Live do Cafezinho: bate papo com o cineasta cearense Wolney Oliveira

Foto: REUTERS / Adriano Machado

Salles quer mudar meta de preservação ambiental da Amazônia

Por Redação

05 de agosto de 2020 : 08h57

Ricardo Salles, o ministro do Meio Ambiente, tem proposto que o objetivo de diminuir o desmatamento e os incêndios ilegais em 90% em todo o país até 2023 seja desconsiderado.

A denúncia foi feita pelo Estadão a partir de documentos obtidos pelo jornal.

Em troca, defende a garantia de preservação de apenas uma área específica de 390 mil hectares de vegetação nativa na Amazônia por meio de um novo programa, o “Floresta+ Amazônia”.

A equipe do ministro da Economia Paulo Guedes negou o pedido, classificado como “urgente” pela pasta de Salles, e afirmou que os parâmetros de preservação até podem ser alterados, mas apontou insuficiência na alternativa de Salles.

Análise feita pela equipe técnica da pasta comandada por Paulo Guedes afirma que programa Floresta+, proposto por Salles como alternativa à meta inicial do PPA, é "relevante", porém "insuficiente"
O documento obtido pelo Estadão. Foto: Reprodução.

O objetivo que Salles gostaria de substituir foi inserido no Plano Plurianual (PPA) por meio de emendas de parlamentares e da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara.

Apesar disso, até membros do Governo resistem às tentativas de Salles.

Nota técnica do Ministério da Economia em resposta ao pedido do Salles conclui que proposta apresentada pelo Meio Ambiente de mudar meta de preservação até 2023 não é "adequada"
O documento obtido pelo Estadão, com a rejeição das propostas de Salles por parte da Economia. Foto: Reprodução.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alan C

05 de agosto de 2020 às 10h19

Tirando a familícia, esse é o maior bandido dessa bozolândia imunda.

Responder

Deixe uma resposta