Live do Cafezinho: o caso Samuel Borelli, quando a esquerda produz fake news

Damares tentou impedir aborto de criança violentada pelo tio no ES

Por Redação

21 de setembro de 2020 : 08h11

A ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, agiu para impedir o aborto legal da menina de 10 anos que foi estuprada pelo próprio tio em São Mateus (ES). O caso veio a público em 7 de Agosto.

Damares teria liderado uma operação para transferir a vítima de São Mateus (ES) para um hospital em Jacareí (SP) com o objetivo de acompanhar a evolução do feto e realizar o parto, apesar do risco para a vida da criança violentada.

De acordo com reportagem da Folha, a ministra chegou a se reunir com integrantes do ministério e aliados políticos para pressionar a equipe responsável pelo procedimento de aborto e oferecendo privilégios ao conselho tutelar capixaba. 

Além disso, funcionários de Damares teriam sido os responsáveis por vazar o nome da criança para Sara Giromini que divulgou nas redes sociais. O ato foi uma afronta ao Estatuto da Criança para e do Adolescente, além de ter feito a família da vítima alvo de ameaças e pressão.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Hilux12

21 de setembro de 2020 às 18h15

A Ministra mais bem vista do Governo pelos brasileiros.

Responder

carlos

21 de setembro de 2020 às 13h30

Essa ministra é a insignificância, ela junto com um canalhachamado Magno Mala, que montou toda a farsa da pedofilia e dos sanguessugas, até hoje não foi julgado, por caixa 2.

Responder

Tenório

21 de setembro de 2020 às 11h47

Pra alguém q se manifestasse contra aquele aborto, deveria-se perguntar: e se fosse com a TUA filha, vc se manteria contra?? Se sim, ok, é de fato a opinião dele, liberdade de pensamento, contraria a qualquer tipo de aborto. Se não, é apenas mais um hipócrita.

Responder

Deixe uma resposta