Haddad entrevista Boulos

Morta há uma semana, justiça ressuscita para proibir greve dos petroleiros

Por Bajonas Teixeira

30 de maio de 2018 : 11h28

Por Bajonas Teixeira,

Reza a lenda que o brasileiro têm memória curta. Na verdade, dependendo do caso, não têm memória nenhuma. Por exemplo, ninguém mais lembra que há quatro dias o gabinete de crise de Temer anunciou que a PF havia acionado a justiça para prender empresários responsáveis pelo locaute.

Até agora, sobre esse assunto, a justiça não deu nenhum sinal de vida. Ao contrário, mostrou-se inteiramente morta aos apelos da PF para que prendesse empresários. Nada demais, já que o assunto foi imediatamente esquecido.

Mas então veio o anúncio da greve dos petroleiros. Greve de trabalhadores, e não locaute de empresários. Foi como se estivéssemos em outro país, com outra constituição e outro judiciário.  A justiça mostrou uma agilidade admirável para declarar a greve ilegal e estipular uma multa de R$ 500 mil por dia em caso de descumprimento.

Nada excepcional  nessa ressurreição. A justiça brasileira transita constantemente entre os mortos e os vivos, passando de períodos de hiperatividade, como ocorreu em todas as semanas que precederam à prisão de Lula, para fases de total ausência de sinais vitais. Ultimamente, depois de morrer durante os oito dias que já dura o locaute dos caminhoneiros, a justiça abriu a tampa da sepultura, saltou de repente como uma mola, e voltou a julgar com hiperatividade. Tudo para proibir a greve dos petroleiros.

Dois pesos e duas medidas da justiça? Não. De forma alguma. Por que não é a mesma justiça a  que permite e a que proíbe. Uma é a justiça viva, ostensiva, mandona (expede mandados), e cheia de seiva judicial. A outra é a justiça anêmica, inteiramente apática, débil, ausente e incapaz de pronunciar uma sentença sequer.

Por exemplo, para decretar a prisão do Eduardo Azeredo (ex-tudo pelo PSDB: deputado, senador, governador, etc), a justiça usou o modo RIP (Rest in peace, isto é, descanse em paz). Por duas décadas, um tempo maior do que o que separou as duas guerras mundiais do século XX, Azeredo pôde viver como se a justiça, ou melhor, a pressa e a avidez em proferir sentenças e decretar prisões, coisas típicas da justiça viva, não pudesse alcança-lo. E tanto não podia que nesse período não o alcançou.

Se o brasileiro chegasse a compreender pelo menos isso, a lógica das metamorfoses da justiça brasileira, o golpe teria trazido um imenso amadurecimento político. Mas quando falta ao aluno juízo e memória, o aprendizado fica muito prejudicado, e como no Brasil o que aconteceu há quatro dias já pertence à pré-história, é pouco provável que as lições dos fatos sejam assimiladas.

Além da saída do macabro Pedro Parente, a lista de reivindicações dos petroleiros traz a redução dos preços do gás e dos combustíveis, o fim do sucateamento das refinarias e do patrimônio da Petrobras.

É óbvio que se trata de uma greve política, já que pede a saída de Parente, e do projeto que está por traz da sua política de preços internacionais – a privatização da Petrobras. Mas tudo que vem acontecendo na Petrobras, é certamente político. Aliás, o que poderia ser mais político do que o preço do botijão de gás que está asfixiando famílias do país inteiro e forçando, nas áreas rurais, ao retorno à lenha? A modernidade da lenha é o que o moderno neoliberalismo tem para dar ao país.

A morbidez da política do governo Temer para a Petrobras só é comparável ao que relata Hannah Arendt sobre o gás em Viena. No verão de 1939, com os nazistas barbarizando a população judia de Viena, a companhia de gás interrompeu o fornecimento para consumidores judeus. Fornecer gás para os judeus dava prejuízo, já que eles o usavam para cometer suicídio. Apesar de serem os maiores consumidores de gás da cidade,  não pagavam as contas. (Men in dark times, p. 200)

No caso do governo Temer, a política de preços praticada, e a importação da gasolina e do diesel, tem um objetivo claro: o suicídio da Petrobras.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

15 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

JOHN JAHNES

30 de maio de 2018 às 21h18

RESSUSCITOU?
SÓ SE FOR TIPO JESUS CRISTO, NINGUEM VIU, NINGUÉM PRESENCIOU, SÓ SE SOUBE QUE O CADÁVER SUMIU E O BOATO DA RESSUCITAÇÃO SE ESPALHOU E A FÉ FEZ O RESTO, MAS AQUI NINGUÉM TEM FÉ. POIS ESSA JUSTIÇA FEDE PORQUE ESTÁ MORTA DESDE QUE FHC COLOCOU SEU BOIDE ESPIA´TÓRIO NO STF. MATOU A JUSTIÇA.

Responder

Cícero Costa

30 de maio de 2018 às 18h04

A nossa Justiça, com se sabe, atua sempre em benefício das elites nacionais e do capital financeiro, em prejuízo do povo brasileiro, sobretudo as classes menos favorecidas.

Que formemos nós mesmos – o povo -, um “TRIBUNAL DE JUSTIÇA POPULAR” para julgamento de todos os que conspiram contra a nação brasileira !!

Que aprovemos em “ASSEMBLEIAS VIRTUAIS” um novo Código Penal com base na doutrina do Direito Penal do Inimigo, com inclusão de todos os golpistas, instituindo-se a pena de morte por decapitação para Temer e sua quadrilha.

Responder

    Robert Muller

    01 de junho de 2018 às 16h26

    Concordo plenamente!!
    O país está repleto de traidores da Pátria!! O PSDB é um partido a serviço dos US!!
    Amo o Brasil e choro muito mesmo pelo que estão fazendo!!
    Não consigo engolir que o melhor presidente de todos os tempos esteja trancafiado injustamente por um criminoso em forma de juiz!!
    Pena de morte sim!!!!!

    Responder

Reginaldo Gomes

30 de maio de 2018 às 15h46

A justiça saiu da catatumba morta de preguiça pra pra defender o povo . E muita excitação para fudê-lo.

Responder

maria do carmo

30 de maio de 2018 às 15h46

ENQUANTO ISSO A DONA CARMEM LUICIA, TRAMA COM FUX E ASSEMELHADOS MAIS UM GOLPE, O DO PARLAMENTARISMO, MAS O POVO NAO VAI ACEITAR TRAMOIAS, QUEM DECIDE E O POVO ATRAVES DE PLEBISCITO CHEGA DE DITADURA DO JUDICIARIO NAO ACEITARAM O ESTADISTA LULA COMO MINISTRO,MAS ACEITARAM A GANGUE DO TEMER, MANOBRARAM A PRISAO DO MELHOR PRESIDENTE QUE O BRASIL JA TEVE DE ACORDO COM OS BRASILEIROS, ADMIRADO E RESPEITADO PELO MUNDO E PERSEGUIDO ATE OS NAO PETISTAS SABEM QUE E PERSEGUICAO SEM TREGUA PELO JUDICIARIO POLITIQUEIRO E QUE TEM LADO, DONA CARMEM LUCIA MANOBROU OS HABEAS CORPUS DE LULLA NO SUPREMO, SE FAZ DE INGENUA E JUSTA, MAS O QUE VIMOS FICOU BEM CLARO FICARA NA HISTORIA E OS MAIORES JURISTA DO BRASIL E DO MUNDO SABEM QUE LULA E INOCENTE E QUE O NOSSO JUDICIARIO APOIA AS ELITES E SAO CONTRA O GOVERNO PROGRESSISTA DO PRESIDENTE QUE GOVERNOU E BENEFICIOU TODOS OS BRASILEIROS, E QUE UM JUDICIARIO COM0 O NOSSO COM OS MAIORES SALARIOS DO MUNDO E TODAS AS MORDOMIAS ( INCLUSIVE O AUXILIO MORADIA ENQUANTO BRASILEIROS DESEMPREGADOS DORMEM NAS RUAS COMO RATOS ) JURISTAS DE OUTROS PAISES DIZEM QUE E IMPOSSIVEL FAZER JUSTICAi COM TANTAS MORDOMIAS QUE ESSA CASTA ESPECIAL USUFRUI, EXISTE UMA DISTANCIA MUITO GRANDE, JUIZES NAO CONSEGUEM SENTIR O QUE OS MISERAVEIS E CLASSE MEDIA SENTEM. OS BRASILEIROS NAO ACEITARAO I PLEBISCITO IMPOSTO PELA CASTA DO JUDICIARIO, SUPREMO QUE DEVERIAM SER OS GUARDIOES DA CONSTUICAO, QUEREMOS ACREDITAR QUE EXERCERAO SUAS FUNCOES COMO VERDADEIRO SACERDOCIO OS BRASIEIROS ESTAO ALERTAS SAO PACIFICOS MAS EXISTEM LIMITES.

Responder

Fabiano França

30 de maio de 2018 às 15h12

E pra carmem bahamas clocar em pauta o parlamentarismo, num atalho sem plebiscito popular… querem sentar um tucano na cadeira de primeiro ministro…. e vender TUDO.

Responder

cunha e silva ,

30 de maio de 2018 às 13h08

O quem segura Temer no governo é o PSDB , ele é refém do PSDB se demitir Parente perde o apoio .
O que está acontecendo nessas últimas horas é uma negociação de proteção de Temer e sua equipe , Habeas Corpus preventivo coletivo . Negociador Gilmar Mendes com as bençãos de Carmem Lúcia , presidente do tribunal . Em paralelo negociações no congresso para convocações de eleições antecipadas ou tampão até Janeiro de 2019 . Esses dois grupos se reunirão durante o feriado para resolver a questão . Segunda estaremos sob nova direção ?

Responder

claudio

30 de maio de 2018 às 12h53

É o Agronegócio mandando no judiciário além da Globo é claro. Sim a CLARO, também provavelmente. Precisa desenhar amigo navegante, como diria PHA.

Responder

Euler

30 de maio de 2018 às 12h49

Ué, mandou-se prender algum sabujo petroleiro petista ?

Responder

    Rocha

    30 de maio de 2018 às 17h04

    Sabujo é o caralho FDP ignorante, Respeite os Petroleiros, a Petrobras e seus funcionários. Ninguém aqui pediu porra nenhuma ao filho da puta que te criou para entrar na empresa. Se você tivesse competência e estudo necessário estaria na empresa e a defenderia. Como não tem, vá destilar seu ódio e recalque de gay traído na casa do caralho!

    Responder

Robson José Voigt

30 de maio de 2018 às 12h36

Perfeito, sem mudar uma vírgula, parabéns.

Responder

    Curió

    30 de maio de 2018 às 14h29

    Digo o mesmo.

    Responder

Pedro Vieira

30 de maio de 2018 às 12h18

A ministra Carmem Lúcia, aquela que só serve para mandar recados, tem outra prioridade agora volta a fazer política no STF, permitir a mudança do sistema de governo do país com a aprovação de uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) no Congresso, implantação do parlamentarismo via emenda constitucional.
Já ESTÁ COM MEDO DO LULA NA PRESIDÊNCIA EM 2018!

Responder

Herbert S.

30 de maio de 2018 às 11h59

Ahahah. Isso mesmo. Muito bom! Não quero bancar o erudito, mas me lembra a frase de “Ridendo castigat mores” do poeta neolatino Jean de Santeuil (1630-1697): rindo castiga os costumes. Lembro que esse espírito é o do iluminismo francês, em que a ironia e o sarcasmo matador. Só que, meu amigo, não tenha ilusões: no Brasil a figura de linguagem que mais convence é ainda a cacetada na cabeça! O cassetete de polícia é o iluminismo dos pobres no Brasil!

Responder

    Curió

    30 de maio de 2018 às 14h26

    Não sejas vira latas. Leia Jessé.

    Responder

Deixe uma resposta

x