Cafezinho 5 minutos – comentários diários de Miguel do Rosário

Cuidado ao votar: Justiça Eleitoral alterou endereço de seções em todo o país

Por Miguel do Rosário

04 de outubro de 2018 : 09h55

Para quem quiser evitar surpresas no dia da votação, a consulta sobre o endereço da sua seção pode ser pelo nome ou pelo número do título eleitoral no portal e-título, localizado no site do TSE (www.tse.jus.br). Outra forma de consultar informações sobre zonas e seções é pelos telefones do TRE de cada estado.

Na Rede Brasil Atual

Cuidado ao votar: Justiça Eleitoral alterou endereço de seções em todo o país

Mudança foi divulgada por ofício a órgãos públicos e nos sites dos TREs mas em nem todos os estados a imprensa noticiou. Impacto maior será em 11 estados e atingirá perto de 2 milhões de eleitores

por Hylda Cavalcanti, da RBA publicado 04/10/2018 07h33

Brasília – Os brasileiros que vão às urnas domingo (7) para escolher seus candidatos a presidente, governador, senadores e deputados precisam confirmar antes onde está, atualmente, localizada sua seção eleitoral. Ou então, se prevenirem para deparar com surpresas. É que a Justiça Eleitoral, em razão do crescimento demográfico dos últimos anos, modificou o endereço de diversas seções e zonas eleitorais em praticamente todos os estados do país.

Coube aos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) informar à população tais mudanças e muitas delas foram transmitidas por meio de ofícios a prefeituras e órgãos institucionais que repassaram a notícia a veículos da imprensa. Mas a grande maioria dessas alterações não foi divulgada em larga escala.

Agora, pessoas que estão se precavendo e procurando o link e-título – ferramenta disponível para o eleitor na internet – de modo a confirmar seus dados, estão sendo surpreendidos ao verem que terão de votar em locais diferentes daqueles onde sempre compareceram.

De acordo com informações da assessoria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a modificação é normal, diante do crescimento do número de eleitores, e tem sido praticada mais intensamente desde as eleições de 2002.

Mas este ano, as alterações de endereço podem atingir um número próximo de 2 milhões de pessoas, conforme estimativas feitas por baixo a partir de pesquisa feita pela reportagem da Rede Brasil Atual junto aos sites dos TREs. Impactam, sobretudo, nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Amapá, Mato Grosso, Pará, Piauí, Alagoas, Sergipe, Paraíba, Minas Gerais e Bahia.

Resolução

Outro fator que pesou para as alterações foi resolução do TSE de 2017 que determinou que cada zona eleitoral deve ter no mínimo 100 mil e no máximo 200 mil eleitores, o que obrigou os tribunais regionais a ou juntarem seções e extinguir outras ou transferirem eleitores de um local de votação para outro. A medida objetiva maior segurança e equilíbrio no processo eleitoral.

No Distrito Federal, por exemplo, desde o ano passado seções eleitorais de Brazlândia e Ceilândia, duas regiões administrativas (antigas cidades satélites) de grande densidade eleitoral foram transferidas para outros locais. No caso do DF em especial, TRE informou que as alterações não darão prejuízos para o eleitor porque estes continuarão a votar no mesmo prédio, mudando apenas o andar do local da votação.

Segundo a juíza eleitoral Maria Verônica Correia de Carvalho Souza Araújo, de Alagoas, uma das poucas que deu entrevista a respeito, mesmo com tantas alterações de última hora, será feito um esforço para que os prejuízos dos eleitores sejam mínimos.

“Nossa orientação também é para que os eleitores confirmem seus locais de votação com antecedência, tanto no aplicativo e-Título, nos smartphones, quanto no site do TRE”, afirmou a magistrada.

De acordo com o TSE, não há motivo de preocupação, pois as mudanças estão sendo feitas, em sua maior parte, para locais próximos de onde funcionavam anteriormente as seções transferidas, de forma a permitir que quem chegar no local possa encontrar sua seção rapidamente no mesmo prédio, numa rua próxima ou bairro vizinho ao que ele está.

Mesmo assim, integrantes da coordenação de campanhas de alguns políticos demonstram preocupação, principalmente, porque hoje é proibido o uso por candidatos de veículos para transporte de eleitores, como havia anteriormente. Só é possível o transporte se tais veículos forem disponibilizados pela própria Justiça eleitoral.

“É uma dificuldade a mais num ano de eleições tão tumultuado como esse”, contou o advogado e assessor judiciário Anselmo Dias, em Brasília, que preferiu evitar dizer o nome do candidato a senador para quem trabalha.

O caso suscita preocupação, também, para a possibilidade de que dificuldades para os eleitores encontrarem suas seções levem ao aumento do número de aumente a quantidade de votos a menos nestas eleições. Isto porque já se sabe que 3,4 milhões de pessoas tiveram seus títulos cancelados porque não fizeram o recadastramento por meio da biometria – que tem sido criticado por observadores e especialistas diversos.

Para quem quiser evitar surpresas no dia da votação, a consulta sobre o endereço da sua seção pode ser pelo nome ou pelo número do título eleitoral no portal e-título, localizado no site do TSE (www.tse.jus.br). Outra forma de consultar informações sobre zonas e seções é pelos telefones do TRE de cada estado.

No domingo, o brasileiro não precisará ter em mãos o título de eleitor para votar. Basta levar documento com foto (RG, passaporte e carteira de motorista, por exemplo) no local de votação previamente definido.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Hudson

05 de outubro de 2018 às 11h16

OUTRO ALERTA:

Também foi alterada a ordem dos votos, que agora é:

Dep.Federal (*.***)
Dep.Estadual (**.***)
Senad.1 (***)
Senad.2 (***)
Govern. (**)
Presidente (**)

Responder

Luciano

04 de outubro de 2018 às 21h44

ATENÇÃO!

VÃO FRAUDAR A APURAÇÃO DOS VOTOS. Estou avisando isso desde janeiro. Todas as peças do quebra cabeça estão se encaixando. Vou repetir: VÃO FRAUDAR A APURAÇÃO DOS VOTOS! Leia abaixo:

1. Os golpistas não tiveram todo o trabalho dos últimos 4 anos para perder o poder facilmente nas urnas.

2. Bolsonaro foi repreendido quando disse que as urnas poderiam ser fraudadas quando estava perdendo nas pesquisas.

3. Todos os ministros golpistas do STF e TSE vieram na mídia recentemente afirmar de forma repetida que o processo é seguro e inviolável.

4. Ibope e Datafolha modificam a metodologia das pesquisas e fizeram Bolsonaro subir, mesmo após uma semana em que Haddad subia muito e ele só teve episódios contrários inclusive manifestações no Brasil inteiro.

5. Fazer Bolsonaro subir nas pesquisas na última semana faria com as acusações que a fraude parecessem descabidas.

6. Hoje foi entrevistado um especialista na golpista Jovem Pan que afirmou durante quase uma hora que as urnas não serão fraudadas, mas desviava do assunto sobre a transmissão dos dados para a apuração.

7. As urnas são humanamente impossíveis de serem fraudadas, mas a APURAÇÃO É VULNERÁVEL, pois todos os dados são transmitidos para o TSE e são passiveis de serem interceptados e modificados. Os mais de 100 milhões de votos formam um arquivo que cabe num simples pendrive passível de ser trocado por uma cópia fraudada pois já existem computadores quânticos que quebram a criptografia.

8. Algumas regiões irão transmitir os dados via satélite com o detalhe que no ano passado a operação do satélite brasileiro foi adquirida por uma empresa norte americana ligada ao departamento de defesa dos EUA.

9. Na década de 80 o escândalo do Proconsult provou que as organizações Globo estavam por trás da fraude nos computadores que faziam a apuração apagando votos do Brizola, assim como ocorreram diversas fraudes contra políticos de esquerda no mundo todo.

10. Só as reservas de petróleo do pré-sal valem mais de 30 trilhões de dólares pela cotação atual do barril por menos que isso o americanos entraram em guerra com o Iraque.. Nos últimos meses a Chevron, Shell e ExxonMobil foram as maiores beneficiárias do governo Temer que leiloou gigantescas reservas de petróleo a preço de banana. TUDO ISSO ESTÁ EM JOGO AGORA!

Responder

Juliana

04 de outubro de 2018 às 19h19

Como é que a rede record vai dar espaço para entrevista de um candidato apenas
há dois dias da eleição?

Responder

maria ligia da Feminino costa

04 de outubro de 2018 às 14h42

O botão COMPARTILHAR não está funcionando. Isso é perseguição, faz parte da campanha contra o PT.

Responder

    maria ligia da Feminino costa

    04 de outubro de 2018 às 14h43

    Ops, voltou. Sorry!

    Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com