Manuel Castells na FGV

Crédito: Cleia Viana/Câmara dos Deputados.

Tábata explica porque vota sim pela reforma da Previdência

Por Redação

10 de julho de 2019 : 19h18

Opinião Cafezinho: Não concordo com o voto de Tábata. Mas foi um voto de convicção e eu respeito. E abro o espaço no blog para que ela própria explique sua decisão.

***

No site da Tábata Amaral

Reforma da Previdência: Entenda os critérios para o meu voto, a partir de estudos com o Movimento Acredito

10.07.2019

PERGUNTAS FREQUENTES
Por que a Previdência Social perpetua desigualdades?

Quem se aposenta apenas por tempo de contribuição, em sua grande maioria advindas do mercado formal, recebe mais e para mais cedo em comparação às aposentadorias concedidas apenas pelo critério de idade – que majoritariamente abarcam beneficiários advindos da informalidade, que não conseguem contribuir pelo tempo mínimo necessário. Além disso, as superaposentadorias e as superpensões são responsáveis por mais de 18% da concentração de renda – medida pelo índice de Gini (2016). O regime dos servidores públicos (RPPS) seria responsável por 9% da desigualdade e, mesmo descontadas as contribuições, a concentração ainda seria de 7%. Ou seja, os mais pobres e que ganham menos, acabam tendo que trabalhar mais para se aposentar do que as classes mais privilegiadas.

Qual a média de idade que pobres e ricos se aposentam e quanto ganham?

A média de idade de quem se aposenta por tempo de contribuição é de 54 anos, enquanto a população mais pobre se aposenta com 61,5 anos (mulheres) e 65,5 anos (homens), com o tempo de contribuição médio de 19,5 anos. Em outras palavras, isso significa dizer que a empregada doméstica hoje se aposenta em média 10 anos depois de seus patrões.

Por que a Previdência Social perpetua privilégios?

Porque servidores públicos de determinadas carreiras se aposentam com salários muito superiores ao teto. Em 2018, a média de valores das aposentadorias do Legislativo foi de R$ 29 mil, do Judiciário de R$ 19 mil, do Ministério Público da União de R$ 18 mil, e do Poder Executivo de R$ 8 mil, enquanto a aposentadoria do INSS somava uma média de R$ 1.371,25. Enquanto a população se aposenta com pouco mais que um salário mínimo, algumas classes de trabalhadores privilegiados pelas regras atuais se aposentam com salários mais altos, muitas vezes com menos tempo de contribuição. A regra para eles é diferente da regra para a população em geral do regime do INSS, e isso não é justo.

Como ficam os professores com essa reforma?

Em uma carreira marcada pelo descaso, a aposentadoria especial – hoje uma política de valorização do magistério – não pode ser pensada isoladamente. A criação de uma política nacional de valorização e profissionalização docente é a pré-condição que nos impomos para discutir quaisquer alterações. Continuarei lutando, ao lado da bancada da educação na Câmara, por uma política de valorização da categoria. Fui contra a alteração e apresentei uma emenda para a retirada desse ponto do texto da reforma.

E como ficam as mulheres com a reforma?

A proposta do governo aumentava o tempo mínimo de contribuição de 15 para 20 anos para homens e mulheres. No entanto, na média, as mulheres contribuem apenas 18 anos. O aumento para 20 anos inviabilizaria a aposentadoria de milhões de mulheres. Nós, da bancada feminina, não aceitamos. Nos unimos, pressionamos e negociamos. O governo havia se comprometido em aceitar nossa proposta. Quando o texto chegou ao plenário, não havia a alteração combinada. Nossa luta foi concluída pouco antes da votação e conseguimos que todo o cálculo da aposentadoria fosse revisto e, agora, as mulheres terão direito a receber 60% do valor do benefício a partir dos 15 anos de contribuição.

Se há críticas a pontos de reforma, por que não fechar questão contrária à proposta do governo?

O Movimento Acredito se propôs a realizar uma análise minuciosa de todos os pontos contidos na PEC enviada à Câmara. Fugimos de um debate raso e fácil, e evitamos promover ainda mais a polarização. Buscamos dados e evidências para explorar os argumentos e orientar a tomada de decisão de forma que, para nós, fechar a questão contra a proposta do governo era ignorar que a Previdência é um assunto sério e que necessita de uma revisão e um tratamento igualmente sério. Dessa forma, preferimos adotar um comportamento mais propositivo, não sendo oposição apenas pela oposição, mas analisando ponto a ponto a Reforma proposta e propondo alterações aos tópicos que consideramos que, da forma como apresentados pelo governo, contribuem para aumentar desigualdades e perpetuar privilégios e irresponsabilidade fiscal.

Quais foram as principais mudanças entre a proposta do governo e o texto aprovado na Comissão Especial?

O BPC e a aposentadoria dos trabalhadores rurais, considerados os pontos mais críticos por aumentarem desigualdades, foram retirados do texto que foi aprovado na Comissão Especial. O aumento do tempo de contribuição também ficou diferente do que o proposto inicialmente, tornando-se mais brando e justo, por considerar diferenciação de gênero e categoria de atividade. Por exemplo, para as mulheres não houve aumento e o tempo mínimo de contribuição permanece em 15 anos, em conformidade com o que pleiteamos através de emenda. Para servidores, são exigidos 25 anos, critério menor do que o atual.

As regras de transição também foram ampliadas. No novo texto, foram previstas mais possibilidades de transição para não prejudicar o trabalhador que já está no meio do caminho para a aposentadoria.
Para os professores foi assegurado o direito de aposentadoria especial com uma idade mínima menor do que a exigida para o regime geral para professores das redes públicas e privadas, com tempo de contribuição a ser regulamentado pelo ente federativo responsável – sendo esta última, também incorporada de emenda proposta pelo Movimento Acredito.
A capitalização, que era um dos pontos principais da proposta que veio do governo, também foi alterada, mas ficou de fora do texto aprovado na comissão.

Os pontos que continuaram em consonância com a proposta inicial dizem respeito à introdução da idade mínima, à aposentadoria de parlamentares, à mudança nas alíquotas e regra de arrecadação única, às mudanças nos critérios de aposentadoria para policiais e agentes, ao benefício pago para pessoas em situações de incapacidade permanentes e aos critérios de recebimento de pensão por morte.

Outro ponto a ser destacado é o da progressividade das alíquotas: agora, quem ganha mais, vai contribuir com mais, pois a taxação passará a ser progressiva com relação à faixa salarial. Além disso, unifica-se o teto para setor público e privado, e as alíquotas para servidores públicos também aumenta progressivamente para as parcelas acima do teto do RGPS, variando de 14,5% a 22%.

Um ponto negativo que merece destaque é a não inclusão dos militares na reforma da previdência. O peso dos militares no atual déficit é significativo. O sistema previdenciário dos militares arrecada anualmente, em média, 8% do valor que paga em benefícios. Isso mostra o quanto esse sistema precisa ser rediscutido e redesenhado, sem deixar de respeitar as especificidades da corporação.

Os mais pobres não vão mais conseguir se aposentar?

Os trabalhadores pobres, especialmente os que ganham até 1 salário mínimo, não serão muito afetados pela reforma e continuarão se aposentado por idade, como já ocorre hoje, com 100% do seus rendimentos e elegíveis para receber o Benefício de Prestação continuada. Cabe destacar que atualmente esses trabalhadores recolhem 8% do seus rendimentos para a previdência. Com a reforma, passarão a recolher 7,5%.

Por que a maioria da economia vem de pessoas com até 2 salários mínimos?

Não é correto afirmar que a maior parte da economia projetada para 10 anos, hoje estimada em algo em torno de R$ 760 bilhões (de acordo com estimativa da Instituição Fiscal Independente), recairá sobre trabalhadores que recebem até 2 salários mínimos. Parte dos trabalhadores dessa faixa de renda perderá, de fato, acesso ao abono salarial, cujo critério de elegibilidade deixará de ser renda de até 2 salários mínimos e passará a ser renda de até R$ 1.364,43. A economia estimada com essa alteração no abono salarial é de R$ 80 bilhões. Pouco mais de 10% da economia total. Vale lembrar que na proposta inicial apresentada pelo governo só teriam acesso ao abono salarial trabalhadores com renda de até 1 salário mínimo e a economia estimada era de R$ 169 bilhões. Além disso, os dados mostram que a maior parte do trabalhadores com renda mais próxima a 2 salários mínimos não reclamam o benefício e, portanto, não serão afetados pela nova regra. No último pagamento referente ao ano base 2017, mais de 2 milhões de beneficiários não reclamaram o benefício.

Cobrar as dívidas de empresas com o INSS resolve o problema da aposentadoria?

Em 2018 as dívidas de empresas com a previdência alcançaram R$ 470 bilhões. O simples fato do governo tentar cobrar essas dívidas (o que já ocorre via Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional) não significa que haverá êxito para reaver o valor, posto que as empresas judicializam essas dívidas, tornando o processo de cobrança moroso e passível de prescrição em alguns casos. Mas ainda que fosse possível reaver rapidamente todo esse valor devido, ele entraria no caixa do governo apenas uma vez. Com isso, o déficit seria controlado de maneira temporária, mas continuaria aumentando ao longo do tempo, pois os recursos da dívida recuperada são finitos e o problema de insustentabilidade da previdência é permanente. Portanto, na difícil hipótese da dívida ser recuperada, não será resolvido o problema da previdência em caráter permanente. Vale lembrar que as estimativas de economia de dinheiro público estão levando em consideração um horizonte de 10 anos. Mas os efeitos fiscais positivos da reforma terão efeitos nas décadas seguintes também.

As pessoas vão precisar trabalhar 40 anos para se aposentar?

Atualmente, o trabalhador brasileiro se aposenta, em média, com 70% dos seus rendimentos. Como no Brasil não existe idade mínima, parte significativa das aposentadorias, especialmente dos trabalhadores com renda mais alta, ocorrem por tempo de contribuição (30 anos para mulheres e 35 para homens para ficarem mais próximos de 100% do benefício). Na nova previdência, o tempo mínimo de contribuição será mantido em 15 anos para mulheres e elevado a 20 anos para homens. Com esses tempos de contribuição e atingindo as idades mínimas (62 anos mulher e 65 anos homem), as trabalhadoras e os trabalhadores brasileiros farão jus a 60% do rendimento. O trabalhador só precisará trabalhar 40 anos se desejar se aposentar com a integralidade de seus rendimentos, o que não ocorre nem atualmente. Para alcançar a atual média de 70% dos rendimentos, o trabalhador precisará trabalhar por 25 anos no caso de homens e 20 anos no caso de mulheres. A título de comparação, não é comum em nenhuma parte do mundo a aposentadoria com proventos integrais. Os percentuais médios em outros países são: Grécia (73%), França (68%), Suécia (56%), Japão (40%) e Reino Unido (21%).

A reforma resolve o problema do Brasil?

A reforma da previdência não resolve o problema do Brasil mas é um pilar importante na construção de uma nova agenda em busca do crescimento econômico, da geração de empregos e, principalmente, da redução da pobreza e da desigualdade. Outras reformas estruturantes ainda são necessárias para melhorar o conflito distributivo no Brasil e retirar os entraves para o desenvolvimento econômico e geração de empregos. Reformas estruturantes que precisam começar a ser discutidas incluem: reforma tributária, reforma política e reforma administrativa. Paralelamente, o país precisa implementar uma agenda social consistente que institucionalize uma rede de proteção permanente e possibilite o provimento de educação e saúde de qualidade para a população, de maneira a garantir condições de igualdade às pessoas ao longo da vida.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

111 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

11 de julho de 2019 às 18h08

Vocês deviam ter vergonha na cara. Parece que perderam toda.

Responder

Sales

11 de julho de 2019 às 14h55

Se a Tábata queria defender corte de privilégios então pq não briga para entrada dos militares, de todo o judiciário e de todos os políticos em um regime único geral. Vamos então garantir que nenhuma categoria vai receber de aposentadoria o teto do INSS! E o cálculo dos 80% maiores salários de contribuição? A mudança nesse cálculo é mais uma grande perda, pois sabemos que o trabalhador ao entrar no mercado de trabalho inicia recebendo muito pouco, e no auge da carreira é que tem um salário melhor, e no fim qdo já prestes a aposentar a seu salário diminui pq tem que se sujeita a receber menos. Se é para cortar privilégios então vamos começar a cortar as pensões de filhas de militares que estão aí amasiadas para não perderem suas gordas pensões! Deputada, sinto muito mas seu lugar não é na esquerda!

Responder

Altino Claudio de Sales Junior

11 de julho de 2019 às 14h55

Se a Tábata queria defender corte de privilégios então pq não briga para entrada dos militares, de todo o judiciário e de todos os políticos em um regime único geral. Vamos então garantir que nenhuma categoria vai receber de aposentadoria o teto do INSS! E o cálculo dos 80% maiores salários de contribuição? A mudança nesse cálculo é mais uma grande perda, pois sabemos que o trabalhador ao entrar no mercado de trabalho inicia recebendo muito pouco, e no auge da carreira é que tem um salário melhor, e no fim qdo já prestes a aposentar a seu salário diminui pq tem que se sujeita a receber menos. Se é para cortar privilégios então vamos começar a cortar as pensões de filhas de militares que estão aí amasiadas para não perderem suas gordas pensões! Deputada, sinto muito mas seu lugar não é na esquerda!

Responder

Alan C

11 de julho de 2019 às 14h53

Contribuindo pro tópico chegar a 100 comentários.

Responder

    martha Aulete

    11 de julho de 2019 às 15h23

    E Aí gente! Cadê o progressista, o Falsadd, aquele da USP, Sampa, e, também, sua colega a porralouca do Sul, a Falsanella “DÁvila, hein? Alguém sabe o paradeiro??!

    Responder

      Marcio

      11 de julho de 2019 às 16h07

      Gostam só de reformas de sítios e triplex, pro resto não estão nem aí. Kkkkk

      Responder

      Alan C

      11 de julho de 2019 às 17h25

      Aí nego pergunta isso pra mim kkkkkk

      Cara, não sei nem onde estão meu pai e meus irmãos, vou saber de político??? kkk

      Uma coisa eu sei, não devem estar proibindo gays na piscina! uhahuahuauhauhauh

      aulete, essa foi boa kkkkkkkkkkkkkk

      Responder

        martha Aulete

        11 de julho de 2019 às 17h32

        Hoje está divertido… quero ver quando chegar a hora de me aposentar…

        Responder

          River Batista

          12 de julho de 2019 às 23h52

          “Muito engana-me, que eu compro”
          Nós todos apreciamos consumir alguma coisa, com certa constância. Então isso poderia ser bom.
          Eis:
          Vive o PT© de clichês publicitários bem elaborados por marqueteiros.
          Nada espontâneo.
          Mas apenas um frio slogan (tal qual “Danoninho© Vale por Um Bifinho”/Ou: “Fiat® Touro: Brutalmente Lindo”). Não tem nada a ver com um projeto de Nação.
          Eis aqui a superficialidade do PETISMO:

          0.“Coração Valente©”
          1.“Pátria Educadora™” [Buá; Buá; Buá].
          2.“Haddad agora é verde-amarelo®” [rsrsrs].
          3.“A Copa das Copas ®”
          4.“Fica Querida©”
          5.“Impeachment Sem Crime é Golpe™” [lol lol lol]
          6. “Pronatec©, transformando a Vida de Milhões de brasileiros ™”[kkk].
          7.“Foi Golpe™”
          8.“Fora Temer©”
          9.“Ocupa Tudo®”
          10.“Lula Livre®”
          11.“®eleição sem Lula é fraude” [kuá!, kuá!, kuá!].
          12.“O Brasil Feliz de Novo ™”
          13.“Lula é Haddad Haddad é Lula®” [kkkk]
          14.“Ele não®”.
          15.“Controle social da mídia” (hi! hi! hi!): desejo do petismo.
          16.“LUZ PARA TODOS™” (KKKKK).
          17. (…e agora…):
          “Ninguém Solta a Mão de Ninguém ©”

          18.
          “SKOL®: a Cerveja que desce RedondO”. [Nesse estilo. Desse tipo]
          PT© é vigarista e
          é Ersatz.
          PT Vive de ótimos e CALCULADOS mitos publicitários.
          É o tal de: “me engana que eu compro”.
          Produtos disfarçados, embalagens mascaradas e rótulos mentirosos. PT!

ze

11 de julho de 2019 às 14h40

A Tabata foi convidada pelo deputado-porno do PSL o Alexandre Frota. Pois bem, ela faria muitissimo bem ao seu curriculum indo pro lugar em que as suas ideias com convicções, que de fato condena a não aposentar, pobres sem grandes ganhos de capital e que na velhice usava seu aposento pra se mater vivo. Pois os verdadeiros privilegiados eles nem chegaram perto. Como exemplo, cito o General Heleno, que disse que com 19 mil se preocupa onde comer com um ganho tão “baixo”. Ora, ora, enquanto a grande massa de trabalhadores que ela condenou a não se aposentar não ganha 1/10 disso.

Responder

RICARDO RIBEIRO PASQUINI

11 de julho de 2019 às 14h10

Está reforma está sendo feita no lombo de pobre, de indigente, de professor, não tem outra explicação a dep. TABATA, ESTA A SERVIÇO Da Fundação Lemann, a quem ela presta contas …

Responder

Alan C

11 de julho de 2019 às 13h30

Os pobres de direita do fórum Cafezinho todos preocupados pensando:

“E agora? Como vou me aposentar??”

hahahaha

Responder

    Edibar

    12 de julho de 2019 às 10h27

    Poupando uma parte do que ganho e aplicando a juros compostos e ações pagadoras de dividendos, e assim montando uma carteira estruturada e diversificada de investimentos. Simples.

    Responder

Tonho

11 de julho de 2019 às 12h53

Agora sai do PDT e entra no Novo, faz discurso progressista pra angariar fotos e para enfim mostrar a faceta liberal. Até os tontos do MBL já aproveitaram pra fazer propaganda, foi a cereja no bolo. Pai cobrador de ônibus, pobre que estuda em Harvard? Fanfic pra pagar de coitada. Traíra do caralho. Convicção de cu é rola.

Responder

LUPE

11 de julho de 2019 às 12h05

Caros leitores

Ao som da Legião Urbana / Renato Russo:

Que país é este???
Que “esquerda” é essa???”
Que “esperta” é essa???
Que “convicção” é esta de R$ 40.000.000 no bolso, que o Miguel do Rosário insiste em defender????
Bonitinha, mas ……………………………………………………………………………………….

Responder

    LUPE

    11 de julho de 2019 às 14h38

    Mais..

    Enquanto isto TODOS os deputados de esquerda real
    (PSOL, PT, PC do B, etc.)
    rejeitaram os 40.000.000 de reais
    e votaram contra este crime contra os brasileiros.

    Mas, isto as TVs, os jornais, as rádios não noticiam, escondem, não comentam.
    Não deixa as pessoas saberem.

    Afinal, quem são os bandidos?

    Responder

Pedro Tietê

11 de julho de 2019 às 11h46

Seria Tábata, filha de Marta Suplicy

Responder

Admar

11 de julho de 2019 às 10h56

Eh, eh, oh Vida de Gado, Povo Marcado Povo Feliz!!!
Povo tá comendo o Pão que ele Elegeu!!!

Responder

Fernando sp

11 de julho de 2019 às 10h52

Alguém em sã consciência acredita que ela entende alguma coisa do que trata essa reforma? Convicção sobre algo que não sabe para que serve? Isso não se aplica somente a ela, vale para 80% dos deputados.

Responder

victor j

11 de julho de 2019 às 10h29

Que vergonha essa Tábata, e mais vergonha ainda a postura do Cafezinho na forma branda como tratou do caso, definitivamente não representa a classe trabalhadora.Me enganei com o blog, já a Tábata… eu já desconfiava.

Responder

victor junio

11 de julho de 2019 às 10h28

Que vergonha essa Tábata, e mais vergonha ainda a postura do Cafezinho na forma branda como tratou do caso, definitivamente não representa a classe trabalhadora.Me enganei com o blog, já a Tábata… eu já desconfiava.

Responder

11 de julho de 2019 às 10h19

Depois que começou a servir de prova pra prender pessoas, a tal convicção pode qualquer coisa.
Acho que Tábata vai pro partido novo, que como diz a música, já nasce velho. Ou velhaco.

Responder

Alan C

11 de julho de 2019 às 10h07

Não concordei com o voto dela, mas tb não foi o fim do mundo como os desesperados pintam, os pontos mais maléficos da PEC foram retirados e isso é o mais importante, principalmente se considerarmos que quem conseguiu que fossem retirados mal tem 1/4 da câmara, ou seja, a situação, mesmo com quase 4/5, não conseguiu o que queria. A análise disso fica por conta de cada um. O choro é livre! rs

Responder

    Marcio

    11 de julho de 2019 às 11h18

    Resumindo…apanhou feio mas gostou !! Rsrs

    Responder

      Alan C

      11 de julho de 2019 às 13h26

      Vai inundar o teclado desse jeito rs

      Responder

        Marcio

        11 de julho de 2019 às 13h46

        Chorando de rir …rsrs

        Responder

          Alan C

          11 de julho de 2019 às 14h51

          Acalme-se

Marcio

11 de julho de 2019 às 09h59

A esquerdalha Velha e Podre tà toda resumida nesses comentarios.

Responder

    Darcy

    11 de julho de 2019 às 10h13

    Agora, ficaremos aguardando que o PDT proceda, tal como prometeu, à expulsão de Tabata e dos demais deputados de direita infiltrados nesse partido. Aliás, a tática da direita para fazer maioria na Câmara também admite o método usado para eleger a Tabata: infiltrar um dos seus em em partido da esquerda e elegê-los. Esse tipo de eleição representa a fantástica capacidade de somar dois candidatos de direita a mais em relação à esquerda, pois elege a candidatura de direita e impede que uma de esquerda seja eleita em seu lugar.

    Responder

      Marcio

      11 de julho de 2019 às 11h21

      Vamos vero o que o Bode Gomes vai fazer…eua cho que vai bater um todo mundo.

      Filhos da Puta…Pah !! Kkkk

      Acho que vai dizer que blefaram, que retirarm do texto o que nào gostavam e foi um sucesso….Kkk

      Responder

MARSTIN

11 de julho de 2019 às 09h47

COMENTARIO QUE DEVIA EXISTIR POR PARTE DESTE BLOG
http://www.tijolaco.net/blog/ser-velho-nao-velhaco-dizia-ullysses-ha-jovens-velhacos-digo-a-tabata/

Responder

E Neto

11 de julho de 2019 às 09h46

Servidor público já tem o teto do INSS, Tabata. Pilar contribuição/idade tbm foi uma conquista da reforma de 2013; outros avanços sobre distorções ocorreram na reforma da previdência de 2003, e outros avanços devem vir e podem ser discutidos – não é por conta dos acertos que somos contra ESSA reforma, mas pelos equívocos.

Respeito Tabata, mas ela fez o diagnóstico errado dessa previdência – sinceramente, acho que tá um pouco iludida com os holofotes. Se nosso sistema de seguridade, sobretudo a previdência atual, é injusto… o que dirá a partir de agora ? Apesar de avançar alguns pontos, nada justifica uma reforma que abocanha 80% do RGPS – que aumenta boa parte das alíquotas incidentes sobre o inss, agrava tempo de contribuição, idade, benefícios como pensão, invalidez e pis; cálculo (60% se 20 anos de cobtrur e sobre a média de todos os salários, não os 80% maiores como antes …. isso em momento algum reflete em justiça social, ainda mais sabendo que classe C, já onerada pelo modelo tributário regressivo ?? Óbvio que não…, agora as classes médias baixas tornam refém de mais sacrifício e custo.

Sinto muito pela falta de debate; a grande mídia fez/faz panfletagem pra essa agenda. Os erros políticos da nossa esquerda tbm precisam ser contabilizados – inclusive a ânsia do PT em n querer compartilhar agenda e protagonismo… Hj vejo amigos trabalhadores com discurso de ódio e totalmente adepto a uma agenda que claramente é contra ele, pq o papel de comunicação, de base, de conscientização, foi jogado no lixo – pela comodidade do poder… Agora tá ai.. hora de recomeçar – repito, recomeçar, no sentido de inovar; voltar pra bases e discutir idéias, trazer a classe média e setores produtivos pra uma agenda progressista…

Essa reforma em regra é uma aberração sobre os mais sacrificados (RGPS/inss) – isso não é opinião, é fato.

Responder

MIGUEL

11 de julho de 2019 às 09h35

EM TEMPO.
A declaraçao da coximha “O trabalhador só vai trabalhar 40 anos se quiser se aposentar integral”
E o seu MIguel quieto???? Manda um operario e trabalhador braças trabalhar 40 anos, um professor ficar 40 anos numa sala sde aula. Melhor, mande a coxinha fazer isto! O salario já e´uma vergonha e a coxinha acha que ter menos que o minimo é suficiente. VERGONHA meus amigos. E o Miguel respeita
Entao tá, deve estar feliz com o aumento de visibilidade ddo blog, agora que aderiu ao governo. Vanos ver quanto dias faltam pra dizer que o Moro e o DAllagnoll sao inocentes…

Responder

    eduardo

    11 de julho de 2019 às 09h49

    Esperar o quê de um fala mansa?! Esses tipos abundam e pululam em todos os setores da vida. Usam uma fantasia de “boa-praça”, com voz doce e meiga, personalidade agradável, distribuem balinhas e docinhos por onde passam. Quem não conhece pelo menos um desses tipos em locais de trabalho??? Agem apenas por interesses pessoais travestidos de interesse público, mas quando alcançam seus objetivos se revelam. E essa revelação é triste e cruel, sempre!

    Responder

    Marcio

    11 de julho de 2019 às 09h57

    Meu Pai trabalhou dos 14 anos atè os 62 anos (aposentou com 58 e continuou trabalhando) acordando as 5 horas todos os dias, viajando em media uma hora e meia de carro para chegar no canteiro de obras (o mesmo para voltar) e trabalhando de baixo do sol de 35° no verào e nos 5° do inverno de 9 a 10 horas por dia….nunca ouvì ele reclamar uma vèz dessa vida, do Governo, da Previdencia, ecc…

    Responder

      Miguel

      11 de julho de 2019 às 13h25

      Grande argumentação. Se a vida de uma pessoa só conta, então meu tio de 72 não consegue se aposentar porque ficou doente e velho e não consegue mais contribuir. Conclusão: reforma errada. Ou seja, argumentos frágeis para imbecís

      Responder

        Marcio

        11 de julho de 2019 às 13h45

        Pinocchio

        Responder

MIGUEL

11 de julho de 2019 às 09h31

Sò isto!?? Este é seu comentario. Primeiro fez um post transformando a burguesinha/coxinha, em nova liderança da Esquerda e agora nenhuma critica, nenhum comentario, nenhum, “me enganei”. E uma liçao para o amigo, o PDT fechou questao contra. Tem que ser expulsa, vá para a direita de onde pertence. Que vergonha. Só prove que este blog aderiu vergonhosamente ao Capital. Como disee em outro post, esta faltando vergonha na cara de muita gente….

Responder

Nelson

11 de julho de 2019 às 09h28

Não discordo de que ela tenha votado por convicção. Afinal, ao que tudo indica trata-se de uma fascinada pelo mercado. Ademais, ela tinha também que votar como quer o seu patrocinador.

Só que convicção deste tipo não pode caber em um partido fundado por Leonel Brizola. Tem vários partidos da direita esperando por ela. Pode pegar as malas e vazar.

De outra parte, vamos dar-lhe o benefício da dúvida. Ela ainda tem tempo de repensar e votar contra no segundo turno. Se ela votar contra, convencer os outros traidores do PDT e do PSB a também mudarem seu voto e mais alguns que sejam suficientes para derrotar a reforma, eu vou pensar se volto a acreditar nela.

Responder

João Ninguém

11 de julho de 2019 às 09h17

Mas que contorcioniolsmo argumentativo, muitas palavras que tentam, em vão, esconder sua ideologia, claramente liberal e fora do contexto das condições e das características nacionais. Repito, reratifico e reafirmo: Tábata deixou sua máscara cair, uma decepção total.

Responder

Fábio maia

11 de julho de 2019 às 09h08

Rosário vai começar a entortar a gramática para justificar suas análises absurdas. Qualquer quadrúpede sabe que o renova e uma fundação criada para projetar quadros de uma direita envernizada. A mocinha que vc respeita e só isso. Um rótulo da AMBEV

Responder

Justus

11 de julho de 2019 às 08h57

A Tábata e todos os “traidores” da esquerda estão de parabéns, pois pensaram na hora de votar. Simplesmente carece da mais simples lógica matemática as argumentações de que a reforma é ruim para os mais desfavorecidos. É justamente o contrário. Parabéns aos deputados.

Responder

RASF RAUL

11 de julho de 2019 às 08h57

Ainda bem que não assinei o Blog, tão ficando igual a Miriam Leitão, só avaliação errada. E ainda presta um respeito que essa canalha não deu aos trabalhadores. Lastimável.

Responder

Lib.

11 de julho de 2019 às 07h54

Quando a previdencia passar a ser opcional e nao mais obrigatória, ai sim ela deixará de ser um imposto para sustentar politicos ricos e passara a ser um direito para o trabalhador.

Responder

    Edibar

    11 de julho de 2019 às 08h41

    É verdade. Direito pressupõem liberdade de escolha, inclusive liberdade de escolher recusar.

    Responder

    Nelson

    11 de julho de 2019 às 09h17

    Melhor seria se tu fosses estudar um pouco sobre Seguridade Social. Nos pouparia de termos que ler besteiras deste tamanho.

    Responder

      Zé Trindade

      11 de julho de 2019 às 09h32

      Seguridade é diferente de previdência.

      Responder

        Nelson

        12 de julho de 2019 às 17h16

        Caro amigo Trindade. A Previdência Social está inserida na Seguridade Social.

        Responder

Gilson Marques Evangelista

11 de julho de 2019 às 07h39

A previdência apenas reflete a desigualdade do mercado de trabalho.

Responder

Miguel

11 de julho de 2019 às 02h28

A GloboNews vive chamando esta moça para entrevista, dando espaço etc…. Como diria o velho Brizola se a Globo é a favor, sejam contra… Havard, Lemann, Ongs, Privatização do ensino (tem gente que ou finge bem ou gosta de se enganar)….estamos num inferno e não existe esquerda ou forças progressistas de verdade com relevância no Brasil. Coitado do Leonel Brizola com seu grande nome cercado e usado por uma corja de inimigos do trabalhismo e do povo brasileiro.

Responder

    Daisy

    11 de julho de 2019 às 15h29

    O PDT morreu com Brizola, desde então deputados e senadores votaram a favor do golpe, em bloco a favor da intervenção militar no Rio de Janeiro, quatro candidatos a governadores apoiaram o Bozo, agora, a pirralhinha e mais sete deputados votam contra o trabalhador. Brizola deve estar revirando no túmulo, a mim essa pirralhada nunca enganou.

    Responder

Victor

11 de julho de 2019 às 01h37

Minha ilusão com essa garota durou 5 meses. Não sei o que é pior: Por convicção ou por dinheiro?

Responder

    Marcos Videira

    11 de julho de 2019 às 10h02

    VICTOR
    Pensei o mesmo que você. Não seria pior o que votou contra os pobres por convicção ?
    Pela origem dessa moça, ela sabe direitinho que pobre tem que se fuder.

    Responder

NeoTupi

11 de julho de 2019 às 00h45

O fato me lembrou a música do Chico Buarque e Rui Guerra “Vence na vida quem diz sim”, parte da peça teatral “Calabar, o elogio da traição”.

Responder

Claudio

11 de julho de 2019 às 00h33

Triste país onde a renovação de seu congresso é sempre pata pior…

Responder

Wenceslau

11 de julho de 2019 às 00h13

Sabe qual é a banda preferida do Miguel e da Tábata??
Judas Priest.

Responder

Darth Plagueis o Sábio

11 de julho de 2019 às 00h10

A política ama a traição mas abomina o traidor.

Responder

Renato Augusto Carneiro

11 de julho de 2019 às 00h06

Realmente acreditei nesta menina apesar de nao ter votado nela fiquei esperancoso por Ela vir de familia pobre achei que Ela iria ver a politica com outros olhos ,os olhos do povo, sua bandeira por educacao e legitima e tem que ser a da maioria do Congresso,sou utopico!!!
Ver suas declaracoes ao justificar seu voto pela reforma da Previdencia foi Uma grande decepcao pra mim ,mostra sua total falta de pertencimento de classes social comp um amigo acima disse americanizou se nao entendeu o debate e comprou ou foi cooptada pelo sistema.
Nao entendeu que com uma idade minima de 65 anos para aposentadoria a maioria dos cidadaos nao vao aposentar ,principalmente no interior e nordeste brasileiro ,que o coitado do trabalhador comeca a trabalhar cedo ,sem registro e quando conseguir se registrar nao vai ser ininterrupto e quando se conseguir chegar as regras para aposentar vai ser de no maximo um salario minimo ,o que nao vai dar nem dignidade a sua velhice.
Pois bem Tabatha VC ja deixou sua marca na historia como Uma traidora do seu povo,Como uma corporativista que nao pensou em legislar para Todo o povo so pra seu nicho ,se tornou mais Uma do que temos de pior na sociedade brasileira , e pior nao entendeu nada do debate politico social!
Peco encarecidamente a VC que repense td que disse e fez VC e jovem inteligente e ainda tem tempo de se arrepender e tentar consertar isso tudo do que VC participou!!
Nao Deixe o Brasil virar um grande Somalia de pobres sem futuro e sem DIREITOS e o minimo que VC pode fazer!!

Responder

Fabio

11 de julho de 2019 às 00h02

Quando se diz que o povo que recebe até 2 salários será o mais prejudicado, não é apenas por causa do abono. Ao estipular que o ponto de partida é 60% do salário base, já tem uma perda aí. Para ficar na média atual (70%), terão que contribuir 25 anos (a média hoje é 19). Sem falar que o salário base é a média de TODOS os salários. Antes, excluía-se os 20% menores. Ou seja, trabalharão mais para receber menos.

Responder

Marcelo Rocha

10 de julho de 2019 às 23h55

Picareta, canalha .
Libetalzinha de merda
Se Brizola estivesse vivo vc levaria um pé na bunda
Vá se encontrar com Doria e o PSDB

Responder

Nelson

10 de julho de 2019 às 23h52

“Mas foi um voto de convicção e eu respeito”.

Esta tu não me aplica, meu caro Rosário. Alguém que habita o PDT e vem dizer que votou com convicção para ferrar os trabalhadores brasileiros em uma reforma [destruição, na verdade] que só trará benefícios ao topo da pirâmide, ou seja, 1%, no máximo do povo, merece algum respeito? Nem falar.

Se ela tiver algum pingo de vergonha na cara e também algum pingo de respeito pela monumental história do fundador, Leonel de Moura Brizola, certamente, vai pedir o desligamento do PDT.

Responder

jose luiz da silva

10 de julho de 2019 às 23h43

exatamente ela tinha convicçao que os 40 milhoes chegaria a sua conta,uma convicçao bem paga,otarios de quem votou tem que votar em quem historia de quem sempre viveu e votou em favor do povo ter ler o historico do candidato sua luta sua indole,deixam se levar porpalavras bonitas e lascam bem feito. veja sao paulo trocaram suplicy que historia ao lado do povo por um idiota. bem feito quem votou no bozo muito idiota analfabeto politico vou votar no mito nao quero nem saber agora o mito ta botando sem vaselina…….

Responder

10 de julho de 2019 às 23h39

O voto de Rodrigo Maia também é por convicção.

Responder

marimom

10 de julho de 2019 às 23h38

Enganou. Traiu. Traira. Prefiro os inimigos, pois sei como vão agir. Que dirá Ciro? O que fará Ciro?

Responder

Roselito Ribeiro

10 de julho de 2019 às 23h35

Quero ver o que vai escrever o nosso crítico do PT Miguel do Rosario em relação ao voto da deputada Tabata do Amaral.

Responder

    marimom

    10 de julho de 2019 às 23h50

    Será que vai fazer uma análise profunda, como faz das pesquisas, para justificar o voto dela ou vai fazer o que Brizola faria. Abria a porta e mostrava o caminho da rua.

    Responder

Rodrigo

10 de julho de 2019 às 23h31

PDT mostrando o que sempre foi. Um partido inconfiável, cheio de politiqueiros e que explora o legado brizolista. Não deveria nem ter aceitado uma candidatura financiado por magnata. Ninguém se surpreende.

Responder

Digão

10 de julho de 2019 às 23h17

Falar o quê ? Só prova que O Cafezinho estava errado a respeito dessa moça. Muita babação de ovo para alguém que tem tao pouco tempo como deputada.
Pode ter certeza que ela nao rejeitou os milhoes que o Bolsonaro ofereceu para ela e para quem votasse a favor da reforma. A convicçao dela sao os 40 milhoes pagos pelo Bozo.
Expulsa do partido, só que agora ela ja se elegeu nao precisa mais do PDT. Resumindo ela deu uma pernada na esquerda e no PDT.

Responder

    marimom

    10 de julho de 2019 às 23h42

    O que os professores deveriam fazer com a traíra, traidora?

    Responder

Marcos Videira

10 de julho de 2019 às 23h02

Tabata afirma que a Previdência é um “impasse para o desenvolvimento do país” !!!!
Como ela é uma moça inteligente, disse que estudou o assunto e tenho certeza de que recebeu as análises do PDT, seu voto é uma traição convicta.
Ela e os outros 7 deputados do PDT devem ser expulsos. Caso contrário, Ciro será exposto à execração política e não terá moral para defender a Política Trabalhista.

Responder

NeoTupi

10 de julho de 2019 às 22h59

Não respeito quem trai seu eleitor dessa maneira. Ela usou um partido trabalhista para se eleger. Pode andar meio fisiológico, mas é partido que tem seu estatuto, seu programa contrário ao que ela votou. Ela não fez campanha eleitoral defendendo essa reforma que ela votou. Nesse ponto respeito mais o Katagari que pelo menos foi eleito dizendo a verdade. Ela traiu tanto quanto Bolsonaro que, quando Temer era presidente, dizia ser contra.
E é pior dizer que votou por convicção, pois aí é convicção neoliberal mesmo em toda votação de assuntos econômicos que houver. Reduziria danos seria se tivesse “vendido” o voto, pois seria um voto conjuntural, com menor probabilidade de se repetir.

Responder

CezarR

10 de julho de 2019 às 22h57

Votamos nela aqui em casa. Uma história pessoal linda, mas quando soube das ligações com o Lemann, acendeu o alerta amarelo. Ainda assim, deu algumas boas demonstrações no exercício do mandato. Aguardei. Agora me decepciono profundamente com sua posição. Jogamos no lixo nossos votos aqui em casa. Perder no mesmo dia PHA e uma jovem promessa é um castigo que a esquerda não merecia. Tenho certo que foi convicção! Convicção que uma expulsão do PDT trará mais prejuizos ao partido do que a ela; convicção de que o Lemann segura a barra dela no desenrolar de sua carreira política; convicção de que muitos identitários ditos de esquerda ainda lacrarão com ela; convicção de que não tem existe luta de classes; convicção que somos trouxas!

Responder

    Alexandre Neres

    11 de julho de 2019 às 14h44

    Parabéns, meu caro, pela lucidez e pela coragem ao fazer uma reflexão sincera sem meios termos.

    Responder

Junior

10 de julho de 2019 às 22h40

Finalmente a esquerda achou a sua especilista de Harvard, tanto como Deltan e Moro. Assim como eles, ela vota por convicção. Podia parar para apreciar a verdade dos fatos!

Responder

LuisCPPrudente

10 de julho de 2019 às 22h31

Votar a favor da Reforma da Previdência com convicção é uma atitude de uma pessoa canalha, pilantra e sem vergonha. Essa deputada fdp votou na destruição da Previdência Social, na continuação dos privilégios das elites.

Responder

Fabiano

10 de julho de 2019 às 22h20

É cadela do Lehman

Responder

leonardo

10 de julho de 2019 às 22h11

https://www.ocafezinho.com/2019/06/07/em-entrevista-a-globonews-tabata-relembra-sua-origem-na-periferia/ estou revendo a entrevista …..Leonel Brizola deve estar muito feliz….aguardo as sábias palavras do grande progressista Miguel do Rosario !!

Responder

Tiago

10 de julho de 2019 às 22h00

Brizola deve estar se revirando do túmulo em ter feito tanto esforço para criar o PDT, estabelecer um programa e bandeiras de luta… Pra ver traíras do povo dentro do próprio partido que criou!!!

Essa Tábata seria uma grande esperança para a esquerda e Trabalhismo pela história de vida, mas demonstra ser uma decepção e não ter coerência com as bandeiras que Brizola, Darcy Ribeiro, Jango, Santiago Dantas, Abdias Nascimento e tantos outros que queriam continuar o legado Trabalhista de Vargas e Alberto Pasqualini.

Estamos sempre contra uma “República Velha”, mesmo que sob o manto de “novo”. Infelizmente é difícil ver pessoas que deveriam lutar pelo legado Trabalhista, mas votando contra o povo trabalhador. Não precisa ter PHD em Havard pra ver que essa Deforma Previdenciária busca o Trilhão do banqueiro Paulo Guedes para justificar o Teto de Gastos e em cima de uma “economia” em 80% para quem ganha até 3 SM. Aliás, é contrária até às Constituição por não buscar um sistema que respeite que a Previdência seria contributiva (ao contrário da Assistência Social também dentro da Seguridade Socal), além de pluralidade da base de financiamento (por que não se cobra de lucros e dividendos ao invés de segurados da iniciativa privada e serviço público). Aliás, as desconstitucionalizações que essa Deforma faz é para sangrar ainda mais a CF/88 e ser mais fácil retirar direitos do trabalho em prol do Capital cada vez mais ganancioso no Brasil. Isso sem falar que passa longe de se ter até a isonomia (mesmo que desapegada à contrapartida do princípio contributivo, apenas se olhando de forma míope as despesas), já que deixam de fora dessa deforma o núcleo do Bozo: bancada da bala, boi, bíblia, bancos e sonegadores.

Não precisa ter PHD em Havard pra se saber o seu lado, nem para se ter coerência ao programa e bandeiras do partido que foram estabelecidos por uma democracia interna para ser opção trabalhista aos eleitores.

Não me surpreenderá mais que todos esses parlamentares eleitos pelos movimentos de empresas que buscam burlar a proibição de financiar candidatos… Que todos sejam representantes dessas mesmas empresas, apesar de estarem em diversos partidos. Talvez seria mais claro se todos fundassem um Partido dos Bancos (como o Partido “Novo” ou PSDB Personalité) ou o Partido Lemann ou Partido Trump.

Deserviço que esses traíras travestidos fazem, apenas para se parecerem novos – mesmo que votem na velha política de exploração do ser humano em busca de sanar uma ganância desmedida.

Responder

Edson

10 de julho de 2019 às 21h51

Que Decepção com a Tabata.
Tinha grandes Expectativas em relação a ela, Esperanças de verdade.
Agora vejo que foi apenas mais uma ILUSÃO minha. O que é uma pena!!
É pura Falácia dizer que essa Reforma combate os Privilegios e Concentração de renda, pois retiraram dela os Militares e os policias e não mexeram nos barões do judiciário.
Se eu serei prejudicado, Todas as demais Categorias também Deveriam ser, por Isonomia.
Sem falar que Exigir uma Idade Mínima de 65 Anos para se poder Solicitar a Aposentadoria e 40 anos de Contribuição para se ter direito a Integralidade da mesma, é o mesmo que dizer que a partir de agora, SE APOSENTAR SERÁ UMA EXCEÇÃO E NÃO MAIS A REGRA.
Ou seja, grande parte da população irá contribuir para a Previdência e não irá Usufruir.
A pergunta é pra onde irá esse dinheiro?? Para os Bancos/Sistema Financeiro, como sempre??

Responder

Wenceslau

10 de julho de 2019 às 21h18

Eu dou risada da turma cirista inocente que esperava algo diferente dela.
Felizmente nunca vou precisar de aposentadoria , por isso eu dou risada.
Outros sete deputados do PDT de Ciro votaram a favor dessa crueldade.
Brizola se revira no túmulo.
Miguel do Rosário pode dizer o que for mas ele também tem culpa , ajudou a eleger Tabata e os outros traidores.
Tabata ganhou votos dos progressistas e serve a direita , esse tipo de candidato é extremamente nocivo para o nosso campo , cada voto em Tabata foram dois votos pra direita , um pra ela e outro que poderia ter ido para um verdadeiro progressista e foi perdido.

Responder

leonardo

10 de julho de 2019 às 21h13

o dito site progressista poderia explicar a votacao do PDT do ciro nesta reforma??

Responder

Miguel Araujo de Matos

10 de julho de 2019 às 20h58

Foi um voto de convic$$ão.

Responder

Marcio

10 de julho de 2019 às 20h57

A Previdência atual (ainda em vigor) é uma clara transferência de renda do pobre para rico e é por isso que a esquerdalha nojenta adora.

A moça não é afeita pela ideologia nefasta ao contrário da velha esquerdalha tupiniquim, mofa de podre, atrasada, retrógrada e corrupta até o miolo que representa nada mais que o nível mais baixo e nojento da civilização humana…a consequência natural dessa desgraça é a extinção.

Acordei de bom humor hoje.

Responder

    Wenceslau

    10 de julho de 2019 às 21h27

    Meus parabéns , seu comentário foi a melhor piada da história da humanidade.
    E o mais engraçado é que essa reforma vai te prejudicar e muito.
    Você vai dizer que é empresário , milionário , que nasceu pobre e trabalhou muito e ficou rico.
    Mas todos sabemos que você não é.
    Há 99% de chance de você ser um assalariado e que está bem longe de se aposentar ou que ainda seja um jovem sustentado pelos pais.
    Nos dois casos meu amigo , perdão pela franqueza mas você está ferrado.
    Mas como você é milionário deve estar tranquilo.

    Responder

      Marcio

      10 de julho de 2019 às 21h41

      Sim,

      tenho uma Previdência Privada (a famosa capitalização) igual ao Lula (a dele já era), Ciro Gomes, Gleisi, Bundevaldo ecc…

      Responder

        LuisCPPrudente

        10 de julho de 2019 às 22h38

        O que você vai fazer com as dezenas de pedintes que vão passar diante de você no supermercado, diante da sua casa, no meio do trânsito, pessoas estas que não vão ter direito de ter uma aposentadoria? E se essas pessoas deixarem de ser pedintes para exigirem o que você tem? A sua previdência privada vai ser suficiente para você contratar seguranças e carros blindados?

        Responder

          Marcio

          10 de julho de 2019 às 22h49

          Sim.

          André Luiz

          11 de julho de 2019 às 08h05

          Flávio, esse Márcio é Fake,,,,rsrsrsrs

    Antonio Lisbôa Santana Filho

    10 de julho de 2019 às 23h44

    Vá dormir, Dorly!!!

    Responder

Evair

10 de julho de 2019 às 20h55

Se teve emenda contemplada pelo oba-oba?Já está comprometida com a nova politica, não precisa se justificar!

Responder

Vincent Velazquez

10 de julho de 2019 às 20h54

Espero que o PDT honre a memória de Brizola, Jango e Getúlio e expulse sumariamente TODOS que votaram a favor dessa atrocidade cometida contra a classe trabalhadora. Simples assim.

Responder

    Guilherme Nagano

    10 de julho de 2019 às 22h55

    Ah sim estou vendo o PDT expulsando 1/3 da bancada em nome da convicção trabalhista…..falam mal do pragmatismo da Tabata mas vamos ver a ação “energética” do PDT/Ciro!

    Responder

      NeoTupi

      11 de julho de 2019 às 00h37

      Infelizmente estou duvidando que vá expulsar 30% da bancada. Mas se não expulsar, não me venham com ladainha de reclamar de “hegemonia na esquerda” em 2022. Cada um colhe aquilo que planta. As bancadas do PT, PCdoB e PSol votaram 100% a favor do povo trabalhador.

      Responder

        Guilherme Nagano

        11 de julho de 2019 às 00h57

        Eu não tenho nenhum problema em ver o PT, PSOL e PC do B isolados! Vai ser inclusive muito interessante ver o comportamento desse pessoal quando vier a reforma tributária, q não vai ser tão divisiva quanto a da prev!

        Responder

Franco da Maia

10 de julho de 2019 às 20h53

Não respeito esse voto e respeito menos ainda pela origem pobre dela. Mas ela estudou em Havard, né? Ela tem o Lemman como mecenas, né? Ah sim, claro, ela já foi cooptada pela Ordem. O sistema sempre se beneficia destes seres ideologicamente híbridos e com cara de de “bom mocismo”. Brizola geme de dor em seu túmulo frio!

Responder

Paulo

10 de julho de 2019 às 20h38

Outra coisa: é preciso combater os privilégios das mulheres, em matéria de aposentadoria! Elas formam uma unidade de grupo mafiosa, na defesa de seus interesses “corporativos”, e mantém idade inferior à dos homens e tempo de contribuição menor, para a aposentação, além de serem as maiores beneficiárias das pensões. Por conta disso, os homens pagam duplo tributo: estão condenados a se aposentar mais tarde e a gozar apenas 1/3, em média, do tempo de aposentadoria de que gozam as mulheres (que vivem mais). Cadê a grandiosidade e solidariedade da alma feminina? Sim, é preciso pôr o dedo na ferida…no mundo inteiro a tendência é a isonomia de gênero. Querem o bônus, sem pagar o ônus…

Responder

Paulo

10 de julho de 2019 às 20h32

“Por que a Previdência Social perpetua privilégios?

Porque servidores públicos de determinadas carreiras se aposentam com salários muito superiores ao teto. Em 2018, a média de valores das aposentadorias do Legislativo foi de R$ 29 mil, do Judiciário de R$ 19 mil, do Ministério Público da União de R$ 18 mil, e do Poder Executivo de R$ 8 mil, enquanto a aposentadoria do INSS somava uma média de R$ 1.371,25. Enquanto a população se aposenta com pouco mais que um salário mínimo, algumas classes de trabalhadores privilegiados pelas regras atuais se aposentam com salários mais altos, muitas vezes com menos tempo de contribuição. A regra para eles é diferente da regra para a população em geral do regime do INSS, e isso não é justo.”

Quanta mentira, Tábata! Que decepção! Ou caiu no canto da sereia ou é destituída de boa fé. Alguém avisa a menina que ninguém mais se aposentará com proventos integrais, dentre os servidores que ingressaram na carreira após 2004! Ou seja, trata-se de propaganda enganosa para fazer supor ao populacho que combatem privilégios. Tábata está perdida (ou não, o que seria ainda pior).

Responder

    Nelson Perez de Oliveira junior

    11 de julho de 2019 às 07h18

    Paulo, vc não pode comparar alhos com bugalhos. Servidor público e concursado e tem garantia de emprego até se aposentar. O trabalhador privado não tem esta garantia. Então este vai ter períodos de interrupção e vai se aposentar com menos deu pra entender ou quer q desenhe? E os militares? Por que não estão na reforma se ela e tsobboa e eles são tão patriotas?

    Responder

Ricardo JC

10 de julho de 2019 às 20h18

Eu havia prometido que jamais voltaria a comentar neste blog. Não creio que, hoje, Miguel do Rosário esteja fazendo um trabalho digno de ser considerado “progressista” ou mesmo com viés de esquerda. Todos tem direito a sua posição e, por isso, tenho a minha, assim como ele. Agora, deveríamos ter a oportunidade de rebater as mentiras que esta filhota do capital (financida por Jorge Paulo Lehman, o que poderíamos esperar? Só os ingênuos ou mal-intencionados para defendê-la) conta. A entrevista apenas tenta fazer com que o espaço pareça democrático, mas não há nada disto. É apenas um espaço para ela divulgar este blá blá blá que já ouvimos e lemos na mídia tradicional. Surreal!!!

Responder

    jose carlos rodrigues arana

    10 de julho de 2019 às 21h11

    Miguel progressista???

    Responder

Mkazue

10 de julho de 2019 às 20h15

Parabéns menina….futura prefeita de São Paulo….

Responder

Lucas Almeida

10 de julho de 2019 às 20h08

Votei nela e sou cirista, é a primeira vez q me arrependo do voto nela. Ela talvez tenha uma consciência social e de dever, mas não sabe nada de política e não quer observar os fatos. Há 3 reformas prometem que é a que falta pro Brasil crescer e vão tirando nossos direitos. Se fosse necessário fazer sacrifícios, que incluísse militares e policiais. Só faz sacrifício quem não tem lobby la. E essa inocente defende.

Responder

    NeoTupi

    10 de julho de 2019 às 23h10

    Só discordo de você chamá-la de “a inocente”. Quem chega a ser deputado pode ser tudo, menos “inocente”. Tem gabinete, tem verba para contar com assessoria de qualidade, pode dialogar com quem quiser, colher argumentos do lado que quiser. Ela escolheu o lado do mercado financeiro em vez do lado dos trabalhadores.

    Responder

      Nelson

      11 de julho de 2019 às 09h18

      É isto mesmo Tupi.

      Responder

    Luis Campinas

    10 de julho de 2019 às 23h27

    “Consciência social” que nem Ciro e nem Lupi conseguiram reverter? Origem sócio econômica nunca foi um bom parâmetro para atestar lado que alguém vai assumir na política.

    Responder

carlos

10 de julho de 2019 às 20h05

O Brasil que você quer para o futuro, é o Brasil que não existe mais aposentadoria, e nem emprego, porque se o povo já não tem direito a Saide, e educação agora vai voltar a informalidade sem direito a aposentadoria, ou seja: tudo como o Botafogo disse o trabalhador tem que trabalhar até os 80 anos se pagar o INSS se não pagar não se aposenta. Esse é o Brasil que você escolheu para o futuro tá na globo tá ilegal.

Responder

Ricardo

10 de julho de 2019 às 19h55

Se o pdt a espulsar nao sei se fara bom negocio!!
Os partidos de direitas estao doidos atras dela..excelente candidata pras proximas eleicoes municipais!!
Jovem, vinda de familia pobre..vencedora ,bonita inteligente!!

Responder

    mkazue

    10 de julho de 2019 às 20h25

    Falou e disse…
    Estou vom vc…..

    Responder

Nelson Perez de Oliveira junior

10 de julho de 2019 às 19h46

Só esqueceu de dizer q os mais pobres aposentam mais tarde porque ficam mais tempo desempregados. E os policiais e militares nunca ficam sem emprego. A menina pobre foi aos EUA e voltou americanizada! Depois meteram o pau em Carmen Miranda e está aí q teve a sorte de nascer inteligente faz este papelão!

Responder

Carlos Sousa

10 de julho de 2019 às 19h32

Lamento este alinhamento embora respeito

Responder

Flavio Ferreira

10 de julho de 2019 às 19h32

Avisa para ela que os servidores que não estão no fundo de pensão e são da regra antiga descontam sobre todo o vencimento, isto é, não pagam menos imposto e recebem mais. Respeito aos contratos só os dos poderosos? Assim mesmo quando interessa, vide as dívidas do agronegócio, roladas e nunca quitadas. Tábata é Leman, é um Cavalo de Tróia.

Responder

Deixe uma resposta

x