O Cafezinho

quinta-feira

12

outubro 2017

28

COMENTÁRIOS

Temos uma Suprema Corte totalmente acovardada

Escrito por , Postado em STF, Tadeu Porto

Charge: Aroeira

Por Tadeu Porto*

O que impressiona no Brasil pós Golpe não é apenas o cinismo daqueles que o promoveram, mas também a capacidade que esses atores tem em não querer consertar a cagada que fizeram, mesmo estando afundando do mesmo barco que ajudaram a destruir.

A célebre frase de Pablo Neruda, “Você é livre para suas escolhas mas é prisioneiro de suas consequências” nunca foi tão bem ilustrada. Entretanto, nesse caso específico, a situação piora um bocado, afinal, as más escolhas são feitas por pessoas que concentram enorme quantidade de poder e, consequentemente, toda a população é feita prisioneira desses erros.

É o caso emblemático do STF, e da maneira como a suprema corte não consegue, sequer, fazer cumprir o básico da Constituição. Bom, é sabido que há um acordo com “Supremo, com tudo” e, assim, não surpreende ninguém que o grau mais alto do judiciário se comporte de maneira tão incoerente – e rasteira, devido a sua importância.

O que Gilmar Mendes fez, por exemplo, afastando Lula do ministério da Casa Civil da Dilma e permitindo que Moreira Franco fosse nomeado é uma prova cabal de como o STF não é um órgão de Estado, mas sim uma ferramenta de Governo.

Não se pode deixar de citar, ainda, a diferença gritante entre a postura autoritária que a corte assumiu com políticos “moribundos” como Delcídio Amaral e Eduardo Cunha e o republicanismo “amigos do Rei” que a maioria do STF tem com “inimigos” poderosos, como o presidente afastado do PSDB senador Aécio Neves.

O judiciário de último grau do país que se comporta como uma criança mimada – dá doce para os amiguinhos e língua e bulling para e os desafetos – não pode sequer ser levado a sério, quiçá ser considerado uma instituição republicana.

Assim, Lula não poderia estar mais correto em sua avaliação (o Barbudinho é fora de série) sobre a covardia desse supremo que, guardião de uma Constituição construída com o sangue dos heróis e heroínas que lutaram contra a ditadura, não poderia se dar ao luxo de se acovardar tão vergonhosamente.

Um STF que tem medo da mídia, do legislativo e de si mesmo, não pode ser chamado de Supremo, como bem colocou o genial Fernando Britto.

Covardes não mudam o status quo, não revolucionam e sequer evoluem. Vivem impedindo qualquer tipo de mudança que ameace suas vidinhas medíocres, banhadas de privilégios supérfluos em mimos bajuladores. 

E considerando que o status quo brasileiro é a miséria, a desigualdade, a injustiça e acúmulo de riquezas, não poderia haver afirmação mais suprema: “Temos um STF totalmente acovardado”.

* Tadeu Porto é Editor Sênior do Cafezinho e diretor da Federação Única dos Petroleiros e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense

quinta-feira

12

outubro 2017

28

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

28 COMENTÁRIOS

  1. MORENO
  2. PEDRO AUGUSTO MACHADO
  3. Reginaldo Gomes
  4. Sidney pereira
  5. Railton Melo
  6. Solange caminha
  7. José Ricardo Romero
  8. Jose carlos lima
  9. Pol Pot
  10. Ricardo
  11. Luiz Carlos P. Oliveira
  12. Luis Campinas
    • Paulo Nunes
  13. José Carlos
  14. Zibinho Meireles
  15. LALVES
  16. Elih
  17. carlos
  18. Carlos Vasques Mainieri
  19. Hildermes José Medeiros
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com