História: Brizola na Unicamp em 1987

Professor Carlos Antônio Levi da Conceição (reitor da UFRJ). Crédito: Instituto de Economia da UFRJ (IEA). Flickr https://www.flickr.com/photos/ie_ufrj/10042438506

Lava Jato na educação já começou

Por Miguel do Rosário

10 de março de 2019 : 13h05

Na verdade, a tal “Lava Jato” na educação, anunciada por Bolsonaro, com objetivo muito claro de prejudicar politicamente seu principal oponente, Fernando Haddad, ministro da Educação na era Lula, já começou há tempos.

A operação que matou (via suicídio induzido) o reitor da UFSC, Luiz Carlos Cancelier, foi a sua estreia. A delegada responsável, Erica Makarena, ganhou um cargo estratégico no ministério da Justiça do governo Bolsonaro: foi nomeada como Diretora de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional, o órgão usado pela Lava Jato para estabelecer pontes com o governo dos EUA.

A condenação injusta do reitor da UFRJ, divulgada há alguns dias, dá sequência ao processo.

***

No O Fluminense

Justiça condena ex-gestores da UFRJ por crimes de peculato

em 28/02/2019 21:35
Segundo a sentença, havia pagamento de ‘taxa de administração’ de 5%

A 7ª Vara Criminal da Justiça Federal condenou na quinta-feira (28) Carlos Antônio Levi da Conceição, ex-reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e outros membros de sua gestão, que durou de 2011 a 2015, por crimes de peculato frente à administração da unidade de ensino. A decisão é da juíza federal Caroline Vieira Figueiredo, que acolheu denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF).

Segundo a sentença da Justiça Federal, o ex-reitor teria lesado os repasses para a Fundação Universitária José Bonifácio, que cuida das finanças da UFRJ, em R$ 2,1 milhões. Para fazer os repasses do dinheiro público para a fundação, segundo a sentença, Conceição permitia o pagamento da chamada “taxa de administração”, de 5%, o que gerou os desvios de verbas e caracterizou o peculato.

O ex-reitor foi condenado a quatro anos e oito meses de reclusão em regime semiaberto. Na decisão da juíza, também está explícita a possibilidade de que o réu recorra em liberdade. “Considerando que o réu esteve em liberdade durante todo o curso da ação penal, não vejo razões para decretar sua prisão preventiva, motivo pelo qual concedo ao réu o direito de recorrer em liberdade”, diz a sentença.

Além de Conceição, na mesma decisão foram condenados outros membros da administração da UFRJ, também por peculato e pelo pagamento de duas notas fiscais frias de R$ 10 mil e R$ 54 mil em contratos fictícios, viagens e despesas particulares. João Eduardo do Nascimento Fonseca foi condenado a nove anos e cinco meses de reclusão; Luiz Martins de Melo a cinco anos de reclusão; Raymundo Theodoro Carvalho de Oliveira, foi condenado a sete anos e um mês de reclusão; e Geraldo Luiz dos Reis Nunes, condenado a 7 anos e dois meses de reclusão. Todos ainda podem recorrer de suas decisões.

Por meio de nota, o Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior (CONFIES) declararou-se solidário ao ex-reitor Carlos Levi, ao ex-presidente da FUJB, Raymundo de Oliveira e demais gestores da UFRJ, diante de uma sentença, que eles consideram injusta e desproporcional da 7ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. Segundo eles, a acusação confunde falhas com crimes e irregularidades com ilegalidades.

Segue a nota do CONFIES: “A acusação interpreta erroneamente o papel de uma fundação de apoio de direito privado, sem fins lucrativos, e de interesse público, confundindo-a com uma empresa privada que visa a distribuir lucros. Uma fundação de apoio tem de ser credenciada pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), e tem como papel o de dar agilidade à gestão de projetos de ensino, pesquisa, extensão e desenvolvimento institucional da universidade apoiada, visando a apenas o interesse público. E assim, confunde-se uma taxa de 5% (podendo ser de até 15%, segundo a norma em vigor) destinada a cobrir os custos operacionais de gestão da fundação, com qualquer repasse. Trata-se de sistema de justiça que guarda semelhança com o que levou o reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) ao suicídio em 2017. O CONFIES se solidariza com os atingidos, com a comunidade da UFRJ e da FUJB, e põe-se à disposição para, junto com as demais entidades do setor de ciência, tecnologia e inovação, ajudar a reparar, o mais breve possível, tamanha injustiça.”

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

20 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Douglas de Albuquerque

01 de abril de 2019 às 12h24

Roubou?! Tem mais que se fuder. Defender bandidos é próprio dos esquerdóides. No caso, esse blog.

Responder

Sergio Araujo

11 de março de 2019 às 10h28

Se o atual Governo conseguir nào colocar as màos no dinheiro publico (roubar) serà com destaque o melhor governo da historia brasileira.

Responder

Sergio Araujo

10 de março de 2019 às 19h16

Andrade è adversario de Bolsonaro ?? Kkk

Responder

Paulo

10 de março de 2019 às 19h05

Não li a sentença e sequer conheço o caso. Mas não seria melhor ao articulista questionar os fatos, pormenorizadamente, ao invés de refutá-los, pura e simplesmente. Não conheço o articulista, nem a juíza que prolatou a sentença, mas seria capaz de apostar que ela está bem fundamentada…

Responder

    Injustiçados

    10 de março de 2019 às 22h59

    Vc não conhece a sentença, mas a juíza está bem fundamentada!!! Já vi este filme. Foi o mesmo que um desembargador falou sobre a sentença contra Lula. Vc estava indo tão bem. Mas com esta pérola no final…!!!! Vc tem razão, não é mesmo?! Juiz neste País NUNCA ERRA!!! O Moro que o diga!!!! Quando vc precisar da Justiça, e recorrer a ela, volta a comentar.

    Responder

      Paulo

      11 de março de 2019 às 00h04

      Caro anônimo, não sou tributário da Justiça, até porque já trabalhei lá. Sei que os homens (e mulheres, antes que me xingue) são vulneráveis, independentemente de cargos que ocupem, mas digo a você com toda a convicção: eu prefiro, em princípio, acreditar na sentença prolatada a dar fé ao texto do articulista, vago e carente de informação. Não escrevo isso com soberba…

      Responder

        Florianopolitano

        11 de março de 2019 às 10h31

        Não desqualifique o articulista, melhor, não tente. Pois a sua referência não é nada, pior, é negativa. Quem viu de perto o desenrolar de tudo pela mídia local e com informações in loco na UFSC sabe que a PF pisou feio na bola, foram criminosos, foras da lei. Não foi a troco de nada que umas semanas depois baixaram sobre a universidade de Minas. Tudo planejado pelo chefe da Gestapo. Que agora colocou aquela guria no Coaf! Virgem Maria! Safados! Vocês não irão longe como pensam que irão. Não.

        Responder

Justiceiro

10 de março de 2019 às 15h42

Que boa notícia!

Vamos descobrir que negócios obscuros Lula tem com Walfrido dos Mares Guia, dono do Kroton, o maior do mundo no setor de ensino a distância, que se esbalda com o dinheiro do Fies.

Mares Guia é aquele que sempre emprestava o jatinho pro Lula viajar pra lá e pra cá. Imagine que o dono do jatinho viajava em avião de carreira só para emprestar o jatinho pro presidiário?

Ninguém quer pegar Addad porque cachorro morto a gente não chuta, MAS, mas se ele tiver culpa no cartório, vai pra cadeia.

Tem que investigar também os queimadores do Museu Nacional, que instalaram até frigobar no quarto que pertenceu a princesa Isabel.

Ah, e só lembrando: Universidades Públicas são mantidas com dinheiro do contribuinte e não são paraíso intransponíveis, livres de investigação.

Onde tem petista, tem roubo.

Responder

    LUPE

    10 de março de 2019 às 16h27

    Caro Justiceiro, o que está escrito abaixo não é para você.

    Caro leitor descubra abaixo
    por que a Lava Jato destruiu as reputações e a imagem
    dos “obstáculos” Lula, Dilma, PT.
    QUEM FAZ ALGUM BEM AO BRASIL
    É PERSEGUIDO PELA GRANDE MÍDIA
    (e até pelos “comentaristas” que vêm ao Cafezinho)

    PT X PSDB
    =========
    1) Taxa de inflação (IPCA):

    FHC (1995-2002) – 100,6;
    Lula (2003-2010) – 50,3%;

    2) Taxa de Desemprego (IBGE):

    FHC (Dezembro de 2002) – 10,5%;
    Dilma (Dezenbro de 2011) – 4,7%;

    3) Taxa Selic (Banco Central):

    FHC (Dezembro de 2002) – 25% a.a.;
    Dilma (Agosto de 2012) – 7,5% a.a.;

    4) Salário Mínimo (IBGE):

    FHC (Dezembro de 2002) – R$ 200 (US$ 56);
    Dilma (Agosto de 2012) – R$ 622 (US$ 306);

    5) Investimentos Públicos (Banco Central):

    FHC (2002) – 1,5% do PIB;
    Lula (2010) – 2,9% do PIB;

    6) Dívida Pública Líquida (Banco Central):

    FHC (Dezembro de 2002) – 51,5% do PIB;
    Dilma (Julho de 2012) – 34,9% do PIB.

    7) Reservas Internacionais Líquidas (Banco Central):

    FHC (Dezembro de 2002) – US$ 16 bilhões;
    Dilma (Agosto de 2012) – US$ 372 bilhões;

    8) PIB (Banco Central):

    FHC (2002) – US$ 459 bilhões (2o. da América Latina e 15o. do Mundo);
    Dilma (2012) – US$ 2,4 Trilhões (1o. da América Latina, 2o. das Américas e sexto do Mundo);

    9) Exportações (Banco Central):

    FHC (2002) – US$ 60 bilhões;
    Dilma (2012) – US$ 256 bilhões;

    10) Empregos Formais (Caged-Ministério do Trabalho):

    FHC (1995-2002) – 5 milhões;
    Lula-Dilma (2003-2011) – 17 milhões;

    11) Escolas Técnicas Federais (MEC):

    FHC – 11;
    Lula – 224;

    12) Universidades Federais (MEC):

    FHC – 1;
    Lula – 14;

    13) ProUni (MEC):

    FHC – Não existia;
    Lula-Dilma – 1 milhão de estudantes beneficiados;

    14) Crescimento Econômico:

    FHC (1995-2002) – 2,3% a.a.;
    Lula (2003-2010) – 4,6% a.a..

    15) Balança Comercial (Banco Central):

    FHC (1995-2002) – Déficit de US$ 8,7 bilhões;
    Lula-Dilma (2003-2011) – Superávit de US$ 290 bilhões.

    Responder

      Renato

      10 de março de 2019 às 18h05

      “Taxa de Desemprego (IBGE):FHC (Dezembro de 2002) – 10,5%; Dilma (Dezenbro de 2011) – 4,7%. Ah esses comedores de alfafa. Dezembro de 2002 , último ano do governo FHC. 2011 foi o último ano de governo da Estocadora de Ventos ? kkkkkk

      Responder

        LUPE

        10 de março de 2019 às 22h32

        Caro Renato
        Eu te junto aos teus.
        Justiceiro.
        Ou serão a mesma pessoa?
        Pagos em (polpudos) dólares para trabalhar para os nossos inimigos.
        Pelo que eu saiba isso é definido como lesa pátria,
        ou traidores da pátria…………………
        Você conhece um cara com a alcunha de …………………..Lobão?

        Responder

      Justiceiro

      10 de março de 2019 às 18h08

      Sr. Lupe.

      Peguei só um dado seu para lhe desmascarar, para dizer que o sr é um canalha.

      3) Taxa Selic (Banco Central):

      FHC (Dezembro de 2002) – 25% a.a.;
      Dilma (Agosto de 2012) – 7,5% a.a.;

      Por que você usa o mês de agosto de 2012, de Dilma? Por que não pegou a taxa de dezembro de 2015? O governo da estocadora acabou em 2012, dois anos depois de ser eleita? quem governou a Brasil até maio de 2016?

      A taxa da Selic de dezembro de 2015 = 13,47%.

      Responder

        LUPE

        10 de março de 2019 às 22h26

        Caro Justiceiro
        Você trabalha para nossos inimigos,
        pago (em polpudos dólares).
        Você inventa dados para iludir os ignorantes.
        Vamos deixar as pessoas irem aos dados (oficiais) do IBGE.
        Olhando os dados oficiais
        elas que acreditem nos seus “dados”……
        Ou acreditem nos dados oficiais do IBGE.
        No mais quem trabalha para os inimigos de seu próprio país ,
        é um traidor da Pátria,
        é um lesa Pátria.
        E este canalha não sou eu.
        De qualquer .modo, deixe os leitores decidirem
        quem é o canalha nesta história………………………..

        Responder

    ari couto

    10 de março de 2019 às 16h36

    Imbecil, quando um governo ou instituição resolve “investigar” com o objetivo de achar alguma coisa e não a partir de fatos concretos que justifiquem a investigação, esse governo evidentemente tem o claro objetivo de perseguir seus adversários ou “mostrar serviço” para seus seguidores. No fascismo que vivemos hoje, nada a estranhar

    Responder

    Nostradamus ( bacia, banquinho, psiquiatras para esses loucos & porrete )

    10 de março de 2019 às 18h06

    Justiceiro, você escreve muito bem. Mas você é um fora da lei como o próprio pseudônimo escolhido por um policial federal partidaríssimo, golpista, fascista, escolheu. Escreve muito bem mas não é assim um craque em inteligência… há muitos atos falhos, pistas, rabinhos, que você deixa, involuntariamente. Na sua mente está tudo garantido mas não está não senhor. Li e reli atentamente. Entendi cada frase. O que ela disse e deixou de dizer. O que falou nas entrelinhas e também o que objetivamente sugestiona imitação. A divisa: Onde tem Lava Jato tem treta, tem conluio, tem ilegalidades, tem fundações inconstitucionais, tem juiz conspirador e traidor da pátria… Vocês são muito jovens e pensam que a história vai ficar estagnada nesta versão avacalhada que impingiram ao Brasil… Não. A história já está deixando vocês desesperados. Mais um pouco e serão colocados no lugar que lhes cabe. Aguarde.

    Responder

Zé Maconha

10 de março de 2019 às 14h14

Enquanto isso nimguém investiga o caso Queiroz , a ligação da família Bolsonaro com as milícias etc.
Acredito que pregar uma reforma do Judiciário tem que entrar na pauta das forças democráticas.
Duvido que Bolsonaro chegue ao fim do mandato , ele na verdade é o último obstáculo para o partido da “justiça” tomar o poder em acordo com os militares.
E estamos falando de pessoas tão imorais quanto Bolsonaro mas mais perigosas por serem muito mais inteligentes do que ele.
Ele será poupado até conseguir , ou não , aprovar a reforma da previdência , aí ele cai e a ditadura da “justiça” será instaurada.

Responder

    Alexandre

    10 de março de 2019 às 17h45

    “Acredito que pregar uma reforma do Judiciário tem que entrar na pauta das forças democráticas”. Zé drogado, o Petê teve 16 anos para fazer uma reforma no judiciário. Querem fazer agora, depois que foram chutados do poder ?

    Responder

LUPE

10 de março de 2019 às 13h25

Caros leitores
Demonização, satanização de todo e qualquer obstáculo
ao desmantelamento, aos roubos saques e pilhagens
das riquezas do Brasil e dos brasileiros. E do suor do trabalho
dos brasileiros.
Desordem e corrupção inéditas
que levarão o país a um caos
caos social cada vez maior.
Altos índices de desemprego e consequente criminalidade,
povo em insegurança, tiroteios (que já existem em profusão) generalizados.
Povo massacrado.
Um Brasil África.
Como nossos inimigos planejaram e desejam………..

Responder

    Roque

    11 de março de 2019 às 08h34

    Verdade. Esta foi a herança maldita deixada pela dupla Putê/PMDB. Com certeza tivemos nos últimos 16 anos o pior governo da história brasileira.

    Responder

      Palhaço Brasileiro

      11 de março de 2019 às 10h20

      LULA LIVRE !!!
      Já basta de asneiras, injustiças, atraso, corrupção miliciana & curitibana !
      LULA LIVRE !!!
      Lula Livre seus retardados.

      Responder

Deixe uma resposta

x
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com