Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Haddad sai da prefeitura de São Paulo e entra para história do Brasil

Por Redação

10 de outubro de 2016 : 01h01

Haddad, o fim e o começo

no Mídia Ninja

Convocadas por um evento nas redes sociais, milhares de pessoas agradeceram neste domingo (9) o atual prefeito da cidade de São Paulo, Fernando Haddad, por seus 3 anos e dez meses de gestão.

Foi um daqueles momentos épicos na Avenida Paulista, em uma tarde ensolarada de domingo, onde outras tantas milhares de pessoas somente caminhavam, andavam de bicicleta e se divertiam com suas famílias.

Nas falas e nos cartazes, memórias profundas de um tempo que já parece distante, mesmo que tão atual. “Não vamos deixar ninguém fechar a cidade de São Paulo” afirmou Fernando emocionado ao microfone. “Obrigado pelas ruas abertas”, “Obrigado por fazer SP uma cidade agradável”. “Vou sentir Saudadd ” diziam alguns dos cartazes.

Um suspiro no ouvido, vindo de uma jornalista experiente, profetizou: “Você é o novo Lula”

Alguns pediam que se candidatasse a presidente, outros, a governador, como foi a aclamação de Eduardo Suplicy minutos antes de cantar Racionais para multidão.

Sai da prefeitura, mas entra para história da cidade e do Brasil.

Valeu Haddad não foi uma despedida. Parecia mais o começo de um novo ciclo.

Veja as fotos:

haddad2

haddad3

haddad4

Foto e reportagem: Mídia NINJA

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

JOSÉ CANUTO V. DA S. JR.

10 de outubro de 2016 às 23h45

Vai entrar para história como o primeiro a perder no primeiro turno.
Só 16% dos votos.
O maior papelão da história.

Responder

Roberto

10 de outubro de 2016 às 17h32

Fernando Malddad ou Radard? Saudade? De que? Ora… vão tomá…

Responder

Marcelo Barreto

10 de outubro de 2016 às 16h12

Ao que consta, tinha umas 400 pessoas prestigiando o evento.

Li aqui sobre Haddad governador, Haddad presidente…..como assim ??

Ele so teve 16% dos votos, contra outro candidato que teve 53 % . Teve 950 mil votos, sendo que na outra eleicao ele teve 1,6 milhão , no primeiro turno.

Entao, qual é o novo ciclo ? Ciclo de fracasso, de desaprovação, de falta de votos ?

Responder

Daniel

10 de outubro de 2016 às 04h41

Nao gosto de escrever isto, mas com este golpe, com o claro envolvimento do US, Globo, Wall Street, as idas de Janot e Moro ao US. Fica a duvida, este sistema eletrônico de votos e’ mesmo robusto suficiente, nao pode ser adulterado? Sinceramente nao acredito, principalmente com este governo ditador e corrupto.

Responder

    Rafael Carvalho e Lima

    10 de outubro de 2016 às 10h48

    Não acredito que houve muito fraude eleitoral, pois não foi preciso de muito para influenciar o voto do brasileiro.

    Como já foi dito, o nível de abstenção foi muito alto, a direita não aumentou seu porcentual de eleitores, no final, muitos foram dissuadidos a não votar e ou tiveram minados suas confianças em políticos rivais(esquerda e outros partidos não amigos das “influencia”) e as coligações locais buscaram fazer laços com PT o mais rápido possível aproveitando da posição frágil que o partido enfrenta de ataques midióticos dos grandes grupos e de pequenos mantidos por verbas públicas de estados. As mídias deveriam ser multadas pesadamente por esta eleição manipulada e não recompensada como aconteceu. Os políticos que ganharam deveriam ser ridicularizados pelo que pregam, esta eleição foi muito non sense, uma piada de mal gosto.

    Responder

Deixe um comentário