Live do Cafezinho: uma conversa com Goura, candidato a prefeito de Curitiba, pelo PDT

Foto: Lula Marques.

UNE, Ubes, ANPG e professores lançam manifesto em favor da união da esquerda

Por Miguel do Rosário

31 de julho de 2018 : 16h22

Povo brasileiro: Carta aberta aos presidentes/as do PT, PDT, PSB, PCdoB e PSOL

“Vamos
Levantar a bandeira da fé
Não esmoreçam e fiquem de pé
Pra mostrar que há força no amor
Vamos
Nos unir que eu sei que há jeito
E mostrar que nós temos direito
Pelo menos a compreensão
Senão um dia
Por qualquer pretexto
Nos botam cabresto e nos dão ração (…)
Pra lutar pelos nossos direitos
Temos que organizar um mutirão
E abrir o nosso peito contra a lei
Do circo e pão (…)
Por isso nós vamos”
Bandeira da Fé (Zé Catimba e Martinho da Vila)

Esta carta é um chamado às direções do PT, PDT, PSB, PCdoB e PSOL, tendo em vista a urgência da união de forças políticas e sociais interessadas em fazer da eleição outubro próximo um instrumento legítimo para o restabelecimento do Estado Democrático de Direito em nosso país.

O povo brasileiro tem sofrido muito com as políticas austeras de um governo sem legitimidade. O desemprego, a retirada de investimentos em saúde e educação impostos pela Emenda Constitucional 95 e a entrega do patrimônio brasileiro ao capital estrangeiro, através do acelerado programa de privatizações, são assombros para todos que sonham com a construção de um Brasil democrático, justo e soberano. A condenação e prisão sem provas do ex-presidente Lula é o maior símbolo desse tempo de injustiças que vivemos.

No dia 15 de agosto encerra-se o prazo para o registro das candidaturas presidenciais. Dois rumos se apresentam nessa intensa disputa política, o Brasil vive uma encruzilhada. De um lado, o avanço do projeto neoliberal, marcado pelo desmonte do Estado Nacional, comprometido com os interesses do rentismo, com viés autoritário e antipopular. De outro, a possibilidade da união de todos os interessados em interromper esse ciclo e garantir, através da vitória nas urnas, a reconstrução do país, com foco no fortalecimento da democracia, na retomada do crescimento econômico, da geração de empregos e na ampliação dos investimentos públicos em saúde, educação e ciência e tecnologia.

A complexidade do cenário político requer um olhar atento e prioritário para as dificuldades pelas quais nossa gente tem passado. Interesse de nenhum partido, ou postura hegemonista de qualquer tipo, podem ser empecilho para a construção da única saída que tem o povo brasileiro: a unidade! Nunca a máxima “o povo unido jamais será vencido” foi tão verdadeira. Precisamos dar as mãos para construir uma nova página na história do Brasil.

Não podemos ficar paralisados diante da iminência de um segundo turno em que as duas faces da mesma moeda estejam representadas. E só há um caminho para evitar esse cenário desastroso: A UNIDADE DO CAMPO PROGRESSISTA.

É nesse sentido que os signatários desta carta fazem um chamado a um entendimento entre as direções do PT, PDT, PSB, PCdoB e PSOL no sentido da construção de uma chapa única já no primeiro turno das eleições. Juntos, Lula (PT), Ciro (PDT), Manuela D´Ávila (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL) somam mais de 40% das intenções de voto em todas as pesquisas e podem constituir um bloco de forças políticas e sociais capaz de vencer as eleições e de devolver a esperança de um novo futuro.

A construção dessa unidade certamente entrará para a história como um gesto de grandeza das forças políticas envolvidas em benefício da democracia e da conquista de uma vida digna ao povo brasileiro. Ainda há tempo para viabilizar esta união. Falta agora o compromisso destes partidos e pré-candidatos para que ela se realize.

Assinam esta carta:

Marianna Dias – Presidenta da UNE
Pedro Gorki – Presidente da UBES
Flávia Calé – Presidenta da ANPG
Ennio Candotti – Presidente de Honra da SBPC e diretor do Museu da Amazônia.
Otávio Velho – Professor Emérito de Antropologia Social da UFRJ.
Sidarta Ribeiro – Prof. Titular de Neurociências da UFRN e Diretor da SBPC.
Armando Boito – Unicamp.
Benedito Tadeu César – Professor de Ciência Política da UFRGS
Dermeval Saviani – Prof Emérito da Unicamp
Guilherme Estrela – Geólogo e ex-diretor da Petrobras.
Leda Paulani – Professora da Faculdade de Economia e Administração da USP
Maria Victoria de Mesquita Benevides – Profª Titular da USP
Olival Freire – Universidade Federal da Bahia.
Márcio Florentino – Diretor da ABRASCO
Nilton Brandão – Presidente do PROIFES
Antonio Guedes Rangel Junior – UEPB
Manuel Domingos Neto – UFF
Renato Rovai – Editor da revista Fórum;
Inácio Carvalho – Editor do site Vermelho
Miguel do Rosário – Editor do blog Cafezinho;
Alessandro de Azevedo -Prof. associado do Centro de educação da UFRN
Alfredo Macedo Gomes – UFPE – Diretor do Centro de Educação da UFPE
Allan Kardec Barros Duailibe – Pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFMA
Ana Carolina Galvão Marsiglia. PPG em Educação da UFES.
Andrey Lemos- Presidente da UNA LGBT.
Anna Paula Avelar – UFRPE
Antonio Carlos Miranda – Departamento de Física – UFRPE.
Antonio Luiz Caldas Junior – Prof. da Faculdade de Medicina de Botucatu – Unesp
Arine Lyra -UPE
Bernadete Campos -UPE
Carla Liane N dos Santos: Profª do Departamento de Educação e da UNEB
Carlos Roberto Jamil Cury – PUC Minas
Cássia Damiani Professora Adjunta do Instituto de Educação física e Esportes da UFC.
Cátia Maria Justo – Prof. da Universidade Federal de Sergipe
Celina Alves Arêas Secretaria da Mulher Trabalhadora CTB Nacional
Claudio André de Souza – Professor de Ciência Política da UNILAB
Conceição Fornasari – Prof.a da Unimep e diretora do Sinpro Campinas e da Fepesp.
Dalton Melo Macambira – UFPI
Daniela Borges Pavani – Profa. Adjunta IF/UFRGS, Diretora do Planetário da UFRGS
Edilson Fernandes de Souza – Prof. Educação Física da UFPE
Edsaura Maria Pereira – UFG – Vice-diretora do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública
Elias Ramos de Sousa – Instituto Federal da Bahia
Elisangela Lizardo – IFSP – Secretária Regional da SBPC SP área II
Enio Pontes – Professor da Universidade Federal e Presidente da ADUFC Sindicato
Ernani Martins -UPE
Fábio Palácio de Azevedo – Prof. De Comunicação da UFMA
Fernando Birello de Lima – Universidade do Estado de Mato Grosso/UNEMAT
Fernando Nascimento – UFPE – 1° vice-presidente da ADUFEPE
Flávio Alves da Silva – UFG – Presidente do ADUFG Sindicato; Tesoureiro do PROIFES
Francisco Sales – FACED-UFC.
Francisco Wellington Duarte – UFRN; Presidente do ADURN SINDICATO e da CTB-RN
Genylton Odilon Rêgo da Rocha – Professor Associado da UFPA e Secretário Regional da SBPC
Geovana Reis – UFG – Diretora da ADUFG
Giovana Ferreira Mendes – Professora do IFMT
Gustavo de Faria Moreira Teixeira – Prof. de Direito Constitucional da Universidade de Cuiabá.
Haroldo Amaral -UPE
Helena Costa Lopes de Freitas – Profa Aposentada – Unicamp
Helena Serra Azul – Profª UFC e Vice-Presidente da ADUFC Sindicato
Helio de Mattos Alves – Faculdade de Farmácia da UFRJ
Heloísa da Silva Borges – UFAM
Ilka Bichara – UFBA
Izabela Avelar – UPE
Jane Felipe Beltrão – Profª Titular em Antropologia UFPA.
João Batista de Deus – UFG / IESA – Diretor da ADUFG
João dos Reis Silva Júnior – UFSCar
José Arnor de Lima Júnior -Prof do Departamento de Psicologia da UFPE
Jose Audisio Costa prof. UFPE; Tesoureiro da ADUFEPE.
José Carlos Padilha Arêas – Diretor da Contee e Sinpro Minas
José Claudinei Lombardi – Prof Titular da Faculdade de Educação da Unicamp
José Edeson de Melo Siqueira – Professor da UFPE e Presidente da ADUFEPE
José Gerardo Vasconcelos – Prof. titular da FACED/UFC.
José Luiz Alves, prof. da Universidade de Pernambuco -UPE. Presidente da Fundação Maurício Grabois – seção PE.
José Luiz Quadros de Magalhães – Professor de Direito PUC Minas e UFMG
Juarez Pereira Furtado – Dep. Políticas Públicas e Saúde Coletiva – Unifesp – Professor Associado
Juliana Alves de Araújo Bottechia -UEG.
Karl Schurster Veríssimo de Sousa Leão – coordenador das graduações – PROGRAD – UPE.
Lia Tiriba – Universidade Federal Fluminense
Lúcia Rincon – PPGE / PUC Goiás – Diretora da APUC e do Centro Popular da Mulher/UBM Goias
Luciano Moreira Rezende – Prof adjunto do Instituto Federal Fluminense
Luiz Bezerra Neto – UFSCar.
Luiz Eduardo Motta – Prof. Associado UFRJ
Madalena Guasco Peixoto – Diretora da Faculdade de Educação da PUC SP
Marcelo Fernandes – Prof. titular da faculdade de economia da UFRRJ
Marcos Francisco Martins – UFSCar Sorocaba.
Marcos Lopes de Souza – Prof. Titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
Maria Auxiliadora Campos – Universidade de Pernambuco/UPE
Maria do Carmo Barbosa – UPE
Maria do Carmo Luiz Caldas Leite – UNISANTOS
Marilane Alves Costa – Professora do IFMT
Maristela Abadia Guimarães – Professora do IFMT
Mary Garcia Castro – UFBA, UESB -PPGREC e pesquisadora da FLACSO-Brasil
Mauro Castelo Branco de Moura – Professor Titular do Departamento de Filosofia da UFBA
Meire Rose – Professora da UFMT
Nereide Saviani – Diretora de Formação da Fundação Maurício Grabois.
Nilson Weisheimer – Prof. Associado da UFRB; Prof. Permanente do PPGCS/UFRB
Olgamir Amancia Ferreira – Universidade de Brasília _UnB
Patrícia Nogueira – Professora da UFMT
Paulo Bretas Vilarinho Junior – Prof. de Psicologia – FAETERJ Duque de Caxias
Pedro Luiz Teixeira de Camargo – Prof. de Economia Ambiental CEAD/IFMG Campus Ouro Preto
Raquel de Almeida Moraes – Universidade de Brasília
Reinaldo de Lima Reis Júnior – IFG
Ricardo Demétrio S. Petersen – Prof. da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança da UFRGS
Ricardo José Araújo Miranda – Prof. do IFPE/Vitória de Santo Antão.
Ricardo Moreno – UNEB
Robervam de M. Pedroza – Prof. IFPE Campus Pesqueira
Romualdo Pessoa Campos Filho – UFG/IESA – Ex presidente da ADUFG
Sérgio Mário Lins Galdino – Prof. UPE e UNICAP – Diretoria do Sinpro-PE e Aducape
Sergio Sebastião Negri – Professor Depto de Geografia-UFMT de Rondonópolis.
Sheler Martins de Souza – Prof. IFF – campus Bom Jesus do Itabapoana, RJ.
Sônia Selene Baçal de Oliveira – Profa. Associada da UFAM
Thaís Brazil – Profª de Direito do UNIVAG
Valter Duarte Ferreira Filho – Professor Associado da UFRJ
Wellington Pinheiro dos Santos – Departamento de Engenharia Biomédica da UFPE

 

Assine o manifesto, clique aqui!

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

10 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Ben Alvez

03 de agosto de 2018 às 19h15

Em defesa da educação brasileira.

Abaixo assinado

Não ao retrocesso educacional e científico brasileiro!

https://www.change.org/p/congresso-nacional-n%C3%A3o-ao-retrocesso-educacional-e-cient%C3%ADfico-brasileiro?recruiter=663454382&utm_source=share_petition&utm_campaign=petition_show&utm_medium=whatsapp

Responder

Sebastião Farias

02 de agosto de 2018 às 23h53

Miguel, muito feliz a iniciativa dos estudantes, UNU, UBES, ANPG, Professores, com seu manifesto, pela união das esquerdas, em prol da democracia e do Brasil. Já era tempo de representantes das organizações sociais do Brasil, chamasse a atenção dos protagonistas políticos e motivadores sociais, que deveriam honrar a alcunha que carregam, de líderes das esquerdas com visão de futuro e darem exemplo de unidade e patriotismo e, não agirem como pessoas sem educação política, cultural, cívica, ética e, mais grave, sem educação social, etc, reproduzindo na prática, o protagonismo do analfabeto político funcional, que por seu individualismo, vaidade, egoísmo, irracionalidade e falta de visão presente e de futuro, do cenário político brasileiro, trabalham a favor do inimigo do povo.
É claro, de que assim agindo individualizados, “Sem se conhecerem; sem vontade de união; sem unidade ideológica; sem estratégia conjunta de ação; sem uma liderança reconhecida e aceita por todos e; sem um Plano Integrado de Independência Nacional que Respeite, defenda e valorize a Constituição Federal; os direitos sagrados dos cidadãos; apresentem de forma clara e responsável, esperanças ao povo e certezas de mudanças na conjuntura nacional, que corrijam desvios existentes nas Políticas Públicas, para benefícios dos cidadãos e da nação brasileira, diferentes do que acontece hoje, no país.
Daí, resultará ainda: i) Resgate da Unidade, da Nacionalidade, da Fraternidade e da Soberania Brasileira; Resgate e defesa da Democracia, do Estado de Direito e do Patrimônio Público; Implementação de uma Política Econômica Investimentos Produtivos Urbanos e Rurais, que deem suporte às Políticas Públicas de Educação; de Saúde; de Segurança; de Ciência, Inovação Tecnológica; etc, para estimularem ganhos de produtividade no trabalho e na produção, gerando empregos, renda e Bem-Estar Social, para o povo e para o país.
No ano quando se festeja o 70º aniversário da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas-UBES, que com muita honra, registramos aqui, os nossos parabéns, é com muita indignação, como cidadão brasileiro (conforme a CF?), que vemos mais uma vez, a nação brasileira definhar e, assistir calada e humilhada ( https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/363105/%C3%8Dntegra-da-carta-de-Sanders-mostra-Brasil-humilhado-diante-do-mundo.htm ), a todos os tipos de afronta moral e ética, de desrespeito à Constituição Federal e aos direitos das pessoas, grassarem e, pior, serem praticados pelos Poderes da República e suas instituições, para quem foram outorgados, Poder popular através do voto do povo e/ou, nomeados nos termos da CF, para , exatamente, impedirem isso, o caos jurídico, social, econômico e político, do país.
Ironicamente, caberia a essas autoridades e/ou agentes públicos, sim, valorizarem, protegerem e defenderem a Constituição Federal, o estado de direito, a democracia, a governabilidade responsável e comprometida com o bem-estar comum e a proteção do cidadão, além de promoverem a paz social da nação e, promoverem e fazerem justiça imparcial para todos, protegerem e defenderem o Patrimônio Público, a Defesa, a Segurança e a Soberania Nacionais e, o que vemos? O que temos? O que somos? Onde vamos chegar, sem protagonismo do povo?
Também nos incomoda, à luz de todos esses acontecimentos, quando lembramos da grande contribuição dada pela juventude e pelos estudantes brasileiros, como mostram suas memórias de vida organizada, nos respectivos sites (http://www.une.org.br/memoria/ e http://ubes.org.br/memoria/historia/ ), à redemocratização do Brasil e, agora? Onde estão a juventude e os estudantes brasileiros que não opinam? Que não falam ou se manifestam unidos, de forma racional e responsável, sobre o que está acontecendo com o Brasil?
Simplesmente (https://www.brasil247.com/pt/colunistas/carlosdincao/337148/Sobre-a-ignor%C3%A2ncia.htm ), se acomodam e se omitem sem luta, pelo que sonham, achando mais fácil, diferente de seus colegas heroicos do passado, dizerem que pretendem deixar o país em vez de lutarem por sua pátria ( https://www.brasil247.com/pt/247/poder/358637/O-Brasil-p%C3%B3s-golpe-62-dos-jovens-querem-partir.htm ) para e irem para onde?
É esse o Brasil dos vossos sonhos, no presente e das gerações futuras que imaginam? é esse o Brasil que querem para vós e para os Brasileiros? É esse país que querem para seus pais, para seus familiares, parentes, amigos e, para seus filhos e netos?
À luz de tudo isso, está claro e o tempo exige, que tais lideranças, se não forem de fato, legítimas, patriotas e carismáticas, capazes de motivarem e de estimularem as populações a acompanhá-los nas ruas, para instruírem-nas, sobre a causa de tudo de ruim que aí, está; para denunciarem, discutirem e proporem juntos, o que deva ser corrigido, da prática errada e antipopular de governar da direita no poder, é simplesmente, entregarem as esperanças e as aspirações desse povo, de forma geral, à derrota total. Menos vaidade, menos egoísmo, menos individualismo, mais unidade, mais solidariedade e mais fraternidade e patriotismo, são os “tijolos para fundamentar-se a vitória política final, em benefício do povo brasileiro”. É isso, caros jovens e estudantes brasileiros, espelhem-se, na consciência política demonstrada pelo povo mexicano (https://www.brasil247.com/pt/colunistas/josereinaldocarvalho/360305/M%C3%A9xico-de-p%C3%A9-versus-golpistas-de-joelhos-perante-o-imp%C3%A9rio.htm ), célula de liberdade que, libertando seu país das garras do neoliberalismo, serve de exemplo de luta para todos nós. Despertem, portanto para as ruas, para as praças, logradouros, auditórios, etc, pois esses, são os seus púlpitos pela defesa da Cidadania, pela defesa do Estado de Direito e Pela defesa da Democracia e da soberania de nossa Pátria e, cantem bem alto e sem medo, o Refrão da sua canção:
“São os estudantes a energia,
que fará desta nação,
A bomba que o mundo ouvirá,
Num brado de libertação”.
A título de contribuição à conscientização cívica e política, daquelas pessoas que interesse, vale apenas, sim, lê as matérias e os comentários abrigados nos links a seguir, por sua afinidade temática a esta matéria instrutiva do Roberto Amaral e outros, que alerta proativamente, as esquerdas brasileiras para a unidade e, para usarem a inteligência e bom senso, se é que estão mesmo, pensando em vitória política em 2018, para o resgate da democracia, do estado de direito e da justiça imparcial no Brasil: https://www.brasil247.com/pt/colunistas/carlosdincao/337148/Sobre-a-ignor%C3%A2ncia.htm ; https://www.ocafezinho.com/2017/12/31/suprema-ironia-entrevista-de-freixo-uniu-esquerda/ ; http://www.viomundo.com.br/politica/roberto-amaral-as-esquerdas-desunidas-fazem-a-festa-da-direita.html ; https://www.terra.com.br/noticias/brasil/legado-de-vargas-sobrevive-60-anos-depois-de-sua-morte,c3e4c7466edf7410VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html ;
Ainda é tempo e, o BRASIL PRECISA DE VOCÊS, cidadãos-estudadntes-professores-parlamentares. Vamos tirar o pé do chão e, tragam o povo para as ruas.
São essas, as nossas singelas sugestões e contribuição, à correção dessa desunião e falta de patriotismo pelo Brasil.
Sebastião Farias
Um brasileiro nordestinamazônida

Responder

Sebastião Farias

02 de agosto de 2018 às 23h09

Miguel do Rosário, caros patrícios, parlamentares, formadores de opinião e estudantes brasileiros que amam o Brasil. Se querem de fato, vencerem e mudarem a realidade atual do Brasil, a hora decisiva é agora, parabéns a todos, pela iniciativa. Lembrem-se, no entanto que, com egoísmo, vaidades e individualismo não vencerão mas, com confiança um no outro e, com unidade nacional de todos pelo Brasil, de todas as esquerdas, dos cidadãos conscientes, dos estudantes patriotas, das mulheres heroicas, de todos que acreditam na vitória da democracia, da liberdade e da justiça imparcial para todos, igualitariamente.
De todos os brasileiros que, confiam em Deus e acreditam que, o bem dará uma bela surra política nos já conhecidos, políticos infiéis ao povo, nos partidos oportunistas que ajudaram o golpe injusto e que, representam a elite, a imprensa corporativa e ideológica, o mercado, o rentismo, o desmonte econômico, estratégico e social da nação e do bem-estar dos cidadãos e das famílias brasileira, todos que não se identificam e não têm compromisso com o povo, etc. Que a vitória do povo pela democracia e pelo o estado de direito seja exemplar, tanto para presidente do Brasil como, para a formação de uma bancada majoritária no Congresso Nacional que, garanta o respeito aos cidadãos, a sobrevivência digna das famílias e o desenvolvimento humanizado do país.
No relacionamento internacional, que priorize o diálogo pacífico mútuo, entre os países sul-americanos, para a solução de litígios e conflitos, bem como o resgate da integração geopolítica e viária, cultural, econômica e social, etc, do continente Sul-Americano.
Internamente, que seja implementado, dentre outras, Políticas Públicas Perenes de Valorização dos Talentos Humanos, de Educação, de Segurança, de Promoção do Trabalho e Emprego, de Saúde Pública, de Meio-Ambiente e Agricultura Sustentável, de Promoção e Apoio à Ciência, Tecnologia e Inovação, etc.
No mês e ano quando se festeja o 70º aniversário da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas-UBES, que com muita honra, registramos aqui, os nossos parabéns, é com muita indignação, como cidadão brasileiro (conforme a CF?), que vemos mais uma vez, a nação brasileira definhar e, assistir calada e humilhada ( https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/363105/%C3%8Dntegra-da-carta-de-Sanders-mostra-Brasil-humilhado-diante-do-mundo.htm ), a todos os tipos de afronta moral e ética, de desrespeito à Constituição Federal e aos direitos das pessoas, grassarem e, pior, serem praticados pelos Poderes da República e suas instituições, para quem foram outorgados, Poder popular através do voto do povo e/ou, nomeados nos termos da CF, para , exatamente, impedirem isso, o caos jurídico, social, econômico e político, do país.
Ironicamente, caberia a essas autoridades e/ou agentes públicos, sim, valorizarem, protegerem e defenderem a Constituição Federal, o estado de direito, a democracia, a governabilidade responsável e comprometida com o bem-estar comum e a proteção do cidadão, além de promoverem a paz social da nação e, promoverem e fazerem justiça imparcial para todos, protegerem e defenderem o Patrimônio Público, a Defesa, a Segurança e a Soberania Nacionais e, o que vemos? O que temos? O que somos? Onde vamos chegar, sem protagonismo do povo?
Também nos incomoda, à luz de todos esses acontecimentos, quando lembramos da grande contribuição dada pela juventude e pelos estudantes brasileiros, como mostram suas memórias de vida organizada, nos respectivos sites (http://www.une.org.br/memoria/ e http://ubes.org.br/memoria/historia/ ), à redemocratização do Brasil e, agora? Onde estão a juventude e os estudantes brasileiros que não opinam? Que não falam ou se manifestam unidos, de forma racional e responsável, sobre o que está acontecendo com o Brasil?
Simplesmente (https://www.brasil247.com/pt/colunistas/carlosdincao/337148/Sobre-a-ignor%C3%A2ncia.htm ), se acomodam e se omitem sem luta, pelo que sonham, achando mais fácil, diferente de seus colegas heroicos do passado, dizerem que pretendem deixar o país em vez de lutarem por sua pátria ( https://www.brasil247.com/pt/247/poder/358637/O-Brasil-p%C3%B3s-golpe-62-dos-jovens-querem-partir.htm ) para e irem para onde?
É esse o Brasil dos vossos sonhos, no presente e das gerações futuras que imaginam? é esse o Brasil que querem para vós e para os Brasileiros? É esse país que querem para seus pais, para seus familiares, parentes, amigos e, para seus filhos e netos?
Então, chegou a hora dos Debates e das Reformas protagonizadas pelo dono legítimo do Poder, O Povo Brasileiro, sobre alguns pontos essenciais para a sociedade, que sejam base sólida, para se refundar a estrutura institucional ultrapassada, do Brasil, em benefício do povo. És aí, nossa humilde contribuição.
i) Estabelecimento de Uma Assembleia Nacional Constituinte e Governativa de coalisão das forças democráticas de boa vontade, legitimada pelo Povo e, compromissada em realizar e assegurar, respeitando a Constituição Federal e, de conformidade com a vontade soberana do povo, a paz social, a justiça imparcial para todos os cidadãos e a governabilidade responsável e ética;
ii) Propugnar, pela instalação, em nome e por vontade soberana do povo brasileiro, de um Governo Democrático e Pacificador, que se comprometa em defender e manter a Unidade Nacional, de modo a assegurar que o país e suas instituições, continue funcionado e respeitando a Constituição Federal;
iii) Promover imediata intervenção na Petrobras, para evitar sua destruição e, nas privatizações suspeitas do Pré-Sal, a segurança econômica da Pátria que, juntamente com àquela importante empresa nacional, são os pilares da Ponte para o Futuro do Brasil e das gerações futuras, bem como para normalizar o abastecimento interno de combustíveis e rediscutir com a nação, uma nova política de combustíveis e escala de preços justos interno, para a produção, distribuição e para os consumidores, com foco no interesse nacional;
iv) Promover e defender a democracia e o estado de direito e, assegurar a realização de eleições diretas já, em 06 meses;
v) Reforma sim e já! da Estrutura Institucional Atual do Estado Brasileiro corrompida, para uma Nova Estrutura Institucional Ética do Estado Brasileiro, isenta de Privilégios em todos os Poderes constituídos;
vi) Promover uma Reforma Política e Partidária do Brasil Ampla, discutida, debatida e legitimada pelo Congresso Nacional, conforme a vontade e interesse do povo;
vii) Uma Reforma Ampla e Democrática do Poder Judiciário Brasileiro, sem corporativismo e privilégios corporativistas;
viii) Uma urgente Reforma Tributária Cidadã Justa, que por ordem decrescente, priorize a tributação das grandes fortunas; dos lucros dos bancos e de investimentos improdutivos (rentismo); dos bens patrimoniais e das heranças; do consumo (diminuindo a carga tributária de quem produz, principalmente, dos pequenos e micros empreendedores, que geram empregos e renda para o país e, dos assalariados); dos serviços, etc;
ix) Programa de Renegociação de dívidas dos Micros, Pequenos e Médios Produtores e Empresários, rurais e urbanos, que permitam essas categorias continuar funcionando, produzindo riquezas e gerando empregos;
x) Cobrança imediata, ágil e justa, sem privilégios ou parcialidades, das dívidas dos sonegadores do Tesouro e/ou da Previdência e, renegociação justa de dívidas permitidas por lei, quando for o caso;
xi) Implementação de Uma Reforma global da Previdência com participação da sociedade, que seja justa e honesta para os contribuintes, que tenha como objetivo, assegurar com os recursos arrecadados, a autossuficiência do Sistema Previdenciário para garantir a liquidez dos pagamentos de benefícios de aposentadorias, de seguridade e assistência social e de saúde dos seus segurados, etc;
xii) Que fique definitivamente, proibido a utilização indevida e/ou transferência dos recursos da Previdência, por quem quer que seja, para fontes estranhas à Atividade Previdenciária Nacional e, aos fins a que se destinam;
xiii) Promover com urgência, uma Reforma Trabalhista Justa, discutida, debatida e legitimada pelo povo, que reconheça e valorize, esses que são os verdadeiros construtores da nação e, que seja assegurados conforme a CF, os seus direitos trabalhistas integrais e a proteção contra o desemprego, pois, decorrente deles como consumidores, são os recursos circulantes que realimentam o mercado interno e sustentam os setores econômicos, gerando mais empregos, mais renda e impostos para o tesouro público;
xiv) Objetivando assegurar na Constituição Federal do país, para a atualidade e para as gerações futuras da nação, o respeito e a prática cívica legais, por quaisquer cidadãos brasileiros, do Sistema de Governo Presidencialista e do Estado Democrático de Direito, assim como, para evitar-se daqui para a frente, a materialização de golpes políticos, militares, jurídicos, etc, de quaisquer forma, que atentem contra os interesses e direitos constitucionais do povo, contra a unidade, a segurança e a paz social do Brasil, que seja regulamentado com urgência preceitos constitucional existentes sobre o assunto e, se não houverem, que seja aprovado com a mesma urgência, Emenda Constitucional ou peça jurídica legal, para amparar constitucional e juridicamente, essa exigência justa e anseio do povo brasileiro.
xv) Complementar ao pleito cidadão e justo, do item anterior, que todos os golpistas, pessoas e/ou organizações, independente de quem sejam, que atentem contra os interesses e direitos constitucionais do povo; contra a democracia, o estado de direito e contra o Sistema de Governo Presidencialista estabelecido; contra a unidade, a segurança e a paz social do Brasil, sejam considerados inimigos do Brasil e traidores da pátria, bem como seus crimes capitulados como crimes hediondo, contra a humanidade e inafiançável e, sua punição, deve ser exemplar, com cumprimento integral da pena em ambiente fechado.
xvi) Considerando-se, que a água é VIDA e que sem vida, nada existe e, também, que a água em sua maioria, procede de nascentes ou fontes em locais elevados, propomos: que o Governo Federal, assuma e coordene, em parceria permanente com o Distrito Federal, os Estados e os Municípios, um Plano Nacional Efetivo de Proteção e Conservação da Água no Meio-Ambiente, implementado através de Diagnósticos Municipais de Risco e Suscetibilidade da Água, onde seja identificado e mapeado a situação existente das nascentes, dos aquíferos, dos mananciais, dos rios, dos lagos, das lagoas, dos arroios, dos igarapés, etc, por Bacias ou Microbacias Hidrográficas, apontando-se,p. ex.: a localização e dimensão do tipo de evento hídrico; gráu de urgência e tipo de intervenção necessária e, se ela é individual ou de mais de um município; Independente da origem dos recursos a serem aplicados, que as Comissões de Fiscalização e Crontrole-CFC’s do estado e/ou dos municípios, sejam nominadas a acompanharem e certificarem a conformidade do andamento e conclusão de cada Projeto.
É isso, caros jovens e estudantes brasileiros, espelhem-se, na consciência política demonstrada pelo povo mexicano (https://www.brasil247.com/pt/colunistas/josereinaldocarvalho/360305/M%C3%A9xico-de-p%C3%A9-versus-golpistas-de-joelhos-perante-o-imp%C3%A9rio.htm ), célula de liberdade que, libertando seu país das garras do neoliberalismo, serve de exemplo de luta para todos nós. Despertem, portanto para as ruas, para as praças, logradouros, auditórios, etc, pois esses, são os seus púlpitos pela defesa da Cidadania, pela defesa do Estado de Direito e Pela defesa da Democracia e da soberania de nossa Pátria e, cantem bem alto e sem medo, o Refrão da sua canção:
“São os estudantes a energia,
que fará desta nação,
A bomba que o mundo ouvirá,
Num brado de libertação”.
São essas, as nossas singelas sugestões e contribuição, à correção desses desvios de comportamentos sucessivos e de falta de ética, de patriotismo e de respeito à Constituição Federal do país e ao povo brasileiro, por quem foram eleitos e/ou nomeados nos termos da CF, para exatamente, promoverem a paz social, a justiça imparcial para todos, igualmente e, promoverem o bem-comum para a nação e seu povo.
Melhorem e aperfeiçoem essas sugestões e discuta com seus amigos e parentes.
Quebrem a inércia e abaixo o comodismo, o Brasil precisa de vocês. VIVA O BRASIL LIVRE DO ENTREGUISMO, INDEPENDENTE E SOBERANO.

Sebastião Farias
Um cidadão brasileiro e nordestinamazônida

Referências:

AZEVEDO, Guilherme. Assassinatos de adolescentes batem recorde histórico no Brasil, diz Unicef. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2018.

CYMBALUK, FERNANDO. Mortalidade de crianças no Brasil aumentou após 15 anos de queda no índice. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2018.

DEUTSCHE WELLE. Mais da 60% dos jovens querem sair do Brasil, diz pesquisa. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2018.

GAZETA DO POVO. Metade dos jovens brasileiros corre risco de ficar na pobreza, diz Banco Mundial. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2018.

GAZETA DO POVO. Na rede privada, 60% dos estudantes abandonam a universidade em até 5 anos. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2018.

MANSUR, Vinícius. Pobreza atinge 17,3 milhões de crianças e jovens brasileiros com até 14 anos. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2018.

O DIA. Estudo: Brasil é o país com o maior número de mortes violentas no mundo. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2018.

Responder

Greg

01 de agosto de 2018 às 14h01

Enquanto esses formadores de opinião progressistas não tomarem coragem e colocarem em suas cartas QUEM na opinião deles devem compor a chapa e em qual posição cada um desses componentes devem estar, não estão servindo pra nada.

Responder

    Sergio Sete

    02 de agosto de 2018 às 13h42

    Mesmo que colocasse, esse tipo de manifestação não serve para nada.
    Essa turma que se auto proclama defensora do ensino deveria exigir melhores condições de ensino, mas a única coisa que fazem é vadiagem e enaltecimento da esquerda – e dali saem alguns lixos para a política.
    Assim como sindicatos e movimentos terroristas (MST e afins), essas entidades estudantis deveriam ter fim e só permitido o retorno quando forem apartidárias e realmente defensoras daquilo que se propõe.

    Responder

henrique de oliveira

01 de agosto de 2018 às 09h14

Precisamos parar de falar ou achar que PSB e PDT são de esquerda votaram para tirar a Dilma , sempre se alinharam a Eduardo Cunha , o PT deve rejeitar qualquer tipo de aliança com essa cambada , é melhor perder com amigos do que ganhar com inimigos essa laia não serve para nada a não ser ajudar dar golpes, para a globo e demais da imprensa golpista isso seria um sonho , ver o PT se apequenar para esses safados. É LULA ou NADA.

Responder

Nostradamus ( Consultores políticos & posicológicos )

31 de julho de 2018 às 18h41

Leiam novamente este manifesto e digam se não concordam comigo: não diz exatamente nada – mormente porque Lula ( ou ) será eleito pelo povo já no primeiro turno. Vão brincar de outra coisa que isso já está enchendo o saco!

Responder

    Sergio Sete

    02 de agosto de 2018 às 13h44

    Peço licença para interromper sua consulta astro-psicológica para emitir meu parecer sobre seu comentário, mormente a parte “Lula será eleito no primeiro turno”:

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Responder

Josa

31 de julho de 2018 às 18h25

Unir a esquerda é tirar Lula do processo,tá bem kkkkk

Responder

    Sergio Sete

    02 de agosto de 2018 às 13h45

    Ele mesmo se exclui do processo, está lembrado? Lavagem, corrupção, condenação em colegiado, preso…..

    Responder

Deixe uma resposta