Economistas discutem a desindustrialização no Brasil

Chip Somodevilla/Getty Images

Pesquisa Fox para presidência dos EUA: Biden 10 pontos à frente de Trump

Por Redação

17 de junho de 2019 : 17h25

A Fox divulgou há pouco o resultado de uma pesquisa com várias perguntas relativas à próxima eleição presidencial dos EUA. A íntegra da pesquisa, com dados estratificados, pode ser baixada aqui.

Reproduzimos alguns prints e tabelas estratificadas que achamos interessantes.

A pesquisa foi feita entre os dias 9 e 12 de junho, com 1.001 eleitores.

Eu faço a tradução dos paineis logo abaixo dos gráficos.

 

50% dos votantes considera que o aborto nos EUA deve ser legalizado. Esse painel mostra como a sociedade norte-americana vem se distanciando do conservadorismo brasileiro.

O painel acima pergunta o que  é mais importante para o eleitor: se é partilhar da mesma visão de mundo, ou se o candidato é altamente ético: 55% disse preferir a afinidade ideológica.

Um político com padrões éticos rebaixado pode ser um bom líder? 60% responderam que não.

Se a eleição presidencial de 2020 fosse agora, você votaria em quem?

Os EUA tem suas peculiaridades. Como Trump disputará a reeleição, as atenções se voltam para quem será o candidato democrata, que deverá ser escolhido no que eles chamam de “primárias”, que é uma eleição onde todos podem votar, mesmo quem não é filiado ao partido democrata.

A pesquisa indica que os democratas estão em vantagem sobre Trump. Se o candidato for Joe Biden, o democrata ganha de 49% X 39% de Trump, mas se o candidato for Bernie Sanders, então este ganha de 49% X 40% de Trump.

 

A pesquisa é se é mais importante, para o candidato do partido democrata, se ele é uma liderança firme e confiável, ou tem uma agenda nova e ousada: 72% ficaram com a primeira opção. Aparentemente, essa pergunta dá vantagem a Joe Biden, porque Bernie Sanders é mais conhecido justamente por sua ousadia e novidade.

Essa pesquisa mostra vantagem firme de Joe Biden sobre Bernie Sanders. É preciso lembrar que a Fox é um veículo fortemente conservador. Os números mostram que Sanders perdeu intenções de voto para Joe Biden, que agora está quase 20 pontos à frente do candidato auto-intitulado socialista: a coluna da esquerda, “Now” (ou seja, hoje), mostra Biden com 32%, contra 13% de Bernie Sanders (que tinha 23% em março).

Agora vamos ver algumas tabelas com os dados estratificados. Eu faço comentários e traduções após a tabela.

Primeiro, a taxa de aprovação do presidente Donald Trump:

Os números mostram que a taxa de aprovação e desaprovação de Trump não tem mudado grande coisa desde o início de 2017. Há oscilações, mas que ficam dentro da margem de erro. Hoje, Trump é aprovado por 45% dos americanos, e desaprovado por 53%; apenas 3% responderam não saber. “Strongly” significa “fortemente”, e “somewhat”, “em algum grau”. O grau de radicalização é alto: tem muito mais gente nas colunas de “fortemente” do que nas de “em algum grau”, seja quem aprova ou desaprova. 41% dos americanos responderam que desaprovam “fortemente” o presidente Trump, ao passo que 29% disseram apoiá-lo “fortemente”.

A tabela acima traz a pergunta: “Quanto você está interessado nas eleições de 2010?”. Extremely = extremamente; very = muito; somewhat = em algum grau; not al all = nem um pouco; don’t know = não sei. Vê-se que o interesse pelas eleições de 2020 está bem alto. O tão cantado “desencanto” com a política não faz mais parte da atual conjuntura norte-americana.

Entretanto, o mais interessante deixei para o final, que é a estratificação por raça e idade dos eleitores de Trump, Biden e Bernie Sanders.

A tabela acima, comparando o eleitorado de Biden e Trump, mostram a profunda divisão racial da sociedade norte-americana. Entre “não-brancos” (non-white, em inglês), o democrata Joe Biden tem 69% dos votos, contra 21% de Trump. Entre brancos (white), Trump lidera com 45%, versus 42% de Biden.

A sigla GOP (Good Old Party) é como os americanos se referem a quem é filiado ou simpatizante do Partido Republicano. Entre republicanos, Trump tem 83% dos votos, contra 9% de Biden. Entre democratas, Biden tem 88% dos votos, contra 5% de Trump.

College Degree, em inglês, significa curso superior. Lib é liberal (que nos EUA é mais ou menos equivalente a “esquerda” no Brasil). Mod é moderado. Cons é conservador, ou direita. White Evangel é eleitor branco, pertencente a uma religião evangélica.

Observe que, entre mulheres sem curso superior, Trump tem 44% dos votos, contra 40% de Biden; entre mulheres com curso superior, Biden lidera com 50%, contra 37% de Trump.

Entre liberais (esquerda), Biden tem 82%, percentual que cai para 47% entre moderados e 23% entre conservadores.

Vamos ver agora o desempenho de Bernie Sanders.

Sanders leva tanta vantagem sobre Trump como Joe Biden, e curiosamente tem ainda mais votos entre moderados (50%) do que Biden; apenas entre conservadores é que Sanders tem alguma desvantagem, com 20% dos votos (contra 23% de Biden).

Entre os jovens com menos de 45 anos, Sanders tem 54% das intenções de voto, contra 34% de Trump (Joe Biden pontuou 50% X 34% nesse segmento).

A tabela acima pergunta se o entrevistado é a favor ou contra a construção de um muro na fronteira com o México. Lembre-se que Jair Bolsonaro, em sua visita recente aos EUA, fez questão de se posicionar a favor.

A maioria (55%), no entanto, é contra. Interessante notar que a eleitora mulher é bem mais progressista que os homens, em todos os quesitos. Entre mulheres, a oposição ao muro é de 59%. Entre não-brancos, é de 72%. Entre jovens com menos de 45 anos, a oposição ao muro é de 60%. Entre conservadores, no entanto, 72% são a favor do muro. Entre liberais, 87% são contra o muro. Entre eleitores brancos com ensino superior, 55% são contra o muro.

A tabela acima pergunta o que o entrevistado acha de permitir que imigrantes ilegais com menos de 30 anos, que foram trazidos para os EUA quando crianças, sejam legalizados como cidadãos americanos, desde que eles sejam submetidos a uma avaliação de seu passado. A grande maioria dos entrevistados, 73%, responderam em favor de sua legalização. Curiosamente, até mesmo a maioria (61%) dos conservadores também se declarou favorável a esses imigrantes.

A maioria dos americanos (49%) é favorável a investimentos governamentais na América Central, para criar melhores condições econômicas nesses países e reduzir a imigração para os EUA. Entre conservadores, porém, a maioria é contra (56%).

As tabelas acima mostram que a vantagem de Biden é grande entre os democratas, mesmo entre mulheres, jovens, não-brancos e liberais.

A tabela acima traz a opinião dos americanos sobre o aborto. A maioria é favorável à sua legalização, posição que é particularmente forte entre mulheres, eleitores democratas e liberais.

Tradução:

abortion should always be legal = o aborto deve ser sempre (ou seja, em qualquer circunstância) legal

abortion should be legal most of the time = o aborto deve ser legal a maior parte do tempo.

abortion should be illegal except under certain circumstances = o aborto deveria ser ilegal, exceto em algumas situações, como estupros, incesto e para salvar a vida da mãe.

abortion should be always be illegal = o aborto deve ser ilegal em qualquer situação.

Conclusão:

  1. a maior parte dos americanos já sabe em quem vai votar;
  2. os democratas estão em vantagem;
  3. a esquerda americana votará no candidato democrata; os moderados, em sua maioria, também;
  4. Trump tem o voto fiel do eleitor conservador;
  5. Biden está melhor na fita que Bernie Sanders; por essa pesquisa aí é mais provável que ele seja o candidato democrata;
  6. a sociedade americana é infinitamente mais progressista que a brasileira.

 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe uma resposta