Sabatina de Manuela na Carta Capital

Jaqueline Muniz aponta consequências desastrosas da intervenção militar

Por Miguel do Rosário

18 de Fevereiro de 2018 : 18h29

A Globo está com enorme dificuldade para encontrar “especialistas” que corroborem suas armações golpistas.

De toda parte, recebi indicações para a entrevista com essa professora, Jaqueline Muniz, do Departamento de Segurança Pública da Universidade Federal Fluminense.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Mario

20 de Fevereiro de 2018 às 22h40

Em 2012 durante a greve da polícia na Bahia numa situação séria porém menos grave do que atual do Rio, sendo entrevistada pela jornalista Leilane Neubarth (uma jornalista da golpista Globo…) , a fala da antropóloga e especialista em segurança pública Jaqueline Muniz era outra…. tranquilizava a população, não questionava quase nada, tudo justificava tropas do exército nas ruas baianas… agora o discurso é cheio de reservas, críticas e pessimismo, hoje ela quer discutir um monte de coisas erradas que já existiam na época mas na ocasião ela minimizou. Se depender da especialista a intervenção no Rio tem tudo para dar errado. Coincidentemente na época a presidente era Dilma, o governador baiano era Jaques Wagner (que apoiou greve anterior dos PMs baianos em 1992 quando era deputado federal…) o ministro da Justiça era Eduardo Cardoso, todos caciques do mesmo partido. Em 2014 havia uma situação emergencial como agora no Rio, ah tá… mas quem mandava no pedaço eram os atores políticos que ela sempre simpatizou e apoiou. Dois pesos e duas medidas não é atitude profissional. Especialista deve ser isento e apolítico.

Responder

Perrela

19 de Fevereiro de 2018 às 15h11

NÃO VAI SER PRECISO NEM ESPERAR PELO BOLSONARO

VÍDEO: Na GloboNews, general diz que, se fosse interventor, pediria autorização para “eliminar” pessoas sem consequência jurídica para os militares

Veja o vídeo: https://www.diariodocentrodomundo.com.br/video-na-globonews-general-diz-que-se-fosse-interventor-pediria-autorizacao-para-eliminar-pessoas-sem-consequencia-juridica-para-os-militares/

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com