Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Derrete a credibilidade da velha mídia

Por Pedro Breier

17 de abril de 2018 : 17h56

(Charges: Latuff e Alexandre Beck)

Por Pedro Breier 

Os números das mais recentes pesquisas de opinião pública são auspiciosos para a causa democrática brasileira.

Isso porque eles demonstram que o poder da velha mídia de influenciar as mentes dos brasileiros derrete a olhos vistos.

A narrativa que a máfia midiática tenta emplacar é a de que Lula é um ladrão, salafrário e corrupto que, portanto, deve ser preso e impedido de concorrer. A Lava Jato, por sua vez, seria uma operação séria e exitosa no combate à corrupção.

A despeito de meia dúzia de famílias controlarem com mão de ferro a comunicação no Brasil – nosso país tem uma das maiores concentrações de mídia do planeta -, a maioria das pessoas não engole a história de ficção martelada diuturnamente na TV, no rádio, nas revistas e nos jornais.

Por exemplo: acachapantes 73% da população acreditam que “os poderosos querem tirar Lula das eleições” segundo pesquisa Ipsos encomendada pelo insuspeito Estadão.

É exatamente o que está acontecendo e o que a mídia familiar tenta desesperadamente esconder à base de um conluio abjeto com o judiciário e de pesada manipulação da informação.

Na mesma pesquisa, 55% dos entrevistados concordaram com a afirmação de que a Lava Jato faz perseguição política contra Lula.

As pesquisas eleitorais também são catastróficas para a narrativa da mídia familiar.

Lula lidera com folga em todos os cenários, tanto no primeiro quanto no segundo turno. Sua vitória estaria virtualmente garantida caso não estivéssemos sob um regime de exceção.

São sinais incontestáveis de que a credibilidade afetada pelos comunicadores da grande mídia é uma ficção.

O poder dos barões da imprensa ainda é, entretanto, enorme. E isso se deve à luta de classes.

Ao lado da mídia hegemônica estão o poderio do capital internacional, das castas judiciais e dos políticos conservadores e fisiológicos (perdoem a redundância).

Do outro lado, o povão.

De qualquer forma, o fato de não ser mais aceitável uma ditadura aberta complica as coisas para este bloco conservador e neoliberal.

São necessários malabarismos cada vez mais ousados – e patéticos – para dar aparência de legalidade e de apoio popular às diatribes golpistas de sempre.

Um malabarista que não sabe os seus limites acaba, contudo, caindo em pleno picadeiro.

Restará torcer para não ser devorado pelos leões.

 

 

Pedro Breier

Pedro Breier nasceu no Rio Grande do Sul e hoje vive em São Paulo. É formado em direito e escreve n'O Cafezinho desde 2016, sendo atualmente um dos editores do blog.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Sebastião Farias

18 de abril de 2018 às 17h01

Meu caro Pedro, tudo isso, são consequências da falta de conhecimentos básicos de cidadania que, todo brasileiro precisa aprender, para ter consciência plena de cidadão e senso crítico justo, para compreender o seu poder e valor constitucional e, porque vota em alguém e não, em um projeto político de bem-estar social claro e certificado, pela Justiça Eleitoral, para ser confirmado no voto e, cobrada pelo eleitor, a sua execução e cumprimento, após a eleição. O começo para todos nós cidadãos, seria, fazer o inverso da grande maioria do povo, que vota sem consciência e responsabilidades e, depois, reclama, adotarmos daqui em diante, como ajuda para correção dessas deficiências de cidadania, começar por lê e conhecer a Constituição Federal, a Constituição do nosso Estado e a Lei Orgânica do nosso Município, para conhecermos a estrutura e divisão do Poder Público que governa, nos 03 Poderes já memorizados pelo povo. i) O Poder Legislativo, dentre outras competências, produz e aprova as leis, que aprecia e aprova as Políticas Públicas, os Planos Orçamentários, os Planos Estratégicos Diversos, etc, de interesses da União, dos Estados e dos Municípios, conforme o caso é, do povo, sendo ainda esse Poder Legislativo, o representante constitucional e fiscal público do povo. ii) O Poder Executivo, dentre outras competências, administra as UFs; planeja, executa e implementa com conformidade, qualidade e responsabilidade as Políticas Públicas, em benefício e satisfação do povo, etc. iii) O Poder Judiciário, dentre outras competências, é guardião da Constituição e dos direitos dos cidadãos e do Estado Brasileiro; tem a responsabilidade de dirimir conflitos e garantir justica imparcial e a pacificação da sociedade. Agora, depois das coisas e responsabilidades de cada um dos Poderes, imagine o resultado dos trabalhos e ações deles, se não houver controle e fiscalização séria, em respeito aos interesses do povo que é o patrão, da execução dessas Políticas Públicas? Imagine agora, a hipótese de você contratar uma pessoa ou empresa para realizar um serviço em sua propriedade e, se você deixá-los à vontade, sem supervisão, sem Fiscalização, etc, o que acontecerá? É isso mesmo, que você pensou. Serviços de má qualidade, com desperdícios de dinheiro e de materiais, com atraso de cronograma, com prejuízos para seu bolso e, sem funcionalidade e sem satisfação sua. Pronto, o país, os Estados e Municípios, sem contarem com povo consciente e cidadão, que conheçam seus direitos e saibam quando, onde é a quem reclamar, terminam como o exemplo da casa, citado antes. Mas, se o cidadão depois de conhecer a CF, as CEs e as Leis Orgânicas dos municípios, sabem que para cada Política Pública executada pelo Poder Executivo, através de uma Secretaria, Departamento, Coordenação, etc, existe uma Comissão Permanente ou de Fiscalização e Controle – CFC (exemplo: Saúde Pública), no Poder Legislativo, é só recorrerem a elas, que são os nossos Fiscais dos fiscais públicos, e exigir de seus Presidentes e de seus Membros, ação, efetividade e proatividade, obrigando-os, a bem da sociedade, que eles atestem a conformidade da boa execução dos bens, obras e serviços públicos realizados. Se assim fizermos, adeus corrupção, desperdícios, má qualidade de obras e serviços públicos sem funcionalidade. Vamos começar a partir daqui? A responsabilidade de corrigirmos esses desvios em nossa cidadania, é missão de educadores, religiosos, políticos, líderes dos movimentos sociais, sindicalistas, todos os cidadãos, a imprensa e mídias e demais formadores de opinião, contribuírem para a instrução de todos. Que tal vocês da imprensa, que têm um passivo grande a pagar, suas equipes e colaboradores, sabendo-se, que os problemas do Brasil só serão minimizados, a partir de um povo instruído e conscientizado politicamente e, com um Congresso Nacional e Poder Judiciario Imparcial éticos, que sejam fiéis aos cidadãos e que, respeitem a Constituição Federal e o povo, que é o Dono do PODER, urge que vocês e todos nós, assumamos essa bandeira de instruir e informar os cidadãos sobre isso, comecarem elaborando e distribuindo matérias bem esclarecedoras, da importância para todos nós, de que essas CFCs dos Poderes Legislativos, passem a funcionar e cumprirem a finalidade para as quais, estão nas Constituições? É com vocês.

Responder

Ivaldo Muniz Carvalho

18 de abril de 2018 às 07h57

Na vida tudo passa, em breve esta velha e maledicente mídia vai acabar, tenha certeza que o novo sempre vem e trará mudanças a exemplo de LULA Brasil!

Responder

Sergio Martins

17 de abril de 2018 às 20h55

Repete-se o fenómeno da arena durante o regime militar. O povo foi às urnas e deu uma resposta às elites transnacionais. Por quê é disso que se trata uma guerra transnacional.

Responder

Reginaldo Gomes

17 de abril de 2018 às 19h32

Velha mídia e sua pauta dolosa.
O golpe sem pátria assassino cometeu 2 assassinatos recentes com motivações políticas:
1) Reitor Cancellier;
2) Vereadora Marielle;
A velha mídia nunca noticiou o reitor Cancellier ; porém , noticia todos os dias no jornal nacional a Vereadora Marielle;
Num entendo. Acho intrigante.

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?