Live com Eduardo Moreira, Ciro Gomes, Mauro Benevides e Nelson Marconi

Núcleo Darwin da USP responde a novo presidente do Capes

Por Redação

25 de janeiro de 2020 : 15h33

O Núcleo de Apoio à Pesquisa em Educação, Divulgação e Epistemologia da Evolução “Charles Darwin” (NAP EDEVO-Darwin), ligado à Pró- Reitoria de Pesquisa da Universidade de São Paulo, que reúne diversos cientistas atuantes na área da evolução biológica, diante de matéria divulgada no site do jornal Folha de São Paulo de hoje (24/01/2020), sobre opinião emitida por pessoa que será encarregada de dirigir a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (CAPES), ligada ao Ministério da Educação (MEC), vem a público esclarecer que:

1- O chamado “criacionismo científico” não é reconhecido pela comunidade científica de nenhum país, reunida em associação científica com membros acreditados junto a instituições acadêmicas desvinculadas de organizações religiosas ou por elas financiadas;

2- Literalmente todas as evidências disponíveis, corroboram a explicação da diversidade e estrutura da vida na Terra por meio de processos de descendência com modificação e que todos os seres vivos são conectados por relações de ancestralidade comum. Novas áreas da ciência, como a Genômica, continuamente fortalecem este paradigma. Não existem dúvidas plausíveis de que o processo evolutivo seja a melhor explicação para os fenômenos da vida, uma conclusão aceita há mais de um século e atualmente endossada inclusive por muitas instituições religiosas, como o Vaticano;

3- É amplamente reconhecido que o chamado “design inteligente” é simples eufemismo do dito “criacionismo científico”, sendo que o mesmo exato termo (“intelligent design”) já era usado com o mesmo sentido no século dezoito por teólogos protestantes, como Joseph Butler (1692-1752 ). A expressão foi utilizada originalmente naquele contexto para retomar as teses de Tomás de Aquino a fim de comprovar a existência de uma divindade criadora do universo, o que deixa claro como as expressões têm exatamente o mesmo sentido conceitual;

4- Apenas algumas denominações religiosas têm no criacionismo científico um de seus dogmas centrais, em especial as de maior expressão no chamado “cinturão evangélico” dos Estados Unidos, com tentativas de se introduzir o ensino do chamado “design inteligente” nos currículos escolares. O ensino religioso é permitido no Brasil, mas deve ser restrito à disciplina de ensino religioso, que não é de frequência obrigatória, e não pode incluir proselitismo religioso (Lei 9394/1996, Art 33). A última manifestação do Supremo Tribunal Federal examinou o conteúdo do ensino religioso definido nesse artigo, não abordando a inclusão de dogmas religiosos nas disciplinas científicas;

5- Ao impor aulas de “criacionismo científico” desde os anos iniciais do ensino fundamental a todas as crianças, em disciplina de frequência obrigatória, configura-se uma afronta ao regramento legal brasileiro, por obrigar os filhos de todas as famílias a aprender o que algumas denominações religiosas estadunidenses conservadoras elegeram como dogmas centrais obrigatórios para seus seguidores. Trata-se, portanto, de proselitismo religioso estatal compulsório, vedado expressamente por lei federal. Lembre-se que essa prática também é proibida nas escolas públicas estadunidenses.

6- Além de afrontar uma lei federal infraconstitucional, essa prática, se consumada, afrontará a própria Constituição Federal, ao colocar o estado brasileiro a favorecer certas denominações religiosas, em detrimento de outras. E ainda condenará o Brasil a caminhar de maneira cada vez mais lenta na trilha da melhoria da educação pública, comprometendo irremediavelmente a qualidade da educação, o que, aliás, contraria outro ditame constitucional;

7- Não bastassem as afrontas às leis e à própria Constituição Federal, essa imposição, se implementada, condenará a juventude do país a não compreender questões científicas básicas acerca da vida no planeta, como a origem e a importância da conservação da biodiversidade, o desenvolvimento de resistência a antibióticos por parte de certas bactérias, e tantas outras questões que o mundo moderno veio a entender graças à teoria da evolução.

8- O desenvolvimento científico e tecnológico brasileiro estará ainda mais comprometido se a anunciada iniciativa vier a ser consumada nas escolas brasileiras de educação básica.

Universidade de São Paulo, 24 de Janeiro de 2020.

Núcleo de Apoio à Pesquisa em Educação, Divulgação e Epistemologia da Evolução “Charles Darwin”
(EDEVO-Darwin/USP)

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

25 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Juarez

27 de janeiro de 2020 às 17h47

A teoria do Design Inteligente não se confunde com criacionismo. Trata-se um uma confusão propositalmente implantada por darwnistas para evitar responder aos questionamentos científicos à teoria da evolução. Existem excelentes livros escritos por cientistas, não por religiosos, sobre o assunto. Esses livros estão em inglês e nunca são traduzidos para o português. Aí o brasileiros são convenientemente mantidos na ignorância sobre o assunto.

Responder

Gilmar Tranquilão

27 de janeiro de 2020 às 15h11

Os bozotrouxas acreditam na Terra plana, tem nem o que discutir nesse tópico! kkkkkkkkkkkkk

Responder

Robert

27 de janeiro de 2020 às 15h05

Está na cara que é mais um factoide dIversionista desse governo de pelintras. Até parece que tais seres medievais do “desenho inteligente” não sabem que “o céu acabou no dia 10 de janeiro de 1610”, de acordo com a descoberta do grande Galileu Galilei, o mata-bíblias.

Responder

Liniay

27 de janeiro de 2020 às 11h13

O objetivo é voltar para Idade Média, governo capitaneado pelas brilhantes ideias do guru Olavo de Carvalho.

Responder

    Andressa

    27 de janeiro de 2020 às 11h56

    A idade media dà 10-0 ao Brasil.

    Responder

Andressa

26 de janeiro de 2020 às 18h53

Até o Boulos nascer a teoria de Darwin foi perfeita….Kkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Enezio E. de Almeida Filho

26 de janeiro de 2020 às 15h37

Que tal ensinar a teoria da evolução objetiva e honestamente com sua atualização epistêmica expondo as dificuldades fundamentais de corroboração no contexto de justificação teórica?

Responder

putin

26 de janeiro de 2020 às 11h39

e o terraplanista da funarte? kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

    Gilmar Tranquilão

    26 de janeiro de 2020 às 13h00

    Aquele que disse que os Beatles foram invenção socialista para fazer garotas abortarem???

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder

Maria Solange Mello Lins

26 de janeiro de 2020 às 07h40

Lamentável esse retrocesso do pensamento, que tentam nos impor “goela” abaixo. Como professora, me nego a ensinar aos meus alunos a Teoria Criacionista! Viva Charles Darwin!

Responder

    Abdel Romenia

    26 de janeiro de 2020 às 09h43

    Eu sou ateu mas a religiào è a base historica e cultura de qualquer povo, principalmente o cristianesimo e por isso é importantissima.

    Onde eu estudei o estado tambèm é laico mas as pessoas nào) e havia 1 hora de religiao por semana desde o ensino basico até o 2° grau para quem queisesse partecipar (comuncando previamente no começo do ano pelos pais).

    Estuda-se Darwin do mesmo jeito e em seguida cada um tira suas conclusoes a respeito do que quer acreditar ou nào….onde està o problema…?

    Por qual motivo voce deveria ser obrigada a ensinar algo sem querer…? Ha gente formada em teologia pra isso, na minha época eram padres mesmo.

    Quantas obras de artes a gente nào teria hoje sem a religiào…?

    Responder

      Gilmar Tranquilão

      26 de janeiro de 2020 às 14h56

      A andressa é terraplanista!!!!! kkkkkkkkk

      Responder

        Andressa

        26 de janeiro de 2020 às 18h23

        Nào, sou socialista…kkkkkkkk

        Responder

          Gilmar Tranquilão

          26 de janeiro de 2020 às 19h18

          E olavista! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Andre Gotha

      26 de janeiro de 2020 às 17h04

      Ensinar religião como matéria facultativa não tem problema nenhum, o problema, E ENORME é ensinar o mito criacionista das seitas neopentecostais como ciência…

      Responder

        Abdel Romenia

        27 de janeiro de 2020 às 11h45

        …e o que seria essa porra de neopentacampeainternacional…?

        Mais um nome idiota para descrever o nada…? Tudo que é neo nao esiste se nào teria nome proprio.

        Responder

      eduardo ribeiro

      27 de janeiro de 2020 às 13h45

      eu sou ateu , mas…
      essa frase sempre indica um crentoide abilolado atrás do teclado pronto para excretar sandices

      Responder

Paulo

25 de janeiro de 2020 às 22h44

O Governo Bolsonaro, em vez de trilhar um conservadorismo saudável, de vertente católica tradicional, cada vez mais se enreda pelos caminhos do neo-pentecostalismo obscurantista. Dentro desse quadro, nada mais auto-explicável do que a ameaça de Bolsonaro, feita ano passado, de eliminar cursos de filosofia (a “mãe do todas as ciências”) e ciências sociais da grade curricular das Federais…

Responder

Psilocibes Cubensis

25 de janeiro de 2020 às 21h25

Queria ver alguém que acredita no desing inteligente explicar o orgão apêndice ou fato de que o Sol vai engolir a Terra.
Deus faz orgãos inúteis que podem infeccionar e te matar e planetas com vida para depois queimar?

Responder

chichano goncalvez

25 de janeiro de 2020 às 20h50

Tenho absoluta certeza, que o golpe veio pára isso, e acabou que os analfabetos politicos votaram em um bucefalo, ou acefalo da pior especie sub-humana, dignos representantes da direita, que ocasionou a crise na europa que se estende desde 2008, tambem pudera, España governada pelo corrupto Rajoe do PP partido de direita, Italia foi governado pela Forza Italia e Lega Norte extrema direita, o que se viu até viadutos cairam e mataram gente, mas o que querem os italianos, votando no politico mais corrupto do planeta Berlusconi. Vão se afumentar pra lá.

Responder

Evandro Garcia

25 de janeiro de 2020 às 18h48

“6- Além de afrontar uma lei federal infraconstitucional, essa prática, se consumada, afrontará a própria Constituição Federal, ao colocar o estado brasileiro a favorecer certas denominações religiosas, em detrimento de outras. E ainda condenará o Brasil a caminhar de maneira cada vez mais lenta na trilha da melhoria da educação pública, comprometendo irremediavelmente a qualidade da educação, o que, aliás, contraria outro ditame constitucional;”
-Em quase toda europa os estados sào laicos hà ensino religioso nas escolas basicas até segundo grau, onde se vè o atraso na educaçào publica…? E’ sò perguntar no começo do ano quem quer partecipar e quem nào quer, pronto.

“7- Não bastassem as afrontas às leis e à própria Constituição Federal, essa imposição, se implementada, condenará a juventude do país a não compreender questões científicas básicas acerca da vida no planeta, como a origem e a importância da conservação da biodiversidade, o desenvolvimento de resistência a antibióticos por parte de certas bactérias, e tantas outras questões que o mundo moderno veio a entender graças à teoria da evolução.”
-Cada asneira…

O Brasil è uma Pais Cristào e a religiao é a base cultural de um povo.

Responder

    eduardo ribeiro

    27 de janeiro de 2020 às 13h48

    cristonto é meus zovo.
    vá caçar rola , cristonto.
    O Brasil não tem religião. É um país co-habitado por imensa diversidade, inclusive acéfalos como tu, mas não quero.

    Responder

Clóvis Teixeira

25 de janeiro de 2020 às 18h23

Estamos migrando, desde o golpe de 2016, do Estado Democrático de Direito para o estado teocrático de direito. Com mais bíblia e menos constituição, e Deus acima de todas e de todas!!!

Responder

    eduardo ribeiro

    27 de janeiro de 2020 às 13h50

    quem disse que há direito na teocracia cristonta do evanjeguistão ?

    Responder

Alan C

25 de janeiro de 2020 às 18h09

Redação,

Poderia publicar a matéria da Folha a qual este esclarecimento se refere?

Obrigado

Responder

Deixe uma resposta