Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

(Brasília - DF, 09/01/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante execução do Hino Nacional. Foto: Marcos Corrêa/PR

Bolsonaro vai a Davos

Por Miguel do Rosário

14 de janeiro de 2019 : 14h15

Será a estreia de Bolsonaro fora do Brasil. Será muito interessante acompanhar a reação internacional às falas do presidente.

***

Na Agência Brasil

Bolsonaro vai a Davos mostrar um Brasil livre de amarras ideológicas

Publicado em 14/01/2019 – 13:24
Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil Brasília

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (14), na conta no Twitter, que a participação no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, de 22 a 25 de janeiro, será a oportunidade de mostrar um “Brasil diferente, livre das amarras ideológicas e corrupção generalizada.”

“Na próxima semana embarco rumo a Davos, Suíça, para participar do Fórum Econômico Mundial. Estou confiante e feliz com essa grande oportunidade de apresentar a líderes do mundo todo um Brasil diferente, livre das amarras ideológicas e corrupção generalizada.”

Será a estreia internacional de Bolsonaro e a primeira vez que o vice-presidente, general Hamilton Mourão, assumirá a Presidência da República em exercício.

Bolsonaro disse que o desejo é de “fazer comércio com o mundo todo”.

“Mostrarei nosso desejo de fazer comércio com o mundo todo, prezando pela liberdade econômica, acordos bilaterais e saúde fiscal. Com esses pilares, o Brasil caminhará na direção do pleno emprego e da prosperidade. Espero trazer boas experiências e avanços ao nosso país.”

Ao retornar ao Brasil, Bolsonaro pretende fazer a cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia, em São Paulo, prevista para o dia 28.

O tema do fórum este ano é “Globalização 4.0: Moldando uma arquitetura global na era da quarta revolução industrial”. Na ocasião, os líderes mundiais devem discutir o esforço conjunto para a elaboração de uma agenda econômica global, regional e setorial.

Além dos líderes mundiais, devem comparecer ao fórum representantes de mais mil empresas internacionais, além de organizações não-governamentais e entidades estrangeiras. Serão quatro dias de reuniões destinadas a discutir questões relativas a economia, segurança na internet, geopolítica, cultura e indústria.

Edição: Fernando Fraga

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Guimarães Roberto

15 de janeiro de 2019 às 20h31

Se o Bozo disser que aqui não tem menor abandonado, que as prisões não estão superlotadas, que não existe déficit habitacional, que a reforma agrária é prioridade do governo, que está trabalhando para finalizar a demarcação das terras indígenas, que um plano consistente para a retomada do desenvolvimento deverá ser anunciado em breve, que programas de distribuição de renda serão ampliados e que não tem preso político, ele realmente estará apresentando um país diferente, um outro país. E será aplaudido pelos integrantes de sua comitiva. E só.
Mas corre o risco de ouvir de outros participantes a palavra: “LIAR”.

Responder

mario perz

15 de janeiro de 2019 às 15h36

Bozónaro não vai abrir a boca pois se o fizer vai ser o centro das chacotas, é esperar para ver, deve levar o cão de guarda dele, o tal político, Sérgio Moro!!!

Responder

claudio

15 de janeiro de 2019 às 12h12

Não haverá mais cirurgia para a retirada da “bolsinha”, prevista para mais ou menos 15 dias ou ela não existiu? ou foi uma fakeda?

Responder

Paulo

14 de janeiro de 2019 às 18h24

Já que vai a Suíça poderá, quem sabe, dar uma passadinha na OIT, em Genebra, para se explicar a respeito de alguns Tratados internacionais de que o Brasil é signatário…

Responder

Ioiô de Iaiá

14 de janeiro de 2019 às 16h28

O Boçal ser ignorado em Davos vai ser mais uma derrota dele em poucas semanas. Eu vou me divertir.

Responder

Luiz Cláudio

14 de janeiro de 2019 às 16h06

Pro “mundo todo” ou vai sozinho ou vai levar recado.

Responder

Deixe um comentário