Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Padilha: “Moro saiu de herói nacional para salame fatiado”

Por Redação

09 de maio de 2019 : 13h28

Padilha critica Lula, governo Bolsonaro e escolhas de Moro

Ator Enrique Diaz pede “fora milicianos” e “Lula Livre”

Jornal do Brasil
THIAGO BONNA

Em coletiva de imprensa para divulgação da 2ª temporada de “O Mecanismo”, exibida pela Netflix, nesta terça-feira (7), o diretor José Padilha comparou Sérgio Moro a um salame fatiado, se disse antipetista, antipessedebista e antiemidebista e afirmou não acreditar que, com esse governo, o Brasil dure mais cem anos.

O evento também contou com a participação dos principais nomes do elenco como Selton Mello, Caroline Abras, Jonathan Haagensen, Emilio Orciollo Netto e Enrique Diaz. Diaz afirmou entender as críticas que a primeira temporada recebeu. Segundo ele, muito devido ao momento histórico que o país passou, mas fez questão de se posicionar politicamente, “abaixo o desmonte da educação pública, fora milicianos, fora familícia e Lula Livre”, disse o ator.

Sérgio Moro

“Ele (Bolsonaro) está usando o Moro como moeda de troca (para aprovar as reformas)”, destacou o diretor, que afirmou que “Moro saiu de herói nacional para salame fatiado, entregue para o centrão aprovar a reforma da Previdência.”

Padilha também afirmou que se associar ao Bolsonaro foi uma burrice do atual ministro da Justiça e Segurança Pública. Em abril, em artigo para a Folha de S. Paulo, o diretor já havia criticado as decisões do ex-juiz, ao afirmar que o pacote anticorrupção de Moro é um pacote pró-máfia.

“Selecionamos os piores”

Após se mostrar pessimista com o governo Bolsonaro, ao dizer que não crê que com esse governo o Brasil dure mais cem anos, Padilha disse que mantém a opinião de que “o mecanismo é apartidário, e as evidências são claras de que isso é verdade”.

“Todo mundo sabe que o mecanismo são todos eles”, disse o cineasta, que completou que “entre as condições necessárias para se chegar à presidência, está participar do mecanismo. É uma seleção natural ao contrário. Selecionamos os piores”.

Vazamento da conversa entre Lula e Dilma

Ao ser indagado se, na primeira temporada da série, o juiz Rigo, personagem que representa Sérgio Moro, não foi apresentado de forma pouco crítica, Padilha respondeu que, devido a série ser inspirada em acontecimentos reais, a ficção segue uma linha temporal, então não havia como cobrir “o vazamento da conversa do Lula com a Dilma, porque não havia acontecido ainda, mas colocamos isso na segunda temporada”.

Partido dos Trabalhadores

“Eu sou antipetista, antipessedebista e antiemidebista”, afirmou Padilha, que ressaltou que não é antiesquerda: “sou antipetista porque o PT roubou”. As críticas ao Partido dos Trabalhadores também foram estendidas a Lula. Segundo o diretor, Lula “traiu a esquerda ao apresentar um projeto bom, mas ao mesmo tempo claramente entrou no mecanismo”.

“Se tivessem apoiado o Ciro Gomes…”

“A esquerda não entendeu o antipetismo. A esquerda apoiou o Haddad, o candidato do Lula. O Lula estava enfiado na Lava Jato. Se tivessem apoiado o Ciro Gomes, Bolsonaro não estava eleito. A esquerda escolheu um candidato inviável”, afirmou o diretor.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Rodrigo Bravin

12 de maio de 2019 às 20h49

Esse José Padilha comprova a cada fala que é um analfabeto político. Tentou babar ovo de Moro e agora viu que passou uma vergonha danada. Felizmente não assistirei!

Responder

10 de maio de 2019 às 16h22

Moro só passou por “heroi nacional” para alguns porque foi amplamente vendido como tal por gente como Padilha, por imensa tolice ou por imensa canalhice. Não é que Moro tenha se vendido agora. Já estava vendido no lance desde o princípio. Foi escolhido. Sempre foi o que é: um juiz absurda e inacreditavelmente blindado para praticar todo tipo de arbitrariedades legais, para promover desestabilização política, para legitimar golpe, para ajudar a destruir a credibilidade do campo progressista, para praticar crimes de lesa pátria contra a economia, tudo em nome do bom e velho combate à corrupção. O desfecho não é inusitado, é perfeito: tornou-se o Ministro da Justiça do governo de extrema-direita mais capacho dos EUA de que se tem notícia. Esse é o mecanismo, Padilha. Vai encarar?

Responder

saulo

10 de maio de 2019 às 15h36

Deveria mudar o nome. Ou ele continua distorcendo os fatos, ou ele segue os atuais fatos históricos como realmente estão se aflorando, aí… duvido!

Responder

Sergio Araujo

09 de maio de 2019 às 19h22

A “conversa” entre Dilma e Lula foi a coisa mais repugnante e ignobil que eu escutei atè hoje.

Responder

    Paulo

    09 de maio de 2019 às 21h55

    Teve aquela do Temerário com o Joesley, também: “Tem que manter isso aí, viu!” Ou do Aécio, com o mesmo cidadão; do senador petista Delcídio Amaral; do Romero Jucá, “tem que estancar a sangria”; dentre outras. A República brasileira foi um engodo, desde o início. É tudo, menos republicana…e hoje assistimos a mais duas farsas “republicanas”: a usurpação da função-dever dos Auditores Fiscais da Receita e a migração forçada e desarrazoada do COAF para o Ministério da Fazenda, com as bençãos dos esquerdistas…e segue o teatro burlesco!

    Responder

    10 de maio de 2019 às 16h34

    Repugnante é um país em que um juiz de primeira instância viola os direitos da Presidente da República e de um ex-Presidente de forma descarada, ou seja, viola a própria instituição Presidência da República e NADA, ABSOLUTAMENTE NADA lhe acontece. Ao contrário, ele não só condena sem provas o ex-Presidente cujos direitos violou e vira Ministro da Justiça de um fascista entreguista. Isso sim, é repugnante. Mostra que somos um país sem noção de cidadania e Democracia. Uma republiqueta golpista de m…

    Responder

lucio

09 de maio de 2019 às 18h59

querido padilha,
1) se a eleiçao tivesse sido 2 semanas depois o haddad teria ganhado, era em rapida recuperaçao
2) sem a “facada” (kkkk) haddad teria ganhado (sindrome do martirio)
3) nao teve burrada nenhuma, já era tudo planejado á anos, quer dizer esta subida de un palhaço nazistao entreguista por meio de uma justiça ao soldo da CIA.

Responder

Paulo

09 de maio de 2019 às 17h56

Não sabe se o Brasil “dura cem anos, com esse Governo”. Fraco! Nenhum país pode dizer, atualmente, que durará 100 anos. Há 100 anos podiam…

Responder

rafagels

09 de maio de 2019 às 14h41

Mias um vagabundo golpista tentando tirar o dele da reta

Responder

Aliança Nacional Libertadora

09 de maio de 2019 às 14h37

Algumas notícias demoram pra aparecer no Café com Leite…

Responder

Alan C

09 de maio de 2019 às 13h59

Padilha, deixa de ser trouxa e oportunista, tá feio.

Responder

Mais Um

09 de maio de 2019 às 13h58

Payaço.

Responder

LUPE

09 de maio de 2019 às 13h55

Caros leitores

Vocês comprariam um carro usado dele?

Como se diz em teatro,

PANO, RÁPIDO!

Responder

Deixe um comentário