Live do Cafezinho: como trazer a classe média de volta para campo progressista?

Foto: Reuters

Segundo MP, Flávio Bolsonaro usou quase R$3 milhões em dinheiro vivo do esquema de peculato na Alerj

Por Redação

29 de setembro de 2020 : 09h34

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) afirma que o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) usufruiu R$2,7 milhões em espécie do esquema de peculato, conhecido como ‘rachadinha’,  na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Os dados foram obtidos pela quebra de sigilo bancário e fiscal do filho do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com o MP, o montante foi lavado por três métodos e tanto Flávio quanto o ex-assessor, Fabricio Queiroz, vão ser denunciados por lavagem de dinheiro, peculato e organização criminosa.

A investigação também apontou que a loja de chocolates de Flávio recebeu R$1,6 milhão em dinheiro vivo e de “recursos ilícitos inseridos artificialmente no patrimônio da empresa”.

Já para gastos pessoais do então deputado estadual e de sua esposa, Fernanda Bolsonaro, foram usados R$261,6 mil em dinheiro vivo e outros R$892,6 mil para transações imobiliárias.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe uma resposta