Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Crédito: TRF4

Thompson Flores entra na turma que julgará Lula no caso Atibaia

Por Redação

23 de maio de 2019 : 14h25

O partido da justiça não dá ponto sem nó.

A 8ª turma de julgamento do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) fez mudanças que devem tornar ainda mais difícil qualquer mudança de rumo na Lava Jato.

O desembargador Thompson Flores, atual presidente do TRF4, substituirá Victor Laus na 8ª turma, que cuida da Lava Jato, e será um dos responsáveis pelo julgamento de Lula no caso do sítio em Atibaia. O ex-presidente já foi condenado neste caso, em primeira instância, pela juíza Gabriela Hardt.

Laus era um dos elos um pouco mais constitucionais da turma, ou seja, era principalmente nele que os petistas (e todos que viam a fragilidade da sentença de Lula dada por Sergio Moro), depositavam alguma esperança de emitir um voto rebelde à Lava Jato. Ao final, ele acabou seguindo a orientação geral.

Com sua substituição por Thompson Flores, de qualquer forma, a Lava Jato elimina esse “elo fraco”, preparando melhor o terreno para a confirmação, em segunda instância, da condenação de Lula no caso Atibaia.

Thompson Flores já deixou claro, em inúmeras declarações, que é um entusiasta de Sergio Moro, da Lava Jato, e da prisão de Lula…

O caso Atibaia, ao que parece, já está sendo acelerado dentro da burocracia do TRF4.

Caso Lula seja condenado em 2ª instância no caso do sítio, ficará mais difícil para o ex-presidente conseguir liberdade; se já estiver solto, pode voltar à prisão; se ainda estiver preso, não terá o direito de sair mais.

Plenário Administrativo do TRF4 define novos integrantes da 8ª, 4ª e 2ª Turmas
23/05/2019

O Plenário Administrativo do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) homologou por unanimidade, na manhã de hoje (23/5), os nomes dos desembargadores federais que a partir de 27 de junho passarão a compor a 8ª (Penal), 4ª (Administrativa) e 2ª (Tributária) turmas de julgamento do tribunal, com a posse da nova Administração da corte.

As vagas abertas em função da eleição para o próximo biênio (2019-2021) são as dos desembargadores federais Victor Luiz dos Santos Laus (atual componente da 8ª Turma e eleito presidente do TRF4), Luís Alberto d’Azevedo Aurvalle (integrante da 4ª Turma e eleito vice-presidente) e Luciane Amaral Corrêa Münch (da 2ª Turma, futura corregedora regional).

De acordo com o Regimento Interno (RI) do TRF4, o presidente, o vice-presidente e o corregedor regional têm mandato pelo período de dois anos, a contar da posse, vedada a reeleição, sendo que, ao concluírem seus mandatos, retornam às turmas nas vagas que se abrem em razão da eleição, observada a antiguidade (artigo 12 § 10).

Observando o critério de antiguidade dentre os que se habilitaram para as vagas, o Plenário Administrativo homologou o nome do atual presidente do TRF4, desembargador federal Thompson Flores para integrar a 8ª Turma, especializada em matéria criminal. A vice-presidente, desembargadora federal Maria de Fátima Freitas Labarrère passará a compor a 2ª Turma, de matéria tributária, e o corregedor regional, desembargador federal Ricardo Teixeira do Valle Pereira, será o novo componente da 4ª Turma, de matéria administrativa.

O Plenário Administrativo é composto pelos 27 desembargadores do TRF4 e presidido pelo presidente do tribunal, com competência para deliberar sobre questões administrativas internas da Justiça Federal da 4ª Região.

Publicado no site do TRF4

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

carlos

23 de maio de 2019 às 19h18

Esse tal Thompson flores, é mais um vagabundo que, enganou a milhões de brasileiros, lesou milhões de brasileiros, pois qualquer um leigo sabe que o auxílio moradia que recebeu era ilegal e imoral, a bem da verdade o auxílio se justifica para juiz que trabalha fora do domicílio residencial próprio, como esse vagabundo tem, isso é mais grave ainda, e quem vai julgar esse criminoso?

Responder

Paulo

23 de maio de 2019 às 19h10

Suspeito que com qualquer Desembargador ou juiz ele seria condenado. Afinal, todos sabemos quem era o usufrutuário e dono de fato do sítio, e pra quem as obras foram feitas, não?

Responder

Alan C

23 de maio de 2019 às 17h07

Esse judiciário americanóide nem disfarça mais, é o verdadeiro inimigo da nação e a esquerda perdendo tempo com futilidades.

Responder

RICARDO

23 de maio de 2019 às 16h28

Agora mais que nunca a esquerda tem que esquecer o pt, .Lula nao sai mais da cadeia!!
CIRO 2022

Responder

    marco

    23 de maio de 2019 às 21h04

    CIro 2022 “!
    Porém com Lula livre dessa condenação farsesca filha dileta desse judiciário pilantra.

    Responder

Deixe um comentário