricos que perdiam espaço para o nosso Projeto Político com participação popular verdadeira, e nào apenas formal! Somos nós que estamos sendo impedidos de desenvolver o Estado de Bem Estar Social !! Espero que essa intimação propicie um espaço para uma reflexão de toda a sociedade e um tipo de autocrítica do nosso modelo republicano; este sim, necessita urgentemente de reestruturação, especialmente esse judiciário e seus STF cujos juízes deveriam ser eleitos pela população..

Confira a lista de 10 retrocessos promovidos por Temer na área da educação em pouco mais de dois meses de governo golpista.

1. Acabou com o Pacto pela Alfabetização na Idade Certa;

2. Acabou com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec);

3. Acabou com o Ciência Sem Fronteira na graduação;

4. Acabou com o portal dos diplomas, cujo o objetivo é combater as fraudes;

5. Acabou com o novo sistema de avaliação da educação básica que aprimorava o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB);

6. Acabou com o novo sistema de avaliação da educação superior, que aprimorava os Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (SINAES);

7. Revogou as nomeações da presidenta Dilma para o Conselho Nacional de Educação, que tinham sido precedidas por ampla a 39 entidades educacionais. As novas nomeações foram claramente retirando as nomeações de especialistas da educação pública para dar lugar a representantes da iniciativa privada;

8. Anunciou a intenção de retirar a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem);

9. Cortou, este ano, 90 mil bolsas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies); e,

10. Ameaça alterar o modelo de partilha do pré-sal, substituindo pelo modelo de concessão e com isso reduzindo os recursos do Fundo Social (75% para educação), nosso passaporte para o futuro.

mais atos em defesa da Democracia em todas capitais brasileiras em defesa do restabelecimento do Estado de Direito que, e contra esta sanha golpista que, inconformadas com as sucessivas derrotas, apelam de todas formas levianas e covardes. Devemos apoiar todos atos de apoio em defesa da Democracia, porque as regras do jogo terão que serem respeitadas. Não podemos de forma alguma deixar que esta conquista alcançada com tanto sacrifício seja usurpada de forma tão covarde, leviana, e suja. Vamos defender o mandato da nossa Presidenta Dilma Vana Rousseff, que foi sufragada legalmente pelo voto Popular, e também o ex-Presidente Lula do linchamento jurídico midiático que está sendo imposto pelos que controlam estas forças malígnas. A liberdade conquistada com tanta luta e determinação, e para ser consolidada e mantida, exige sacrifícios e lutas, a História nos espera. Fora golpistas!!!. As Ruas Já Companheiros!!!!.

ESTAMOS MORAL E ECONOMICAMENTE MAIS POBRES O Pré-sal está estimado em U$14 Trilhões será vendido barato e sem proveito para o povo. Quantos Trilhões dólares e vidas e esforços custaram o desenvolvimento de uma: · Democracia. · Estado de Direito de uma Nação · Dignidade de um povo O povo brasileiro demorará décadas pagando o prejuízo de um único dia, através desvalorização de nossa moeda, queda na produtividade e exportação, queda de investimentos de longo prazo

Responder

Marcelo Figueiredo

05 de outubro de 2016 às 16h39

O povo é de merda, a elite é de merda, a mídia e judiciário são a titica do coco da merda.

Responder

    Mario

    05 de outubro de 2016 às 17h41

    Falou!

    Responder

    Torres

    05 de outubro de 2016 às 21h03

    só os esquerdistas é que são bons.
    todo resto é merda.
    entendi certo?

    Responder

      José Lopes

      06 de outubro de 2016 às 07h17

      Ainda bem que vc. não é burro. Entendeu muito bem.

      Responder

        Torres

        06 de outubro de 2016 às 10h53

        ah, tá.
        ok.
        diversidade de pensamento não é um valor para vc.
        viva a democracia.

        Responder

          Michel Moreno

          15 de dezembro de 2016 às 00h43

          GOLPISTAS NÃO TEM MORAL PARA FALAR EM DIVERSIDADE…

          Torres

          15 de dezembro de 2016 às 02h39

          Ninguém deve ter.
          Afinal, vc está defendendo o desrespeito à diversidade.
          Parabéns.

          MARIO FONTES

          12 de janeiro de 2017 às 18h26

          Defender o golpe e a bandidagem a traição não é defender diversidade

Pedro Gomes

05 de outubro de 2016 às 16h12

Darcy Ribeiro também era um entusiasta deste povo dos trópicos, o único que não era transplantado. Eu também acreditava nesta ideia, que tínhamos uma elite de merda e um povo maravilhoso. Sinceramente, não acho mais isso. Acho que todos somos de merda, povo e elite. Estamos fadados à mediocridade. A ser um país de miseráveis incultos e fanáticos religiosos.

Responder

    Mario

    05 de outubro de 2016 às 17h42

    Falou também!

    Responder

Galthana Troper

05 de outubro de 2016 às 16h04

Realmente, a culpa dos problemas do Brasil é da “Elite”. E ninguém no país é mais “Elite” do que o Lula (palestras de R$ 13.000,00 por minuto que ninguém viu) e seus indicados e apadrinhados que sugaram a Petrobrás até o osso.

Hoje, o PT é a Elite.

Responder

    Marcelo Figueiredo

    05 de outubro de 2016 às 16h40

    Você esqueceu da Friboi, da Fazenda da Esalq, do jato de 20 milhões, do iate, das contas em paraísos fiscais, da Br Oi. Você não acha estranho o juiz da globo não ter investigado isso até agora? Só vai ficar nessa do apto meia boca e o sítio com pedalinhos? Porra, o Lula é o chefão, roubou pra caralho. Esse juiz ou é incompetente ou tá levando algum, você não acha?

    Responder

      Mario

      05 de outubro de 2016 às 17h45

      Marcelo, com estes alucinados midiotizados e estúpidos não adianta argumentar. Há dois anos espero ver os milhões do Lula serem encontrados… e nada, até agora. O problema deles é doentio, o medo e covardia enormes, um bando FDP. Medo do Lula ser candidato em 2018. NÃO PODE!!

      Responder

      Galthana Troper

      05 de outubro de 2016 às 21h09

      Lula é malandro, tudo que ele tem está no nome de laranjas, amigos e etc. Como o sítio dos pedalinhos: desde os pedalinhos até os aventais com os nomes do Lula e da mulher, mas o sítio não é dele.

      Vai ser difícil chegar nas posses do Lula, mas estão ligando os pontos. Que tem algo muito errado nisso tem, o próprio Lula disse que o patrimônio dele não mudou desde que ele entrou na presidência… mas o próprio Lula também disse que ele, por mérito próprio, se tornou o palestrante mais bem-pago do Brasil.

      Responder

        Marcelo Figueiredo

        05 de outubro de 2016 às 22h16

        Nossa. Pelo que entendi você tem provas. Leva lá pro juiz da globo uai? Se não levar pode ser indiciado como cúmplice. E não adianta se esconder atrás de pseudônimos, se quiserem descobrem facilmente quem é você.

        Responder

    guilhermenagano .

    05 de outubro de 2016 às 17h27

    Olha a votação de domingo, só sobrou os membros dos “movimentos sociais” e a esquerda gourmet! Acabou o poder político e a capacidade de distorcer a Justiça!

    Responder

    Pedro Gomes

    05 de outubro de 2016 às 18h16

    Essa elite que os intelectuais se referem é, principalmente, aquela que é dona dos meios de produção: os empresários, os proprietários rurais e , também, os grandes rentistas. Em suma, aqueles que não dependem da venda de sua força de trabalho. Essa elite tem uma importância fundamental nos rumos do país. Não é o salário alto que determina que a pessoa é elite. Posso ter o salário alto, mas amanhã sou despedido e não sou mais elite? Elite não depende da venda de sua força de trabalho, por isso tem liberdade e tempo para sua formação intelectual e pensar no desenvolvimento do país e , principalmente, recursos financeiros para se tornarem dirigentes políticos.

    Responder

      Galthana Troper

      05 de outubro de 2016 às 21h10

      Sim, os empresários que pagam uma carga absurda de impostos e vivem se estrepando na justiça do trabalho são os grandes vilões. Aham.

      Responder

        Marcos Ferreira

        06 de outubro de 2016 às 01h54

        QUEM PAGA O IMPOSTO É O CONSUMIDOR VOCÊ SÓ EMBUTI ELE NO PRODUTO.

        Responder

        MARIO FONTES

        12 de janeiro de 2017 às 18h28

        Se você acha que paga uma carga absurda de impostos vá empreender nos EUA na Austrália. Experimenta parcelar uma divida no fisco par ver o que te acontece, É algemado no ato.

        Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?