Live do Cafezinho (18h): o que acontecerá à Lava Jato?

Com dificuldades para se consolidar, Tatto quer Lula e Haddad no palanque

Por Gabriel Barbosa

01 de agosto de 2020 : 12h46

O pré-candidato do PT a Prefeitura de São Paulo, Jilmar Tatto, deseja que a campanha seja “nacionalizada” para tentar alavancar sua candidatura e diminuir as desconfianças de dentro e fora do partido.

Além do intuito de impulsionar a campanha, a estratégia de Tatto também tem o propósito de polarizar o discurso com Bruno Covas (PSDB) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Segundo a Folha, o petista procurou o ex-presidente Lula para gravar uma mensagem de apoio a sua candidatura enquanto tenta mobilizar a militância através de reuniões internas. Haddad e sua esposa, Estela, também estão no radar de Tatto para tentar formar sua equipe de apoiadores.

Porém, os movimentos de Tatto ocorrem depois de Lula ser pressionado pelo próprio partido para convencer Haddad de disputar novamente a Prefeitura da capital paulista. Até o momento, Haddad rechaça a ideia.

Internamente, existe um temor iminente que a candidatura de Tatto seja dizimada nas urnas logo no primeiro turno. Algumas alas do PT defendem que o partido apoie a chapa Boulos-Erundina (PSOL), que vem demonstrando maior viabilidade na disputa.

Além de apoio no próprio partido, Tatto busca um nome para assumir o posto de vice na sua chapa. De preferência, o petista quer uma mulher negra ligada a movimentos sociais.

Marta Suplicy (Solidariedade) foi cogitada, mas no momento a ex-prefeita analisa a possibilidade de lançar candidatura própria ou ser vice de outro candidato.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Sebastião

02 de agosto de 2020 às 23h45

Lula foi um grande presidente. Mas devemos nos lembrar, que eleitores são voláteis. Mudam. Muitos já não morrem de amores mais, e agora se derramam pra Bolsonaro por conta do Auxílio Emergencial.

Bolsonaro está querendo inaugurar até obras já inauguradas pra poder andar pelo Brasil, tentando melhorar a imagem dele, sobretudo no Nordeste. Ele como Lula, tem um eleitorado cativo. Ambos com 1/3. O que não é determinante pra eleger um prefeito, e por isso, deve-se buscar no centro eleitores, que muitos não querem nem ver Lula pintado de ouro. E o PT é associado a imagem de Lula.

Infelizmente, a imagem de Lula e do PT, só irar melhorar quando Moro for declarado suspeito pelo julgamento de Lula. Enquanto isso, Bolsonaro se mantém forte e superando Lula em pesquisas. E assim, apoios não irá ajudar em nada.

Responder

Andressa

02 de agosto de 2020 às 10h27

Que falta faz um nome de peso e ter eleitores né minha filha?

Responder

Marco Vitis

02 de agosto de 2020 às 00h22

Minha percepção sobre o PT na eleição deste ano é a seguinte:
(1) o PT não elegerá prefeito em qualquer uma das capitais
(2) a quantidade de vereadores do PT será menor do que a atual, acompanhando a redução que ocorre na Câmara Federal nas últimas três legislaturas.
Se isto ocorrer, quem sabe a maioria dos petistas exija mudanças políticas que recuperem a esperançosa origem do PT. Aliás, como postula Gilberto Carvalho. Mas isso é mais torcida do que probabilidade maior.

Responder

    Genival

    03 de agosto de 2020 às 23h19

    Pro PT se reformular primeiro o Lula precisa morrer.

    Responder

Genival

01 de agosto de 2020 às 15h59

Pedir por Lula é pedir pra perder….

Responder

Deixe uma resposta