Entrevista de Haddad ao SBT

Brizola e Lula Campanha Presidencial de 1989

Ricardo Cappelli e o “domingo sangrento” de Lula

Por Miguel do Rosário

07 de agosto de 2018 : 07h57

O “DOMINGO SANGRENTO”

Por Ricardo Cappelli

O dia 5 de agosto de 2018 poderá ficar marcado na história da esquerda brasileira. Entretanto, se alguma força do campo eleger o próximo presidente da República, o dia ficará no passado.

Vitórias têm o poder de confortar os corações. Se vier a derrota, as relações na esquerda nunca mais serão as mesmas.

Na guerra, quando a diplomacia falha a infantaria é instada a entrar em campo. Sobrepujar o outro através das armas faz parte do jogo. Deixa sangue pelo caminho, mas o que conta é o resultado final.

Quando a força bruta entra o que vale é o número de divisões que possui cada exército. Todo mundo faz conta. Quem reconhece sua fragilidade prefere se render de olho na sobrevivência e pensar num possível amanhã.

Não existem vilões ou mocinhos, culpados ou inocentes. Existe confronto de força objetiva em movimento. Só os românticos ingênuos acreditam em amor e simpatia na guerra e na política.

Reviravoltas e viradas de mesa, coligações consagradas rompidas à canetada, candidaturas cassadas, convenção anulada na justiça, muitas ameaças e todo tipo de chantagem marcaram a batalha de domingo. Um cavalheiro pode virar um assassino cruel quando o assunto é poder.

Lula exerceu sua força, utilizou o nordeste como quartel general de suas tropas e impôs sua estratégia. Tem uma popularidade espantosa na região. Todos os governadores querem ou necessitam estar ao seu lado.

Ciro ousou questionar a linha definida pelo ex-presidente. Acabou isolado.

Carlos Siqueira, presidente do PSB, expôs a dureza da situação ao Estadão. Responsável pela decisão que retirou Marília Arraes do caminho do governador Paulo Câmara e decapitou Márcio Lacerda em Minas, Siqueira reclamou no jornalão do “sentido exclusivista do PT”.

Se não concorda, por que tomou a decisão de levar seu partido à neutralidade, esfacelando sua identidade nacional? Simples. Emparedado por Lula, não lhe restou alternativa.

O PCdoB viveu situação semelhante. O partido lutou pela unidade. Tinha como resolução a construção de uma Frente Ampla. Acabou compondo uma “frente” com o PT, o PROS e o exótico PCO.

Os comunistas, premidos pelo fantasma da cláusula de barreira e pela força de Lula no nordeste, foram alvo de artilharia de toda sorte. Acabaram obrigados a cuidar da própria sobrevivência apostando na “unidade possível” com as melhores condições para seus objetivos partidários. Tudo legítimo e compreensível.

No recuo imposto, um feito. A vice de Haddad para Manuela, quando Lula for impugnado. O PT não admite que um não petista fale como vice do ex-presidente.

Com movimentos em direção a Ciro e candidatura própria, PSB e PCdoB não agiram por “antipetismo”. Partiram de uma leitura da conjuntura. A mesma que orienta o PDT.

Acreditavam que alguém de outra sigla, com o apoio do PT, teria mais chances. Não estiveram sozinhos nessa jornada. Vozes como Jaques Wagner, jornalistas progressistas, intelectuais e governadores do PT se levantaram na mesma direção.

O que houve de quarta feira para cá? Mudaram de opinião? Não. Acabaram todos subjugados pela impressionante força de Lula.

Para o PDT, o PCdoB e o PSB fica uma lição. Isolados jamais conseguirão liderar um projeto nacional. O PT prefere correr o risco de perder liderando do que ganhar liderado. É legítimo que pense assim. Provou ter força suficiente para impor sua vontade, qualquer que seja ela.

Lula dobrou a esquerda. Terá que provar que, com uma aliança esquálida, preso em Curitiba, consegue repetir a “fórmula Dilma” e levar o ex-prefeito de São Paulo ao Palácio do Planalto. Se obtiver êxito sairá de vez da vida, vivo, para virar uma lenda, um mito.

Se falhar, as gotas de sangue do “domingo sangrento” continuarão a pingar, infelizmente, por um longo tempo.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

38 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Guimarães Roberto

08 de agosto de 2018 às 03h27

O Ciro está sendo usado pela direita para dividir a esquerda no primeiro turno das eleições.

Responder

Ultra Mario

07 de agosto de 2018 às 23h00

No dia que eu deixar de ser um “romântico ingênuo”, estarei nas ruas pedindo a volta do militares.

Sem a ingenuidade e o romance, a política não passa de lixo.

Responder

Jochann Daniel

07 de agosto de 2018 às 18h49

“cEZARr” esquerda.
Usando
a linguagem dele,
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
VEJA O VÍDEO
caro “Cezar”
e talvez algum dia
você vai ver
que o crime
de trair a pátria
não compensa..
Repassando
Clique em
https://www.youtube.com/watch?v=I2TEtQgpgD0&t=2s
para ver o vídeo.
Mantenha a calma……..

Responder

Erick Maia

07 de agosto de 2018 às 18h42

Esse Ricardo Capelli até estava indo bem ao abordar a “arte da guerra” depois desandou a falar besteiras. Argumentos pueris não leva a nada. Demonstrou não saber como funciona os partidos políticos e a sobrevivência destes dependem de posições graves a serem tomadas. O PT tem a melhor estratégia e a preferência do eleitorado 20% (Datafolha) e o candidato com a melhor colocação 33% CNT/IBOPE. Perder uma eleição é um risco para qualquer um, mas a abrir mão do protagonismo para apoiar um Ciro Gomes arrogante e sem votos. Me deixe viu!

Responder

Darcy Brasil Rodrigues da Silva

07 de agosto de 2018 às 16h24

O que eu acho lamentável na blogosfera é a baixíssima contribuição da maioria dos comentaristas em relação ao texto que deveriam estar comentando. Os ataques pessoais, fazendo as vezes de argumentação, revelam pobreza analitica, baixa formação política, ausência de vida partidária no dia a dia, ou de militância política nas lutas que quem é de esquerda deveria travar em muitas frentes, para além das eleições burguesas sazonais, pois são essas lutas, no seio dos movimentos sociais, nas entidades de massa, que apuram a sensibilidade política, facilitando as análises e a compreensão dos argumentos do outro, desenvolvendo em cada um de nós a capacidade de não apenas defender uma posição, mas também (o que é fundamental para alguém ser reconhecido como um democrata) de ceder a nossa opinião inicial em favor da do outro, por termos sido convencidos pelos seus argumentos. Esse texto do Capelli foi bastante feliz ao descrever os bastidores do jogo de pressões e contra pressões que produziram a fragmentação da esquerda nessas eleições, fornecendo as motivações políticas partidárias e alertando para as gravíssimas consequências envolvidas nos resultados das eleições. O PT, ao desconsiderar os argumentos dos que defendiam a necessidade de uma Frente Ampla como condição necessária para enfrentar as poderosas forças que se reuniram para aplicar o golpe, ao passar o seu rolo compressor sobre os demais partidos do campo popular, arrisca-se a perder muito mais que as eleições (algo com gravíssimas implicações para vida da maioria dos brasileiros que todos os que somos de esquerda deveríamos defender), pois restará completamente isolado pelo restante da esquerda que tratará, a partir de então, de buscar altarnativas que neutralizem o poder coercitivo do PT. São previsões bastante plausíveis. Para finalizar, nem mesmo os torcedores de futebol experientes perdem de vista as possibilidades e as condições das derrotas, acreditando que os desejos pelas vitórias são suficientes para evitar os fracassos, subestimando as capacidades do time adversário.

Responder

    CezaR

    07 de agosto de 2018 às 16h55

    Perfeito. É triste quando constatamos que nós na esquerda também temos raciocínio de coxinhas.

    Responder

    André Romero

    07 de agosto de 2018 às 17h25

    Darcy, é o que tenho defendido em meus comentários.
    As pessoas que defendem Lula e o PT incondicional e fanaticamente respondem com simplificações grosseiras, justificativas sem pé nem cabeça, ataques e rotulagens. É só ver os comentários: a maioria é escrito com palavras de ordem escritos em caixa alta e chavões usados pelos meus avôs na década de 50, como se numa assembleia de sindicato estivessem.
    E não aceitam nenhum argumento: para eles, sua cruzada é santa, onde todos os equívocos, alianças com setores podres da direita, episódios de corrupção e compadrio com as elites durante seus governos passados são justificáveis, ignorados e perdoados. Para eles, vale tudo. Para os inimigos, o apontador dedo da hipocrisia.
    É por isso que eu concordo com um amigo meu, que costuma dizer que a saída desse país é o aeroporto.

    Responder

    Jochann Daniel

    07 de agosto de 2018 às 17h32

    Se você anseia
    por formação política
    veja isto
    Repassando
    Vídeo fantástico, definitivo e fundamental.
    Clique em
    https://www.youtube.com/watch?v=I2TEtQgpgD0&t=2s
    para ver o vídeo.
    Mantenha a calm

    Responder

Fernando

07 de agosto de 2018 às 16h03

E no ânus laico de Márcia Tiburi, não vai nada ? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Jochann Daniel

07 de agosto de 2018 às 15h46

Chega de mimimi e blá blá depois disso.
Repassando
Vídeo fantástico, definitivo e fundamental.
Clique em
https://www.youtube.com/watch?v=I2TEtQgpgD0&t=2s
para ver o vídeo.
Mantenha a calma……..

Responder

João Paulo

07 de agosto de 2018 às 14h52

Tem poucos dias que o mantra de quem defende Ciro era o seguinte : se o PT não apoiasse Ciro , haveria um risco enorme de um 2 turno entre Alchmin e Bolsonaro.Daí concluiam com: “esse maldito PT so pensa em si mesmo” e coisas menos publicaveis …

Agora , após coligações, ficou claro pra quase todos que o PT estará no 2 turno . Daí quem defende Ciro agora alterou o mantra : o PT tem que ganhar no 2 turno e caso não ganhe … “maldito PT” … “só pensa em si mesmo” … e outras bobagens qualquer, como se Ciro chegando ao 2 turno fosse garantia de Vitória …

Jó : precisamos de muita paciência.

Responder

    Benoit

    07 de agosto de 2018 às 15h02

    Infelizmente ao contrário do que voce diz, não está nada claro que o PT chegará ao segundo turno. Se voce não gosta do que as pessoas que teriam preferido uma união em torno do Ciro dizem acerca de uma possível derrota do PT num segundo turno (ou mesmo no primeiro), talvez voce então pudesse dizer qual será a sua própria reação caso o PT perca as eleições, o Lula continue na prisão e um candidato de direita ou extrema direita vire presidente do Brasil.

    Responder

      João Paulo

      07 de agosto de 2018 às 15h11

      Seria a mesma de quando perdemos outras eleições : 1989, 1994 e 1998.
      Diferentemente do Aécio, o PT costuma aceitar suas derrotas. O quê não significa calar diante de armacoes como a da Globo em 89 e a de Fhc com a compra da emenda da reeleição.

      Nós petistas exigimos apenas que o Pt não se entregue sem lutar e disso não podemos reclamar. Perder eleições é da democracia. Ou a sua concepção de democracia é diferente ?!

      Responder

    CézarR

    07 de agosto de 2018 às 15h54

    Eu, pelo menos, acho que a esquerda NÃO ESTARÁ no segundo turno e que Hadadd e Ciro se anularão. Se der PT no segundo turno, tem que ganhar não porque será culpabilizado, mas porque PSB, PCdoB e PDT se sentem traídos, manipulados e chantageados, daí a análise do Capelli, militante do PCdoB.

    Responder

Alexandre Neres

07 de agosto de 2018 às 11h33

Está realmente cacete aguentar as viúvas do Ciro e o chororô dele próprio. Com aquele jeito de sabe-tudo, não pega bem querer posar de vítima. Ah, fui apunhalado pelas costas. Tadinho.

Tudo isso começou no início deste ano quando Lula foi condenado injustamente, sem provas, em um processo que tramitou a jato. Diferentemente de outros nomes do campo democrático e popular como Manu e Boulos, não hipotecou solidariedade ao maior líder popular do Brasil. Pior: fez comentários ambíguos, aduziu que justiça boa é aquela que não tarda, que Lula prestaria um desserviço à nação se se candidatasse, que iria polarizar o País. Em um momento como aquele, trágica página infeliz da nossa história, Ciro fez cálculos políticos e procurou se distanciar de Lula.

Aproveitou-se de um momento em que Lula estava extremamente fragilizado e lançou-se incontinente sobre seu espólio. Supôs que levaria de bandeja o eleitorado petista e o de esquerda. Abrindo um parêntesis: Ciro tinha todo o direito de ser candidato. Foi um aliado leal do PT durante todos esses anos de governo petista, porém num momento crucial meteu os pés pelas mãos. Tinha que ter se mostrado solidário a Lula, ainda que mantivesse sua candidatura. Não o fez porque cresceu o olho, foi picado pela mosquinha e achou que teria estofo pra ser o candidato da centro-esquerda.

Causa estranheza ainda porque Ciro vende o seu peixe como se fosse um político hábil nas articulações partidárias. Resultado: mesmo livre, leve e solto não obteve sucesso, enquanto Lula de dentro do presídio só fez comprovar o que qualquer observador arguto já sabia. Todo esse episódio só veio ressaltar a falta de grandeza política de Ciro. Pelo menos deveria ter se dado conta que não deveria ter partido dele essa tentativa fracassada de pretender se ombrear com Lula.

Ciro deveria aproveitar que sua candidatura foi desidratada e dar uma olhada no espelho pra tentar entender porque seu projeto fracassou. Cavou o abismo em que se encontra com seus próprios pés. Isso não me deixa nem um pouco contente, pois o admiro. Falta ao Brasil homens públicos como ele.

PS Prezado Miguel, estou me sentindo censurado pelo seu blogue. Meu comentário de ontem à tarde só foi publicado hoje. Quando é publicado, fica lá atrás, onde ninguém mais lê. Enquanto isso o exército de trolls circula à vontade.

Responder

    André Romero

    07 de agosto de 2018 às 13h53

    Muitas meias verdades no seu texto, meu amigo.
    Primeiro: Manuela, Boulos e seus partidos são e sempre foram satélites do PT. Não é crítica, apenas um fato. Fingem falar e mostrar independência, apenas para alavancar seus próprios partidos, mas na hora H sempre acabam por compor com os interesses do PT.
    Isso por si só não os condena, mas não se pode atribui-los imparcialidade, como se o “apoio” deles ao Lula fosse uma grande prova de “nobreza”, para constrastar com a suposta falta de “lealdade” de Ciro, o único político que mostra abertamente em alto e bom som tanto suas concordâncias como também suas divergências para com o PT.
    Em segundo, ao contrário do que você prega, de que Ciro é um mero oportunista, sua candidatura já estava posta há mais de ano, muito antes do Lula ser preso e o PT se ver sem candidato como está até agora. Oportunismo é ver um PT sem candidato tentando neutralizar os concorrentes pela oitava vez consecutiva.
    Outra falácia sua é a de que Ciro é inábil nas alianças. Ora, o Centrão nunca quis compor com ele, apenas acenou para Ciro num jogo de cena para valorizar ele mesmo junto à Alckmin e dele extrair os tubos nas concessões políticas. E pelo lado do PT foi aquela vergonha que todos viram com o PSB, invente você a desculpa que quiser: fez uma anti-aliança com o PSB, usando sua máquina eleitoral, apenas para neutralizar Ciro, fato. Espremido entre essas duas correntes, não sobrou nada para Ciro, assim como não sobrou nada também para Meirelles, Alvaro Dias, Marina e o próprio Bolsonaro.
    Sem ofensa, mas para você e outros fanáticos de mesma opinião, Ciro foi um “aliado leal” e uma pessoa “decente” até o momento que se candidata, contrariando os planos eleitorais imperiais do PT.
    Democracia para os petistas como o amigo é isso aí: as pessoas e políticos só tem valor enquanto elogiam ou fazem o jogo eleitoral do PT. Alianças para o PT só servem em uma mão: o contrário é impossível. O que vale mesmo é a idolatria, o messianismo, o dirigismo e as alianças com a parcela mais imunda da direita, mas não com outro do mesmo campo. Afinal, para o PT não pode haver dois galos no mesmo galinheiro. E que se dane os interesses maiores do país.
    E depois ainda criticam a Globo e a Universal, de quem eles emprestam as mesmíssimas táticas.
    Se alguém se sobressai um pouco mais no mesmo terreiro é impiedosamente rotulado como ameaça, criticado, desconstruído e neutralizado pela propaganda da direção do partido e seu exército de fanáticos que, a bem da verdade, fica menor a cada dia, ao contrário do que apregoa a propaganda do partido.
    Haja visto o tratamento que passou a receber Ciro e os governadores de esquerda que acenaram apoiando a candidatura do cara, por parte do PT e de seus verdadeiros panfletos na rede (DCM, 247, Tijolaço). Esses, que viviam elogiando esses políticos, de repente passaram a moe-los de críticas e triturar suas reputações.
    Alguém tem dúvidas de que, fosse Manuela ou Boulos na mesma situação de Ciro, sendo lançados por um partido mais forte como o PDT, não teriam recebido o mesmo tratamento dispensado hoje a Ciro?
    E na minha opinião (e de muita gente boa por aí) quem está e estará desidratada será a candidatura-fantoche do PT, Haddad. Como disse antes, Haddad subirá nas pesquisas, mas essa manobra divisionista do PT cobrará seu preço. A essa altura eu e muita gente boa vê o PT na descendente e com enormes dificuldades de vencer, só servindo mesmo para deslocar outros candidatos com potencial maior e de menor rejeição do 2o turno, tal qual fez com Brizola em 1989.
    Basta ver a história recente: a enorme dificuldade de reeleger a Dilma em 2014, que ganhou por décimos contra o corrupto Aécio, o forte encolhimento da bancada do partido desde as últimas eleições e a total falta de capacidade do partido em mobilizar o apoio popular e colocar gente nas ruas contra o golpe e a condenação de Lula – até o obsceno MBL botou mais gente – em comparação às manifestações em um passado cada vez mais distante.
    E ainda pago para ver como Lula da cadeia conseguirá transferir esse caminhão de votos ao Haddad, um sujeito a quem considero decente, mas um político inexistente para a maioria esmagadora da população e rejeitado recentemente em seu próprio reduto eleitoral.
    Como disse, veremos quem tem razão em outubro. Me comprometo com você a discutir o resultado após as eleições aqui mesmo nesse espaço. Se estiver errado, terei a humildade (que falta a vocês) e reconhecerei meu engano. Abraço.

    Responder

    Benoit

    07 de agosto de 2018 às 14h50

    Antes de falar do Ciro voce deveria se lembrar que o Lula perdeu algumas eleições antes de se eleger presidente, que ele está nesse momento na prisão condenado a 12 anos de cadeia, que o PT foi posto na rua depois de um governo que terminou com uma crise econômica, que ele perdeu as eleições municipais e que um candidato de extrema direita e um de direita têm as melhores chances nas próximas eleições. Espero que algum candidato de esquerda ganhe as eleições, mas as coisas não parecem estar indo muito bem e se derem errado, darão errado principalmente para o PT e para o Lula e não para o Ciro.

    Responder

    Benoit

    07 de agosto de 2018 às 14h57

    No comentário que mandei há alguns minutos e que não saiu até agora eu dizia que antes de falar do Ciro voce deveria se lembrar de que o Lula perdeu algumas eleições antes de se eleger presidente, que ele está nesse momento na prisão, que o PT sofreu um golpe e foi posto na rua e que esse governo do PT terminou com uma crise econômica, que ele perdeu as eleições municipais e que candidatos de direita têm as melhores chances de ganhar as próximas eleições. Espero que algum candidato de esquerda ganhe as eleições, mas as coisas não parecem estar indo muito bem e se derem errado, darão errado principalmente para o PT, para o Brasil e para o Lula e não para o Ciro.

    Responder

devanir marchioli

07 de agosto de 2018 às 10h58

Os próximos dias serão cruciais para realmente ver se essas manobras de Lula atingirá os efeitos desejados. Se atingir, Lula terá garantido o PT como o protagonista da esquerda, se não atingir, Lula terá lançado o PT num abismo sem fim, do qual dificilmente conseguira sair. No momento o que temos é Bolsonaro no segundo turno e Alkimim com um sorriso de orelha a orelha pela divisão da esquerda, e sim a esquerda está divida neste momento, pois Haddad e Ciro vão disputar os mesmos votos, e corre um enorme risco de se anularem e com isso abrir caminho para que Alkimin faça compania a Bolsonaro no segundo turno. Por enquanto são apenas suposições, mas no próximos dias veremos o real efeito de todas essas manobras. Só espero não ter que escolher entre Bolsonaro e Alkimin

Responder

    JESSE OLIVEIRA GUIMARAES

    07 de agosto de 2018 às 16h49

    Não escolherei. Se o segundo turno se der entre estas forças ficarei neutro, pois se o Bolsonaro tem viés fascista, o outro será muito mais anti Brasil que este.

    Responder

ari

07 de agosto de 2018 às 10h51

Tá difícil aguentar as viúvas do Ciro.
Pelo amor de Deus, deixem o homem descansar em paz!

Responder

    JESSE OLIVEIRA GUIMARAES

    07 de agosto de 2018 às 16h53

    Eu sempre votei Lula e Dilma. Difícil vai ser aguentar as carpideiras do Lula. Especialmente se com esta manobra, o Bolsonaro se eleger.

    Responder

    André Romero

    07 de agosto de 2018 às 17h33

    Apesar da sua torcida, o jogo ainda não acabou, meu caro.
    Veremos se teu partido dividido e divisionista chegará ao 2o turno e de lá passará.
    Nos veremos em outubro, quando te lembrarei de 1989.

    Responder

Ivan Lima

07 de agosto de 2018 às 10h23

Lula é culpado por ser popular. Lula é culpado por ter mais votos. Democracia popular, na veia, insiste em contrariar teóricos. Candidato do PT tem um terço das intenções de voto para presidente, de saída. E deve se alinhar no campo progressista aos interesses regionais de partidos que não passam de 5% nas pesquisas. Vai entender. Como disse Lula, Ciro não é um líder.

Responder

NeoTupi

07 de agosto de 2018 às 10h18

Mais uma análise que ignora sua excelência o povo. Nas pesquisas Lula ganha de Ciro com folga até no Ceará.
O PT não prefere correr risco de perder liderando. Ele o PC dob e Psb simplesmente chegaram à conclusão que a melhor chance de vitória é com a candidatura Lula. Mesmo com outro nome na urna.

Responder

Edmundo Adorno

07 de agosto de 2018 às 10h11

Vão chorar na cama que é lugar quente.

Responder

Jochann Daniel

07 de agosto de 2018 às 10h07

Repassando
Vídeo fantástico, definitivo e fundamental.
Clique em
https://www.youtube.com/watch?v=I2TEtQgpgD0&t=2s
para ver o vídeo.
Mantenha a calma……..

Responder

Raquel

07 de agosto de 2018 às 10h06

Asco desse blog. Tão sem dignidade quanto um antagonista… Alguém acha que Ciro merece o capital pólitico de Lula por qual motivo?? Que solidariedade esse sujeito prestou a Lula desde que ele foi preso???? Só atacando. Que bom , vou votar no Haddad, antítese de Ciro Gomes…

Responder

CezarR

07 de agosto de 2018 às 09h54

Tive o privilégio de ler ontem a noite no facebook do Capelli essa análise. Li também no Castanon, que inclusive dizia que tanto PCdoB quanto PSB não estavam felizes com esses acordos, que dirá então o PDT. Então, como eu comentei aqui ontem, a vitória varrerá esses traumas para debaixo do tapete, a derrota voltará todos esses ressentimentos contra o PT. É bom que o PT ganhe então, porque se perder, as coisas vão ficar bastante feias.

Responder

LINDOLFO

07 de agosto de 2018 às 09h29

Nojento

Cafezinho AMARGA virou uma trincheira ANTI-LULA!

CIRO é uma FRAUDE, é uma MARINA boquirrota.

Acorda!

Responder

    André Romero

    07 de agosto de 2018 às 10h03

    Camarada, isso aqui é um blog e o Miguel tem o absoluto direito de expressar sua opinião, que é a de muitos leitores. Muito diferente dos sites que se dizem de “jornalismo” e que se vendem como “de esquerda” mas que não passam de meros panfletos digitais a serviço do PT, como o DCM e daquele 247. Incluo nesses o Tijolaço, que usa um nome inventado por Brizola mas que só faz propaganda petista e anti-Ciro.
    Como já disse aqui, lá nesses sites é só propaganda e catequese: é só PT, PT, Lula, Aleluia, Lula, PT, Lula, Lula, Aleluia irmão, Gleisi, Lula, Lula, (Haddad), Ação do Lula, Lula, Recurso do Lula, PT, Gleisi, Advogado do Lula, Gleisi, PT, Lula, farsa contra o Lula, Lula. Aleluia, Aleluia, Judiciário, Globo, Globo, Lula, Moro, Moro, STF, Globo, (Carmen Lucia), Moro, STF, (Fachin), STE, Moro, STE, Fux, (Alckmin), Moro, Lula, Lula, Globo. Esqueci de citar o Moro?
    Quando algum outro do campo progressista aparece, obedece aos seguintes princípios: (1) é nanico e se encaixa no jogo do PT (Boulos, Manuela)? Só elogios. (2) É grande, pode incomodar ou dá uma declaração contra os interesses do PT (governadores de esquerda, Ciro)? Só desconstrução e porrada. (3) É jornalista ou juiz safado de direita que fala mal do PT? Porrada. (4) É jornalista ou juiz safado de direita que (ainda que por puro oportunismo) fale momentaneamente bem do PT ou do Lula? Só elogios e destaque. Ou seja: uma mistura de Rede Globo com a Universal, só que do lado de cá. Me pergunto quanto tempo os fanáticos ainda precisarão para constatar isso.
    Isso para você é jornalismo?
    Nos vemos em outubro, quando os eleitores de esquerda se manifestarão sobre essas ‘manobras’. Pode ser aqui mesmo, se preferir. Abraço.

    Responder

    André Romero

    07 de agosto de 2018 às 10h19

    Acorda você, filho. Um dia, se a tua cabeça ajudar, você verá que perdeu energia e tempo defendendo, por puro fanatismo, o indefensável. Teu partido de estimação, que você defende com a profundidade de quem torce para um clube de futebol, é a outra face da mesma moeda que tudo aquilo que você critica nos outros.
    Antes de criticar os colegas, seja mais crítico e pergunte-se primeiro quem são os apoiadores de Ciro e de onde eles vieram.

    Responder

      JESSE OLIVEIRA GUIMARAES

      07 de agosto de 2018 às 17h02

      lia sempre o 247, DCM e O tijolaço, até virarem o PIG do pt. Parei. Leio o Globo para assuntos gerais o JB e o Cafezinho.

      Responder

        André Romero

        07 de agosto de 2018 às 17h42

        Jesse, eu tenho para mim que eles sempre foram e eu só percebi quando critiquei o DCM pelo seu facciosismo – exatamente como posto aqui meus comentários, sem ofensas – e fui expulso sem direito sequer de saber a causa. Como é tudo registrado no Disqus, tenho todos os posts para mostrar caso alguém de lá se atreva a justificar a atitude. Lá só vale catequese e messianismo, ainda que seus apóstolos escrevam mensagens com xingamentos, caixa alta e até e palavrões contra quem os critica.
        Essa é a medida da democracia desses caras.
        Por ser política apenas um hobby para mim – nada mais do que isso – resolvi deixar para lá. Mas isso me ajudou a abrir os olhos de que esse pessoal de lá é apenas a outra face de uma mesma moeda.

        Responder

Juaticeiro

07 de agosto de 2018 às 08h39

E ainda tem tonto que acha que Lula se preocupa com o Brasil. Lula se preocupa só com seu umbigo. Sua egolatria não deixa que outra liderança esquerdista aflore. O que esse cara fez com Marília Arraes foi tão cruel que deveria ser acusado de misoginia. Não diferente fez com Manuela D’Ávila. Com a convenção marcada para sábado, para consolidar sua candidatura a presidente, a “garota bonita” ficou sentadinha a espera da boa vontade de lula, que só saiu quase à meia-noite de domingo, quando lhe foi oferecida a vice do poste Addad.

Eduardo Suplicy certa vez, quis encarar Lula e pediu prévias no PT para indicar o candidato do partido à presidência. Foi humilhado por Lula.

P.S. Miguel. por que a demora em publicar alguns comentários e outros são publicados na hora?

Responder

    LINDOLFO

    07 de agosto de 2018 às 09h29

    HATER,

    ROBÔS do CAFEZINHO

    Responder

    NeoTupi

    07 de agosto de 2018 às 10h32

    O cafezinho não deveria aceitar comentários que espalhem fake news.
    Suplicy bateu chapa com Lula e perdeu dentro da democracia interna do partido. Continua no PT Até hoje, defende Lula livre e está no palanque de Lula Haddad e Manu.

    Responder

    Carcará

    07 de agosto de 2018 às 11h44

    Lula não tem personalidade de humilher ninguém imagina o Suplicy !!! Sai fora !!!

    Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com