Antijornal Nacional de quinta-feira começa agora!

Efeitos da privatização: velocidade de trens cai para o menor nível em 15 anos

Por Miguel do Rosário

02 de Janeiro de 2018 : 12h52

O maior engodo do mundo vendido ao Brasil é que a privatização faz bem e que o Estado é ineficiente. As melhores empresas do mundo são estatais, vide o crescimento vertiginoso da China, impulsionado inteiramente por estatais, a justiça social do norte da Europa, praticada por uma economia de cunho profundamente socialista, incluindo o controle estatal sobre o petróleo (caso da Noruega), e a força tecnológica dos Estados Unidos, inteiramente nascida de investimentos públicos.

Compare as duas notícias abaixo:

Notícia 1

Notícia 2

No Estadão Conteúdo

Velocidade de trens cai para o menor nível em 15 anos

A velocidade das ferrovias brasileiras caiu tanto nos últimos anos que hoje um maratonista olímpico conseguiria superar os trens que circulam em vários trechos da malha nacional.

Em alguns casos, as locomotivas e vagões andam, em média, a menos de dez quilômetros por hora (km/h) – número menor que os indicadores de 2001, quando as estatísticas começaram a ser levantadas. A melhor marca nacional, em torno de 27 km/h, está bem abaixo da registrada nos Estados Unidos, por exemplo, onde os trens circulam a 45 km/h.

Privatizadas há 20 anos e prestes a terem os contratos renovados antecipadamente, essas estradas de ferro enfrentam uma série de gargalos, que atrapalham a produtividade do transporte nacional – hoje altamente dependente das rodovias. (…)

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Professor Mauro

03 de Janeiro de 2018 às 10h08

As oscilações do preço do barril de petróleo foram devidas a cinco grandes conflitos e financiar as duas guerras no iraque e outros conflitos no Oriente médio patrocinados pelas petrolíferas anglo americanas e pela CIA e os serviços secretos dos países maiores consumidores do mundo (EUA, UK, França Itália Japão e Alemanha)
PRIMEIRA CRISE 1973: 2 PARA 14 DÓLARES
SEGUNDA CRISE 1979: 14 PARA 50 DÓLARES
TERCEIRA CRISE: 14 PARA 50 DÓLARES ESSE VALOR FOI MANTIDO POR TRÊS DÉCADAS
SEGUNDA GRANDE GUERRA NO IRAQUE:2003 A 2014 O PREÇO DO PETRÓLEO FOI DUMPEADO A 100 DÓLARES APENAS PARA CUSTEAR OS CUSTOS SANGRENTA GUERRA NO IRAQUE EM 2014 VOLTOU AO PATAMAR DOS 50 DÓLARES POR BARRIL
AS GUERRAS FORAM PATROCINADOS PELAS PETROLÍFERAS AMERICANAS E NO IRAQUE O PETRÓLEO FOI SAQUEADO PELA HALLIBOURTON SÓCIO DO DONO DAS TORRES GÊMEAS SR DIBK CHENEY QUE COM AJUDA DA CIA PLANEJOU OS ATAQUES AO TRADE WORLD CENTER APÓS FAZEREM UM NAFA SEGURO ELES GANHARAM BILHÕES DE DÓLARES COM A GUERRA NO IRAQUE E A VENDA DO PETRÓLEO A 120 DÓLARES NOS DEZ ANOS DE OCUPAÇÃO MILITAR
VIDE LIVRO ::GEORGE BUSH TER AMERICAN CALÍGULA DO AUTOR LINDON LAROUCHE

Responder

Professor Mauro

03 de Janeiro de 2018 às 09h51

AINDA SOBRE O SUCATEAMENTO FERROVIÁRIO LEVADO A CABO PELOS GOVERNOS NÃO OTARIOS TERCEIROMUNDISTAS NA DÉCADA DE 1990

Recentemente o TCU DESCOBRIU um processo de “canibalização” de milhões de toneladas de material ferroviário das extintas REDE FERROVIÁRIA FEDERAL, FEPASA FERROVIA PAULISTA S. A, REDE OESTE E REDE SOROCABANA 26 milhões de toneladas em material ferroviário de extintas ESTATAIS ferroviárias que foram covardemente sucateadas na era Collor e FHC.
Um documento sigiloso do MPF-SP e outros do TCU e do TCE mostram que os prefeitos e governadores estavam doando todo esse espólio das 22 redes ferroviárias extintas na década de 1990 cedendo gratuitamente milhares de rodas ferroviárias, eixos ferroviários, motores de alta potência, geradores elétricos de tração, chassis de locomotivas, carenagens de máquinas, truques de rodeiros, sistemas de controle de locomotivas e milhões de peças de 1.534 locomotivas e 40 mil vagões da extintas REDE FERROVIÁRIA FEDERAL FEPASA e muitas outras.
ESSE desvio de milhões de peças e equipamentos ferroviários geraram lucros astronômicos para as empresas de logística AAL América Latina Logística, a REDE MRS e para outros grupos privados de transporte ferroviário. Segundo os investigadores o espólio das 22 ESTATAIS ferroviárias deveria ser leiloado e não doado pelos prefeitos que assumiram as instalações das estações ferroviárias. Esse foi um crime de apropriação indébita previsto na lei com multas e prisão.
Além de terem sucateados todo o patrimônio ferroviário e decretado o fim das 22 empresas ferroviárias no Brasil eles ainda canibalizar 26 milhões de toneladas de material ferroviário de alto valor

Responder

Professor Mauro

03 de Janeiro de 2018 às 09h23

SOBRE O PETRÓLEO REFORÇO QUE O PREÇO FOI MANTIDO “DUMPEADO” NA FAIXA DE 100 A 120 DÓLARES ENTRE 2003 E DEZEMBRO DE 2013 PELOS EUA E UM E ARÁBIA SAUDITA PARA CUSTEAR OS CUSTOS DA INVASÃO DO IRAQUE NA SEGUNDA GUERRA DO PETRÓLEO NAQUELE PAÍS
Na realidade o preço do petróleo era muito baixo durante a maior parte do século XX até a PRIMEIRA CRISE MUNDIAL DO PETRÓLEO criada pela OPEP em abril de 1973 quando o preço do barril saltou de 2 dólares para 14 dólares por barril.
Os países da OPEP decidiram eapósm 1973 boicotar o fornecimento de petróleo e superelevar os precos com o lema: “petróleo a dois dólares nunca mais” após os conflitos militares no Oriente Médio (conflito no canal de Suez em 1967 e a guerra dos 100 dias entre Israel e os países arabes, a guerra sangrenta entre IRÃ e o Iraque patrocinada por dez anos pela CIA e petrolíferas anglo americanas).
Nessa Primeira Crise Mundial do petróleo ocorreram racionamento de combustíveis em quase todo o mundo ocidental. No Brasil nessa época (1973) importa 80 % do petróleo do golfo persico e o ministro do governo militar Mario Simonsen decretou um feroz racionamento e os postos de combustíveis ficaram fechados por três anos aos fins-de-semana sujeito a multas e prisões, foi criado o “depósito compulsório de 100 por cento sobre a gasolina” o preço era cobrado dobrado nas esses valores nunca foram devolvidos e as ações ficaram “sub-judice” até serem arquivadas.
A CRISE SÓ TEVE FIM NO BRASIL COM A DESCOBERTA DE CAMPOS GIGANTES NA COSTA BRASILEIRA FEITAS PELA PETROBRAS QUE LEVARAM A AUTO SUFICIÊNCIA EM 2005. A PRODUÇÃO INICIOU NA BACIA DE CAMPOS EM 1980 O BRASIL E A PETROBRAS FORAM DESTAQUES NOS JORNAIS DE TODO O MUNDO. ISSO EXALTOU A FÚRIA DAS PETROLÍFERAS ANGLO AMERICANAS PORQUE A EX ESTATAL PETROBRAS DESCOBRIU TAMBÉM OUTROS CAMPOS NO NORDESTE BRASILEIRO EBTAMBEM OUTROS CINCO CAMPOS GIGANTES NO ORIENTE MÉDIO. AS MAIORES DESCOBERTAS DA PETROBRAS FORAM NO BRASIL, IRAQUE (CAMPO DE MAJNOON AÍ SUL DO PAÍS PERTO DE MOSSUL), NO MAR DO NORTE, NA LÍBIA (MURKUK) E NA NIGÉRIA. ENTETANTO A MAIOR DESCOBERTA JÁ FEITA NO MUNDO FOI SEM DÚVIDA O PRÉ-SAL BRASILEIRO COM 176 BILHÕES DE BARRIS E O PRÉ-SAL AFRICANO AMBOS DESCOBERTOS PELA PETROBRAS EM 2006 E 2007 ELA GANHOU TRÊS PREMIAÇÕES SEGUIDAS PELA ALTA QUALIDADE E ALTA PRODUTIVIDADE DO PRÉ SAL E PELO RECORD DE PRODUÇÃO E AINDA PELAS TÉCNICAS DESENVOLVIDAS DE NOVAS TECNOLOGIAS SÍSMICAS. ESSA PREMIAÇÃO FOI ENTREGUE A PETROBRAS NO DIA 11 DE MARÇO DE 2015 MAS UM GOLPE JÁ ESTAVA EM CURSO NO BRAZIL COMO ALERTOU O EX AGENTE DA CIA EDWARD SNOWDEN PARA DERRUBAR O GOVERNO ENTREGAR ESSAS RESERVAS ULTRA GIGANTES DO PRESAL E DERRUBAR OS IMPOSTOS SOBRE O PETRÓLEO ALVO PRINCIPAL NO GOLPE JUDICIÁRIO E PARLAMENTAR PATROCINADO PELA CIA E PELAS PETROLÍFERAS. Nessa mesma época o senador José chirico Serra trocou e-mails em março de 2015 com embaixada americana e com a petrolífera Chevron (expulsa do Brasil em Dezembro de 2012 por causa de tentativa de roubo do petróleo que resultou num desastre ambiental) e-mails que vazaram no wikileaks em todos os jornais do mundo alertando sobre o golpe; Serra para Chevron: “CALMA, VAMOS DERRUBAR O GOVERNO, ENTREGAR O PRÉ-SAL, REVOGAR A LEI DA PARTILHA E ISENTAR AS PETROLÍFERAS ESTRANGEIRAS DOS IMPOSTOS SOBRE O PETRÓLEO” esse foi a maior prova do prenúncio do golpe e que as petrolíferas Hallibourton EXXON SHELL e Chevron remuneraram políticos e juízes ni golpe de 2016. Edward Sniwden ofereceu abrir os arquivos secretos da espionagem sobre planejamento de golpes no Brasil, Venezuela, Turquia e Malásia mas foi alvo de uma feroz perseguição mantido confinado por vários anos no aeroporto de Moscou em asilo político.
O preço do barril de petróleo foi mantido na faixa de 14 dólares até a SEGUNDA CRISE MUNDIAL DO PETRÓLEO iniciada em 1979 com os conflitos entre IRÃ e os EUA com a queda do aliado dos americanos naquele país Da Reza Phalevi deposto em 1979 pela revolução do aiatolá Khomeine que manteve presos funcionários da embaixada americana em Teerã. Nesse conflito militar ocorreram operações desastradas da CIA e um bloqueio militar no golfo persico racionamento

SUCATEAMENTO DAS FERROVIAS NO BRASIL:1970 A 1997

O Brasil estava em 1960 com o segundo lugar no mundo em estaleiros navais e fábricas ferroviárias e já esteve no quinto lugar entre as maiores malhas ferroviárias do mundo até o final da década de 1970 e tinha uma tradição de fabricação de material ferroviário.
Nessa época tínhamos um modal de transporte baseado numa extensa malha ferroviária com 60 mil km de ferrovias em todo o país. Tínhamos estatais ferroviárias e muitas empresas privadas de logística ferroviária a REDE FERROVIÁRIA FEDERAL RFFSA TINHA LINHAS REGULARES LIGANDO AS CAPITAIS DO SUDESTE E SUL DO PAÍS E EMPREGAVA DIRETAMENTE EM TODO O BRASIL 50 MIL PESSOAS E SEIS MIL
ENGENHEIROS E TÉCNICOS E OUTROS 100 MIL INDIRETOS EM EMPRESAS DE MANUTENÇÃO FERROVIÁRIA (MARFESA, COBRASMA, SANTA MATILDE, EMAC, ETC). EXISTIAM TAMBÉM OUTRAS 21 GRANDES EMPRESAS FERROVIÁRIAS TODAS FORAM EXTINTAS NOS GOVERNOS COLLOR E FHC A MANDO DOS EUA E FIM CONSENSO DE WASHINGTON (FEPASA, REDE OESTE, VERA CRUZ RIO BH, LINHA PRATA RIO SÃO PAULO, LEOPOLDINA, ETC).
Nas décadas de 1960be 1970 eu viajei centenas de vezes entre Rio de Janeiro e São Paulo pela LINHA PRATA e entre BHB3 Vitória pela linha VITÓRIA MINAS e entre RIO DE JANEIRO E BH pela linha VERA CRUZ em confortáveis trens da REDE FERROVIÁRIA FEDERAL empresas que foram sucateadas totalmente na era FHC para cumprir acordos nefastos com o FMI e o CONSENSO DE WASHINGTON. FHC e outros centenas de políticos também receberam propinas das grandes transportadoras rodoviárias e das fábricas de caminhões e carretas e também de pneus para decretar o fim das ferrovias no Brasil e o desmonte nacional das maiores empresas nacionais.
Notem que FHC foi ministro das relações exteriores no governo Itamar Franco quando ele foi signatário desse nefasto plano de entreguismo das PRIVATARIA e do desmonte nacional. Um golpe foi armado na REDE GLOBO maior representante do capital estrangeiro no Brasil para derrubar o ministro Rubens Ricupero autor do PLANO REAL e colocar FHC na pasta da Fazenda e dessa forma FHC assumisse a falsa autoria do plano real e deflagrarr o golpe eleitoreiro nas eleições de 1994 e colocar em prática o velho sonho de FHC em transformar o Brasil em colônia dos EUA que foi conseguido com os apagões planejados e com o PROPINODUTO DO ESQUEMA BANESTADO NO ESTADO DO PARANÁ QUE CAPTOU MEIO TRILHÃO DE REAIS EM PROPINAS PARA APROVAR AS PRIVATARIAS TUCANAS TUDO FOI ABAFADO POR SÉRGIO MORO NO ESCÂNDALO BANESTADO NA ERA FHC USANDO O DOLEIRO ALBERTO YOUSSEF E BLINDANDO OS 300 POLÍTICOS PICARETAS E LESA PÁTRIAS E CORRUPTOS REMUNERADOS PELAS MULTINACIONAIS.

Portanto, o início do grande Sucateamento Ferroviário começou com uma maciça propaganda da REDE GLOBO em 1970 com o repórter Amaral Neto no Programa Brasil Caminhoneiro e no seriado Carga Pesada começou no governo Figueiredo e teve o golpe final no governo FHC que decretou o fim das ferrovias
A Marfesa fábrica de material ferroviário exportava rodeiros, eixos e rodas ferroviárias até para a SNF da França. O Estaleiro EMAC do Rio de Janeiro, Estaleiros Vitória, estaleiros do Rio Grande Verolme fabricava nos estaleiros milhares de locomotivas, vagões ferroviários, e o dono desse estaleiro empresário Paulo Ferraz suicidou em 1996 quando FHC decretou o fim dos estaleiros e da REDE FERROVIÁRIA FEDERAL

Responder

Nelson

02 de Janeiro de 2018 às 17h04

Só em trens de alta velocidade a China já tem uma malha igual ou mesmo superior em tamanho que a brasileira. E isto, que a área do país asiático é “apenas” uns 13% maior que a do nosso Brasil.

Mas, os tucanos insistiam, e eram devidamente secundados pela mídia hegemônica – podre até a medula -, na tentativa de convencer o povo brasileiro de que a privatização era a cura para todos os males e que a iniciativa privada nos levaria ao quase-paraíso.

Deu no que deu.

Responder

Nelson

02 de Janeiro de 2018 às 16h54

A privatização foi idealizada pelos neoliberais como forma de abrir mais espaços para que as mega corporações pudessem expandir seu lucros. Apenas isso.

Preços e tarifas mais baixos e produtos e serviços de melhor qualidade só existem ou existiram na massiva propaganda, repetida insistentemente para ludibriar inocentes e incautos.

Tarifas de telefonia, de energia elétrica e de pedágios, sucateamento de ferrovias, preço do ferro e do aço e de outros setores privatizados sofreram aumentos descomunais a partir das privatizações, bem ao contrário do que prometia a propaganda.

Esses aumentos só contribuíram para acirrar ainda mais o problema do comumente chamado “custo Brasil”. Porém, nossos empresários, que se dizem entendidos em tudo, aparentemente não se deram conta disso. Para eles, o “custo Brasil” só é alto devido a direitos e benefícios excessivos que, dizem, são desfrutados pelos trabalhadores brasileiros.

Responder

Maria Thereza

02 de Janeiro de 2018 às 14h58

nesse ritmo, em breve teremos marias fumaça circulando

Responder

Horacio V Duarte

02 de Janeiro de 2018 às 14h30

Se fosse a velocidade dos trens estava até bom. Só acompanhar o preço do serviço de telefonia, movel ou não, e ver o que aconteceu durante os anos. Ou com o desempenho do parque siderúrgico privatizado que perdeu mercado externo e interno e o que isto tem a ver com a Vale. Talvez uma reportagem sobre os veículos chineses, feitos com o ferro do Brasil que chegam aqui, com todos os impostos, mais baratos que os ‘nacionais’.
O petróleo já chegou perto de 300 dólares o barril, guerra do iraque, por aqui não passou de 3.5 o litro da gasolina. Hoje o petróleo está a 60 dólares e o preço da gasolina já chegou a 4.50 reais o litro. O processo de abrir a exploração para as multi vai ter como resultado a gasolina vendida a preço internacional. Quando chegar a 120 dólares o barril de petróleo, vamos ter a gasolina a 8 reais, vamos ver se os donos de SUVs vão chiar como chiavam a 3.50 o litro.

Responder

    Jairo

    02 de Janeiro de 2018 às 14h53

    Petróleo nunca chegou nem perto de 300 dólares o barril. O máximo foi 150. Se informe.

    Responder

Deixe uma resposta