Manuel Castells na FGV

PDT e PSB devem expulsar os deputados que votaram a favor da reforma da Previdência?

Por Pedro Breier

11 de julho de 2019 : 23h24

Sem dúvidas.

Não há justificativa plausível para parlamentares de dois partidos de centro-esquerda acompanharem a nata do conservadorismo em um ataque sem precedentes aos direitos previdenciários dos trabalhadores brasileiros. Ainda mais quando ambos os partidos haviam fechado questão contra o projeto.

PSB e PDT deflagrarão processos contra os deputados que votaram com o governo em suas respectivas comissões de ética.

Carlos Siqueira, presidente do PSB, disse que “A referência que nós temos é o que aconteceu no final da legislatura passada, quando 13 votaram a favor da reforma trabalhista. Todos foram expulsos”.

Outro Carlos, o Lupi, presidente do PDT, ponderou que o STF garante que o parlamentar continue com o mandato caso seja expulso, mas afirmou também que “não adianta ter deputado que não vote com a coerência de uma decisão majoritária tomada, inclusive com a presença deles… inclusive, a maioria dos deputados que votaram contra a posição do partido estava na reunião e aprovou a decisão unânime (de fechamento de questão)”.

Ciro Gomes, em entrevista à Rádio Guaíba, disse que o voto da pedetista Tabata Amaral é “indesculpável” e que quem votou a favor da reforma deveria “pedir para sair” do partido. Falou, inclusive, que a postura de Tabata foi arrogante ao declarar seu voto favorável à reforma.

Se Tabata apresentava algumas opiniões progressistas mescladas com outras liberais/conservadoras, seu voto favorável ao ataque à Previdência pública a empurra com força para a direita. Uma pena.

A permanência de deputados indisciplinados que se alinham a um governo de extrema-direita em um projeto profundamente antipopular sairá muito mais caro, para PSB e PDT, do que a possível diminuição nas suas bancadas e a consequente perda de verba do fundo partidário. Não há meio-termo ou contemporização possíveis diante da aprovação de um projeto que causará tamanho impacto negativo na vida das pessoas.

Levando-se em conta o objetivo destas agremiações de reconstruírem suas unidades partidárias em torno de um projeto popular de centro-esquerda, perdas imediatas são compensadas pela manutenção da coerência e pela emissão de um duro recado para futuros aventureiros de que comportamentos desse tipo não serão tolerados. Além disso, e principalmente, demonstram para os eleitores que os partidos têm lado – e que este não é o mesmo de Bolsonaro, Rodrigo Maia e outros delinquentes engravatados que comemoram o assalto à renda de milhões de brasileiros já esmagados pela crise econômica.

Pedro Breier

Pedro Breier é graduado em direito pela UFRGS e colunista do blog O Cafezinho.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

41 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Fernado

15 de julho de 2019 às 15h05

Ciro tinha a presidência nas mãos.O Pt sabia q só ele derrotaria o Bozo, mas a arrogância dos petistas preferiram entregar à presidência o ultra direito

Responder

DUDE

12 de julho de 2019 às 20h30

Na próxima eleição vou votar em quem acho que defende o trabalhador, o povo em geral, mas não estiver mal acompanhado, pois ajuda, ao final, eleger inimigo. E mais: vou fazer campanha, e acho que todos devem fazê-la, contra aqueles que votaram a favor do projeto que está extinguindo a Previdência Social, uma das melhores do mundo. Vou casa a cada de trabalhadores ( já tenho idade, mas não terei preguiça) e mostrar em quem eles não podem votar, pois acabaram com o nosso País.

Responder

    Paulo

    12 de julho de 2019 às 23h15

    Basta passar os nomes e replicá-los na web, incessantemente (mas sem conotação político-ideológica, senão não funciona)….

    Responder

Jorge

12 de julho de 2019 às 16h00

PDT e PSB = PT. Na verdade, são puxadinhos do PT, assim como Piçol e PCdoB. Serão extintos nas próximas eleições.

Responder

    Batista

    12 de julho de 2019 às 17h11

    Da série, ‘Só Pra Não Esquecer’:

    Em 26 de agosto de 2005, em encontro de empresários, Jorge Bornhausen, perguntado se estava desencantado com a crise política, respondeu: “Desencantado? Pelo contrário. Estou é encantado, porque estaremos livres dessa raça pelos próximos 30 anos.

    Não apenas nunca estiveram ‘livres dessa raça’, como O PT permanece até hoje aí, elegendo a maior bancada federal, apesar da maior e mais duradoura perseguição, jurídica-midiática-política-policial-militar e eclesiástica, sobre um partido e seus líderes, da história do Brasil, vivo, atuante e incomodando a anacrônica classe dominante, enquanto Jorge Bornhausen do DEM (ex-PFL, ex-PDS e ex-ARENA), ninguém sequer mais lembra que ainda existe, quanto mais se algum dia existiu na história do Brasil.

    Imagine então tu, um Zé Mané Ninguém, dizendo isso?

    Responder

Wenceslau

12 de julho de 2019 às 13h55

Quando o Miguel desce do seu pedestal de arrogância e adoração ao Bolsonaro e deixa outros colunistas opinarem o nível do Cafezinho melhora muito.
Tábata até outro dia era a estrela desse blog , você criticava ela e era chamado de petista fanático e bla bla bla.
Fico feliz com a postura de Ciro e apesar das bbagens que ele diz ele está certo numa coisa:
Agora acabou a desculpa , a economia vai continuar mal e vão dizer o quê?
Também é oportunidade de oferecer algo ao povo em 2022 , devemos apresentar um projeto de ” desreforma” um que realmente ataque privilegiados , como Bolsonaro que se aposentou aos trinta e três anos.

Responder

Pedro Tietê

12 de julho de 2019 às 11h58

Faz que nem time de futebol , quando quer mandar atletas embora e ele quer sair sem pagar nada, deixa ela sozinha treinando dando voltas no congresso

Responder

Pedro

12 de julho de 2019 às 11h55

Faz que nem time de futebol , quando jogador não serve e tem que pagar salários, deixa ela lá dando voltas no congresso , vai treinar sozinha, se mandar embora ela pode ir para outro partido, se pedir para sair não pode mudar de partido, então deixa ela lá ganhando o seu salário e treinando sozinha

Responder

Francisco

12 de julho de 2019 às 11h38

Não se trata de expulsar deputados que votaram a favor da reforma da previdência, na verdade se trata de expulsar deputados que tem no PDT o conveniente hospedeiro político, até o próximo, com exceção do caso da Novinha Tabata, pior, pois não por simples hospedagem e sim por estratégia eleitoral da nave mãe e estágio para dissimular o perfil, antes de chegar ao partido origem, o partido do projeto.
Só não vê, quem não tem olhos de ver ou não quer ver.

Responder

Euclides Santa Cruz

12 de julho de 2019 às 11h17

A expulsão tem que ser sumária imediatamente. Quem votou com 🤡 não pode e não deve permanecer nos partidos de oposição.

Responder

CezarR

12 de julho de 2019 às 10h49

Dória acertou em cheio! Tábata é cara e alma do PSDB! Vá com Deus meritocrática Tábata que ascendeu socialmente com empurrãozinho das políticas petistas. O episódio demonstra que o PDT ainda tem muito a caminhar e a expulsão é vital para sua sobrevivência. Outra coisa que se demonstra é que qualquer candidato de centro a esquerda precisa do PT. Uma união com o Ciro é impossível, com o Dino é pouco provável, então vamos comer muito capim até voltarmos.

Responder

    Marcos Videira

    12 de julho de 2019 às 11h51

    Tábata ascendeu com empurrãozinho das políticas petistas ????
    Ciro, Dino, ninguém presta. Só o PT é o nosso redentor…
    Viva !!! Estamos salvos e agora a coisa vai…
    Vai pra onde mesmo ???

    Responder

      Batista

      12 de julho de 2019 às 12h32

      Intelecção de texto pelo jeito é soda não apenas aos yellowminions.

      Cara, está a testar a fronte de outro ‘pedetista’.

      Responder

      CezarR

      12 de julho de 2019 às 15h01

      Não disse que Ciro ou Dino não prestam, é exatamente o oposto! Só disse que a esquerda não ganha nada sem união com o PT, mas o PT não aceita ninguém que não seja do próprio PT como cabeça de chapa, logo, a esquerda não ganha mai nada. Quanto à Tábata, tem razão, ela foi financiada pela bolsa Lehman e nada pelas políticas petistas, uma pena, talvez desse mais valor aos pobres.

      Responder

    12 de julho de 2019 às 13h14

    Exatamente!!!
    Aliança com Ciro tinha que ser nas eleições passadas. Mas o candidato do PDT achou insulto sair de vice.
    Essa votação da reforma serviu para termos clareza: No campo da esquerda, existem apenas PSOL e PT, talvez o PC do B.
    Tomara que Flávio Dino continue ganhando estofo para concorrer em 2022. Mas a principio, se tivermos eleições, o 2 turno será entre Dória e Bozzo.
    Vou-me embora pra Pasárgada…

    Responder

      CezarR

      12 de julho de 2019 às 15h04

      Ser vice de Lula era um insulto, ainda mais depois do Lula ter articulado a neutralidade do PSB. Dino é ótimo, mas será traído pelo PT, salvo se o próprio se filiar ao PT.

      Responder

Marcelo Granada

12 de julho de 2019 às 10h30

Se tiverem o mínimo de vergonha na cara, devem expulsar.
Apesar de que o PSB vem dando uma guinada à direita já faz tempo.
O Brizola deve tá se revirando no túmulo com esses deputados do PDT que votaram a favor dessa reforma.

Responder

maria do carmo

12 de julho de 2019 às 10h29

Brasileiros e brasileiras chegou a hora dos trabalhadores mostrarem a forca do voto, os 379 deputados e todos os apoiadores desse governo bolsonaro criminoso, toma la da ca, sem pudor, descardamente, ministros e toda a gangue centrao partidos que desprezam os pobres trabalhadores desempregados que aboliram a educacao, saude ( gostaria de saber aonde estavam escondidos esses seres desqualificados e desumanos?…) necessario se faca campanha de todos os tipos para que esses politicos de elite nao se reeleijam, campanha boca a boca, com os amigos e povo em geral, esclarecimento do roubo dos direitos nas aposentadorias, comparem, procurem os especialistas Eduardo Moreira, Maria Lucia Factorelli e tantos outros elucidem os amigos e povo incauto para o verdadeiro estelionato da previdencia, provideciem manifestacoes de esclarecimentos repudiem e nao votem nos politicos apoiadores da destruicao da previdencia dos menos favorecidos em beneficio das elites, acordem a arma dos trabalhadores e o voto, politico e para defender os direitos do povo, esses oportunistqas dinheiristas estao pouco se incomodando com os trabalhadores, essa nova previdencia ja foram apresentados estudos, so benficiara as elites, o desemprego e a miseria esta ai… milhares de moradoes de ruas dormindo com os ratos muitos morrendo de frio. Acordem brasileiros verdadieiros, trabalhadores e povo em geral, nao votem em quem retitra seus direitos e dos seus iguais, nao esquecam o dinheiro muda de maos!!!! SOS!!!

Responder

Garibaldi

12 de julho de 2019 às 10h12

Expulsão, certeza, pra mim. Todos tiveram acesso amplo a informações, discussões, essa convicção só mostra que estão no partido errado. Esse pessoal do Acredito se acha demais. E esse pessoal do PT que entra em blog mais alinhado com PDT, para criticar qualquer coisa, também devia repensar a vida. Os Bolsominions não se espera outra coisa.

Responder

12 de julho de 2019 às 10h02

” Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus a a Mamom.”
Ou se serve a Lemmam ou se serve ao trabalhismo.
Para lembrar: PSOL, PC do B e PT votaram TODOS contra essa calamidade travestida de reforma.
Mas isso é didático.
Ciro que antes chamava o PT de traidor, por não ter votado 100% com Freixo, agora terá de olhar o próprio umbigo num caso muito mais sério.
Pena da esquerda brasileira.

Responder

Bruno Lima

12 de julho de 2019 às 09h33

Tem gente que gosta de criar cobra dentro de casa. Eu prefiro não correr esse risco.

Responder

Marcio

12 de julho de 2019 às 09h04

Fascismo puro.

Responder

Paulo José

12 de julho de 2019 às 09h02

Para quem achou que o parlamento seria um freio às loucuras do executivo, triste engano. O parlamento, incluindo alguns deputados da oposição, é seu cúmplice.
Que vergonha! Ser brasileiro…
Isso aqui nunca dará certo. Antes, havia ao menos fé que as coisas melhorariam. hoje, nem isso tenho mais.

Responder

Alexandre Neres

12 de julho de 2019 às 08h53

Mais uma vez meu comentário se encontra retido há horas. Na época da ditadura, isso tinha nome. Quando for publicado lá atrás com quilômetros de discussão ocorridas nesse meio-tempo, é o mesmo que não publicar. O texto abaixo também é muito bom, nessa linha.

https://jornalggn.com.br/artigos/na-dura-travessia-precisamos-sobreviver-por-ricardo-cappelli/

Responder

Alan C

12 de julho de 2019 às 08h41

Sem NENHUMA dúvida.

Responder

    Marcio

    12 de julho de 2019 às 10h33

    Conheçemos bem a Democracia dos Fascistellos vermelhos.

    Responder

      Alan C

      12 de julho de 2019 às 13h21

      Não

      Responder

Fábio maia

12 de julho de 2019 às 08h41

Arrependidos. Mas era a esquerda que atacava o novo quadro do trabalhismo. Ela foi absolutamente coerente. E uma boa novidade pra direita liberal e seus financiadores. Iludidos e enganados são os editores deste canal, coitadinhos, não acertam uma.

Responder

Marcio

12 de julho de 2019 às 07h48

Os próprios deputados deveriam mandar o partido e principalmente Ciro Gomes tomar no toba.

Responder

    Adevir

    12 de julho de 2019 às 08h31

    Aí os partidos poderiam reivindicar os mandatos. Vindo do outro lado (expulsão dos deputados) eles não perderiam seus mandatos.

    Responder

      Marcio

      12 de julho de 2019 às 09h03

      Estão aí só por dinheiro mesmo.

      Responder

Ioiô de Iaiá

12 de julho de 2019 às 07h24

Na verdade, o PDT já havia anteriormente mostrado fisiologismo e velhacaria. Inclusive o Ciro Gomes. O PDT teria que expulsar inclusive o Ciro, se fosse fosse rigoroso. Ciro andou costeando o alambrado várias vezes, (expressão que o Brizola usava e usaria agora). Só em pensar na associação do bilionário Lehmann (que financiou também a fundação Millenium) com membros do PDT dá nojo.

Responder

    Marcio

    12 de julho de 2019 às 10h48

    Ciro Gomes è uma merda de ovelha que procura vingança facil para justificar as derrotas, um perdente nato.

    Enche o peito e xinga com os fracos, se caga nas calças com os fortes, um cretino completo.

    Responder

Thiago

12 de julho de 2019 às 06h43

Fora de Pauta porque muito engraçado. Pelo menos eu acho

É BOM JAIR SE ACOSTUMANDO COM AS PUTARIAS DA FAMÍLIA BOLSONARO.

EDUARDO BOLONARO, O NOSSO INCITATUS

TÁ NA WIKIPÉDIA:

Caio Júlio César Augusto Germânico (em latim Gaius Julius Caesar Augustus Germanicus; 31 de agosto de 12 d.C. — 24 de janeiro de 41), também conhecido como Caio César ou Calígula (Caligula), foi imperador romano de 16 de março de 37 até ao seu assassinato, em 24 de janeiro de 41. Foi o terceiro imperador romano e membro da dinastia júlio-claudiana, instituída por Augusto. Ficou conhecido pela sua natureza extravagante, cruel e pervertida. Foi assassinado pela guarda pretoriana, em 41, aos 28 anos. A sua alcunha Calígula, a qual significa “botinhas” em português, foi posta pelos soldados das legiões comandadas pelo pai, que achavam graça em vê-lo mascarado de legionário, com pequenas cáligas (sandálias militares) nos pés.

Incitatus (em latim, Impetuoso) era o nome do cavalo preferido do Imperador Calígula. Tratava-se de um cavalo de corrida trazido da Hispânia, de onde, na época, Roma importava cerca de 10.000 cavalos por ano.

De acordo com o escritor Suetónio na sua biografia de Calígula, Incitatus tinha cerca de dezoito criados pessoais, era enfeitado com um colar de pedras preciosas e dormia no meio de mantas de cor púrpura (a cor púrpura era destinada somente aos trajes imperiais, ou seja, era um monopólio real). Foi-lhe também dedicada uma estátua em tamanho real de mármore com um pedestal em marfim. Conta a história que Calígula incluiu o nome de Incitatus no rol dos senadores e ponderou a hipótese de fazer dele cônsul.

E A PERGUNTA É:
Se Calígula nomeou o seu cavalo INCITATUS como senador do Império Romano, PORQUE O NOSSO CAPITÃO IMPERADOR JAIR BOLSONARO NÃO PODE NOMEAR O SEU FILHO, EDUARDO, para embaixador do BraZil em Washington???

PS: Acabo de me lembrar do primeiro trecho da música “João e Maria” de Chico Buarque, que diz:

“Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy
Era você
Além das outras três…

Responder

Alexandre Neres

12 de julho de 2019 às 00h44

Desde o impeachment,o PDT e o PSB tem sido bastante dúbios em votações importantes, este último tinha entre seus quadros Heráclito boca murcha Fortes e a ministra atual do agronegócio, como na intervenção do Rio e na PEC da Previdência. Tais deputados supostamente trabalhistas e socialistas estão contribuindo para aumentar a desigualdade e implodir a natureza solidária da previdência. Fico triste ao ver essa menina Tábata tomar este caminho, pois temos que formar novos quadros, mas também acho injusto debitar sobre essa jovem todo o descalabro que se abateu sobre nós. Acho que ela tem uma vertente liberal mais forte do que trabalhista, que, pela sua formação naquela universidade em que enchem a boca para pronunciá-la, foi moldada na mesma linha daquele procurador de meia-tigela, só que este ainda apagou a parte do currículo em que teria estudado por lá, por isso ela também adota um discurso moralista sobre o combate à corrupção. Acho que mais dia, menos dia, ela irá costear o alambrado.

Por sua vez, acho que se o PDT e o PSB mudarem de postura e exigirem o comprometimento dos seus deputados com seus princípios, é injusto que percam deputados na conjuntura atual. Ao não seguirem as diretrizes partidárias e foram avisados antes disso, de modo que se insistiram no individualismo em detrimento das instituições, tais deputados deveriam perder os mandatos como aqueles que mudam de partido no meio da legislatura, convocando-se os respectivos suplentes. Todavia, não sei como a jurisprudência está tratando esses casos.

Responder

    Francisco

    12 de julho de 2019 às 12h18

    Fatos & Fatos:

    Dilma teve 137 votos na votação do golpeachment na câmara, precisava de 172, faltaram os votos de 35 deputados.

    O PSB tinha 32 deputados, 29 votaram a favor do golpeachment.
    O PDT tinha 18 deputados, 6 votaram a favor do golpeachment.
    O PSB e o PDT, juntos não deram os 35 votos necessários à derrota de tudo isso que hoje, está aqui.

    Responder

Marcos Videira

12 de julho de 2019 às 00h30

No caso do PDT a coisa é ainda mais grave, porque o PDT preparou um projeto ANTES das eleições e Ciro o defendeu exaustivamente. Portanto, os deputados do PDT tinham pleno conhecimento do problema e das justas soluções. Mas votaram tirando mais uma lasca do couro do pobre. A Tábata chegou a dizer que essa reforma iria combater a desigualdade ! Uma afirmação totalmente falsa que não combina com a exuberante inteligência da moça.
O PDT deve expulsar TODOS os 8 (oito) deputados que traíram o povo trabalhador e o mais pobre.
A infâmia dessa reforma só será visível daqui a 10 ou 20 anos, quando os velhinhos estiverem abandonados na miséria. Mas não haverá remorso, porque sabem o que estão fazendo.

Responder

    Marcio

    12 de julho de 2019 às 10h32

    Fascistello de Merda.

    Responder

      Marcos Videira

      12 de julho de 2019 às 11h55

      Pra você, Márcio, dedico o meu último parágrafo.

      Responder

        Marcio

        12 de julho de 2019 às 12h15

        Volta pro esgoto, merda fascista.

        Responder

        El Bartho

        12 de julho de 2019 às 12h29

        Rs… Marcos seu último parágrafo fez o trolzinho sentir o golpe, até agora era brincadeira de encher o saco da esquerda… Agora a brincadeira está mostrando o resultado, como li em um comentário, ” o gado está no cercado, agora começou o abate”

        Responder

Deixe uma resposta

x