Bate papo com Joana Mortágua, deputada portuguesa!

Irregularidades na Assembleia Para Venda de Distribuidoras da Eletrobras

Por Tiago Bitencourt Vergara

09 de Fevereiro de 2018 : 21h09

Na tarde desta quinta-feira (8), no prédio da Eletronorte, em Brasília, várias irregularidades cercaram a realização da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) de acionistas convocada pela Eletrobras. As falhas foram da falta de condições mínimas legais para a realização de qualquer evento no local até a realização de uma reunião na qual parte do quórum estava remota e participantes com direito a voto foram impedidos de participar. Outro ponto que evidencia o alto grau de inconsistência dos resultados é o fato de que o representante legal da União, maior acionista da Eletrobras, registrou o voto, mesmo após declarações de que isso não aconteceria por conta do notório conflito de interesses.

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) da Eletronorte já havia comunicado à diretoria da companhia que a reunião não poderia ser realizada no local, pois era necessário que fossem feitas uma vistoria e uma fiscalização por parte do órgão interno, já que as Anotações de Responsabilidade Técnica referentes aos parâmetros de segurança das instalações estavam vencidas desde 1986 e a renovação jamais foi providenciada pela alta gestão. O procedimento foi vetado. Além disso, temendo tumultos e atos de vandalismo durante o dia (que não aconteceram), foram instalados tapumes bloqueando quase todos os acessos ao local e obstruindo as rotas de fuga, irregularidade gravíssima do ponto de vista da segurança e que foi também apontada pela CIPA ao Diretor de Gestão da Eletronorte, Astrogildo Quental, que ignorou o alerta.

Questões que levantaram alta suspeição legal sobre a AGE também aconteceram. O representante dos acionistas minoritários, Emanuel Mendes, foi impedido de adentrar o auditório para registrar o voto contrário à venda das distribuidoras, apesar da presença de policiais militares e federais. Apenas uma parte dos acionistas votantes participaram presencialmente da sessão, contrariando o edital de convocação. Alguns dos convocados foram orientados a permanecerem em outros locais e, segundo informações, votaram por telefone.

Entidades representantes dos empregados das subsidiárias da Eletrobras já se manifestaram sobre os acontecimentos. Wellington Diniz, funcionário da Eletronorte e Diretor Jurídico do Sindicato dos Urbanitários do Maranhão falou sobre o evento de hoje. “As irregularidades acontecidas hoje foram claras e só reforçam a pressa e a falta de diálogo do governo sobre a privatrização. Agora tudo será analisado pela nossa assessoria jurídica para que as providências sejam tomadas”, declarou.

Existem 3 pareceres jurídicos contra o voto da União. Pareceres estes que foram contratados pela Eletrobras.

A assessoria de imprensa do sindicato STIU-DF.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Reginaldo Gomes

10 de Fevereiro de 2018 às 13h47

Eu quero mesmo é ver todos esses chineses com o zóio arregalado , algemado , vendo o sol nascer quadrado, por crime de receptação de bens roubados do povo brasileiro.
“RECEPTAÇÃO É CRIME COM PENA DE MULTA E PRISÃO. “

Responder

Professor Mauro

10 de Fevereiro de 2018 às 00h53

Na época dos apagões de FHC ocorreu uma feroz briga de FHC com o ex presidente Itamar Franco quando Itamar foi eleito governador de Minas Gerais em 1994 ele viu que o corrupto tucano Eduardo Azeredo e o corrupto Walfrido de Mares Guia e o corrupto deputado Aécio cheira Neves e outros já haviam deflagrado o LEILÃO da CEMIG poucos dias antes de terminar o mandato de Azeredo.
ITAMAR investigou esse leilão fraudulento da CEMIG e decidiu recorrer a justiça para anular o leilão fraudulento e ele conseguiu ganhar essa ação na justiça e leilão foi anulado.
Para garantir a REINTEGRAÇÃO DE POSSE DA CEMIG ITAMAR FRANCO COLOCOU 6 MIL SOLDADOS DA PMMG NAS INSTALAÇÕES DA CEMIG E OS GRINGOS VENDO A COISA FEIA DESISTIRAM DA CEMIG E BATERAM EM RETIRADA
ESSA FOI A ÚNICA HISTÓRIA DE SUCESSO NO BRASIL DE UMA PRIVATIZAÇÃO FRAUDULENTA DE FHC YER SIDO REVERTIDA.
MAS A ALEGRIA DUROU POUCO E COM O GOLPE DE 2016 O QUADRILHAO GOLPISTA DO LADRÃO LESA PATRIA VAMPIRAO MICHEL TEMER DECIDIU COM SEUS COMPARSAS ENTREGAR A CEMIG E PRIVATIVA- LA PELA SEGUNDA VEZ

Responder

Professor Mauro

10 de Fevereiro de 2018 às 00h42

Não quero desaponta-los mas uma boa parte do SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO já foi entregue pelo lesa pátria sr FHC que planejou e colocou em prática OS APAGÕES EXIGIDOS PELO FMI E CONSENSO DE WASHINGTON PARA JUSTIFICAR AS PRIVATARIAS TUCANAS ENTRE 1995 E 2002.
FHC assinou o nefasto consenso de Washington assinado em 15 de março de 1993 quando esse lesa pátria era ministro das relações exteriores de Itamar Franco. Quem conheceu essa época se lembra dos apagões de FHC geraram enormes prejuízos de bilhões de reais a milhões de pessoas e empresários.
Essse nefasto consenso de Washington assinado por FHC, Carlos MENEM, Salinas Goltari e Miguel DELLA
Madrid foi publicado na íntegra no livro EL COMPLOT PARA ANIQUILAR LAS NACIONES DE IBERO AMÉRICA autor LINDON LAROUCHE, Washington DC, 1993
Na mesma época vazou na mídia internacional um documento secreto com teores altamente lesivos ao
Brasil, assinado em Washington pur FHC, Henrique Meireles (pelo Banco de Boston) e Pedro Lalau Parente então funcionário do FMI fundo monetário Internacional que ajudou FHC anos mais tarde atuando como ministro dos apagões de FHC.
PORTANTO, O PRIMEIRO DESMONTE E ATAQUE AO SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO JÁ OCORREU VOCÊS NÃO SE LEMBRAM DOS APAGÕES DE FHC E PEDRO LALAU PATENTE????

ESSES SENHORES CORRUPTOS FHC, PEDRO PARENTE E O SINISTRO GENRO DE FHC DAVID ZYLBERSZTAJN ENTREGARAM 32 EMPRESAS NACIONAIS DE TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA TODAS FEITAS DE FORMA FRAUDULENTA E CRIMINOSA, DOADAS NA BACIA DAS ALMAS. A GIGANTE EMPRESA DE DISTRIBUIÇÃO ELETROPAULO FOI DOADA PARA A NORTE AMERICANA AES AMERICAN ENERGY SYSTEM NA BACIA DAS ALMAS. A GIGANTE CPFL PIRATININGA TAMBÉM DE SAO PAULO FOI DOADA PARA O GRUPO BRADESCO, CAMARGO CORRÊA E VOTORAN. A GIGANTE ELETRONORTE CERJ FOI DOADA PARA O GRUPO CHILENO AMPLA, A GIGANTE ECELSA DO ES FOI DOADA PARA A LIGHT, A GIGANTE CELGO TAMBÉM DOADA PARA LIGHT E DUQUESNE. E AS OUTRAS TIVERAM O MESMO DESTINO DOADAS POR FHC POR MENOS QUE 1% DO VALOR PATRIMONIAL. NA BACIA DAS ALMAS.

AGORA O QUE FALTA DOAR AGORA DO SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO ELETROBRAS SÃO AS USINAS HIDRELÉTRICAS QUE COMPÕEM O GIGANTESCO SISTEMA DE GERAÇÃO HIDRELÉTRICA SÃO MAIS DE 130 USINAS HIDRELÉTRICAS DE GRANDE PORTE (GCHs) E OUTRAS 200 DE MÉDIO E PEQUENO PORTE (PCHs)

O GOLPE SERÁ FEITO COMO FIZERAM COM A EX ESTATAL PETROBRAS PRIMEIRO DOARÃO BILHÕES DE AÇÕES PREFERENCIAIS DA ELETROBRAS COMO FIZERAM COM A PETROBRAS NA ERA FHC ENTREGARAM NO NYSE SEIS BILHÕES DE AÇÕES PREFERENCIAIS QUE VALIAM 500 BILHÕES DE DÓLARES ELAS FORAM DOADAS PIR FHC E O CORRUPTO GENRO DAVID ZYLBERSZTAJN POR 5 BILHÕES MENOS QUE 1% DO VALOR PATRIMONIAL para George Soros e Millenium GROUP e outras 262 pessoas mega especuladores na bolsa de NEW YORK

Responder

Deixe uma resposta