Análise da reunião ministerial de Bolsonaro

A carga tributária no Brasil, até 2017 (um estudo da IFI)

Por Redação

14 de julho de 2019 : 07h37

Para subsidiar nossos debates, separei algumas tabelas e gráficos referentes à carga tributária no Brasil. Eles estão num estudo divulgado pelo Instituto Fiscal Independente (IFI).

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

NeoTupi

15 de julho de 2019 às 12h26

Toda vez que se fala em carga tributária, acho importantíssimo tratar carga bruta e líquida, para não deturpar a interpretação dos números. A carga líquida é que expressa melhor o tamanho real e custo do estado (serviços públicos+custos financeiros+burocracia administrativa).
A carga bruta não mostra o dinheiro devolvido diretamente à sociedade, como se fosse um imposto negativo: aposentadorias, seguro desemprego, BPC, bolsa família, etc.
Em 2017 enquanto a carga tributária bruta era R$ 2,1 tri, a líquida era apenas R$ 943 bi. Os outros R$ 1,18 tri foram devolvidos ao bolso do povo (com desigualdade, obviamente) como se fosse um imposto negativo.
Essa tabela do Ministério da Fazenda mostra os dois números:
https://docs.google.com/viewer?url=http%3A%2F%2Fwww.fazenda.gov.br%2Fcentrais-de-conteudos%2Fpublicacoes%2Fcarga-tributaria-liquida%2Fplanilhas%2Ftabelas-ctl-2017.xlsx

Outro número importante é o orçamento das renúncias fiscais: R$ 306 bilhões no orçamento de 2019.

Responder

Marcio

14 de julho de 2019 às 10h15

…em troca de absolutamente nada que preste minimamente, uma tragédia.

Responder

Deixe uma resposta