Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Emoções fortes na reta final

Por Miguel do Rosário

25 de outubro de 2018 : 19h39

Datafolha divulgado há pouco mostra uma movimentação dos números: Bolsonaro caiu e Haddad subiu, fazendo a vantagem do deputado cair 6 pontos. O novo placar é de 56% X 44% em votos válidos.

Em votos totais, Bolsonaro oscilou 2 pontos para baixo, e Haddad subiu 3 pontos: o placar ficou em 48% X 38%.

Trecho da matéria da Folha sobre a pesquisa:

Entre os mais jovens (16 a 24 anos), Haddad viu sua intenção de voto subir de 39% para 45%, empatando tecnicamente com Bolsonaro, que caiu de 48% para 42%. Em todas as faixas etárias superiores, contudo, o deputado mantém sua vantagem sobre o ex-prefeito.

O segmento em que o petista mais subiu foi entre os mais ricos, aqueles que ganham mais de 10 salários mínimos. Ali, cresceu oito pontos, mas segue perdendo de forma elástica para Bolsonaro: 61% a 32% dos votos totais. Haddad lidera na outra ponta do estrato, entre os mais pobres (até 2 salários mínimos), com 47% contra 37% do deputado.

 

 

A mudança nas intenções de voto está vindo, sobretudo, da juventude.

 

 

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

70 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

PETER PENDRAGON

26 de outubro de 2018 às 22h52

Uma coisa era o PT lutar contra os emasculados do PSDB, outra coisa são os emasculados do PT lutarem contra o capitão força masculina power Bolsonaro!

Responder

    PETER PENDRAGON

    26 de outubro de 2018 às 23h02

    Haddad parece um gatinho indefeso, (o pai do kit gay) enquanto Bolsonaro é um leão ferido em busca de vingança!

    Responder

    Alexandre Neres

    27 de outubro de 2018 às 01h11

    Nossa, que fetiche. Capitão força masculino power! Uau. Freud explica.

    Muito embora seja metido a valentão, não passa de um frouxo, até foge do debate. Vai enganar a quem querendo passar a imagem de viril com aquela língua presa? Cuzão do caralho.

    Responder

Gustavo

26 de outubro de 2018 às 22h30

As emoções estão fortes nesse final de campanha.

A folha de São Paulo (aquela que a campanha do Haddad julga indubitável fonte de verdade) acaba de publicar que ambas as campanhas fizeram uso da plataforma digital do WhatsApp.

https://noticias.uol.com.br/politica/eleicoes/2018/noticias/2018/10/26/bolsonaro-apagou-registro-whatsapp-pt-haddad-usou-sistema-mensagens.htm

Já vimos a manifestação da campanha de Bolsonaro que naturalmente negou o fato. Sem entrar no mérito se isso é ou não verdadeiro, aguardemos a manifestação do PT sobre o assunto.

Responder

PETER PENDRAGON

26 de outubro de 2018 às 22h30

Porque o Socialismo sempre ira perder contra um Bolsonaro?
1- Porque age sempre contra a força da natureza!
Os instintos masculinos raciais sempre vão prevalecer a qualquer intelectual gayzista marxista cultural!
2- O populismo sempre bate mais forte do que o intelectualismo fracote.
3- A maioria sempre vence.

Responder

Uncle King

26 de outubro de 2018 às 21h08

Gemidos da Célula Acolchoada
(O relatório minoritário das salas editoriais)
por Aleister Crowley

A ideia socialista de que todo homem é tão bom quanto qualquer outro homem é cômico. Uma grande quantidade de lixo tem sido escrita ultimamente sobre “diplomacia secreta”. Como pode o homem comum esperar dar uma opinião sólida sobre os assuntos de países estrangeiros, quando os melhores homens, especialmente treinados por toda a vida, cometem constantemente os erros mais estúpidos? “Controle popular!” está fora de questão, mesmo na menor casa de negócios. Como então podemos aplicá-lo com algum senso comum aos assuntos de uma grande nação? Se as pessoas tivessem liberdade para votar, em que votariam? Alojamento gratuito, filmes gratuitos e cerveja grátis. Eu mesmo votaria em cerveja grátis. Você poderia esperar que o Lower East Side votasse em dinheiro para encorajar a arte ou mesmo a ciência? De algum dos ramos mais altos da atividade humana? No entanto, toda a estrutura da sociedade depende do cultivo desses ramos superiores. Vá e pergunte ao homem comum se ele preferiria aplicar a renda nacional à redução do aluguel ou ao estudo da histologia! Nunca devemos ter um centavo para qualquer coisa relacionada às atividades mais fundamentais e necessárias, se a escolha for deixada para o povo.
Qual é então a forma ideal de governo? A maior de todas as lições políticas da história é que a sociedade é fundada na família e na família na terra. Uma classe agrária forte é a melhor defesa contra a invasão, física ou moral. “Um campesinato corajoso, o orgulho de seu país, quando destruído, nunca poderá ser suprido.” Há algo no contato com a terra, o ar, a água e o sol, que torna os homens vigorosos. Todos os estados fortes e estáveis ​​tiveram Cincinnatus por uma unidade. O poder da Inglaterra sempre residiu na nobreza e nobres da terra. Cada grande propriedade tem sido o núcleo de um campesinato com “alma” – com um orgulho peculiar em si mesmo. Os senhores da terra, grandes ou pequenos, eram também os pais do povo. Cada um tomou um interesse particular e individual em cada um de seus inquilinos.
Quando esse sistema começou a se desintegrar, devido ao crescimento do industrialismo e do poder do dinheiro, a virilidade da Inglaterra rompeu com ele. Cinqüenta anos atrás, o menor escudeiro tinha mais consideração social do que o comerciante mais rico; com razão, pois ele era realmente uma parte da própria terra. Um homem rico não poderia se tornar um escudeiro comprando terras; ele se tornou uma piada.
Mas seu plutocrata não tem âncora no solo; calcula friamente que é mais barato trabalhar um homem até a morte do que cuidar dele. Ele não sabe nem se importa com o que acontece com aqueles que dependem dele. A ideia de solidez da estrutura desapareceu do sistema social. A América habita em tendas como os árabes e pode silenciosamente desaparecer. Quem nesta colônia sente em seus ossos um apego ao ancestral Topeka? Nós vamos aonde a maré econômica nos leva; e nós não voltamos porque não há “voltar” para onde ir. O socialismo (como a maioria das pessoas parece concebê-lo) tornaria as coisas mil vezes piores – se houver essa quantidade de espaço para mais sofrimentos -, pois o socialismo ignora tudo, menos o fator econômico. Economia apela apenas para a casca dos homens, nunca para sua alma. E é a alma que determina a ação de um homem verdadeiro. Uma nação totalmente influenciada por considerações econômicas é uma nação perdida para Deus e para o homem. “Eu abandono a terra, apressando doenças, quando a riqueza se acumula e os homens decaem.”
O primeiro negócio do governo é guardar a dureza da corrida. Portanto, devemos cuidar para que toda criança seja saudável e bem alimentada, acostumada a praticar esportes, passando por dificuldades dentro de certos limites. O espírito deve ser livre, as paixões fortes e bem reguladas, o intelecto desimpedido pelas fábulas das velhas esposas. Devemos assegurar a cada um as primeiras necessidades de vida, abrigo, comida, calor e o fácil exercício do poder de reprodução, sem vergonha ou sentimentalismo.

Responder

PETER PENDRAGON

26 de outubro de 2018 às 20h25

Gemidos da Célula Acolchoada
(O relatório minoritário das salas editoriais)
por Aleister Crowley
Nos dias do clã militar, os homens eram mais ou menos livres e iguais. Uma provação era necessária para a obtenção da masculinidade; uma cerimônia regular que estava longe de ser uma piada. Somente os fortes e espertos poderiam esperar alcançar os privilégios da masculinidade. Não houve especialização do trabalho. Um homem tinha que ser capaz de caçar e lutar; uma mulher para cozinhar e fazer o trabalho da agricultura. Dificilmente havia espaço para alguém além do que poderia ser chamado de ser humano normal. Um sujeito particularmente preguiçoso, bem habilidoso em lisonjas, poderia conseguir um emprego como bardo tribal; mas do contrário ele teria que trabalhar como o resto. Quando um homem envelhece, além do período em que a habilidade e a experiência não compensam a falta de força, ele pode se tornar um ancião em virtude de sua sabedoria; e, claro, o melhor homem todo-poderoso tinha uma boa chance de se tornar rei.
Hoje tudo isso é absolutamente alterado. Todo ramo importante do trabalho é tão especializado que um homem deve dedicar toda a sua vida ao seu trabalho particular por 40 anos ou mais antes que ele seja capaz de realizar o seu próprio trabalho nele. É óbvio que tal homem deve ser escolhido desde o princípio, com base na inclinação e capacidade. Ele deve ter amplo lazer. Ele deve estar protegido de todas as preocupações e ansiedades, ou nunca chegará a competência. Uma educação universitária não é suficiente. É apenas um trabalho de base geral. Quando um homem deixa uma universidade, ele quer pelo menos 10 anos de trabalho ininterrupto em sua linha particular antes mesmo de começar a ter sucesso nele. Em outras palavras, a complexidade da civilização exige um sistema de castas elaborado. Por um lado, o hábito de autoridadeé absolutamente necessário para qualquer um que esteja preenchendo uma posição de responsabilidade. Coloque um homem que fez o trabalho mental toda a sua vida em uma posição importante. Ele inevitavelmente se torna um “Jack no escritório”, duro, arrogante e tirânico. Por outro lado, se você pegar um menino e dar a ele servos bem treinados, ele irá, quando se tornar um homem, fazer as coisas com a suavidade perfeita e bom sentimento e ausência de ficção. 1 É por isso que você pode pegar um menino de Eton ou Winchester e mandá-lo para governar uma província na Índia. A “competição-wallah”, o menino sem nascimento ou criação que obtém uma posição no serviço público indiano por mérito intelectual, é um fracasso desastroso.
Deve, no entanto, haver um fim a toda essa conversa sobre igualdade de oportunidades. Sempre será necessário ter uma grande maioria da população envolvida em tarefas mecânicas. É evidentemente impossível dar a todo homem e mulher uma educação universitária. A maioria das pessoas tem que ganhar a vida até os dezesseis anos. Mesmo que esse experimento fosse possível, seria absurdo, porque a educação universitária seria inadequada para o indivíduo médio para o trabalho necessário da vida. Não é bom ensinar um homem político e grego, e depois colocá-lo para fazer rebites em uma fábrica de caldeiras para o resto de sua vida.
Como então devemos fazer uma seleção inteligente? A resposta é perfeitamente óbvia. Os homens não nascem de maneira alguma em matéria de capacidade intelectual. Tome o caso extremo do hotentote. Nenhuma quantidade de ensinamento fará com que ele conte além do número cinco, devido às limitações impostas a ele pela natureza em relação aos dedos. O mesmo vale até certo ponto, mesmo com os caucasianos. É bem verdade que ocasionalmente a natureza, em seu humor alegre, produz um gênio de material muito improvável. Às vezes pode acontecer, por exemplo, que uma ação que nunca exibiu qualquer distinção intelectual possa se enredar matrimonialmente com um lunático e, por alguma combinação de sorte, produzir um gênio.
Mas não sabemos o suficiente sobre genialidade para dar passos específicos nesse sentido. Somos obrigados a lidar com as médias; e não há nada mais certo do que isso, que o talento comum, em oposição ao gênio, é em grande parte herdado. A principal objeção ao princípio hereditário é que as famílias, depois de uma longa série de gerações de homens ilustres, levam à produção de degenerados e imbecis. É a curva biológica comum. Agora, indubitavelmente, muito dano é causado por ter uma casta que é hereditária e nada mais, porque os ditos degenerados e imbecis interferem no funcionamento da máquina social. Nosso negócio é conseguir o homem certo no lugar certo; e a dura e rápida regra da primogenitura tem, em muitos casos, funcionado mal.
Parece-me que seria bastante fácil evitar essa dificuldade. Devemos ter uma aula desocupada, devemos ter uma classe privilegiada, ou nunca conseguiremos bons homens. Os candidatos mais prováveis ​​são aqueles cujos pais e mães alcançaram distinção. Este princípio foi reconhecido na Inglaterra pela prática de criar homens ilustres para o pariato. A idéia foi muito abusada confirmando a nobreza sobre o mero plutocrata. No entanto, quando pessoas particularmente indesejáveis ​​compram esses títulos, tomam-se cuidados para que o assento na Câmara dos Lordes termine com a vida da bolsa enobrecida de dinheiro.
Mas como evitar que degenerados e imbecis se assentem nos mais altos conselhos da nação? Pelo simples processo de eliminá-los. Seria fácil organizar um teste de masculinidade, um teste público sujeito a críticas públicas, de modo que nenhum homem pudesse assumir privilégios hereditários sem provar, por calvário, seu direito a ele. Esses testes podem e devem ser físicos e mentais. Essas ideias não se opõem à democracia em seu verdadeiro sentido. Queremos que o homem normal governe, e o homem normal significa um homem muito acima da média, quase o homem ideal, assim como a visão normal é o tipo de visão que apenas algumas poucas pessoas sortudas possuem.
A ideia socialista de que todo homem é tão bom quanto qualquer outro homem é cômico. Uma grande quantidade de lixo tem sido escrita ultimamente sobre “diplomacia secreta”. Como pode o homem comum esperar dar uma opinião sólida sobre os assuntos de países estrangeiros, quando os melhores homens, especialmente treinados por toda a vida, cometem constantemente os erros mais estúpidos? “Controle popular!” está fora de questão, mesmo na menor casa de negócios. Como então podemos aplicá-lo com algum senso comum aos assuntos de uma grande nação? Se as pessoas tivessem liberdade para votar, em que votariam? Alojamento gratuito, filmes gratuitos e cerveja grátis. Eu mesmo votaria em cerveja grátis. Você poderia esperar que o Lower East Side votasse em dinheiro para encorajar a arte ou mesmo a ciência? De algum dos ramos mais altos da atividade humana? No entanto, toda a estrutura da sociedade depende do cultivo desses ramos superiores. Vá e pergunte ao homem comum se ele preferiria aplicar a renda nacional à redução do aluguel ou ao estudo da histologia! Nunca devemos ter um centavo para qualquer coisa relacionada às atividades mais fundamentais e necessárias, se a escolha for deixada para o povo.
Qual é então a forma ideal de governo? A maior de todas as lições políticas da história é que a sociedade é fundada na família e na família na terra. Uma classe agrária forte é a melhor defesa contra a invasão, física ou moral. “Um campesinato corajoso, o orgulho de seu país, quando destruído, nunca poderá ser suprido.” Há algo no contato com a terra, o ar, a água e o sol, que torna os homens vigorosos. Todos os estados fortes e estáveis ​​tiveram Cincinnatus por uma unidade. O poder da Inglaterra sempre residiu na nobreza e nobres da terra. Cada grande propriedade tem sido o núcleo de um campesinato com “alma” – com um orgulho peculiar em si mesmo. Os senhores da terra, grandes ou pequenos, eram também os pais do povo. Cada um tomou um interesse particular e individual em cada um de seus inquilinos.
Quando esse sistema começou a se desintegrar, devido ao crescimento do industrialismo e do poder do dinheiro, a virilidade da Inglaterra rompeu com ele. Cinqüenta anos atrás, o menor escudeiro tinha mais consideração social do que o comerciante mais rico; com razão, pois ele era realmente uma parte da própria terra. Um homem rico não poderia se tornar um escudeiro comprando terras; ele se tornou uma piada.
Mas seu plutocrata não tem âncora no solo; calcula friamente que é mais barato trabalhar um homem até a morte do que cuidar dele. Ele não sabe nem se importa com o que acontece com aqueles que dependem dele. A ideia de solidez da estrutura desapareceu do sistema social. A América habita em tendas como os árabes e pode silenciosamente desaparecer. Quem nesta colônia sente em seus ossos um apego ao ancestral Topeka? Nós vamos aonde a maré econômica nos leva; e nós não voltamos porque não há “voltar” para onde ir. O socialismo (como a maioria das pessoas parece concebê-lo) tornaria as coisas mil vezes piores – se houver essa quantidade de espaço para mais sofrimentos -, pois o socialismo ignora tudo, menos o fator econômico. Economia apela apenas para a casca dos homens, nunca para sua alma. E é a alma que determina a ação de um homem verdadeiro. Uma nação totalmente influenciada por considerações econômicas é uma nação perdida para Deus e para o homem. “Eu abandono a terra, apressando doenças, quando a riqueza se acumula e os homens decaem.”
O primeiro negócio do governo é guardar a dureza da corrida. Portanto, devemos cuidar para que toda criança seja saudável e bem alimentada, acostumada a praticar esportes, passando por dificuldades dentro de certos limites. O espírito deve ser livre, as paixões fortes e bem reguladas, o intelecto desimpedido pelas fábulas das velhas esposas. Devemos assegurar a cada um as primeiras necessidades de vida, abrigo, comida, calor e o fácil exercício do poder de reprodução, sem vergonha ou sentimentalismo.
Devemos fazer um laço firme, quase paterno, entre o “senhor” e seus dependentes. Se um empregador fosse seriamente chicoteado sempre que um de seus homens ou mulheres tivesse uma doença evitável, isso mudaria as coisas consideravelmente! A classe mais feliz, mais saudável e mais próspera da história recente foram os escravos do Sul antes da Guerra Civil, onde o dono fosse um cavalheiro do Sul decente, e não um motorista negro ianque sem interesse pelos escravos além do dinheiro. Se a América quiser sobreviver, ou melhor, se tornar uma nação, deve ser pelo desenvolvimento de um feudalismo iluminado.
Não nos assustemos com um nome! Reginald Front-de-Boeuf não era o único tipo de Barão normando. E o mundo é um lugar muito diferente hoje. Temos o hábito miserável de nos assustarmos com palavras como “realeza” ou “socialismo”, de modo que não nos preocupamos em perguntar o que tais termos realmente significam. Isso porque misturamos nossos pensamentos racionais com nossas emoções sentimentais. Nunca houve um momento na história do mundo em que fosse mais importante pensar e sentir-se com dois órgãos separados. “Deus deu a terra ao povo”, como diz o pequeno hino; mas Ele não lhes deu cérebro, nem coragem moral, nem o poder da auto-análise. Não há um homem em dez mil que saiba se sua consciência é colorida pela razão ou pela paixão.
Eu pessoalmente encontrei este poder extremamente estranho. No momento, por exemplo, meu coração se agarra à grande corte da Trindade mais perto do que sua hera imemorável. Toda a minha imaginação é com a Inglaterra de Harry, o Quinto, e com a França de Joana d’Arc, e com a Rússia de orgias selvagens e místicas. Mas meu intelecto se recusa a concordar com algumas das proposições feitas pelos Aliados. Estou pronto, com Drake, para cantar a barba do rei de Espanha; ou arrancar o Kaiser do seu trono sangrento, num momento de paixão patriótica. Mas eu não estou preparado para sentar e argumentar com calma que tais ações são eticamente corretas. Todos saudam a veemência e fúria da guerra e do amor! Mas não nessas calças. Eu devo primeiro cingir meus lombos com o philabeg de açafrão de um wainail de dhuine! Como amante, dá-me extrema satisfação revoltar-me em meio às madeixas manchadas de vinho e cheias de sangue de uma Messalina ou de uma Catherine; mas, como filósofo, pareço ter agido com irracional brutalidade. Sustento, brevemente, que Philip bêbado é tão bom quanto Philip sóbrio; mas eu não posso entrar em sintonia com o homem que afirma que Philip bêbadoé Philip sóbrio. E ai! esse homem está em todo lugar. Você, com razão, despeja novecentos e sessenta e oito milhões de toneladas de trinitrotolueno na cabeça de um camponês saxão cuja única idéia de você, até então, foi vaga e mal-gravada. Talvez ele tenha pensado em você como uma das pessoas entre as quais seu tio Fritz foi morar em 1849. Você está certo em abandonar esse trinitrotolueno; é um gesto esplêndido. Mas a manhã seguinte? Mesmo Antient Pistol provou ser favorável. “Eu vou feri-lo, e demiti-lo e ferret-lo; discuta o mesmo em francês para ele!” é seguido pela aceitação moderada de um resgate modesto.
Agora esta guerra não deve ser resolvida por apelos à paixão e ao sentimento. Temos que reconstruir o mundo em linhas que possam ser melhores para todos. Devemos usar apenas uma qualidade – senso comum. Temos que ser amigos da Alemanha antes de embainharmos a espada contra ela. A campanha de ódio de ambos os lados é total maldade ou completa insanidade – você paga seu dinheiro e faz a sua escolha. Não vamos ouvir o jornalista bêbado que zombou outro dia no Amigos da Liberdade Irlandesa como “bartenders e servas”. Seu anaimus era evidente, pois atribuía a ruína de sua mente a uma e a de seu corpo à outra, a classe. Mas, por outro lado, devemos fechar nossos ouvidos aos lamentos sentimentais dos irreconciliáveis ​​irlandeses sobre “tiranos saxões”.
Precisamos atender às necessidades genuínas de cada nação e não prestar atenção aos seus gritos de histeria. Então, se de fato existirem necessidades incompatíveis – (embora, em nome de Deus, que fez a terra tão ampla e justa, como pode haver?) – se não há como conciliar a necessidade de uma marinha da Inglaterra com a necessidade alemã de um lugar ao sol, então podemos continuar e lutar um pouco mais. Mas nunca começaremos a falar em paz até começarmos a pensar em paz; e nós nunca começaremos a pensar em paz até que nos empenhemos em pensar, em vez de sentir. E nunca faremos isso até percebermos que as duas coisas são diferentes.

Responder

Flavio

26 de outubro de 2018 às 20h25

O PT é muito fraco, não tem um serviço de inteligência. Nunca usaram o fato da irmã do Bolsonaro ter ganhado terra, num programa para Sem Terras, sendo dona de propriedades, e ainda por cima vender com lucro o terreno que ganhou. Flagrante corrupção da irmã. Não usaram por que esta informação? Se fosse ao contrário…

Responder

Ricardo

26 de outubro de 2018 às 18h35

O instituto Parana Pesquisa desmente o Ibope. Bolsonaro já e o Presidente. Tchau queridos!!!

Responder

Nostradamus ( banquinho & bacia )

26 de outubro de 2018 às 18h12

Ciro Gomes é um homem bem informado e um político traquejado. Temperamento tal ou qual tinha Brizola e Lula e nem por isso deixaram a democracia na mão. Nunca negará fogo contra o fascismo. E apoiará, num gesto de grandeza, sim, o Haddad, para o despeito de muito urubu seco sedento por carcaça ensanguentada. Iremos para a vitória com essa virada e apoiados pelo Ciro, pela democracia e contra a ditadura que se arma sobre nós.

Responder

GUI MALLON

26 de outubro de 2018 às 17h52

CADÊ O CIRO?
A pergunta que não quer calar.. e que não está sendo feita pelo blog.
E a “união” das esquerdas que se pregou aqui durante meses?
Só se fosse com Ciro de coroné?
É triste constatar isso, mas está faltando grandeza. Está faltando espelho em casa.
Ciro está agindo com a grandeza que lhe restou, se apequenou a um tamanho menor que o tamanho dos seus votos, de 12%. Caminha célere para substituir Marina Silva como figura maior no panteão dos vingativos recalcados nacionais.

Desconsiderou a importância e o tamanho de Lula e do PT como instrumento de luta democrática.
Desconsiderou o alcance e a malignidade do atual regime ditatorial.
Achou-se maior, como indivíduo, do que o maior partido do país, que tem uma história de mais de 35 anos. O PT é uma conquista do povo brasileiro. O que é o Ciro, além de um (1 de um) indivíduo?
Brilhante, genial, mas UM indivíduo. Não há nem mesmo uma ideologia por detrás de Ciro, nem mesmo um grupo de lideranças fortes históricas, Nada. Apenas Ciro com ele mesmo e o seu público entusiasmado.

É óbvio que Ciro não irá se alinhar ao movimento nacional de luta pela democracia. A sua fuga à Europa já assinalou isto. A vitória de Haddad (ainda que simbólica, porque estamos e continuaremos numa ditadura – com Haddad, com PT, com Ciro e o escambau) seria uma CATÁSTROFE para o Ciro e para muitos dos seus seguidores. Seria assistir o cair por terra da teoria da “catástrofe evitável apenas com o nome Ciro”, baluarte principal da estrutura de campanha de Ciro.

Você, Miguel do Rosário, blogueiro e analista político perspicaz, escreveu uma longa carta depois do Primeiro Turno quando o Bozo disparava nas pesquisas. Soou como um desabafo, eu li e refleti. Por isso mesmo, o teu silêncio neste momento final de luta é ensurdecedor!! Você nos DEVE um posicionamento sobre a questão maior do momento.
CADÊ O CIRO?

Abraços
Gui Mallon

Responder

    Miguel do Rosário

    26 de outubro de 2018 às 20h35

    Está sendo injusto, Gui. A história não é essa. Mas deixemos isso para depois das eleições.

    Responder

    Paulo

    26 de outubro de 2018 às 22h20

    Talvez não seja da minha conta, mas, como dizia Leonel Brizola: “vou meter a minha colher nessa briga!” Qual a vantagem para o Ciro em se aliar ao PT, se essa aliança somente poderia existir em caráter subalterno, para ele? Ou seja, Ciro entra com a bunda e o PT com o pé…talvez esteja agindo com cálculo político, de que seria melhor pra ele se descolar do PT e aguardar eventual fracasso do Governo Bolsonaro para se posicionar como alternativa, em 2022…

    Responder

Marlene

26 de outubro de 2018 às 17h36

Eeeeee , e Ciro chegando…..vamos acreditar…

Responder

Wilton Santos

26 de outubro de 2018 às 17h29

A maioria dos candidatos a governador do PDT estão apoiando o coiso. Deve ser por isso que o Ciro Gomes não vá apoiar o Haddad, pois seu partido e ele querem a vitória do candidato fascista.

Responder

djalma oliveir

26 de outubro de 2018 às 16h11

EU APOSTO !!
BOLSONARO 70
ANDRADE 30 (80% NORDESTE)

O BRASILEIRO É UM POVO SAFADO … (E AGORA QUEREM Q BOLSO SEJA SANTO), MAIS NEM TANTO ..
O POLITICO SER INCOMPETENTE TA OK..
ELE SER LADRÃO NAO .. É TODOS PETISTAS SÃO BANDIDOS ..
O MORO NO STF VAI MANDAR PRENDER COM FORO E TUDO ..
KKKK
VIVA BOLSONARO ..

SO PEÇO Q OUÇA ISSO : ” NÃO DEVO CARGOS NEM FAVORES A NINGUEM, CHEGUEI ATE AQUI COM AJUDA DO POVO” PRESIDENTE JAIR MESSIAS BOLSO

FRASE P HISTORIA ETERNIZAR.

SEM CAMPANHA
SEM DINHEIRO
SEM TV
SEM PARTICIPAR DE NADA POIS SOFREU UM ATENTADO TERRORISTA EM PRAÇA PUBLICA;
SEM APOIO DE NADA ..
APENAS O POVO BRASILEIRO QUE PAGA IMPOSTOS..
O RESTO É VAGABUNDO SIM..
SE ISSO É SER FACISTA..
ENTAO PREPAREN SE..
VAGABUNDO VAI PIA MUIDINHO …
“IXTUDANTE SAFADO VAI ENTRA NA PORRADA ANTES DE SER EXPULSO É A VAGA DELE SERA DADA PARA O PROXIMO ”

BEM VINDO AO NOVO BRASIL

Responder

Thy

26 de outubro de 2018 às 14h03

Pois é… Segundo pesquisa do Instituto Paraná, se a eleição fosse hoje, o tucano Aécio Neves teria 49% das intenções de voto, e a petista Dilma Rousseff, 41%. Em votos válidos, o embate estaria 54% a 46%. Na pesquisa espontânea, o candidato do PSDB marca 45% contra 39% de sua oponente. O levantamento foi encomendado pela revista Época. Entre segunda e esta quarta, o instituto entrevistou 2.080 eleitores em 152 municípios. A margem de erro é de 2,2 pontos para mais ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR 01065/2014.

Responder

Ronaldoxxx

26 de outubro de 2018 às 13h40

Parana pesquisas agora pouco… Bozo 60,6 x haddad 39,4.
Ciro nao deve declarar aloio nenhum deve se manter firme para ser nosso representante em 2022 e dessa vez fazer pt provar do proprio veneno!!
CIRO 2022

Responder

    Ttt

    26 de outubro de 2018 às 13h57

    Primeira pesquisa da Paraná, no segundo do turno de 2014, Aécio 58 x 42 Dilma.

    Responder

    Serg1o Se7e

    26 de outubro de 2018 às 15h31

    Mas o 12% não havia dado a palavra que se o fascismo fosse eleito ele se retiraria da vida política?

    Começou bem a campanha para 2022….

    Responder

Nostradamus ( banquinho & bacia )

26 de outubro de 2018 às 13h05

Aqui em SC os bolsonaristas estão muito decepcionados com o candidato ao governo do estado que ontem a noite não foi no debate. Creio que vai refletir na eleição para presidente também. São uns ca.goes em fuga. Tá na hora da virada. Tá virannnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnndo! É 13 !

Responder

Ruy Acquaviva

26 de outubro de 2018 às 12h29

Vou voltar a perguntar porque não me conformo.

Onde está Ciro Gomes?

Ele que dizia que todos deveriam abrir mão de seus projetos políticos para votar nele porque seria a única forma de evitar o mal maior, simplesmente DESAPARECE nos momentos decisivos onde a democracia brasileira está em risco.

Então se não é ele como candidato essa história de união pelo Brasil e pela democracia não vale?

Este é um momento para um líder político seja quem for se omitir?

É inacreditável! Espero que ele ponha a mão na conciência e apareça com um posicionamento firme, não pelo Haddad, mas contra o fascista Boçalnazi. Antes tarde do que nunca. A História jamais irá perdoar se for consumada essa omissão.

Responder

    Francisco

    26 de outubro de 2018 às 12h58

    Ruy, tomara que o manjado Ciro, continue Ciro e não dê as caras até domingo, pois quanto mais o Haddad apela pra Ciro apoia-lo e esse nem ‘tchuns’, mais gente ‘contra o PT por diversas e graduais razões’, enxerga nele o candidato ecumênico, competente, humilde e de paz, que o Brasil precisa nessa hora, deixando de votarem nulo ou no Bolsonazi, enchendo aos poucos o seu embornal de votos, a ponto da luz amarela acesa ontem no QG do Fugitivo, estar hoje, sexta, a piscar incessantemente anunciando a iminente transição à luz vermelha, por ironia do destino, a piscar no painel de alarma do bunker fascista, anunciando que a coisa já esteve melhor por lá.

    Responder

    marco

    26 de outubro de 2018 às 13h19

    Acho melhor ir se conformando, pois Ciro nãp é um “puxadinho do PT” .

    Responder

Justiceiro

26 de outubro de 2018 às 11h43

Miguel…cadê meu comentário? Publica ai, vai

Responder

Sandra

26 de outubro de 2018 às 11h35

Falem para a Dilma que a solução está nos BOLETINS DE URNA e que ela saberá o que fazer.

Responder

    Nostradamus ( banquinho & bacia )

    26 de outubro de 2018 às 12h45

    Seja mais clara boneca senão nem cola a crítica. Ou elogio ? Vai saber ? Essa gente novata falta muita aula de português…

    Responder

    Francisco

    26 de outubro de 2018 às 13h01

    Pelo jeito desandou de vez a maionese fascista, começou a apelação das urnas.

    Responder

    Paulo

    26 de outubro de 2018 às 13h10

    Erva boa a sua!

    Responder

Serg1o Se7e

26 de outubro de 2018 às 11h22

Se for para acreditar em prognósticos, sou mais a Encuestas Digitales:

https://fotos.jornaldacidadeonline.com.br/uploads/fotos/1540453290_5bd173aac47f8.jpeg

POLÍTICA
Sai a pesquisa da agência que acertou a vitória de Trump nos EUA e cravou o resultado do 1º turno no Brasil
25/10/2018 às 05:40

Enquanto todos os institutos de pesquisa brasileiros atribuíam números bem menores para Jair Bolsonaro no 1º turno, a agência Encuestas Digitales, dos Estados Unidos, que apresenta uma metodologia diferenciada para obtenção de seus números, praticamente cravou o resultado, apontando que o candidato teria 47% dos votos.

A agência tem se notabilizado pela precisão dos seus resultados, como ocorreu na eleição americana, quando previu a vitória de Donald Trump.

Nesta quarta-feira (24), a agência divulgou o resultado de sua pesquisa para a disputa do próximo domingo (28).

De acordo com os números divulgados, que podem ser visualizados no gráfico abaixo, Jair Bolsonaro terá 61,51% dos votos, enquanto Fernando Haddad 38,49%, o que equivale a uma astronômica diferença de 23,02 pontos percentuais.

É exatamente a percepção que temos nas ruas.

https://www.jornaldacidadeonline.com.br/noticias/11910/sai-a-pesquisa-da-agencia-que-acertou-a-vitoria-de-trump-nos-eua-e-cravou-o-resultado-do-10-turno-no-brasil

© Todos os direitos reservados a J P Tolentino Filho ME, CNPJ: 16.434.831/0001-01

Responder

    ari

    26 de outubro de 2018 às 17h13

    Ruas de onde? Do IV Reich? (PA, SC e RS)

    Responder

franc

26 de outubro de 2018 às 10h59

Os capitalistas acabaram de publicar pesquisa desmentindo os numeros Ibope e Datfolha; tô só querendo saber da onde vem o $$$ pra bancar esse “jeitinho” nas pesquisas e as milionárias festas petistas Brasil afora?

Responder

Nostradamus ( banquinho & bacia )

26 de outubro de 2018 às 10h45

As universidades já começaram a sentir na véspera do segundo turno das eleições as invasões, os mandatos de apreensões e o escambau!!! Como não haveremos de nos lembrar da ditadura militar de 64, com esse empoderamento do partido fascista togado, que suicida reitor, que não permite apreensão de material nas dependências da Havan e na casa de seu dono o sonegador milionário que investe pesadíssimo na campanha do Fürer ? Vocês imaginem caso aconteça o pior na segunda feira quantos professores vão direto para a cadeia!!! Não é brincadeira não!!! Quem viveu sabe como é. Começarão exatamente por aí! E não sobrarão políticos discordantes nem vozes dissonantes nos tribunais. O Temer já obedece ordens… imagina… Engana-se quem chama o desgraçado de nazista ( inclusive eu faço isso por uma questão de simplificação do discurso ) porque o empoderamento dá-se de baixo para cima até alcançar o Fürer. Se bem que ele é central em estimular a violência. Mas tudo foi planejado fora daqui com o exército com tudo. O golpe militar é questão de semanas após a posse. Tanto mais que os primeiros 15 dia seremos presididos, se a maldade vencer, pelo general vice, por causa da cirurgia de reversão, da qual ele pode não mais voltar… Mas os fascistas empoderados pelo Brasil aforam vão fechar escolas do MST, vão prender padres, vão torturar mulheres, vão matar gays, vão fazer tudo novamente e muito pior que os militares anteriores. Os sinais, as provas concretas, não só as convicções, já temos de montão! Credo em crucis! Como diria o Curió…

Responder

Justiceiro

26 de outubro de 2018 às 10h17

Acabou de sair pesquisa fresquinha do Instituto Paraná

BOLSONARO 60,6% X 39,4% HADDAD

O Paraná botou ordem na bagaça que Ibope e Data Folha tentaram plantar.

Ou esses dois Institutos se ajustam na pesquisa de sábado, ou vão pra latrina, igual o Vox.

Responder

Trimegisto Da Fisga

26 de outubro de 2018 às 08h34

Vamo que vamo… furamos essa canoa da milicada… kakakakaka… é a hora da virada! ……13

Responder

Tamosai

26 de outubro de 2018 às 03h45

É perceptível que Haddad está ganhando terreno rapidamente.
Muitas pessoas votaram baseadas em mitos, historinhas do boi tatá, factoides, sem um mínimo de consciência das consequências. À medida que o debate prossegue e aumenta, as pessoas percebem o risco grave que é o Coiso e isso explica o rápido crescimento do Haddad nas pesquisas. Nas ruas do Rio escuta-se cada vez mais o “vai virar” e isso é uma indicação boa do que está por vir.
Conclamo a todos que querem a democracia no Brasil a lutar para conscientizar mais pessoas e a convencer os que querem votar nulo das consequências disso.
Vamos que vamos! Vai virar!
Haddad 13.

Responder

    Stamosai

    26 de outubro de 2018 às 08h49

    Vai virar… vai virar… força!… virouuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu…. só na marolinha… ops! já virou!…

    Responder

      Ricardo

      26 de outubro de 2018 às 09h28

      Meio “desanimador”, mas…

      BOLSONARO 60,6% X 39,4% HADDAD (CRUSOÉ / EMPIRICUS).

      Creio que devam valer tanto como as outras.

      Responder

        Robert

        26 de outubro de 2018 às 09h55

        São pesquisas feitas com metodologias diferentes, mas pelo movimento geral nas ruas e em redes sociais, a da Empiricus parece mais próxima da realidade. Datafolha e Ibope deram furos enormes no primeiro turno, o que as coloca em dúvida. Só mesmo aguardando o domingo para ter certeza…rsrsrs

        Responder

          Alexandre Neres

          26 de outubro de 2018 às 10h14

          Engraçadinho. Tem que ser muito cara de pau para defender e justificar pesquisa da Empiricus. Vota em um frouxo metido a valentão que nem sequer vai a debate, o que é uma vergonha. Também, em 28 anos na Câmara dos Deputados não apresentou um projeto sobre segurança pública, sua área, o que denota ser um candidato desprovido de ideias. Em vez de liderar, ele libera. Libera ódio, incita agressões e tampouco é um militar nacionalista, pois faz continência para a bandeira estadunidense.

          Francisco

          26 de outubro de 2018 às 12h12

          Fala sério!
          Precisa ter muita cara de pau para divulgar pesquisa ligada a enio mainardi, sem rir?

          Paulo

          26 de outubro de 2018 às 13h11

          Quem é enio Mainardi?

        ari

        26 de outubro de 2018 às 10h57

        É mesmo? Dê uma olhada em 2010, 2014 e no primeiro turno. Quem mais se aproximou do reasultado real? Adivinhou? Pois é, foi o Vox Populi. Mas não vou me dar ao trabalho de explicar porque

        Responder

Paulo

25 de outubro de 2018 às 21h37

Nos votos totais tá 48% a 38%, pró Bolsonaro, ou seja, 10 pontos percentuais de diferença, sendo que nulos/brancos somam 8% e não sabe/não opinou 6%. Haddad teria que herdar praticamente todos os nulos/brancos/não sabe para empatar a disputa…a menos que o “voto envergonhado” seja do Haddad, ao contrário do 1º turno, a tendência é vitória do Capitão, ainda que a margem deva diminuir.

Responder

CezarR

25 de outubro de 2018 às 20h39

Se a eleição tivesse uma semana a mais, ou mesmo alguns dias a mais, diria que Haddad levaria. Parece que as pessoas estão saindo da letargia… oremos….

Responder

    Alexandre Neres

    26 de outubro de 2018 às 00h56

    Oxalá CesarR! Ainda vai dar tempo. Vamos nos libertar dessa noite trevosa de volta para o passado dos porões da ditadura. Se Deus quiser o ponto da virada será o apoio explícito do Cirão da massa ao retornar ao Brasil amanhã. Vamo que vamo.

    Responder

    Mané

    26 de outubro de 2018 às 08h31

    Cezar , se tivessemos um mês a mais ,estaríamos na mesma situação, acho. Os indecisos , deixam para o último momento,vão na avalanche , e ela está prá nós. Só espero que ela seja suficientemente grande ,para enterrar o Bozzo.

    Responder

      Robert

      26 de outubro de 2018 às 09h59

      Não é suficiente. Segundo o diretor do Datafolha, são 14% de brancos/nulos/indecisos. Desse total, 78%, ou seja, quase 11% já dissseram que não pretendem mudar de posição. Sobram uns 3% e nem todos esses votos irão para um único candidato. Melhor não contar com isso.

      Responder

      CézarR

      26 de outubro de 2018 às 10h22

      Pode ser, mas acho que essa aproximação do Haddad tem muito a ver com o escândalo do zap. Por isso acho que se tivessemos um tempinho a mais, dava. Deve-se ter em mente também, que a campanha do Haddad foi muuuuuuuuuuuuuuito fraca, não teve nem de perto as mobilizações pró-Dilma de 2014. Enfim, o Professor Gustavo Castanon tem uma tese que pode levar o Haddad a vitória: o voto envergonhado que não se declara nas pesquisas agora está com Haddad.

      Responder

        Robert

        26 de outubro de 2018 às 10h32

        Perigoso isso. O voto envergonhado pode estar do outro lado também. É só comparar o resultado das pesquisas com o efetivo que saiu das urnas no primeiro turno para perceber isso.

        Responder

          Alan Cepile

          26 de outubro de 2018 às 10h48

          Já tá decidido! Desde sempre eu nunca estive em algum ambiente (família, amigos, colegas de trabalho, no bar da esquina, etc) cujo bozo não tivesse uma frente de NO MÍNIMO 60×40.

          ari

          26 de outubro de 2018 às 10h59

          Imagino que vc deve morar no IV Reich (RS, PA e SC)

          Alan Cepile

          26 de outubro de 2018 às 11h57

          Não, mas no ES que faz parte desse reich tb…..

          Francisco

          26 de outubro de 2018 às 12h40

          O que não percebeu é que está no Sudeste, onde Haddad não precisa utrapassar Bolsonazi, basta tirar-lhe uns 4% a 5%, o que está a ocorrer aqui em São Paulo, desde segunda, sendo que na cidade de São Paulo já ultrapassou Bolsonaro nas pesquisas de quarta-feira, indicando que até sábado reverte a grande São Paulo, podendo ainda até Domingo atingir levemente todo o interior, mais intensamente nas dez cidades acima de trezentos mil eleitores.
          Já do Nordeste, virão os 3,5% restantes que somados aos 2,5% das demais regiões do Brasil, darão os (6% + 1) votos necessários à virada.

Célio

25 de outubro de 2018 às 20h29

Tá aberta a eleiçao. Isso mostra uma tendencia dos eleitores mudar o voto. Sinceramente acho que a diferença deve ser bem menor.
Datafolha e Ibope sao pesquisas de patrao. Pesquisas do Mercado hiper interessado que o PT perca. Nao sao 100% confiaveis, mas nem 95% confiaveis sao. Acho que o Haddad vira. A rejeiçao é ao pt, nao é ao Haddad. Haddad nem parece petista, pois ele nao é nem um pouco radical, e nem o pt é solialista como dizem.

Responder

Ronaldoxxx

25 de outubro de 2018 às 20h12

Os malucos do brasil 247 diario do centro do. Pt tao dizendo q a rejeicao do bolsonaro chegou a 44% mas omitem cafajestame te q a de haddad e de 52%…!! Ridiculo tratar a militancia como analfabetos e depois chamar os outros eleitores de analfabetos politicos, funcionais, etc, etc…

Responder

    Glauber Tocha

    25 de outubro de 2018 às 21h10

    Cala-te! Vai falar mal dos outros limpando coturno de soldados e gratificando a ruela aos cabos.

    Responder

      asd

      25 de outubro de 2018 às 21h31

      PT sem Lula = bozo

      Responder

        GABRIEL

        25 de outubro de 2018 às 23h29

        pt lixo

        Responder

          Zé da Cabras

          26 de outubro de 2018 às 08h30

          O mundo todo diz que não e só você morre de ódio e inveja do maior partido da América Latina! Você vai definhar auto aniquilado babando a própria loucura! Bate mais! Com a tua cabeça na parede…

          Ronaldoxxx

          26 de outubro de 2018 às 08h57

          Nao consigo conversar com seguidor de seita… Vai estudar, ler, se purificar dos efeitos nefastos de sua seita e volta pra tentar falar como gente civilizada!!

          Zé da Cabras

          26 de outubro de 2018 às 10h02

          Você é um reacionário. Se achão. Pensa que está arrombando a boca do balão porque tem sempre bobo que te escuta e cai nesta conversinha mole. Tua festa vai acabar. Chegou a hora da virada!!!!!!!!!!!!!

      Eva Bjørk

      26 de outubro de 2018 às 13h10

      Certo! Concordo contigo!
      Jå nåo existe mais partidos,nessa altura do campeonato:existe,descermos nas profundezas do abismo mais tenebroso com esse fascista ou votar na democracia,Haddad,pois,se votares no Haddad,poderås se opor,criticar,cobrar no outro dia,após as eleicões,jå no outro,a besta fera,sabemos o q pode ocorrer,se contrariado!! Que Deus dê coragem e coerência para os indecisos,se decidirem com a razåo!

      Responder

    Junior

    26 de outubro de 2018 às 07h42

    Cara, pior que o Brasil 247 é um tal blog do Esmael, ele trata o pessoal como burro mesmo. Por isso que gosto do Cafezinho, é coerente e faz analises estruturadas

    Responder

      franc

      26 de outubro de 2018 às 08h42

      Esse tal de Esmael (sujeito que nem sei se existe) fechou o espaço pra comentários, é PTista raiz!!!

      Responder

        Eva Bjørk

        26 de outubro de 2018 às 13h18

        Criatura do céu!
        Ainda estås nessa?
        És conivente com o bozonazi?
        Eu votaria em QUALQUER UM dos outros candidatos,se fosse pra defender o país desses loucos facistas!
        Tens mågoa fo PT? Bota pra fora,explique,escreva uma carta cabeluda e desabafe!
        Ou És um bozonazi tbém?
        Queres votar com o figado ou com a razåo?
        Por mim,nada mudarå se esse celerado do bozo ganhar,mas pra vcs q vivem aí,a queståo agora,é de principios civilizatórios,amigo! Picuinhas jå era!
        Haddad,como um ser humano,q nada desabona a conduta,faria o mesmo em relacåo a qualquer dos outros candidatos q estivesse na batalha contra a ditadura,contra o bozo!
        Tente ser um poste,q de tåo alto,pode enxergar onde outros nåo o fazem,e porque nåo,iluminar! Que sejas mais luz!

        Responder

    Francisco

    26 de outubro de 2018 às 08h05

    Ta mostrando no gráfico. E a rejeição dele é grande por conta dos malucos que votam no maluco.

    Responder

    Ricardo

    26 de outubro de 2018 às 09h29

    Concordo totalmente.

    Responder

    Robert

    26 de outubro de 2018 às 10h02

    Se a rejeição do Haddad for mesmo de 52%, já era. Lembre-se que para ser eleito o candidato tem que tem 50%+1 dos votos. Obviamente se 52% declaram que não votam nele “de jeito nenhum”, o máximo que ele poderia obter é 48% dos votos. É Matemática simples.

    Responder

    Alan Cepile

    26 de outubro de 2018 às 10h50

    O estelionato eleitoral petista não para nunca, é a marca registrada da “hegemonia” mofada….

    Responder

Deixe um comentário