Coletiva de Rodrigo Maia (ao vivo) sobre medidas contra a crise

Líderes partidários repudiam vídeo sobre manifestações contra o Congresso e o STF

Por Redação

26 de fevereiro de 2020 : 15h37

Deputados de diversos partidos usaram as redes sociais para criticar vídeo repassado por Bolsonaro chamando para uma manifestação no mês que vem

26/02/2020 – 14:04

Agência Câmara — Líderes parlamentares de diversos partidos manifestaram contrariedade sobre o vídeo repassado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e divulgado pela imprensa, convocando manifestações para o dia 15 de março em defesa do governo. Apoiadores do presidente marcaram protestos contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal.

Mais cedo o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu o respeito às instituições e à ordem democrática e afirmou que criar tensão institucional não ajuda o País a evoluir.

Diálogo

O líder do Democratas, deputado Efraim Filho (PB), defendeu o diálogo para enfrentar os desafios do País. “Agora, com uma epidemia mundial batendo a nossa porta, é hora dos seus líderes estarem dialogando e concentrando esforços conjuntos para enfrentarem esse desafio. A Constituição já dá a solução em seus princípios: “poderes independentes sim, porém harmônicos”, disse Efraim.

O líder da Oposição, deputado Alessandro Molon (RJ), criticou a fala do presidente e disse que vai ser articular com outros partidos para impedir quaisquer tentativas de rupturas democráticas.

“Basta! O próprio presidente convoca ato contra a democracia? Como Bolsonaro não consegue oferecer uma vida melhor ao povo, procura culpados: o Congresso, o Judiciário, a imprensa. As forças democráticas vão agir. Vamos nos unir para impedir outra ditadura! ”, disse Molon.

Compromisso constitucional

A líder da Minoria, deputada Jandira Feghali (RJ), afirmou que não dá para aceitar a fala de Bolsonaro como algo menor ou isolado. “A palavra de ordem agora precisa ser Brasil Unido Contra o Fascismo. Oposição, centro, forças políticas independentes, instituições diversas, sociedade organizada ou não. Todos que apoiam a democracia e a Constituição”, protestou Feghali.

O líder do Cidadania, deputado Arnaldo Jardim (SP), também criticou a manifestação de Bolsonaro. “Vejo um ataque às instituições e um descumprimento de compromisso constitucional”, disse Jardim.

A líder do Psol, deputada Fernanda Melchionna (RS), afirmou que se trata de uma ameaça às instituições. “Nos grupos que apoiam Bolsonaro, circulam pedidos de golpe militar estimulados pelo próprio governo. Não ficaremos observando essas repetidas ameaças. Nossa resposta precisa ser nas ruas”, criticou Melchionna.

Agressão à sociedade

O líder do PT, deputado Ênio Verri (PR), afirmou que é inadmissível que o presidente Bolsonaro defenda manifestação pedindo o fechamento do Congresso Nacional. “Toda a sociedade está sendo agredida e deve se levantar contra mais esse atentado cometido por Bolsonaro, que não tem qualificação para o cargo”, protestou Verri.

O líder do PSB, deputado Tadeu Alencar (PE), avaliou a atitude do presidente Bolsonaro como grave e extremista. “O presidente brinca com fogo; nós democratas não devemos permiti-lo, sob pena de grave omissão histórica”, disse.

O líder do PTB, deputado Pedro Lucas Fernandes (MA), também se manifestou contrariamente à fala de Bolsonaro. “O Brasil precisa de equilíbrios institucionais, de poderes harmônicos, independentes e respeitando-se para poder crescer. Isto é democracia! ”, afirmou Fernandes.

O líder do PDT, deputado André Figueiredo (CE), afirmou que a fala do presidente da República tem um viés autoritário e golpista. “Querem incitar a população a esfacelar ainda mais o Estado brasileiro. Mas não temos medo de milicianos e fascistas que usam o povo para galgar novo golpe”, protestou o líder.

O vice-líder do Podemos deputado Bacelar (BA) também criticou vídeo divulgado por Bolsonaro. “A conclamação do presidente para ato contra a corte e o Congresso, se confirmada, revela a face sombria de um presidente da República que desconhece o valor da ordem constitucional, que ignora o sentido fundamental da separação de Poderes”, afirmou Bacelar.

Outro lado

O líder do PSL, deputado Eduardo Bolsonaro (SP), foi um dos poucos a defender o presidente. Ele afirmou que estão todos se unindo contra Bolsonaro e que parte da imprensa quer criar atritos entre o Executivo e o Legislativo.

“E ainda tem isentão achando que engana: ‘eu não sou contra Bolsonaro, só estou criticando para ajudar o País’. Imaginem como estaria o Brasil com Haddad e daí façam suas críticas”, protestou.

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição – Natalia Doederlein

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Wellington

26 de fevereiro de 2020 às 19h56

Estào condenando uma manifestaçào que ainda nào aconteceu, é isso…? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

    Scorpion

    26 de fevereiro de 2020 às 22h04

    É muito fascismo de uma vez só…kkkkkkkkkkk

    A cada dia o nível do ridiculo dessa esquerdalha falida sobe um degrau

    Responder

Andressa

26 de fevereiro de 2020 às 18h58

O Carnaval acabou ontem…avisem essa gente trasloucada.

Ou é sò uma tatica para ningeum falar mais do que o animal de Sobral fèz….?

Responder

Abdel Romenia

26 de fevereiro de 2020 às 16h20

É fascismo demais que ninguém aguenta….kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Goebbels

26 de fevereiro de 2020 às 16h12

Já mandamos recado que nada irá mudar, os parlamentares já estão sabendo, que no final é o que importa.

Responder

chichano goncalvez

26 de fevereiro de 2020 às 15h44

Nunca o povo brasileiro errou tanto ao votar em um chefe de milicia. Onde estão os empresarios que estão vendo fecharem suas industrias ? Apoiaram o golpe e agora ? Com esse cara na presidencia o pais vai ficar muito pior do que está, e o que pode ser pior, seu vice não é de confiança, que encruzilhada o povo analfabeto nos colocou, ha um grande perigo de virar uma guerra civil, as circunstancias estão a indicar, no futuro.

Responder

    catia rosana paes bengaly de cristo

    27 de fevereiro de 2020 às 08h29

    pelo seu nome ja se ve sua posição de esquerda,o povo analfabeto votou em lula,não se engane,se vc usar um neurônio vera que o falado video é sobre a importância que teve as manifestações de 2015,o presidente atual não faz acordos e não rouba,esse é o desespero da esquerda, o pais esta saindo do buraco,o pt deixou ai quase 14 milhões de desempregados,não o atual presidente,tudo no pais esta melhorando e vcs remando contra, o bandido condenado lula ,condenado em 2 instância, não por mouro mas por 15 desembargadores,esta passeando pela europa,onde já se viu isso,era p/ter tido seus privilégios políticos cassados,esta gastando verba pública,e vcs falando de um presidente legitimamente eleito,que não tem uma mancha de corrupção,nem no passado nem agora.Sempre ha a venezuela p/vcs irem,porque ainda não estão la,deixem o brasil para os brasileiros.

    Responder

Deixe uma resposta