Cafezinho 2 minutos: Posse de Bolsonaro e alegações finais contra Lula

Wendel Pinheiro: O desabafo de Ciro em sua live

Por Wendel Pinheiro

05 de dezembro de 2018 : 13h06

A live de Ciro: entre o desabafo e uma série de verdades

por Wendel Pinheiro

A live de Ciro Gomes, feita na noite de 04 de dezembro, entre os diversos pontos, se destacou por um ponto especial: ele revelou pela primeira vez após o processo eleitoral de 2018 o porquê da omissão do nome de Fernando Haddad (PT-SP) em sua declaração de voto no 2° turno e as razões da sua viagem para a Europa, a partir das reflexões sobre as eleições e a conjuntura política nacional.

Na sua live, Ciro mostrou o quanto o PT, na tentativa de monopolizar a esquerda, agiu com ardil para impedir concorrentes no campo popular.

Para isso, Ciro citou algumas das iniciativas do PT para não apenas isolar a sua candidatura, mas principalmente manter a hegemonia da esquerda. Dentre elas, as alianças incoerentes do PT com Eunicio Oliveira (MDB-CE), além do sacrifício das não candidaturas de Marcio Lacerda em Minas Gerais e de Marilia Arraes (PT-PE) em nome da “neutralidade” do PSB – evitando, assim, o apoio da legenda socialista a Ciro.

Como não bastasse isto, o PT impediria o PCdoB em seguir o seu caminho próprio, nem que para isso se utilizasse das chantagens como seu instrumento de dissuasão e criar uma situação notoriamente constrangedora: Manuela D’Avila (PCdoB-RS) se tornaria a “vice” da vice da chapa Lula/Haddad até o monento em que Lula fosse inviabilizado como candidato.

Ciro confirmou a revelação que até então pairava como mera especulação midiática: a articulação de Lula com Valdemar da Costa Neto, prócer nacional do PR para impedir os partidos que compunham o dito “centrão” apoiassem o Ciro. Partidos que até então dialogavam com Ciro como o SDD, PP, PR, DEM e PRB foram empurrados para uma aliança político eleitoral com Geraldo Alckmin (PSDB-SP).

Todas estas articulações foram construídas pelo PT para manter a sua hegemonia político-eleitoral no campo da esquerda, asfixiando qualquer concorrente que viesse a disputar. Mesmo que para isso, sacrificasse o país no processo eleitoral agonizante através da tese do “Lula Livre” e “candidato” para apostar suas fichas em Fernando Haddad, que em 2016 sequer atingiu 18% e perdeu em todos os redutos petistas da capital paulista para João Dória Jr (PSDB).

Se não bastasse isso, a fala de Ciro Gomes em sua live foi categórica. A política suicida do PT, ao forçar até o fim a campanha de Lula para, uma vez impugnada a candidatura, transferir os votos ao social-liberal Fernando, uniu todo o antipetismo para se predispor a votar em Jair Bolsonaro.

Um fim trágico!

Com o somatório de todos os ardis e articulações do PT para isolar uma candidatura do campo popular encabeçada pelo PDT, qual seria a moral do PT pra cobrar de Ciro Gomes?

NENHUMA!

A legitimidade político-eleitoral de Jair Bolsonaro no 1° turno, auferindo para si 46,7% dos votos válidos se deu a partir da estratégia equivocada do PT, além de uma série de erros da esquerda e da política de fakes news. Somadas, elas promoveriam o desfecho fatídico para a esquerda brasileira com a legitimação nas urnas de um candidato neofascista como o seu presidente.

Ainda assim, no decorrer do 2° turno, o PDT foi além, ao pensar na gravidade conjuntural do país, a ponto de renunciar os seus projetos partidários. Mesmo com amplo debate no interior do Partido, a Executiva Nacional do PDT decidiu, no dia 10 de outubro de 2018, apoiar criticamente o Haddad no 2° turno.

Inclusive Ciro Gomes, embora não verbalizasse o seu apoio ao Haddad, não apenas votou nele como também fez campanha nas redes sociais contra o fascismo e declarou sobre o perfil autoritário de Jair Bolsonaro.

Terminada a eleição e passado pouco mais de um mês e uma semana após o segundo turno, Ciro se utiliza de uma live para dialogar com os internautas e, a partir de sua análise conjuntural, ele faz as suas pontuações sobre o futuro Governo Bolsonaro e o processo político-eleitoral de 2018.

Face a este cenário de terra arrasada com a vitória de Bolsonaro, qual a real alternativa da esquerda brasileira granjear a simpatia do povo brasileiro?

Uma vez que o PT é “incapaz” de fazer sua autocrítica e com uma Executiva Nacional que não assume as suas responsabilidades neste processo (a começar pela recusa da Gleisi Hoffmann em fazer a sua autocrítica), cabe ao restante da esquerda brasileira seguir o seu caminho e rever a História para servir como azimute para orientar as suas ações políticas.

Dentre uma das missões imediatas da esquerda, se ela quiser sobreviver à avalanche do hegemonismo ideológico neoconservador, está na sua unidade e, concomitante a isso, na inarredável posição em isolar o PT – salvo se o PT fizer a sua autocrítica junto ao povo brasileiro e, ao mesmo tempo, deixar o seu hegemonismo de lado.

Juntos, PDT, PCdoB, PSB, REDE e o PSOL precisam apontar o horizonte na construção de um projeto nacional-popular e democrático, em defesa dos direitos históricos do povo brasileiro, na defesa intransigente da Constituição e no combate sem tréguas ao fascismo, ao neoconservadorismo e ao ultraliberalismo.

Wendel Pinheiro é historiador, membro titular do Diretório Nacional do PDT e membro da Fundação Leonel Brizola/Alberto Pasqualini

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

73 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Ismael

09 de dezembro de 2018 às 22h35

Enquanto vcs ficam brigando feito crianças aqui, para vê quem é mais de esquerda – viadaegm!, no mal sentido – companheiros do MST são assassinados na Paraíba em razão do discurso de ódio do neofascista e agora comprovadamente corrupto Bolsonaro!

Responder

Franco

06 de dezembro de 2018 às 18h35

Que não seja mea culpa, mas, desde o final do primeiro mandato de Lula, logo após o escândalo do mensalão em que até “Land Rover” virou Ranger Rover” era para o PT ter feito uma autocrítica ainda que a portas fechadas. Sim, porque votaram a extinção do artigo 192 que mexia com a banca financeira, adotaram um novo fator previdenciário aumentando o tempo para aposentadoria, desatrelaram o reajuste de quem ganhava mais de 1 salário mínimo do cálculo do mínimo criando um subsídio compulsório para financiar essa faixa de assalariados, além de ter mantido os mesmos procedimentos de financiamento de campanha e os agentes da corrupção nas grandes estatais.

Do mesmo modo, talvez por impotência e submissão, nada fizeram para estancar a sangria das perdas internacionais tão repetidamente denunciadas por Leonel Brizola enquanto se locupletavam e banqueteavam com os mimos do poder. Algo como aconteceu na história do México com Zapata e outros líderes populares.

O país alcançou um estágio limite que o conduziu à irreversibilidade. É um doente terminal sem ânimo. Um boi morto pronto para o esquartejamento!

Responder

Lideana

06 de dezembro de 2018 às 17h54

CORONEL FERREIRA GOMES ,TE CALAS PRA NÃO SAIR FEDOR

Responder

Lideana

06 de dezembro de 2018 às 17h52

O POVO NÃO TE QUIS AGORA O ,OUTRO QUE FICOU EM SEGUNDO TINHA QUE ABRIR MÃO SÓ PORQUE TU É UM CABRA DA PESTE ? VORONEL FERREIRA GOMES ,TE CALAS QUANTO MAIS TU FALA MAIS PERDE CREDIBILIDADE AFFF

Responder

Lideana

06 de dezembro de 2018 às 17h47

O CIRO DEVERIA CALAR ESSA MATRACA ,CARA O POBO NÃO TE QUIS ! FAZER O QUE ,TU É TÃO IMPORTANTE Á PONTO DO OUTRO QUE GICOU EM SEGUNFO LARGAR SÓ PORQUE TU ÉS IMPORTANTE ,CORINEL DO SERTÃO INVEJOSO

Responder

Daniel Magalhães

06 de dezembro de 2018 às 13h37

Essa história de exigir autocrítica é além de reacionária, burra.

Reacionária porque leva o debate pro moralismo, como se a única forma de se redimir com a esquerda fosse vir a público expiar os próprios pecados através do autoflagelo. Você consegue imaginar Brizola exigindo algo do tipo?

E pior, é uma estratégia frágil e burra porque abre espaço para a redenção de um partido que já deu inúmeras provas de mau caratismo. Quer dizer então que se o PT voltar com o rabo entre as pernas e pedir desculpas, seu lugar no topo da esquerda estará garantido? Nem a pau, juvenal!

Sou brizolista de nascença, mas concordo com a resistência do PT nesse assunto. Como PDTista, acho que não deveríamos exigir autocrítica dos petistas, mas sua expulsão do campo popular para a direita neoliberal, que é onde eles pertencem.

Responder

Aliança Nacional Libertadora

06 de dezembro de 2018 às 12h16

Gostaria que o PDT fizesse autocrítica afinal desde o Brizola….passaram….Perrela, Paulinho da Farsa, Cristóvam Buarque, a vice rainha da moto-serra, o apoio ao Golpe do Impeachmemt, apoio à PEC do fim do mundo, apoio “crítico” ao PT e o apoio descarado recebido e realizado para o racista Bozo e por fim os Gomes.

Responder

    CezarR

    06 de dezembro de 2018 às 13h24

    Sério que vamos aqui comentar quem já passou por qual partido? É isso mesmo? Podemos brincar disso! Já os apoiadores do golpe, foram expulsos, logo, não há autocrítica a fazer nesse aspecto.

    Responder

    Alan Cepile

    06 de dezembro de 2018 às 13h57

    Tô nessa brincadeira tb!

    Podemos fazer autocrítica da parceria – por longos 14 anos – com figurinhas bem legais como Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Eunício Oliveira, Geddel Vieira Lima, Edison Lobão, Joaquim Levy, Emílio e Marcelo Odebrecht, Léo Pinheiro, João Santana, Jorge Zelada, Nestor Cerveró, Paulo Roberto Costa, Pedro Barusco, e etc, etc, etc podemos citar mais uns 30 nomes facilmente….

    Podemos fazer autocrítica de figurinhas bem legais do próprio partido e suas performances, tipo Alberto Youssef, Delúbio Soares, José Dirceu, Zé Eduardo Cardozo, Delcídio do Amaral…

    O lucro estratosférico dos bancos, que tal?

    A falta de reforma de tudo (previdência, política, fiscal, judiciário).

    Minha casa minha vida em terrenos impróprios, com paredes rachadas e imóveis tomados pelo crime, heim??

    Petrolão.

    Menalão.

    Vamos nessa????

    Responder

Vicente P Oliveira

06 de dezembro de 2018 às 09h38

Perder tempo em discutir o que Ciro e pdt acham ou não acham é dar corda prá picaretagem,nenhuma dessas siglas podem ser chamadas de partido na verdade são um monte de pequenos feudos,feudo da da marina ,feudo da familia campos, feudo do lupi e por ai vai>O pt é o que com muito boa vontade dá para ser chamado de partido.Se é social democrata ,reformista,trabalhista?Nao sei e acho que nem seus dirigentes sabem,mas não vai alem disso.O que considerando a merda em que o pais se enfiou nessas eleições o pt ,mesmo com todos os seus vicios,e caciquismos,ainda é a opçao menos desgraçada que resta a esquerda,mas sem grandes ilusões.

Responder

Douglas

06 de dezembro de 2018 às 06h58

Pobre PDT… Depois de Brizola, virou um PPS do B. Que morte horrível…

Responder

Tamosai

06 de dezembro de 2018 às 05h37

Na minha opinião Ciro é um egocêntrico irremediável. Não agrega. É uma espécie de Marina, só que um pouco mais preparado. Vai fazer como ela e se candidatar em vão de novo, se é que vamos ter eleições.

Responder

Wagner Musa

06 de dezembro de 2018 às 00h52

Wendel, num fode!!!

Responder

FERNANDO JOSÉ MOURA PEREIRA

05 de dezembro de 2018 às 22h13

Espere sentado, Wendel, por esta sandice, porque em pé cansa

Responder

Luiz

05 de dezembro de 2018 às 19h13

Ciro não passa de um oportunista que sempre esteve disposto a tudo para privilegiar sua agenda política e pessoal. Não canso de repetir isso e Ciro faz questão corroborar minha opiniao quanto mais o tempo passa.

Baseado na LIVE dele e no artigo acima, há uma ignorância ao fato de que o Centrão NUNCA esteve disposto a abraçar Ciro (Como oportunistas que são, eles identificam facilmente um oportunista e não gostam de concorrencia).
O Centrao se utilizou dessa artimanha para chantagear Alckmin e terminou se jogando no colo do Bozo, como esperado. Apenas ofereceram o pirulito para Ciro de longe, sem nenhuma intenção de dar o doce.

Os episódios de Manuela e do PC do B assim como de Márcio Lacerda, sempre fizeram parte do jogo politico e fazem parte de um mimimi irritante de quem nao tem nenhum compromisso com o pais nesse momento critico.

É como se implorassem para todos os times do Campeonato Brasileiro perderem seus jogos para um único time, pq esse time seria o único capaz de tirar o titulo do Palmeiras.
Não faz sentido nem em uma viagem psicodelica.

O artigo fala da ‘famigerada’ AUTOCRITICA, HEGEMONIA do PT, ISOLAMENTO do PT e que ao final e ao cabo, a CULPA de tudo foi e sempre será do PT.

Se alterarmos o nome do autor para qq comentarista da extrema direita, notaremos que a narrativa e os argumentos são exatamente os mesmos.

Os propósitos da extrema direita eu entendo quais são e como tentarão nos impor.

Os propósitos da elite e de oportunistas como Ciro e o Centrão também estão claros.

O que ainda não compreendi é esse estado vegetativo em que se encontra parte dessa esquerda ainda presa pela narrativa da Mídia e Extrema Direita que contaminou metade dos eleitores brasileiros.

A eleicao do Bozo nao foi suficiente para retira-los do estado vegetativo em que se encontram, tampouco o movimento de Moro (que oficializou sua condicao de politico, atuante desde meados de 2011).

Talvez esteja faltando a tal AUTOCRITICA do PT.

Responder

Jota One

05 de dezembro de 2018 às 19h08

A verdade é que Ciro foi responsável direto pela vitória do Bolsonaro. E o motivo é a ânsia pelo poder.

Responder

    Victor Marmac

    05 de dezembro de 2018 às 20h14

    …baseado em quê, além de achismos, você afirma isso?

    A verdade é que Ciro impediu que Bolsonaro ganhasse no primeiro turno. Uma fração do eleitorado dele foi desviada para Ciro.

    De resto, o eleitorado brasileiro mostrou o tamanho da sua rejeição ao PT, tanto no primeiro turno (72´%) quanto no segundo (56%).

    Responder

Marcos Videira

05 de dezembro de 2018 às 19h06

Ciro faz um desafio revelador aos petistas: apontem uma frase de Haddad atacando Bolsonaro no primeiro turno. Realmente, não me lembro de uma sequer. Isso reforça a avaliação de que Ciro foi o alvo prioritário do PT e não Bolsonaro.
Se as denúncias de Ciro são verdadeiras, então sou levado a duas conclusões:
(1) o PT foi HIPÓCRITA ao pedir apoio de Ciro após ter usado diversos meios para destruí-lo.
(2) a partir do segundo turno o PT tenta destruir o futuro político de Ciro, colocando nele a etiqueta de “traidor da democracia”, quando na verdade Ciro foi traído por Lula e PT. Portanto, Ciro ainda é tratado como “inimigo da hegemonia petista” e precisa ser eliminado.

Responder

CAR-POA

05 de dezembro de 2018 às 17h34

Wendel Pinheiro ,vc é inegavelmente um digno parceiro do CANALHA CIRO GOMES.
Quer aproveitar a onda que os malandros tentam criar ,a de que os pts perderam a elição.
NÃO MEU CARO,esse papo é pra molecada ignorante em termos políticos ,aos que já rodamos muitas décadas por este mundo ,O CANALHA NÃO NOS ENGANA.
Imaginar um resultado diferente ao acontecido em 2018 ,é para ignorantes .
O jogo foi aceito(eleições) porque eles tinham todos os mecanismos sob seu controle para que isto acontecesse.
É só repassar a história recente e qualquer ASNO poderá percebe-lo,até os CANALHAS.
Não é um IMORAL CANALHA COMO CIRO e seus comparsas que tentarão mudar a realidade ,já chega o boçalnato e sua troupe!!!!!!

Responder

Justiceiro

05 de dezembro de 2018 às 17h27

Dentre elas, as alianças incoerentes do PT com Eunício Oliveira (MDB-CE), além do sacrifício das não candidaturas de Marcio Lacerda em Minas Gerais e de Marilia Arraes (PT-PE) em nome da “neutralidade” do PSB.

E o que Lula fez com o Senador José Pimentel? Simplesmente impediu que ele se candidatasse à reeleição para apoiar Eunício Oliveira.

PERDEU, BABACA, ou melhor. LULA TÁ PRESO, BABACA.

Responder

Fábio maia

05 de dezembro de 2018 às 17h23

Vergonhosa leitura;

Essa tão falada auto-critica deveria ser dita da forma correta. Auto-imulação. que moral Ciro e sua trajetória de 07 partidos tem para cobrar algo sendo que o próprio PDT apoiou o bozo em 4 estados no segundo turno?
Não existe anti-petismo, existe anti-povo, anti-esquerda, anti-democracia, que nesse momento é centrada no PT.
O que ele quer é o seguinte. A morte do PT, e que o eleitorado de esquerda migre para ele por osmose. Não fui eu que disse isso foi o próprio Ciro.

Responder

    Paulo José

    05 de dezembro de 2018 às 17h51

    Não entendi até hoje o porquê de Lula se articular com Costa Neto. PT errou feio em várias decisões tanto no governo como fora.
    De todo modo concordo que não existe anti pt, existe anti povo, ante esquerda. O Ciro está surfando nessa onda tentando pegar esse eleitorado. Medidas talvez atais sórdidas que as que ele reclama de ter ocorrido com sua candidatura.

    Responder

      Carlos

      05 de dezembro de 2018 às 18h36

      Parece que o então deputado federal por São Paulo, Valdemar Costa Neto no ano de 2002 era o líder do extinto Partido Liberal (hoje Partido da República), no qual ele foi a ponte fundamental que permitiu a aliança entre o PT e o extinto PL (Partido Liberal) nas eleições presidenciais de 2002. O então candidato a presidente Lula queria fechar a aliança com o PL (Partido Liberal) para ter como companheiro de chapa (e portanto candidato a vice- presidente) o então senador José Alencar (senador por Minas Gerais) que na época era também filiado ao extinto Partido Liberal. No fim da história já sabemos que Lula e José Alencar foram eleitos como presidente e vice- presidente da República nas eleições de 2002, e até hoje muitos analistas políticos dizem que a presença do empresário José Alencar na chapa de Lula foi fundamental para a vitória do PT naquelas eleições presidenciais, pois o José Alencar afastou a imagem de radical do então candidato Lula e com isto conseguiu atrair muitos votos do eleitorado de centro (é bom lembrar que em 2002 era quarta tentativa de Lula chegar ao Palácio do Planalto).

      Responder

        Paulo José

        06 de dezembro de 2018 às 15h35

        Isso foi em 2002. Há 16 anos. Nessa época até mesmo Ciro estava com o PT. Será que ele participou das negociações com o Costa Neto e José Alencar?
        Hj em dia acho improvável que haja alguma relação entre os dois. Até porque a posição do costa Neto depois do mensalão foi de oposição sistemática ao PT.
        Ciro acusa, enxerga longe. Mas pra atravessar o rio é necessário primeiramente construir a balsa. Ele simplesmente jogou o remo fora e quer afogar o capitão da única balsa já construída em nossa breve história democrática.

        Responder

    Ultra Mario

    05 de dezembro de 2018 às 21h08

    Ah é, não existe anti petismo?

    Explique como todas as pesquisas indicavam que um candidato de esquerda, pró-povo e pró-democracia (Ciro Gomes) vencia todos os outros candidatos no segundo turno, incluindo Bolsonaro.

    Responder

Nostradamus ( banquinho & bacia )

05 de dezembro de 2018 às 16h59

O que o ” Badejo ” chama de Xiita é o filiado com alto grau de fidelidade a sua agremiação, fidelidade essa que Ciro desconhece na hora de defender a Democracia e ficar do lado do bolsadebosta! Ficar do lado dele sim pois em política não tem isso de neutralidade, de ir passear… O ” ” Badejo ” fala demais e vai cair na moqueca do bozo. O irmão vai apanhar na cara no congresso.

Responder

    Justiceiro

    05 de dezembro de 2018 às 17h23

    Cidadão consciente não deveria tratar partidos políticos como times de futebol, com fanatismo.

    Time de futebol você torce e se ele perder você fica de cabeça inchada mas isso não vai interferir no seu dia a dia.

    Já a política envolve diretamente nossas vidas e de nossas famílias. Cidadão consciente vota em um candidato e o defende, mas se ele pisar na bola deve ser abandonado, criticado e não endeusado.

    Fanatismo é uma desgraça e só atinge pobres diabos que não enxergam um palmo à frente do nariz

    Responder

willian

05 de dezembro de 2018 às 16h49

o pt é a esquerda, não existe esquerda sem o pt !! o ciro quer o espólio eleitoral do pt e ser o novo messias da esquerda. mas não vai conseguir.

Responder

    Marcelo Abb

    05 de dezembro de 2018 às 17h17

    Oi ?

    O PT é a esquerda? Não existe esquerda sem o PT?

    Que prepotência é essa, camarada?

    “Esquerda” é uma ideologia, um conceito, uma ideia, um campo ideológico.

    PT é um partido político, cujas raízes estão INCLUSAS dentro do campo ideológico da esquerda.

    O PT poderia mudar a sua ideologia, se os seus diretores quisessem, e se tornar de direita, centro, fascista, extrema-direita, comunista, ou qualquer outra ideologia que exista no mundo.

    Já a esquerda não. Esta é uma ideologia fixa, com diversos braços, subdivisões, interpretações, tentáculos e ramificações, é verdade, mas, ainda assim, é uma definição de uma ideia, logo, não pode ser mudada ao bel prazer de quem se autoproclama de esquerda. Ou seja, se um partido mudar de ideologia, não é a ideologia que mudou, e sim o partido.

    Isto dito, podemos concluir que, por corolário lógico, não é a esquerda que está dentro do PT, e sim o PT que está dentro da esquerda. É uma questão matemática. Conjuntos. Lembra desta aula na época de escola?

    Agora vamos ao que importa:

    O PT é realmente tão de esquerda assim?

    Um partido que em 14 anos de poder:

    – Não fez reforma tributária;

    – Não impôs impostos sobre grandes fortunas e heranças;

    – Não cobrou imposto sobre lucros e dividendos;

    – Praticou EXATAMENTE a mesma política econômica e monetária de FHC, o famoso tripé macroeconômico;

    – Não impôs controle sobre fluxo de capitais;

    – Praticou juros ABUSIVOS ao longo de toda a sua gestão, quando teria margem para diminuição;

    – Nomeou economistas ortodoxos para o banco central e ministério da fazenda, como Joaquim Levy, Henrique Meirelles, etc;

    – Praticou as mesmas operações compromissadas no banco central, que são, nada mais nada menos, do que ROUBALHEIRA legalizada. Transferência gratuita de dinheiro para bancos, sem qualquer justificativa técnica plausível, ainda mais em momentos de baixa inflação;

    – Não fez auditoria da dívida pública, que galopou enormemente na gestão petista. Inclusive, tendo Dilma vetado as propostas de auditoria que tramitaram no congresso, mais de uma vez, se não me engano;

    – Por conta das medidas citadas acima, beneficiou ENORMEMENTE os bancos em sua gestão. Estes sim foram os que mais ganharam e cresceram na gestão petista;

    – Não fizeram reforma política, tendo sido penalizado por isso depois. Foi vítima do sistema que o PT poderia ter ajudado a melhorar;

    – Nomeou ministros conservadores para o STF, o que ajudou a criar o atual Partido do Judiciário, que foi um dos capitães do golpe;

    – Fez alianças escusas com diversos e notórios políticos corruptos, como Temer, Sarney, Maluf, Renan Calheiros, Eunício, Cunha, etc;

    – Praticou a mesma forma de governo das gestões anteriores, se submetendo aos interesses de um congresso corrupto e jogando o jogo da política tradicional, daí surgiram os mensalões, petrolões, etc;

    – No governo Dilma, praticou desonerações fiscais desastradas e sem critérios, que chegaram a quase 400 bilhões de reais. Uma medida estritamente LIBERAL e que visou nada mais nada menos do que atender às demandas da FIESP. Este foi um dos principais problemas para o país ter entrado na crise atual;

    Reconheço os diversos ganhos que o partido trouxe ao país, especialmente através das políticas de transferência de renda, bolsa família, aumento do salário mínimo, valorização e ampliação do SUS, criação e aumento de vagas nas universidades públicas, obras de infra estrutura, regime de partilha no pré-sal, dentre diversas outras coisas mencionáveis e louváveis.

    Acontece que, os erros citados acima não são erros de um partido de esquerda. São de, NO MÁXIMO, um partido SOCIAL-DEMOCRATA, e dos ruins ainda por cima.

    Por isso, meu amigo, essa historinha de que não existe esquerda sem o PT é conversa para boi dormir. Quem fala isso, ou está sendo desonesto, ou não faz a menor ideia do que está falando.

    A grande realidade é que as raízes históricas do PT são sim de esquerda. Mas, as suas gestões passaram MUITO LONGE de terem sido de esquerda.

    Por isso, apoio os partidos progressistas que querem fazer uma verdadeira coalizão de PARTIDOS DE ESQUERDA. Se o PT está fora desta coalizão, é porque não é de esquerda.

    Responder

      GABRIEL NICODEMOS VARLESE

      05 de dezembro de 2018 às 21h25

      Bonito viu!!!!
      Le isso ai e chora petezada!

      Responder

      Vicente P Oliveira

      06 de dezembro de 2018 às 09h45

      coalizão de partidos de esquerda? lupi de esquerda? marina de esquerda? familia campos de esquerda?marcelo abb voce é um bom piadista.

      Responder

        Marcelo Abb

        06 de dezembro de 2018 às 11h52

        Utilizei a definição “esquerda” pois fui motivado pelo comentário daquele sujeito, que falou que “a esquerda era o PT”.

        Mas, no meu entendimento, esquerda e direita são definições vazias hoje em dia e não servem para absolutamente nada, apenas para confundir os menos informados.

        Vamos debater amigavelmente e sem acusações?

        Te pergunto então:

        O que é esquerda e direita para você?

        Além disto e se possível, gostaria que você comentasse sobre todos os tópicos que eu mencionei no comentário anterior, em que pontuo diversas questões referentes ao governo do PT, que não são exatamente de esquerda.
        Você poderia falar algo sobre cada uma delas, ou sobre todas de maneira generalizada?

        Abraços.

        Responder

        Marcelo Abb

        06 de dezembro de 2018 às 12h07

        Vicente,

        Apenas por amor ao debate e para mostrar como as definições “esquerda” e “direita” fazem pouco sentido nos dias de hoje, devemos analisar o caso do PSDB.

        Partido da Social Democracia Brasielira.

        Você já leu o manifesto de criação do PSDB?

        Aliás, você sabe qual é a origem da ideologia deste partido? Sabe o que significa uma SOCIAL-DEMOCRACIA? Sabe quais são os países que a aplicaram, o contexto histórico da época, os resultados e em qual definição (esquerda ou direita) ela se encaixa?

        Pois te digo. A social democracia é uma ideologia considerada de ESQUERDA, cujas raízes históricas remetem à busca pelo socialismo através de vias democráticas, ao contrário do comunismo, que buscou a mesma coisa, mas através de vias autoritárias e totalitárias.

        As sociais democracias mais famosas são as europeias, em especial as dos países nórdicos, como Suécia, Noruega, Dinamarca, etc. Nestes países, a direita dita “liberal” acusa os partidos sociais democratas de serem estatizantes e intervencionistas na economia.

        Por que estou dizendo isto?

        Para que você perceba como as definições originais, especialmente quando tratamos do caso Brasileiro, são de pouca relevância. O PSDB tem as suas raízes na social democracia, sendo à época considerado um partido de centro-esquerda, que combateu a ditadura e tendo sido muitos dos seus quadros importantes representantes e símbolos da luta contra o autoritarismo.

        O que aconteceu quando eles ganharam o poder?

        Seguiram o receituário neoliberal, o que não é NADA social democrata.

        Isto dito, te sugiro que abandone estas definições clássicas de esquerda e direita, e avalie o cenário com maior profundidade.

        O PT é sim um partido com raízes no campo ideológico da esquerda, mas quando assumiu o poder, não foi tão esquerda assim. Vide todas as medidas que eu citei no comentário acima.

        Esqueçamos esta visão dicotômica e analisemos três pontos que eu julgo serem os mais importantes:

        1 – Propostas;
        2 – Histórico de gestões ou mandatos anteriores;
        3 – Posicionamentos em relação a questões relevantes.

        O PT, sem dúvidas, tem propostas e posicionamentos mais à esquerda. Já não posso afirmar isso quanto ao histórico das suas gestões, principalmente em relação às políticas monetárias e fiscais.

        Abraços e aguardo o seu feedback.

        Responder

      Alan Cepile

      06 de dezembro de 2018 às 18h00

      Enfim um comentário sensato e certeiro!
      Política não é futebol onde a gente morre junto com o time e não muda, na política temos que enaltecer os acertos e criticar os erros, e no caso do PT foram muitos em ambas as situações.

      Responder

willian

05 de dezembro de 2018 às 16h48

o ciro falou do eunício, o ciro apoiou camilo no ceará, e agora o camilo vai colocar o eunício no governo.

o ciro não vai falar nada???

então o ciro que vá a merda.

Responder

    Alan Cepile

    06 de dezembro de 2018 às 18h03

    lula colocou Temer na vice da doida da dilma.

    o lula não vai falar nada???

    então o lula que vá a merda.

    Responder

Victor

05 de dezembro de 2018 às 16h24

Eu particularmente me divirto com essas pessoas que fazem a defesa acrítica do PT e vêm aqui para: 1) criticar Ciro, de preferência apelando para alguma ofensa pessoal e; 2) defender o PT, dizendo que todo mundo errou, então tá ok o PT ter errado também.
Eu votei no PT de 2006 a 2014, mas realmente fica difícil não chamar esse pessoal de seita após o comportamento demonstrado nas eleições desse ano.

Responder

    Carlos

    05 de dezembro de 2018 às 17h20

    O ex- ministro Antônio Palloci em setembro de 2017 escreveu uma carta que pedia a desfiliação do PT endereçada à presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, onde em trecho da carta disse o seguinte: ‘Somos um partido ou uma seita guiada por uma pretensa divindade?’ https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/ex-ministro-antonio-palocci-escreve-carta-pedindo-desfiliacao-do-pt.ghtml

    Responder

    CAR-POA

    05 de dezembro de 2018 às 17h25

    Os ptsde 2006 e 2014 foram os mesmos de 2018 ,não houve diferença nenhuma.
    Vc votava uma seita ??? a culpa foi sua não dos pts.
    Pior !!!!hoje vc segue um indivíduo ,arrogante .com seu projeto pessoal (ao margem do Brasil),CANALHA,CANALHA ,CANALHA que prefiriu a Europa,ao invês da luta pela DEMOCRACIA DO BRASIL,não dos pts.
    VC NÃO TEM MORAL PRA CHAMAR AOS QUE VOTAM NOS PTS ,DE SEGUIDORES DE UMA SEITA.

    Responder

      Alberto Lima

      05 de dezembro de 2018 às 18h31

      Tua mãe sabe que tu estas escrevendo besteiras aqui?
      Quantos anos tu tens? cinco??
      Volte pra Pepa Pig!
      Aqui é lugar de conversa de adultos!
      Pare de falar criancices!

      Responder

O Democrata

05 de dezembro de 2018 às 16h15

Os petistas não aprendem mesmo. Deveriam ter continuado com o mantra “Eleição sem Lula é fraude” a eleição inteira. Assim provavelmente não teríamos um desqualificado eleito presidente desta sofrida República.

Que venha o Ciro em 2022, juntar os cacos que o antipetismo causou e causará.

Responder

Brasileiro

05 de dezembro de 2018 às 15h59

O PT surfou na onda do populismo consumista insustentável enquanto o valor das commodities estava no céu. Não mudou as estruturas que sustentam a miséria no Brasil: sistema tributário regressivo, concentração bancária, desindustrialização… Bastou dois anos de Temer para as “conquistas sociais” se perderem no espaço. Isso só prova que o PT não institucionalizou o progresso econômico e social, foi um governo da mão para a boca. Na mão do PT, o nosso destino seria semelhante ao destino venezuelano.

Responder

manoel

05 de dezembro de 2018 às 15h52

Logo logo esse nosso Ciro estará alinhando-se à direita para combater o PT. Pode até ser correta a analise de que o PT o isolou para buscar o segundo turno na eleição (aliás faz parte do jogo politico), agora o Ciro usar a magoa para abandonar a luta na tentativa de vencer a extrema direita, não há explicação razoável. Ciro esta perdido no espectro político e não duvido que irá pra direita. Ele só verá o meu voto se for a unica opção contra a extrema direita e ainda assim com a mão no nariz.

Responder

    ari

    05 de dezembro de 2018 às 17h40

    O Brasil correndo célere para o fascismo, o estado de direito indo para o brejo e a miséria aumentando no país e vocês ainda perdem tempo com esse idiota? “Ciro, o “Mourão sem farda”, como li em um comentário qualquer.

    Responder

      Alberto Lima

      05 de dezembro de 2018 às 18h34

      “Lula, o presidente no xaxado”
      Li esse comentário em algum lugar também.

      Responder

    Carlos

    05 de dezembro de 2018 às 18h05

    O PT quando foi governo durante os 13 anos se alioou a partidos de direita. Os partidos do chamado centrão (Solidariedade, PP, PR, DEM e PRB) que apoiaram a candidatura de Geraldo Alckmim em 2018 estiveram na base de sustentação dos governos petistas, a exceção do DEM. Alguns exemplos: o atual prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella do PRB (o partido da Igreja Universal) foi ministro da Pesca e da Aquicultura do governo Dilma Roussef entre março de 2012 a março de 2014, no qual como senador acabou votando a favor do afastamento da presidente Dilma Roussef no processo de impechment no dia 12 de maio de 2016. Outro exemplo é o senador Romero Jucá (um dos principais articuladores do processo de impechement da ex- presidente Dilma Roussef) que foi ministro da Previdência Social do governo Lula em 2005 e também durante um período atuou como líder do governo no Senado nomeado pelos dois ex- presidentes petistas (Lula e Dilma). Agora nas eleições de 2018, o senador “golpista” Ciro Nogueira (então candidato a reeleição pelo estado do Piauí) que é presidente do PP (o mesmo partido da senadora gaúcha Ana Amélia),no qual ele votou a favor do impechment da ex- presidente Dilma Roussef, subiu no palanque junto com o governador do Piauí (e então candidato a reeleição) e também com o então candidato a vice- presidente Fernando Haddad, entre outros petistas e depois disso o senador “golpista” Ciro Nogueira e Fernando Haddad” fizeram atos de rua juntos em Teresina.https://br.reuters.com/article/topNews/idBRKBN1L22DE-OBRTP Outro senador “golpista” o Eunício Oliveira (MDB) que atualmente é presidente do Senado, fez a sua campanha de reeleição pelo estado do Ceará (no qual foi derrotado) tendo como mote de ser o “senador do Lula”. O senador Eunício Oliveira (que votou a favor do impechment da ex- presidente Dilma e também foi ministro das Comunicações no governo Lula) chegou a receber a visita e depois o beija- mão de Fernando Haddad na campanha eleitoral.

    Responder

João Ostral

05 de dezembro de 2018 às 15h29

Ciro ora oscilou a direita quando buscava apoio do “centrão”, ora oscilava a esquerda quando via frustadas as tratativa e buscava aconchego com o PT. Lula passou de preso político a vigarista. Dilma de golpeada a impeachada legalmente. O PT de aliado a inimigo, bolsonaro de fascista a estadista democrata . De alguém que trocou de partido tantas vezes , que trocou de ideais e ideias tantas vezes não esperem respostas a nenhuma questão de grande relevância, vão quebrar a cara na certa. Este não se ajeita mais.

Responder

    Alberto Lima

    05 de dezembro de 2018 às 18h36

    O que é pior?
    Trocar de partido ou trocar de Brasília para uma cela em Curitiba?

    Responder

      João Ostral

      06 de dezembro de 2018 às 17h18

      O que é pior ser cínico ou hipócrita?

      Responder

    Carlos

    05 de dezembro de 2018 às 18h52

    E o candidato Fernando Haddad não subiu palanque de candidatos a reeleição para o Senado “golpistas” como o senador Renan Calheiros ((MDB) senador pelo estado de Alagoas), o senador Ciro Nogueira((PP) senador pelo estado do Piauí) e o senador Eunício Oliveira((MDB) senador pelo estado do Ceará). Todos estes três senadores votaram a favor do processo de impechment da ex- presidente Dilma Roussef, mas foram apoiados pelo PT na campanha eleitoral de 2018. O mais estranho foi o Fernando Haddad fazer campanha junto o senador Ciro Nogueira nas ruas de Teresina, pois o Ciro Nogueira é presidente do PP, o mesmo partido da senadora Ana Amélia e com certeza uma das maiores inimigas políticas do ex- presidente Lula (já que ela assinou a famosa carta feita pelos senadores enderaçada ao STF pedindo que fosse negado o habeas corpus (com a consequente prisão) do ex- presidente) e do PT.

    Responder

      João Ostral

      06 de dezembro de 2018 às 17h20

      Uma coisa é subir no palanque com o nariz tapado e receber um apoio de um golpista arrependido do que não ter coerência política e ideológica.

      Responder

João Ostral

05 de dezembro de 2018 às 15h18

A autocrítica exigida do PT é aquela que enterraria o partido de vez, é esta que as forças de direita querem, ai, não tenho mais dúvidas, incluindo o ciro. Querem que o PT, bovinamente admita todos os crimes de corrupção que a gangue de Curitiba lhe atribui, querem que aceite que o golpe que tirou uma presidente honesta do cargo em exercício, eleita por 54 milhões de votos seja negado e admitir que houve um impeachment legítimo. Querem o PT se exima de reclamar seus direitos a defesa no Brasil e no mundo e deixem a elite do atraso espoliar o povo deste país, em paz.

Responder

Alberto Lima

05 de dezembro de 2018 às 14h25

Brizola estava certo!
O PT cacareja para a esquerda mas coloca ovo mesmo é para a direta.

Responder

Rafagels

05 de dezembro de 2018 às 14h21

Cade a autocritica do PSDB? do PMDB? DEM? Eh curioso que so o PT esta sendo cobrado. Nesse angu tem caroco.

Responder

    Alberto Lima

    05 de dezembro de 2018 às 14h29

    Entende,
    PSDB, PMDB, DEM é tudo pilantra!
    Mas o PT posava de pica das galáxias da honestidade!
    Por isso é que ele tem que fazer a autocrítica!
    É por isso que o Lula tá preso! Não por ser mais um pilantra, mas por ser um pilantra do PT!

    Responder

      Luis Campinas

      05 de dezembro de 2018 às 15h06

      Fazer auto crítica pq o chorão não tem voto? Se Ciro achava td isso do PT pq tanta surpresa? Vamos ser honestos? Ciro surfou na mesma onda fascista, embora não seja, detonando Lula e Dilma, imaginando que os votos que teria seriam dos anti petistas. Com estes iria ao segundo turno e aí os eleitores do PT viriam naturalmente. A estratégia deu merda pq o PT tem capilaridade e força. Fez merda e quer o que? Seu partido não é confiável. Não apoiou Haddad no segundo pq seu PDT tava com Bolsonaro em alguns estados. É esse partido aí que vai nos levar a redenção ou ele Ciro será o neo caudilho?

      Responder

      Rodrigo

      05 de dezembro de 2018 às 15h52

      O que só mostra que Lula está preso injustamente. A justiça não pode ter viés; o povo, é até compreensível que tenha.

      Responder

Valdeci Souza

05 de dezembro de 2018 às 14h02

E quando Ciro vai parar de arrumar desculpas culpando o PT, e fazer sua autocritica , pra descobrir porque não conquistou o povo brasileiro, e não salvou a Democracia no Brasil ?????

PS. Brizola faz muita falta ao país . :(

Responder

    Brasileiro

    05 de dezembro de 2018 às 15h38

    O PT não tem projeto de país, tem projeto de poder. Ficaram 13 anos no poder e não mudaram nada. As conquistas sociais foram feitas sem sustentação, tanto é assim que bastou dois anos de Temer pra tudo ir pelo ralo. Não mudaram o sistema tributário, o sistema bancário concentrou-se, a desindustrialização seguiu firme mesmo durante o governo Lula, ou seja, o caminho era a pobreza econômica.

    Responder

      Valdeci Elias

      05 de dezembro de 2018 às 20h37

      Os milhões que saíram da pobreza , discordam . O PT fez em 13 anos, oque Portugal, o Império, a República Velha e os Militares não fizeram em 500 anos . Isso sem Guerra Civil, sem massacres ou fuzilamentos .

      Responder

nelson

05 de dezembro de 2018 às 13h52

cirolito o palhaço sem circo.

Responder

    Alberto Lima

    05 de dezembro de 2018 às 18h39

    Lula, a lavadeira do Xaxado!
    Vai fazer sucesso, viu?

    Responder

Batista Neto

05 de dezembro de 2018 às 13h41

Tem aquele livro célebre do Milan Kundera: “A insustentável leveza do ser”

Vem à memória ao assistir essa dramática demonstração da insustentável inconsistência do Ciro. A inconsistência revela-se no discurso e a leveza no caráter, ou na falta dessa qualificação.

Responder

Alan Cepile

05 de dezembro de 2018 às 13h32

Bom texto, só achei que o título não tem muito a ver.
Como o próprio Ciro diz, não há espaços para ressentimentos na política, portanto não vi nada na fala do Ciro que sequer se parecesse com um “desabafo”.
Tirando isso tudo está muito correto e o erro grosseiro do PT fica ainda mais evidente, erro que potencializou às nuvens o antipetismo e deu a presidência de bandeja pra um zé ninguém.

Responder

Patrice L

05 de dezembro de 2018 às 13h25

Dia sim e outro dia também, o Ciro é um bosta autocentrado, pretensioso, inconfiável e ressentido! E tendendo à direita!

https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/373822/Luis-Felipe-Miguel-sobre-Ciro-lata-do-lixo-ou-reciclagem.htm

Responder

    Alan Cepile

    05 de dezembro de 2018 às 13h34

    brazil171 rsrsrsrs

    Responder

    Roque

    05 de dezembro de 2018 às 14h18

    A melhor resposta da família Gomes foi; “O Lula tá preso babaca”… kkkkkkkkk As viúvas do condendo tão esperneando até hoje, kkkkkk.

    Responder

    Carlos

    05 de dezembro de 2018 às 19h31

    O site Brasil 247 (ou 171) não é um site de esquerda e sim site petista e de defesa do ex- presidente Lula. No Brasil 247 falam que o ex- presidente Lula é inocente em todos os processos e é um perseguido político. Agora há pouco tempo no depoimento do ex- presidente Lula a juíza Gabriela Hartd no processo do sítio de Atibaia o site Brasil 247, fez várias matérias dizendo que não há nenhuma prova contra o o ex- presidente Lula no processo do sítio de Atibaia. Pois bem no dia 13 de novembro de 2018 (um dia antes do depoimento do ex- presidente Lula a juíza Gabriela Hartd no processo do sítio de Atibaia) a senadora Gleisi Hoffman (que também é a presidente do PT e já foi uma das advogadas do ex- presidente Lula em Curitiba) subiu a tribuna do Senado onde fez um discurso falando sobre o processo do sítio de Atibaia onde chegou a dizer o seguinte: “O sítio, sim, sofreu reformas, mas não foi a pedido de Lula. O sítio é de uma família que, há mais de 16 anos, é amiga do Presidente Lula e onde Lula sempre frequentou. E essas reformas foram solicitadas pelos amigos e pela própria Dona Marisa para fazer uma surpresa ao Presidente Lula”. http://www.fabiocampana.com.br/2018/11/a-explicacao-de-gleisi-para-a-reforma-do-sitio-em-atibaia/ https://www.youtube.com/watch?v=zY47OLCs0ek Não sei por qual motivo o Brasil 247 não fez nenhuma matéria falando sobre este discurso da senadora Gleisi Hoffman, que disse claramente que as reformas solicitadas do sítio de Atibaia, foi um pedido feito pela ex- primeira dama Marisa Letícia, para fazer uma surpresa ao ex- presidente Lula.

    Responder

PAULO LEAL

05 de dezembro de 2018 às 13h25

até quando eles continuarão com este negócio de autocritica, parem com esta bobagem.
parece a direita querendo que os outros reconheçam erros , mas ela própria não faz isto a 518 anos.
ciro mostrando a sua origem.
como diz o ditado: a gente sai da arena , mas arena não sai de dentro da gente.

Responder

    Alan Cepile

    05 de dezembro de 2018 às 13h37

    Ciro nunca foi da Arena, a petezada e a mídia golpista são faces da mesma moeda, sempre replicando as mentirinhas que os convém…

    Responder

      Francisco

      06 de dezembro de 2018 às 13h41

      Verdade!

      Não deu tempo de filiar-se a ARENA, pois em janeiro de 1980 mudaram-na para PDS, em função da insustentabilidade do bipartidarismo continuar a favorecer a ditadura militar, levar a reforma política que restituiu o multipartidarismo, visando enfraquecer o fortalecido MDB e permitir livrarem-se da bichada sigla ARENA, ao exigirem a obrigatoriedade dos partidos trazerem no nome a palavra ‘Partido’, passando assim para PDS, onde Egociro registra sua primeira filiação, em 1980, dando continuidade a tradição familiar dos Gomes, arenistas, a partir de então, pedessistas, até descambarem para um partido atrás do outro, até o atual PDT.

      Responder

    marco

    05 de dezembro de 2018 às 20h24

    Eu não voto na direita.
    O reconhecimento dos erros cometidos ,não é para a direta, mas para milhões de não petistas forçados a cada eleição em votar em “cavalos paraguaios “.
    Aqui em São Paulo então , é uma vergonha, parece jogo combinado com os tucanalhas , só candidatos sem voto para servir de sparring para os tucanos.
    Em mais de 20 anos nenhuma CPI implementada, quanto mais vitoriosa.
    E a escolhas no MPF e no STF, um escárnio.
    A tal de mídia tecnica então , nem se fala.
    È disso que estamos falando.

    Responder

Deixe uma resposta